1. Spirit Fanfics >
  2. A ilha das desilusões vivida por Halseyn Effori >
  3. Estrada tortuosa,o mal vai te acompanhar até o final.

História A ilha das desilusões vivida por Halseyn Effori - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Ela esta vivendo neste primeiro capítulo o sentimento da angustia .
Terá que saber controla-lo. Arrependida da escolha que fez, sabendo que toda escolha tem uma consequência doce ou azeda, as vezes não tem como voltar atras.
Espero que vocês gostem.
Continua...

Capítulo 1 - Estrada tortuosa,o mal vai te acompanhar até o final.


Fanfic / Fanfiction A ilha das desilusões vivida por Halseyn Effori - Capítulo 1 - Estrada tortuosa,o mal vai te acompanhar até o final.

Certo dia Halseyn caminhava por uma estrada fria e cheia de galhos secos, nela se podia ver corvos, ventos, barulhos de folhas secas no chão.

Então continuava a caminha...

Quando avistou uma montanha rochosa e nela tinha um buraco, pensou.

- O que será que tem lá dentro? 

A curiosidade era grande, estava triste e se sentindo só, estava tentando buscar alguém que pactuava das mesmas crendices.

Então Halseyn decidiu entra.

Existia um túnel grande dentro desta rocha, era cheio de teias, arranhas.

Um rato passa em cima de seu pé e ela grita.

- Aahh!!!Ahh!!!

E corre em direção a luz.

Quando enfim chega na ilha das desilusões.

E avista uma placa escrita.

“Aqui todos os seus sonhos serão perdidos e você viverá em seu maior pesadelo, dos sonhos e sentimentos mais ruins. “

Então ela pensou.

- Ah que nada, isso deve ter sido escrito por alguém, deve ser só para assustar.

Mas ela não sabia o que estava preste para acontecer.

Sua curiosidade era tão grande que ela contornara a caminhar por aquela ilha enorme e sombria.

Ao caminha ela sentiu ventos sussurrando em seus ouvindo.

Se sentiu tonta e arrepiada.

Ela não sabia, mas os ventos podiam ouvir seus pensamentos e se comunicar com ela.

Ela estava a mais de duas horas caminhando, estava já ficando cansada, mas continuou a caminha.

Pelo caminho via arvores com seus troncos deformados, arvores secas.

Ouvia barulhos como se alguém estivesse se arrastando.

Ouvia barulhos como se alguém estivesse seguindo-a.

Ela estava ficando com medo, e já desesperada falando.

- Burra –Burra Halseyn...

- Você tinha que entrar nessa pedra!

- Não passou por sua cabeça os perigos que poderiam ocorrer!

- Agora não tem  voltar, estou perdida, não sei o caminho de volta.

- Já está tarde, escurecendo!

- Onde irei dormir?

Ela começou a ouvir uivos de lobos

ÁÁÁUUUUUUU!

ÁÁÁUUUUUUU!

Ela começou a se desesperar e falar

- Meu Deus, e agora o que vou fazer?

Então ela pensou vou subir em uma arvore e dormi lá em cima.

Ela não sabia, mas as arvores andavam durante a noite e o vento fazia ela entrar no pesadelo.

A primeira noite

Halseyn estava cansada, não aguentava mais andar, avistou uma arvore com seu tronco laranja.

Estava cheia de fome, e não via nada em volta que pudesse comer.

Ela se aproximou da arvore e viu uns cogumelos brancos com bolinhas vermelhas e falou

- Ebah! Cogumelos e são parecidos com os que coloco naquele arroz com carne vermelha, até o cheiro é parecido.

- Vou comer, mal não vai fazer.

Ela não sabia que era uma armadilha, aqueles cogumelos estavam ali para faze-la cair no sono e no delírio.

Por estar muito cansada, com fome e a barriga fazendo barulho

-Rooonc Rooonc Rooonc

Então ela não pensou duas vezes, arrancou os cogumelos e os comeu.

Ao termino falou

-Nossa estava tão gostoso

-Nhamy Nhamy Nhamy

- Agora vou subir nas arvore e me deitar.

Halsyn subiu na arvore e se deitou naquele galho enorme e ficou por uns segundos ouvindo os barulhos de ventos, matos e bichos pela floresta sóbria.

E começou a sentir um sono sem entender que estava caindo no efeito que os cogumelos fazem.

A angustia

Ao cair no sono mais profundo ela acorda no seu pesadelo.

Ela acordara em um local onde passava em sua mente todos seus fracassos e ela tinha que aprender superar eles, aprender que a lhe dar com eles. Aprender que nem sempre iremos acertar, e tirar um 10 na prova.

Caminhara pelo bosque angustiante, nele tinha uma fonte e ela via os retrospectos de seus entes queridos falando

- Halseyn não será nada

- Olha para ela desastrada

-Não sabe fazer nada

-Você não presta para nada

- Burra

- Feia

- Gorda

 Ela começava a ficar angustiada, por ouvir aquelas coisas

Presa em frenesi de falas ruins de seus parentes e amigos, colegas e professores.

Ela não conseguia sair dali

Começava a se debater

Batia com a mão na cabeça e gritava

- Paraaah parahh

- Por favor

-Pare

Ela pegava os vasos do bosque que começava a jogar nos fantasmas da sua cabeça

Cansada por uma luta que nunca teria sucesso, ela teria que achar como sair dali e acordar.

Os fantasmas começavam a rir da cara dela.

Até que ela olhara na face dos fantasmas e via lagrimas, sem quais quer motivos.

Percebera que eles não queriam fazer aquilo, mas que estavam sendo forçados a fazer.

Então ela começou a controlar seus pensamentos, isso não pode ser real, deve ser um sonho.

E se perguntava:

- O que eu faço?

Como saio daqui?

Qual a formula de voltar como era entes ?


Notas Finais


Olá amores, espero que gostem e deixem, seu comentário para que eu possa estar dando continuidade a história.
Obrigadinha. :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...