1. Spirit Fanfics >
  2. A intrusa >
  3. Quinze

História A intrusa - Capítulo 16


Escrita por:


Capítulo 16 - Quinze


Fanfic / Fanfiction A intrusa - Capítulo 16 - Quinze

Já teve aquela sensação de que fez uma coisa muito errada e que por alguns segundos não pareceu tão errado assim?

Foi assim que me senti naqueles segundos que ficamos perto um do outro, como se ele estivesse falando a verdade, como se fosse certo estar ali.

Mas admitir ou pensar na possibilidade era a mesma coisa que desacreditar na minha amiga, era como dizer que ela estava errada. Ela jamais mentiria para mim, era só um jogo idiota dele.

Andei apressada até o carro, Jared estava abrindo as portas quando entrei e me sentei sem falar nada. Meu rosto queimava assim como todo meu corpo, meus lábios estavam inchados e com gosto de café e nicotina, o gosto da boca dele.

Jared viu que eu estava abalada, então entrou no carro dando partida rapidamente. Fiquei encolhida no banco, passando a ponta dos dedos nos lábios enquanto observava com mais calma a vegetação. Por mais de quinze minutos passamos por arvores e plantações, era um lugar bem isolado mesmo. Fiquei tranqüila quando ele entrou na pequena cidade, as pessoas pareciam pacatas e normais.

Der qualquer forma era bom sair de perto dele naquele momento, tudo que eu queria era não voltar para a casa dele, ver ele depois que nos beijamos e de tudo que Jensen falou.

Ainda atordoada desci do carro em silencio, seguindo Jared com as mãos nos bolsos.

Entramos em um mercado, Jared pegou um carrinho de supermercado e entrou em um dos corredores. Queria manter esse silencio, precisava apenas ficar quieta e colocar as idéias em ordem.

Por mais que tentasse colocar as coisas em ordem tudo que pensava era nele, nas palavras dele, na aproximação dele.

-Enrika- Jared falou colocando alguns engradados de cerveja no carrinho- esse silencio esta me matando. O que aconteceu?

-nada, só um pouco de dor de cabeça.

-parecia muito bem de manhã.

-eu estou bem- falei pegando salgadinhos picantes e colocando no carinho.

- foi o Jensen, não foi? O que aconteceu com ele..com vocês.

-nada, porque acha que aconteceu alguma coisa?

-estou tentando ignorar a forma que um olha para o outro, toda essa tensão, como se tudo fosse explodir- me encarou como se quisesse uma resposta- eu sei que acontece alguma coisa entre vocês. Alguma coisa fica pesada no ar quando ele esta próximo.

-não- falei vacilante- se acha que tenho alguma coisa com ele..a resposta é não, um não beeem grande.

- não precisa mentir Enrika. Se não quiser falar sobre isso tudo bem, só que todos estão notando que algo esta errado com vocês dois.

Ignorei as palavras dele, até quando ele chamou quando me afastei voltando para o carro.

                                

** ** ** ** ** ** ** *

 

Quinze minutos depois ele voltou com as compras, estava encostada no carro olhando para as minhas mãos.  Jared guardou as compras rapidamente parando ao meu lado.

A insistência dele ás vezes iritava, mesmo sentindo que  Jared era a única pessoa naquela casa em quem podia confiar.

- não precisa me contar se não quiser- falou coloando as mãos nos bolsos- eu quero que sabia que me preocupo e gosto de você, por isso a insistência. Jen é um bom amigo, o conheço a vida toda e vou entender se escolher..se for ficar com ele.

-não vou ficar com ele- falei como se fosse a coisa mais absurda do mundo- que idiota achar isso...

- eu vi Enrika- falou olhando para o chão- vi o beijo de vocês e não parecia que tinha ódio ali.

-eu..sinto- falei limpando a garganta- sinto que, sinto muito.

-eu entendo que queira..

-eu não quero- me apressei a falar- aconteceu, foi ele quem me beijou porque estávamos discutindo. Isso nunca mais vai acontecer, foi só uma vez.

-porque estavam brigando exatamente?- falou aceitando minha explicação atrapalhada.

-eu não quero falar sobre isso.

-eu jamais julgaria seus motivos.

- lembra que minha amiga veio comigo?- falei triste.

-sim, a Giulia Hayes.

-Jensen teve uma relação com ela alguns anos atrás- o encarei, Jared escutava com atenção- ela realmente gostava dele e foi enganada. Seja lá o que  viu ou achou que viu nunca existiu. Eu confrontei ele por ter enganado ela, pelas coisas que ele falou e tudo mais..então, ele..ele me beijou para me calar- suspirei- garanto que a única coisa que senti foi ódio seguido de repulsa pelo ato impensado dele.

Jared me encarava como se tentasse juntas as informações, parou  por alguns segundos antes de falar.

- mesmo    eu tenha acontecido isso ele é um bom homem. Não imagino ele enganando as mulheres, ele nunca precisou de algo assim. De todos os meus amigos ele sempre foi o que se deu bem com as mulheres.

- ele a enganou de forma covarde- murmurei.

-eu entendo, mas não acho..

-ele fez isso, ainda bem que Alessa se livrou de um homem como ele- falei entre dentes.

 -pela forma que ele se importa com a Alessa, do jeito que expulsou a Lisa- coçou o queixo- eu ainda acho que eles podem voltar. Só não quero que se machuque no processo.

-não vou me machucar. Eu não sinto absolutamente nada por ele.

- eu ainda acho que ele vai voltar com a Alessa. Não teria motivo para ele se preocupar  com ela se..

-não precisa me convencer, aconteceu e foi um erro. Não ligo se ele volte com ela, odiaria ver ela estragar a vida do lado de um mentiroso como ele. A única coisa que sinto foi pelo que ele fez com a E..Giulia.

- não pode culpar ele por se aventurar com garotas.

-você não entenderia Jared, podemos ir?

-vamos- falou balançando as chaves do carro- fico feliz em saber que não se interessa por ele. Eu me interesso por você.

 

** ** ** ** ** ** ** ** * * *

 

- vou entrar- falei descendo do carro- estou com dor de cabeça.

-okay, eu já vou- falou dando a volta no carro.

Depois da declaração dele me senti retraída. Não sei de onde vinha o interesse dele, porque era insistente mesmo de forma sutil.

Só preciso descansar e ficar sozinha por um tempo, sem ver ninguém para organizar as idéias. As coisas fugiam do meu controle, não sabia como agir em algumas situações e precisava de um tempo para me organizar.

Se a intenção dele era voltar com Alessa como Jared disse não era um problema meu. Entrei pelos fundos da casa, indo em direção a cozinha pegar uma garrafa de água e ir direto para o quarto.

Talvez dormir um pouco me fizesse bem, ser eu Giulia Hayes trancada no quarto era tudo que precisava agora.

Para minha infelicidade lá estava ele com um copo de refrigerante na mão, bebendo encostado na geladeira.

Respirei fundo parando de frente para ele.

-licença Jensen- falei sem olhar naqueles malditos olhos verdes.

-quer alguma coisa?

- preciso pegar água.

- claro- falou dando o lado.

Abri a geladeira pegando uma garrafa. Senti a presença dele, sabia que ele estava atrás de mim, centímetros de mim, podia sentir a respiração na minha nuca me deixando atordoada. Fiquei parada sentindo, procurando coragem para virar de frente para ele, para sair correndo de perto dele.

- precisamos conversar- ele falou no meu ouvido me deixando arrepiada- precisamos falar sobre o que aconteceu entre nós.

-eu não quero falar agora, não aconteceu nada entre nós dois.

-aconteceu alguma coisa entre nós- falou girando meu corpo de frente para ele- é muito mais nobre falar que sentiu algo, que alguma coisa aconteceu quando você me beijou.

-eu beijei você?- falei com ironia- foi você quem me beijou.

-você retribuiu, mesmo que use essa pose eu sei que só parou porque Alessa interrompeu.

Fiquei estática abraçada na garrafa de água como se pudesse me proteger.

-já falamos tudo que precisávamos. Está tudo acertado, fizemos e foi um erro.

-quero falar sobre a Giulia Hayes.

-não fale o nome dela, não merece falar o nome dela depois do que fez- apontei o dedo para ele, usando toda a raiva que ia e vinha em segundos.

-Enrika, estou falando da história que sua amiga inventou.Odeio que inventem coisas a me respeito e o que ela falou de mim foi muito grave.

-podemos falar sobre isso outra hora?- falei afastando  ele com a  mão- não estou com cabeça agora. Não sei se é uma boa hora, nunca será, é muito fácil acusar ela que não pode se defender.

-quero falar agora- espalmou a mão na geladeira, me prendendo entre ele e a geladeira.

- eu não estou no clima.

-porque beijei você?

- que convencido.- zombei- nem foi tudo isso.

- sei que gostou- falou próximo ao meu rosto- assuma.

- nem nos seus sonhos, Jensen.

-tudo bem aqui?- Jared entrou com as sacolas de comida.

-sim- falei desviando dele- eu vou para o quarto.

- pode me ajudar com a cerveja Jensen?- falou contido.

-claro, vamos lá.

*** ** ** ** ** ** ** * *

Acordei  sentindo o corpo dolorido, abri os olhos que ardiam pela claridade de final de tarde. O sol alaranjado entrava pelas janelas e tudo aprecia agradável enquanto estava trancada no meu mundinho.

Dormi a tarde inteira e mesmo assim me sentia pesada, com um cansaço excessivo. Não podia me esconder aqui para sempre, então decidi descer para encontrar os outros.

Estavam na piscina.

Jensen sentando em uma espreguiçadeira com uma lata de cerveja na mão, Jared nadava de um lado para o outro na piscina e Alessa sentada  na borda molhando os pés. Me aproximei sentando na espreguiçadeira do lado, não estava afim de tomar banho e meu estomago roncava por ter tomado apenas café da manhã.

- boa tarde bela adormecida- falou cruzando uma perna em cima da outra.

- boa tarde.

-comeu alguma coisa? Parece que esta com fome.

-não estou com fome- menti.

-não comeu nada o dia inteiro. Não me diga que esta fazendo aquelas dietas malucas que a sua prima faz.

- e acha que eu faria isso?- juntei as sobrancelhas e ele riu negando com a  cabeça.

- come alguma coisa pelo menos.

-vem pra água- Jared sorriu, apoiando os cotovelos na borda da piscina.

- daqui a pouco, vou comer alguma coisa- falei levantando.

A melhor opção era sair correndo deles todos e assim fiz. Para minha surpresa um prato pronto de frango com batatas me esperava no forno. Peguei um copo de água enquanto esperava aquecer.

O cheiro de cigarro inundou a  cozinha, sabia que ele estava se aproximando e fiquei quieta, imóvel ignorando a presença  até ele começar a falar.

- vim me certificar que iria comer alguma coisa.

- e eu ia perder almoço no café da tarde?- falei pegando o prato no forno e sentando na mesa.

Ele fez o mesmo, sentando de frente para mim. Achei que ele falaria alguma coisa sobre mais cedo, que tentaria falar mais sobre a Enrika.

Mas tudo que ele fez foi ficar sentando me olhando comer, sem sequer mover os olhos. Acompanhando todos os meus movimentos, o maxilar travado me encarando como se buscasse respostas.

 

** ** ** ** ** * * *

 

Depois de comer tivemos um momento calmo na piscina. Acabei entrando com os meninos enquanto Alessa molhava os pés e reclamava do sol e de como seu cabelo ficaria por causa dele.

Ignorei e aproveitei o momento para relaxar, praticamente ignorando todas as investidas de Jared, com Jensen me acompanhando com os olhos a cada movimento. Era estranho me sentir assim, como se eles disputassem minha atenção.

A verdade é que minha única vontade agora era ir para casa, falar com Louise e planejar minha viagem de volta para a escola Hayes. Ainda precisava encontrar minha mãe, precisava buscar o Jamie e para isso as coisas precisavam estar calmas aqui.

Não podia simplesmente jogar Jamie no meio da confusão, ele ainda era um segredo para toda a família e as coisas precisavam estar amenas para ele assumir o seu lugar aqui. Eram muitas coisas a se pensar e a fazer.

Só precisava ter coragem, o plano já tinha ido longe demais e agora não podia mais voltar atrás. Sabia que voltar atrás depois de viver um mês e meio como Enrika Bennet me trariam conseqüências,a  maior delas seria minha liberdade, algo que eu precisava para ficar com Jamie.

Combinamos de fazer um churrasco a noite, uma pequena festa.

Precisava manter meu foco, me deixei levar nesse final de semana e não podia acontecer outra vez. Enrika sempre reclamava de como eu fazia as coisas, de como era planejada em tudo, finalmente ser a certinha que faz listas para tudo me ajudaria nesse momento.

Não podia esquecer quem ele era, o que Jensen Ackles causou. Estava cega de ódio e raiva que sequer cogitei a versão dele de nunca ter enganado ela, mas não tirava a responsabilidade dele ter abandonado o filho.

E se enrika nunca falou da gravidez? E se ele realmente não soubesse que tem um filho?

Não Giulia, ele sabe que a deixou para trás grávida, ele sabe que machucou ela e mentiu para ela , mentiu o nome e brincou com os sentimentos dela para usar da pobre Enrika.Eu estava lá, eu vi tudo que ela passou, vi tudo que aconteceu com ela e como ela sofreu, como rejeitou o Jamie nos primeiros meses por culpa dele, por culpa da depressão pós parto. Durante os primeiros meses de vida do pequeno fui a única mãe que ele teve por culpa dele, por que Jensen Ackles acabou com tudo que restava de bom nela.

Eu fiquei ao lado do pequeno nos primeiros meses, nós dois juntos sem a mãe que só chorava sentido a falta de um homem que jamais existiu.

Jamais me deixaria levar, eu amava Jamie o suficiente, amava a cima de qualquer coisa e nunca deixaria Jensen Ackles ficar entre nós dois, nem a atração que sentia por ele.

Jamie era a minha vida daqui para frente, cuidar, amar e proteger ele era o meu dever. Já tinha perdido muito, já tinha perdido minha amiga. Ele tirou dela toda a vontade de viver, ele não iria me tirar Jamie, nunca.

Tinha planos para que ele parasse de me seguir pelos lugares, precisava me afastar dele em definitivo mesmo que tivesse que ser como ele.

Mesmo que tivesse que usar outra pessoa para isso.

Eu faria qualquer coisa.

 

** ** ** ** ** ** * *

 

Quando desci os garotos estavam animados bebendo cerveja próximo a pequena churrasqueira onde Jared fritava algumas salsichas.

Alessa já estava bêbada, dançava próxima a piscina rodopiando como se estivesse em uma balada. Peguei uma cerveja me aproximando dela.

-Enrikaaaaaaaa- falou levantando as mãos- vamos dançar vem- estendeu a mão para mim.

-eu não danço, você sabe.

- você  tem uma velha trancada dentro de si- fez uma careta- então a situação com os dois ali- apontou discretamente- já escolheu um lado? Com quem passará a noite?

-muito direta você- falei dando um gole na cerveja- porque insiste em me juntar com alguém?

-porque você [e uma pessoa chata. Precisa de um homem para acalmar e..

- esta bêbada. Nenhuma mulher precisa de um homem para se sentir bem, ainda mais sabendo dos seus planos de me juntar com o seu ex para sair por cima, claro.

-eu não falei isso..

-não precisou Alessa, esta na cara que  quer me juntar com o Jensen para sair por cima. Para que todos os amigos da família pensem que a sua prima recém chegada passou a perna roubando seu noivo e ficando com ele. Eu não sei como funciona o jogo no sue mundo, mas já joguei outros jogos e entrar no seu não será difícil.

- não acredito que pensa isso de mim- falou irritada- depois de tudo que fiz por você.

-não existe outra explicação. Primeiro me fala do Leon, de tudo que sente por ele, mas nunca ficaria com ele porque na sua concepção ele é inferior, não merece sair com você porque é pobre- levantei um dedo como para listar as coisas enquanto  falava-  sabia da minha reação, que eu ajudaria voe por empatia,  que promoveria ele achando que assim ajudaria vocês, mesmo assim ele ainda não era bom para você- levantei o terceiro dedo- em terceiro você e Jensen não ficariam juntos depois que ele descobriu sobre Drew, entao acha mesmo que ele manteria uma relação sabendo que alem do Leon você transou com o namorado da irmã dele? Talvez pensasse que sim, afinal, ele desculpou a Lisa por varias vezes, não? Porque seria diferente com você? Para não ter nenhum escândalo com o nome do Leon e o seu era preferível que fosse comigo e ele, não?- respirei fundo – não deu para o Drew porque quis, mas porque sabia que ele saberia, assim acabaria com você, mas precisava de mim com ele para não ser escandalizada pelo que fez, afinal, ele não sairia por cima e você teria atenção. Porque sabia que ele jamais falaria algo que machucasse a irmã dele.

-esta maluca.

-não estou e você sabe. Sabe também que ele jamais falara para a Irma sobre você e Drew pelo simples fato de amar demais ela, sabe que ela esta doente e que isso mataria ela. Mas ainda tem o Leon e com medo de ser exposta era mais fácil me usar nesse joguinho.

-não sabe o que esta falando, jamais faria isso com você  e com, ele..

-porque você insiste em jogar ele em cima de mim? Porque não ligou para os sentimentos da sua melhor amiga quando deitou na cama do homem dela? Você sequer  ficou abalada pelo que seu pai fez, só aceitou vir para cá porque ele viria e claro, insistiu para que eu viesse..

- eu,eu..- falou levantando e saindo de perto de mim- eu fui uma ótima amiga e e assim que me paga?com ingratidão.

-eu não ligo porque agora sei quem é você.

Não me importava se foi pesado, se ela pensa que eu fiz por querer ou não. Mas a essa altura não confiava em mais ninguém.

Alessa me traiu quando tudo que fiz foi dar confiança a ela, as coisas estavam saindo do controle e ela não sabia lidar com isso. Tudo que ela fazia era ser ela mesma, sorrir e jogar os cabelos.

Mas uma coisa ela prezava, o nome da família, a sua popularidade. Ela faria tudo pela popularidade que tinha.

Talvez eu esteja errada e ela não  tenha feito por querer, mas no momento que me colocou nessa situação como a amante do ex noivo eu soube que ela não era confiável, não depois das palavras de Teresa sobre ela.

- tudo bem com ela?- Jared se aproximou.

- acho que ela bebeu demais- sorriu pegando a cerveja da mão dele e bebendo um gole.

- e você? Esta mais animada?

-dormir um pouco melhorou o meu humor.

Jensen nos olhava discreto da churrasqueira.

“nem que precise usar outras pessoas para afastar ele de mim”.

-graças a Deus- ele riu e fiz o mesmo em aproximando mais dele.

-toma- entreguei a garrafa a ele.

Como eu disse, se eu tivesse alguém mais próximo, mesmo que tivesse que usar para afastar ele de mim eu faria.

Mesmo que essa pessoa fosse a única pessoa que foi verdadeira comigo desde que cheguei. Minhas ações não me tornavam diferente de  Alessa, essa era  a verdade.

- gosto de ver você mais animada- passou as mãos nos meus cabelos.

Fechei os olhos apreciando o contato, mesmo que mais cedo..mesmo que a sensação não fosse dez por cento a que senti mais cedo.

- não estou procurando nada serio, não quero nada serio com ninguém- falei abrindo os olhos- não quero namorar,  nem com ninguém e nem com o meu primo.. sair para jantar ou coisas assim- mordi o lábio com ele prestando atenção nas minhas palavras- mas nada impede você de me beijar agora, Jared.

-não vai me afastar?

- nem pensei na possibilidade.

Sem segundos meu corpo foi apertado contra o dele, Jared era alto, era forte e em senti esmagada quando ele se curvou para me beijar.

Diferente de mais cedo foi um beijo urgente, forte e bruto em fazendo perder o ar. Não importava se ele estava assistindo e isso significava que não teríamos mais aproximações.

Não sei como deixei isso me afetar, como deixei que ele se aproximasse quando tudo que queria era ele longe de mim e de Jamie.

Jared se afastou ainda me prendendo nos braços.

Seus lábios agora calmos desciam pela curva do meu pescoço enquanto me mantinha abraçada a ele, acariciando suas costas. Nos beijamos mais algumas vezes com calma agora, sem nos importarmos se tínhamos platéia ou não, eu assumo que adorei a platéia, queria que ele visse e Jensen sequer disfarçava que estava irritado.

Ah, eu sabia que tínhamos platéia, eu queria a mesma sensação que ele causou nela, os olhos dele praticamente me queimavam.

E isso me deu uma nova idéia, era uma loucura, era a cosia certa a se fazer. Pensei sobre isso a tarde inteira, fazia sentido, muito sentido.

Eu iria fazer ele me amar, eu seria o mundo dele e depois iria partir seu coração, não nessa ordem, mas eu faria.


Notas Finais


giulia viu a oportunidade de vingança contra Jensen..dará certo?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...