1. Spirit Fanfics >
  2. A irmã de Bella Swan >
  3. Ainda o amo como antes? - Lenda - O que ele é para mim?

História A irmã de Bella Swan - Capítulo 44


Escrita por:


Notas do Autor


Hey, meus amores! Como estão? Espero que bem! Como estão lidando com essa pandemia? Admito que tento ao máximo não pensar muito pois quando penso fico cheia das paranoias. Por favor gente, fiquem em casa, evitem ao máximo aglomerações, lavem as mãos, usem álcool em gel, se protejam e protejam os mais velhos. Vamos nos juntar para evitar que essa doença se espalhe mais, vamos nos cuidar e cuidar dos nossos.

Saindo do clima de pandemia. Aqui está mais um capítulo para vocês, um capítulo enorme e cheio de emoções. Nunca achei que faria outro capítulo enorme desse jeito mas consegui, não está do tamanho do outro mas também está bem grande.

Obrigada a todos os que estão favoritando e comentando, fico tão feliz ao ver uma notificação sobre isso. 421 favoritos no momento, Meu Deus! Nunca imaginei isso. Muito obrigada e espero que estejam gostando de tudo que estão lendo.

Enfim, vamos parar de enrolação e ir direto para o capítulo.

Espero que gostem!
Boa Leitura!

Capítulo 44 - Ainda o amo como antes? - Lenda - O que ele é para mim?


Fanfic / Fanfiction A irmã de Bella Swan - Capítulo 44 - Ainda o amo como antes? - Lenda - O que ele é para mim?

P.O.V Sunny Swan

Alguns dias se passaram desde a visita de papai, desde então vinhamos conversando bastante pelo celular e mesmo não sendo o que eu quero, eu estou aguentando manter segredo dele. Também ando treinando bastante meus novos poderes, Alice e Jasper estão me ajudando bastante nisso. Estou tão feliz com tudo isso, nunca imaginei que eu poderia ser tão poderosa.

Carlisle vem falando sobre vampiros raros e sobre eu poder fazer coisas que vampiros normais não conseguem como chorar e ter mais resistência quanto a sangue humano, o que é maravilhoso, também disse que eu posso aguentar mais tempo sem me alimentar. Ele e Esme andam pesquisando bastante sobre o tipo de vampira que eu sou e me prometeram explicar tudo e me ajudarem no que eu precisar.

Por falar em vampiros, os Volturis também parecem aceitar nosso novo status já que mandaram um presente para mim e Bella junto de uma carta, nos dando as boas vindas ao mundo deles e parabenizando Bella e Edward pelo casamento. Mas obviamente eles iriam querer uma prova de que realmente viramos vampiras só não sabíamos quando.

Quanto a Renesmee, essa criança cresce cada dia mais o que é muito esquisito já que há poucos dias atrás ela era apenas um bebê e agora já está grande como uma criança de 5 ou 6 anos. E por falar nela, Jacob anda bem próximo dela, ambos estão se dando muito bem. Ele também me falou que a relação dele com os garotos voltou ao normal, Sam foi atrás dele para conversarem e com isso tudo ficou bem.

Agora a única coisa que precisávamos descobrir era sobre esse imprinting duplo:

-Será que eles se incomodariam se eu aparecesse na reserva?

-Eu acho que não! Mas você quer mesmo arriscar?

-Sim, eu quero. Se não, ficaremos assim pra sempre

Com esse acordo formado, eu e Jacob fomos até a moto dele e partimos para a reserva. Obviamente eu estava com medo mas se eles não me aceitarem, problema é deles.

O trajeto até lá foi relativamente rápido, claro que seria mais rápido se eu fosse correndo ou voando mas vou relevar, preciso chegar em paz. Olho ao redor assim que Jake estaciona a moto dele na frente da casa de Emily e é óbvio que todos já sabiam que tinha algum vampiro na área:

-Eles não vão te matar! Se acalma!

-Eu tô calma, Black! Tá me vendo surtar aqui? -vejo ele revirar os olhos

Logo vamos nos aproximando da casa e do nada todos os garotos aparecem na porta em uma posição de "superioridade" da qual me fez querer rir:

-É assim que recebem sua amiga? Sem um abraço ou senti saudades? Ótimo saber disso!

Todos eles ainda continuam com a mesma pose superior, com os braços cruzados, cabeças erguidas e cara amarrada:

-Ora, por favor! Acham mesmo que eu tenho medo de vocês e dessas poses estranhas e ridículas? Eu tô com vontade de rir, isso sim -digo enquanto ia me aproximando porém alguém me fez parar de falar com um abraço e esse alguém foi Emily

-Meu Deus, você desapareceu! Nunca mais faça isso, Sunny! -sinto seus braços me apertarem um pouco, sorri abertamente e abraço a mulher, levantando ela no ar e girando a mesma

-Prometo nunca mais sumir!

Reparo que Sam deu um rosnado "ameaçador", dando alguns passos para frente pronto para me atacar e como eu faço tudo para provocar todos ao meu redor, abraço Emily com mais força:

-Se afaste dela, Sunny! -escuto a voz grave de Sam e assim quebro o abraço de Emily porém coloco um dos meus braços ao redor dela

-Ora Sam, acha mesmo que vou fazer mal a Emily? Logo a Emily? Sério? Você realmente precisa rever seu modo de ver as coisas

-Quer entrar e comer alguma coisa? -Emily pergunta ignorando totalmente Sam- Ah é, você não come mais! -diz sem graça e logo vejo um bico se formando porém é substituído por um sorriso- Seus olhos estão tão lindos com esse tom de dourado, não supera o verde mas estão lindos do mesmo jeito

E enquanto elogiava meus olhos, ela vai me levando para dentro da casa, me fazendo passar no meio dos lobos:

-Senta ai! Não tenho nada pra oferecer, perdão!

-Está tudo bem! -faço pouco caso‐ Mas vou sentir falta de comer seus bolinhos -paro por alguns segundos- Na verdade, me dá um para testar uma coisa

Emily me olha confusa e me entrega um bolinho, noto todos entrando porém nenhum deles ousa se aproximar tanto assim. Fico olha do o bolinho antes de dar uma pequena mordida no mesmo:

-Hm! -comendo- Não é ruim! Na verdade... Estou sentindo o mesmo gosto de sempre -olho Jacob sorridente

-Mais um ponto para as coisas que você pode fazer

-Eu posso comer! -sorri feliz- Nossa, se eu pudesse dormir estava feita -escuto a risada grave de Jacob

-Como assim? -escuto Seth perguntar enquanto se sentava do meu lado, ele e Leah haviam voltado para a matilha

-Então... Depois da minha transformação, acabamos descobrindo que eu tenho mais poderes do que qualquer outro vampiro normal. -começo a explicar- Carlisle disse que existe outros iguais porém são bem poucos, por isso são chamados de "vampiros raros". Mas ele disse também que eu tenho mais poderes do que os ditos vampiros raros, estatisticamente apenas 0,003% dos vampiros são como eu, pelo menos eu acho que é isso. Ele descobriu que eu posso fazer coisas que outros vampiros normais, e até mesmo os raros, não conseguem.

-Comer é uma delas, pelo visto! -escuto Embry falando

-Sim! Mas também posso aguentar mais tempo sem sangue ao contrário dos outros vampiros, também sou mais resistente ao sangue humano e posso chorar. E também por ter poder de fogo, ele não me queima então o fogo não pode me matar.

-Isso é incrível! -Seth sorri animadamente

-Também acho! Eles estão me ajudando bastante a descobrir o que sou e a controlar meus poderes. E perdão quando queimei alguns de vocês.

-Sem problemas! -Paul e Quil respondem

-Agora resolveram falar comigo? Que ótimo, meus amigos! -vejo Paul revirar os olhos e sentar na mesa enquanto todos os outros se aproximavam também

Noto Sam indo até Emily e abraçando ela de lado, solto um sorriso e passo o olhar em todos eles que estavam me encarando curiosos:

-Tá bem! O que querem perguntar?

-Como que do nada você ficou com poderes? -Quil pergunta rapidamente

-Bem, não sei ao certo. Alguns humanos as vezes podem apresentar indícios de poderes que são amplificados e desenvolvidos depois da transformação. As fortes emoções também ajudam bastante e naquele dia haviam muitas emoções. -explico brevemente

-E como está Bella? -pergunta Sam

-Ahm... Bem! Em partes...

-Como assim? -pergunta o líder já ficando com mais postura

-Não é nada de mais, apenas assuntos pessoais.

-Hm! -ele concorda e volta a abraçar Emily- E a criança?

-Renesmee é excepcional! Nunca vi algo do tipo, até porque sou nova nesse mundo, mas ela cresce mais a cada dia. Já parece ser uma criança de 5 anos, sendo que ela tem poucos dias. -alguns fazem caras surpresas enquanto outros fazem uma careta

-E outra coisa... -Embry começa- O que houve entre vocês? Sabem... Aquilo do imprinting... Aquilo não tem explicação!

-Na verdade, é exatamente sobre isso que viemos saber. -diz Jake- Sam, você não sabe sobre alguma lenda de um lobo com dois imprinting?

Vejo Sam olhar para Jake e depois abaixar o olhar e encarar o chão pensativo:

-Não me lembro de nenhuma, acho que se existir alguma lenda sobre isso ninguém contou nada. Mas sugiro perguntar ao seu pai ou ao avô do Quil, eles sempre sabem de varias lendas.

-É melhor mesmo! -Jake concorda e olha para mim- Vamos?

-É né! -suspiro- Depois nos vemos, gente!

Me despeço de todos e saio da casa junto de Jacob, indo direto para a moto dele. Subo na mesma e logo em seguida ele começa a pilotar a moto:

-Não foi tão ruim assim, né? Eles até que aceitaram... Digo, depois do Sam quase arrancar minha cabeça. -escuto ele soltar uma risada alta

-É, até que aceitaram bem!

Fomos até a casa dele sem muito papo, dava pra ver que ele estava muito nervoso com a nossa, talvez, futura descoberta e eu também estou nervosa mas eu sei que não importa se a descoberta for boa pra mim ou boa para a Renesmee, de qualquer forma nada vai ser mais a mesma coisa. Sei que tudo vai mudar e mesmo se as coisas forem positivas para nós dois, não sei se ainda temos a mesma ligação que tínhamos antes.

Afinal, eu ainda amo o Jacob tanto assim?

Eu ainda sou loucamente apaixonada pelo Jacob como eu era antes e durante nosso namoro? Eu não sei! Mas acho que a resposta já está na minha cara mas só eu não consigo vê-la. Eu sei que ainda amo ele, Jacob sempre terá um grande espaço no meu coração afinal ele é o meu primeiro grande amor, meu amor de infância e um dos meus melhores amigos mas não sei se ainda amo ele como um namorado ou alguém para chamar de "meu".

Será que eu apenas voltei com ele por capricho? Não, com certeza não! Mas talvez por ainda acreditar que o que temos é forte ou talvez para ver que o que tivemos foi lindo mas não é mais. Ou talvez por teimosia mesmo, já que eu sei que ainda tem uma parte de mim que gosta mesmo dele e isso me faz insistir em algo que... Já está fadado ao desastre e fracasso.

E se eu não amar mais o Jacob? E se eu já souber que não amo mais ele do mesmo jeito?

Afinal, será que eu ainda amo o Jake do mesmo jeito que antes?

Sou tirada de meus pensamentos pelo dono deles. A moto já estava parada na frente da casa de paredes avermelhadas, Jake continuava sentado em cima da mesma com as mãos em cima das minhas que estavam em sua cintura e só agora eu percebo o quão forte eu segurava ele. Medo de perdê-lo?:

-Está tudo bem? Sunshine, se quiser podemos voltar outro dia. Parece nervosa!

-E-eu...

Paro por uns instantes e olho nos olhos dele. Aqueles olhos pretos intensos que sempre me tiraram o chão e me deixavam totalmente entregue a ele, agora são apenas belos e intensos olhos pretos que me fazem sentir... Não sei! Eu não sei mais o que sinto!

Eu ainda o amo tanto assim?:

-Estou bem sim! -sorri fracamente enquanto analisava todo seu rosto em busca de alguma resposta- Melhor entrarmos!

-Tem certeza? Parece meio... Perdida!

-Só estou... Nervosa! Afinal, toda a situação atual é estranhamente angustiante. Mas vamos entrar logo, Jake!

Ele fica me olhando durante uns instantes até sair de cima da moto e estender a mão para mim. Saio da moto e pego sua mão, indo em direção a casa dele. Agora era engraçado a diferença de temperatura, ele super quente como o Sol e eu super fria como a neve.

Fogo e gelo.

Isso combina de algum jeito?

Quando dou por mim, já estou dentro da pequena casa que sempre me fez sentir em casa e acolhida, e eu ainda sinto isso. Olho para a frente e vejo Billy nos olhando feliz:

-Sunny! Quanto tempo, querida! -ele se aproxima de mim e me abraça sem ao menos se importar com a cor dos meus olhos ou com minha pele gelada- Jacob e os garotos me contaram tudo o que aconteceu com você e Bella. Imagino o quão ruim foi tudo isso para vocês.

-É foi... Bem ruim mas agora tudo está bem!

-Que ótimo! Está muito bonita! Que bom que encontrou seu lugar no mundo, não importa em qual dos dois -sorri com a fala de Billy e agradeço com o olhar- Mas então, o que trazem? Do que precisam?

-Pai, algo aconteceu e nós queremos algumas respostas nas lendas da tribo e o senhor conhece todas as lendas então talvez possa nos ajudar.

-Entendo! Vou preparar um café para nós e já volto!

Billy vai indo com sua cadeira de rodas até o cômodo ao lado, a cozinha:

-Pode trazer pra mim também, por favor? -peço e vejo ele colocar a cabeça pra fora da cozinha, me olhando confuso- Explico depois!

-Tudo bem! Você é quem manda, querida!

Ele some novamente na cozinha enquanto eu e Jacob nos sentávamos no sofá. Fico olhando nossas mãos unidas e pra mim isso sempre pareceu tão certo, como se nossas mãos fossem feitas uma para a outra e agora... Acho que continua certo só que não com o mesmo significado.

Vou subindo o olhar para seus braços e sorri de leve me lembrando o quão protegida e amada eu me sentia quando ele me abraçava e ainda me sinto assim mas talvez não do mesmo jeito. Olho seu rosto novamente e levo minha mão até sua bochecha, fazendo um leve carinho que o faz fechar os olhos e sorrir de leve. Levo meu polegar até sua boca e passo o dedo em seus lábios:

-Assim eu fico totalmente rendido a você, senhorita Swan!

Sorri novamente escutando sua voz e me aproximo dele, encosto nossas testas uma da outra e roço nossos lábios de leve porém quando ia avançar para começar um beijo, Billy entra na sala com uma bandeja com três xícaras de café no colo e um potinho de açúcar:

-Perdão por atrapalhar o momento de vocês. -ele sorri de leve e coloca a bandeja na mesa de centro

-Sem problemas! -beijo a bochecha de Jacob e pego uma xícara de café, colocando um pouco de açúcar e bebendo um pouco do líquido preto em seguida- Isso é muito bom!

-Achei que vampiros não comiam e bebiam.

-É... Sou um tipo de vampira diferente. -sorri enquanto Billy me olhava confuso

Assim começo a explicar tudo para ele, desde minha transformação até meus vários poderes e minhas habilidades diferentes das habilidades de um vampiro normal:

-Isso é... Uau! Sempre soube que era especial, Sunny! Você realmente é surpreendente!

-Obrigada, Billy! -sorri sem graça, se pudesse já estava até corada

-Mas não foi sobre isso que vieram falar. Então me falem... O que houve?

-Pai, acontece que na noite em que Bella morreu e Renesmee nasceu, a matilha foi matar ela mas eu consegui impedir isso.

-É, Sam me contou por alto. Mas como conseguiu impedir?

-Acontece que eu tive um imprinting pela Renesmee.

Nessa hora, vejo a cor de Billy sumir de seu rosto e seus olhos se arregalarem. Ele estava muito chocado e assustado. Ficamos em silêncio durante vários minutos até Billy voltar ao normal e continuar nos olhando chocado:

-Dois imprintings! -sussurra

-É! Por isso viemos. Queremos saber se tem alguma lenda do seu povo, alguma explicação. O senhor deve saber!

-Primeiro, senhor está no céu e você sabe disso, Sunny! -soltamos uma risada de leve- E sim, temos uma lenda sobre um lobo com dois imprintings, apenas uma

-E pode nos contar? -Jake pergunta

-Claro! -Billy suspira meio receoso

-Obrigada! -sorri de leve e o mesmo me olha com um leve sorriso, após um longo suspiro, Billy começa a contar

-A história é sobre uma mulher chamada Waya. Waya era uma das mais belas mulheres de nossa tribo, se não a mais bela. Tinha uma grande personalidade forte, era decidida e valente, sempre falava o que pensava e sempre tinha razão. Era uma grande e feroz loba de pelos tão pretos como a noite e incríveis olhos castanhos. Waya tinha uma fila enorme de homens ao seu dispor mas a mulher possuía um grande e bondoso coração e não achava justo se envolver com algum homem que não amava. Pra ela, o amor era algo precioso demais para fingir que sentia tal sentimento por alguém. Por este motivo, Waya nunca ligou para algum homem e nunca teve se quer um interesse amoroso até a chegada dele. Um vampiro chamado Elijah. Foi o terceiro vampiro que nossa tribo teve contato. Esse frio vinha de uma terra longínqua e assim que botou os olhos em Waya, se apaixonou. Ele havia encontrado a companheira dele e Waya havia encontrando o imprinting dela. Uma loba e um vampiro.

Ele para durante uns segundos para beber mais um gole de café enquanto nos encarava, logo voltando a contar a história:

-Claro que nossa tribo não concordou nem um pouco. Já havíamos tido contato com os frios e não foi um bom contato, na última vez teve um enorme derramamento de sangue e muito dos nossos morreram. O caos se instalou em nossa tribo, o chefe Taha Aki não queria outro vampiro em nossas terras e todos os outros membros da tribo queriam a morte do vampiro mas Taha Aki não podia matar o vampiro e nem ninguém podia matá-lo pois Elijah era o imprinting de Waya e o alvo do imprinting de um lobo não pode ser tocado jamais. Por falta de opção, Taha Aki teve que permitir que Waya e Elijah ficassem juntos porém morando um pouco afastados da tribo e Elijah apenas podia caçar fora das terras deles. Com isso, a calmaria e a paz voltaram à nossa tribo, pelo menos por um tempo. Após uns poucos anos, um humano de nossa tribo chamado Dyami, cresceu e virou um homem. Na época que Elijah havia chegado em nossas terras, esse humano era uma criança e nunca havia tido contato algum com Waya até virar um adulto. Um dia, durante um passeio de Waya, a mesma encontra Dyami e então tudo muda.

Billy para novamente a história e bebe mais um gole do café até voltar a falar:

-De repente, não era mais Elijah que mantinha Waya presa a Terra, não era mais Elijah a razão de viver de Waya e sim Dyami. Esse imprinting era tão forte que começou a mascarar o imprinting que Waya teve por Elijah. A mulher ainda amava o vampiro mas a relação deles já estava ficando desgastada há um tempo e o imprinting  estava ficando fraco com tantas brigas por causa de ciúmes por parte do vampiro. Bem, os dias e as semanas foram se passando e Waya se encontrava com Dyami todas as noites quando Elijah ia caçar longe das terras da tribo. É claro que o vampiro já estava desconfiando de algo, afinal havia um cheiro diferente no corpo da mulher que ele amava, no início Elijah achava que era apenas cheiros de outros humanos já que Waya vivia cercadas de humanos mas com o tempo ele foi reparando que era sempre o mesmo cheiro e que tinha alguma coisa diferente com sua amada. Por isso, em uma noite, Elijah resolveu enganar Waya dizendo que ia caçar mas na verdade ia seguir a mulher de longe.

Billy parou novamente e olhou para nós durante mais alguns segundos antes de continuar:

-Após se despedir de Waya, o vampiro ficou escondido em um lugar longe e assim que viu sua amada saindo de casa, ele a seguiu até um campo ali perto e lá encontrou sua amada com um humano. Nesse momento, Elijah enlouqueceu e uma briga se instalou no campo, gritos por todos os lados e isso atraiu a atenção de todos da tribo que foram correndo ver o que estava acontecendo. Mas quando chegaram, o caos e a discórdia já estavam instalados. Enlouquecido pelo ciúme e em um surto de possessão em relação a Waya, o vampiro matou o humano Dyami deixando Waya sem chão e completamente desnorteada. A loba surtou e qualquer resquício de imprinting e amor que ela sentia por Elijah foi destruído naquele exato momento e todos, inclusive o vampiro, sentiram isso ao escutar Waya dizer que odiava Elijah e que iria matar ele. Porém antes que a loba pudesse se transformar, o vampiro conseguiu pegá-la e falar que se ela não fosse dele não seria de mais ninguém, após dizer essas palavras, Elijah mata Waya novamente em um surto de ciúmes. Com isso, os lobos da tribo acabam se transformando para matar o vampiro que, ao ver o enorme estrago que fez, fugiu. Nossos irmãos lobos foram atrás de Elijah e o perseguiram por bastante tempo mas o vampiro conseguiu fugir e nunca mais foi visto novamente.

Ficamos em silêncio durante longos minutos apenas encarando as xícaras de café. Dou um outro gole enquanto tento digerir tudo que Billy havia acabado de contar. Uma história trágica:

-A partir desse dia, o ódio que nosso povo sente pelos vampiros cresceu cada vez mais.

-Como que o imprinting deles se acabou? -faço a pergunta

-O imprinting já estava ficando fraco por causa das brigas constantes que ambos tinham, mesmo morando juntos e se vendo todos os dias, eles estavam mais distantes do que nunca, a relação deles estava esfriando. Vejam bem, apesar do imprinting significar que encontramos nossa alma gêmea, ele também pode ser enfraquecido e quebrado se não for cuidado. Waya já não sentia mais o mesmo amor que sentia por Elijah quando o conheceu, as coisas tinham mudado. Com a chegada de Dyami, ela teve o segundo imprinting e esse imprinting foi tão forte que começou a mascarar totalmente o imprinting de Waya por Elijah, ela ainda amava o vampiro mas não como antes, não como o homem de sua vida mas sim como um amigo, ela continuava com ele pois achava que o amava ainda e que era o certo a se fazer, ela acreditava nisso e não queria ver que estava errada. E depois que Elijah matou Dyami, todo e qualquer sentimento bom que Waya sentia pelo vampiro acabou naquele momento. Se ela tivesse ficado viva, ela teria matado Elijah ou então o expulsaria de nossas terras e nunca mais o veria.

-Então o imprinting dela por Elijah já estava acabado antes mesmo de Dyami? -vejo Billy concordando- E ela só estava com ele pois acreditava ou porque queria acreditar que o amava. -novamente Billy concorda comigo

Suspiro e termino de tomar o café, colocando a xícara na bandeja em cima da mesa de centro. Fico olhando minhas mãos durante um tempo até escutar Jacob falando:

-Por que vocês não contam essa história? É algo importante e que todos deveriam saber.

-Há muito tempo, concordaram que essa história deveria se manter assim, guardada e em segredo. Apenas os chefes ou as figuras de autoridade da tribo ou os mais velhos sabem dessa história. E todos nós concordamos com o que foi dito há muito tempo, essa história deve permanecer guardada em segredo. Não queremos estragar a imagem e a ideia do imprinting que vocês têm e que passamos para vocês. Se contarmos sobre essa história, alguns de nossos lobos podem começar a achar que em qualquer briga de casal isso vai acontecer com eles, que o imprinting que sentem por seus parceiros vai acabar alguma hora e isso pode acabar distanciando eles ou então transformando-os em pessoas amarguradas, ciumentas, zelosas além da conta e obsessivas, achando que a qualquer momento o alvo de seu imprinting vai traí-lo ou que a qualquer momento ele vá encontrar outra pessoa que será seu novo imprinting.

-Vocês apenas estão supondo isso, não sabem se vai realmente acontecer. Estão tratando a memória de Waya como se fosse nada.

Voltamos a ficar em silêncio, o clima estava um pouco tenso. Então o imprinting do Jake por mim... Acabou? Mas ainda nos amamos, certo?

Eu ainda amo o Jake como antes?

Acordo de meus pensamentos com a voz do dono de meus pensamentos:

-Obrigado por nos contar! -agradece ao pai- Ahm... Nós já vamos!

-O café estava muito bom, Billy! -digo me levantando e indo para a porta junto dos dois homens- Obrigada!

-Não precisa agradecer! Apareça mais vezes, Sunny!

-Tudo bem! -abraço Billy e vou indo até a moto de Jake junto do mesmo

-Quer dar um passeio na praia?

-Claro! -sorri

Subimos na moto de Jacob e logo ele já estava pilotando a mesma em direção a praia. Abraço sua cintura e fico pensando na história que Billy contou. Terminou de um jeito bem trágico mas eu consegui entender o que levou Waya a ter um segundo imprinting. Será que isso explica o que aconteceu comigo e com Jake? É verdade que tivemos briga após briga. Essas brigas afetaram nosso relacionamento e o imprinting?

Eu ainda o amo tanto assim?

Acho que no fundo eu sei a resposta mas no momento não faço ideia. Eu sei que amo ficar com ele, amo nossos momentos juntos e quando ele é carinhoso comigo, amo nossas conversas e quando fazemos sexo... Nossa, pegamos fogo juntos:

-Vem! -tomo um susto com sua voz e acabo dando um pulinho que faz ele rir- Tá viajando, né?

-Um pouco sim!

Saio da moto e vou andando pela praia com ele, sinto sua mão na minha e assim vamos andando pela areia e olhando o mar agitado. Flashs do dia em que eu e Bella pulamos do penhasco me atinge e me fazem ficar arrepiada só de lembrar da sensação que eu senti achando que ia morrer. Desvio o olhar e volto a observar o céu enquanto andava de mãos dadas com Jacob.
Olho para o mesmo ao meu lado e fico pensando em tudo que já tivemos, em todos os sentimentos que ele já me trouxe e na história que Billy contou. Será que o mesmo está acontecendo com a gente?

Afinal, eu ainda amo tanto o Jake assim?

Tantas brigas por causa de ciúmes e por causa da transformação. Traições e por mais que falássemos que estava tudo bem na realidade não estava já que sempre voltávamos no mesmo assunto de sempre. Estávamos sempre discutindo, nos machucando, sofrendo, fazendo as pazes e depois todo o ciclo se reiniciava.
Suspiro enquanto olho novamente para o homem ao meu lado e fico observando ele. Jacob sempre me deixou apaixonada por ele mesmo sem ter nenhum contato comigo, meu primeiro amor e o maior de todos. Aqueles olhos, aquela boca, aqueles braços, aquele homem. Sempre achei que ele era a pessoa ideal pra mim e me esforcei tanto para tudo dar certo mas agora não sei se ainda consigo continuar com isso.

Não!

Essa é a resposta!

Eu não amo Jacob como antes!

Sempre serei agradecida por todas as coisas boas que ele fez por mim e por todos os momentos bons que passamos juntos. Mas não sou mais apaixonada por ele como eu era. Talvez seja isso o que aconteceu com Waya e Elijah, após tantas brigas o amor deles foi dando uma desgastada e a relação foi esfriando.
Após tantas brigas com Jacob sobre transformação e ciúmes as coisas começaram a dar errado e tudo piorou depois da traição dele e do nosso termino. Antes eu achei que poderia dar certo e que iríamos voltar e tudo estaria normal, nosso amor estaria intacto mas não está. Eu me enganei. Achei que por ainda amar o sexo que temos e sua companhia tudo ainda era igual. Tudo mudou inclusive meus sentimentos por Jake.

Eu ainda o amo mas apenas como um amigo, um irmão. Acho que internamente eu meio que virei obsessiva com esse amor, não querendo negar que já acabou e que não sentia mais a mesma coisa. Eu queria tanto acreditar que tudo estava igual a antes que confundi todos os meus sentimentos por Jake.

De qualquer forma, agora eu vejo a realidade, agora eu entendo o que sinto. E é agora que isso tem que acabar... Dessa vez de verdade e para sempre:

-Então, acho que encontramos as respostas que procurávamos.

-Sim! -ele concorda comigo enquanto levanta levemente nossas mãos e faz carinho na minha, dando um beijo em seguida

-Sabe o que isso significa, né?

-Queria me fazer de idiota e fingir que não sei mas... Eu sei! -diz abaixando a cabeça- Eu amo você!

-Eu também te amo... Mas não como antes! -paro na frente dele- Acho que... Depois de um tempo, depois do nosso termino, estávamos tentando nos convencer de que isso ainda era amor, que era só uma fase mas que logo passaria e voltaríamos a ser felizes mas... No final, nossa relação já estava desgastada há tempos só não queríamos enxergar isso e continuamos nesse ciclo vicioso que só nos machuca.

-Acho que esse imprinting pela Renesmee serviu para nos mostrar o que já estava na cara. -Jacob concorda comigo enquanto me observava- Eu amei você de verdade, sei que acha que foi uma segunda opção mas não foi. Nunca foi! O que eu sentia por Bella era... Por causa de Renesmee mesmo antes dela nascer, o que é bem estranho! -soltamos uma gargalhada e concordo com ele- Mas você sempre foi... A primeira opção -diz colocando a mão em meu rosto- Eu ainda amo você mas como minha melhor amiga. Eu ainda sinto o imprinting aqui, vivo, só que não mais com a intensão de romance e namoro, apenas amizade.

-Eu acredito em você! Talvez eu esteja sendo um pouco trouxa levando em conta tudo o que você fez mas não sou mais um bom exemplo para falar sobre isso e também... Quero ser madura e terminar isso tudo na paz.

-Digo o mesmo! -ele se aproxima- Que tal... Um último beijo? Apenas pra acabar com isso do jeito certo.

-Acho uma boa ideia!

Me aproximo mais dele e sinto suas mãos segurando minha cintura firmemente, fico na ponta dos pés e logo nossos lábios se chocam pela última vez. Um beijo bem diferente da maioria dos nossos beijos que sempre são quentes e intensos, esse é calmo, gentil e com um toque de saudade e de despedida. Levo minhas mãos até seu rosto e acaricio suas bochechas de leve, aos poucos o beijo foi parando e separamos nossos lábios com um selinho, dou uma leve mordida em seu lábio inferior fazendo ele sorrir:

-Vou sentir falta disso! -diz fazendo carinho em meu rosto- Dos seus beijos e de tudo.

-Eu também! -sorri enquanto segurava as lágrimas e aproveitava seu carinho- Então... Amigos? -pergunto me afastando, engolindo a vontade de chorar e estendendo a mão

-Melhores amigos! -diz apertando minha mão

Sorri enquanto terminávamos definitivamente nosso relacionamento e concordávamos que seríamos apenas amigos. Tiro minha mão da sua e falo antes de voltar a andar a sua frente:

-A propósito, você fica bem de batom vermelho!

***

Um tempo depois...

Já era inverno e a neve já cobria grande parte do chão. Tudo estava bem desde meu termino definitivo com Jake, não vou negar que sinto falta de nós dois juntos e dos abraços, dos beijos, das conversas durante a madrugada e do sexo, mas eu sei que é melhor assim. Eu sei que foi o certo a se fazer e, apesar da saudade, eu estou feliz com isso e me sento em paz. Enfim, ele e Renesmee estão cada vez mais próximos, Bella parece estar aceitando bem isso e por falar em Isabella... Nossa relação ainda está complicada mas ao que parece a relação dela com Edward melhorou bastante. É né, por que não culpar apenas a irmã e passar a mão na cabeça do marido?

De qualquer forma não importa, alguma hora vamos voltar a nós falar de qualquer jeito. Ela até tentou me afastar de Renesmee mas não ia deixar ela fazer isso por causa do que aconteceu entre a gente. Tivemos uma baita discussão nesse dia, algo que está se tornando mais constante entre nós duas:

-É lindo! -me abaixo para falar com a criança que brincava na neve- Pegue outro pra mim, querida!

A pequena Renesmee sai correndo para pegar mais flocos de neve que caíam e eu me levanto, fico olhando a neve enquanto escuto Bella falando com Jake ao meu lado:

-Edward acha que acharemos respostas sobre ela no Brasil já que tem algumas tribos lá que podem nos ajudar.

Observo a criança pulando bem alto para pegar outros flocos de neve, parecia até voar. Porém de uma hora para a outra as coisas mudam, sinto um cheiro diferente e vejo uma figura diferente. Consigo ver de longe uma figura loira. Uma vampira. Espere! É Irina Denali que está ali?:

-Quem é, mamãe? -escuto a voz de Nessie

-Parece ser nossa prima do Alaska. Irina! -Bella chama a mulher que nos observava de longe porém logo vai embora rapidamente

-Merda!

Corro junto de Isabella até o topo da montanha onde Irina estava há poucos segundos atrás porém já não havia rastros dela. A mesma havia pulado na água e sumido:

-Por que eu sinto que isso vai dar merda?

***

Na casa dos Cullen...

Observo Carlisle terminar a ligação feita para Tanya e nos olhar:

-Tanya tinha convencido Irina a vir aqui para se desculpar sobre o que houve no casamento.

-Provavelmente ver o Jacob foi demais pra ela, levando em conta o que houve com Laurent que era o companheiro dela. -diz Edward

-Queria ter falado com ela. Sabe, as coisas no casamento não aconteceram muito bem e nem tivemos a chance de conversar. -diz Bella

-Não se preocupe, ela é da família então logo vai entender e vai voltar. -diz Carlisle positivo mas alguma coisa não me deixava ser tão positiva assim nessa situação

O clima foi ficando mais suave assim que Edward começa a tocar uma música no piano junto de Renesmee, fazendo todos da família se aproximarem para ficar observando. Me sento em uma poltrona e fico observando ele tocando piano porém minha visão começa a ficar turva, coço os olhos mas continua turva e logo tudo fica escuro.

***

Visão

Quando abro os olhos novamente, minha visão está normal porém eu não estou mais na casa dos Cullens e sim naquele castelo enorme e sombrio. Aquele castelo que não importa quanto tempo faça que eu não vou , eu sempre irei lembrar dele.

Volterra, no castelo dos Volturis.

Mas por que eu estou aqui? O que esses loucos vão fazer agora? Será que não podemos ter nem um minuto de paz?

Sou tirada de meus pensamentos ao ver uma figura loira se aproximando junto de um homem negro que eu nunca havia visto. Observo a mulher se aproximando e noto que era Irina.

Oh, merda!

O homem negro abre as grandes portas de uma sala e entra acompanhado de Irina. Vou seguindo eles para saber o que está acontecendo. Olho ao redor e vejo que não era a sala dos tronos e sim uma espécie de escritório/biblioteca:

-Mestres! -diz o homem negro- Temos uma visitante! Irina Denali, do Alaska.

Aro continua sentado em sua cadeira enquanto lê um livro porém os outros dois mestres, Marcus e Caius, se viram para Irina e para o homem:

-Eu venho até aqui para denunciar um crime terrível. -Irina anuncia- Os Cullens fizeram uma coisa horrível.

Neste momento ela ganha totalmente a atenção de Aro. Óbvio! Ele quer acabar com todos nós então qualquer coisinha que tenha contra nós  dá um motivo para... Uma guerra!

O vampiro de olhos escarlates se aproxima rapidamente da loira de olhos dourados, segura a mão dela e começa a ver tudo o que ela viu. Por que tenho a impressão de que é sobre o que aconteceu mais cedo quando ela esteve na casa dos Cullens? Será que é uma denúncia sobre os lobos? Ou então... Sobre Renesmee!

Mas se for sobre ela, talvez eles possam nos ajudar. Certo? São os vampiros originais, eles sabem de tudo sobre o mundo vampírico então devem saber algo sobre crianças metade humanas e metade imortais. Podem nos ajudar! Certo?

Por que algo me diz que não?:

-Minha nossa mas isso é terrível! -diz Aro dando um mínimo sorriso orgulhoso assim que solta a mão de Irina

É, estamos ferrados!

Porém logo a visão muda de cenário. De início tudo fica preto porém logo a claridade toma conta da minha visão.

Era dia e o chão estava completamente coberto de neve. Havia muitas árvores ao nosso redor e várias montanhas ao fundo. Estávamos junto de outros diversos vampiros que eu nunca vi na minha vida. Mas o que estávamos fazendo aqui?

Fico confusa porém logo vejo os Volturis se aproximando. Estavam em um número bem maior do que nós. Logo toda a visão passou a ser bem rápida mas consegui entender algumas partes:

-Ela não é uma imortal! -grita Carlisle- Olhem a cor do sangue em suas bochechas, escutem o coração dela.

Em seguida me vejo perto de Aro junto de Bella, Edward, Renesmee, Jacob e Emmett:

-A imortalidade cai muito bem em vocês duas, minhas queridas! -diz Aro nos olhando com um olhar ambicioso

Logo meu olhar sai de Aro e vai para outra pessoa, o moreno de olhos escarlates que olhava minha outra eu intensamente e minha outra eu olhava intensamente para ele. Sinto uma sensação esquisita em meu peito, algo me puxava para ele, algo me fazia desejar ele. Era como se eu finalmente tivesse encontrado meu lugar no mundo.

Porém logo tudo muda. Poucos segundos depois o caos  estava instalado na visão. Consigo ver algumas mortes e corpos caídos para todos os lados e fogo também. Mas o que me deixa mais agoniada é ter visto as mortes de pessoas importantes para mim.

Carlisle, Irina, Jasper, Bree, Seth, Leah e... Alec Volturi!

Mas por que ver a morte dele me causa tanta dor? Consigo ver claramente a morte dele de onde eu estava. Eu lutava com um Volturi e logo consigo matar ele porém paro e olho na direção do moreno que lutava com Bella e Bree porém as duas estavam perdendo. Alec era muito forte e  sabia diversas técnicas de luta. Ele estava quase matando Bella enquanto Bree havia sido segurada por outro Volturi.

Me vejo correndo em direção a minha pequena Bree, pulando nas costas do vampiro que a segurava, colocando as mãos em sua cabeça e explodindo a mesma com meu poder de fogo. Uma explosão!

O corpo do vampiro cai e eu saio de cima dele, ajudando Bree a levantar. Analiso ela e beijo sua testa porém um minha atenção é desviada para Alec que era atacado por Emmett e logo Bella se junta a ele. Emmett consegue imobilizar Alec e o joga no chão, logo Bella segura a cabeça do Volturi e começa a puxa com força:

-NÃO! BELLA, PARE!

Porém a mesma me ignora, corro até eles mas  era tarde demais... Bella havia conseguido arrancar a cabeça de Alec. Tudo ao meu redor para, a única coisa que se mexe é minha outra eu que corre até o corpo do moreno e chora compulsivamente. Ela começa a gritar e logo vários vampiros do clã dos Volturis começam a pegar fogo e explodir, outros viram pedras e quebraram, outros são pegos por um tornado e logo caem mortos enquanto outros são pegos por enormes e fortes tentáculos de água que desmembram cada um deles.

Uma dor agonizante me atinge e logo eu começo a chorar e a gritar como nunca.

Visão

***

Escuro vozes ao meu redor que ficavam cada vez mais altas. Aos poucos os meus gritos param mas meu choro continua. Eu tremia de ódio! Se eu pudesse, acho que matava a vadia da Irina. Mas eu não conseguia entender. Por que eu estava sentindo toda essa dor com apenas a visão da morte de Alec Volturi?

O que ele significa pra mim?:

-Sunny, o que houve? -pergunta Bella preocupada- Irmã, está me ouvindo?

-Vadia desgraçada! -exclamo enquanto olhava para o nada, ainda tremia de ódio- Eu vou matar aquela loira aguada!

-O que você viu? -Jake pergunta preocupado

-Os Volturis vão vir atrás de nós por culpa daquela... Vaca da Irina!

-Você também viu? -Alice pergunta e eu confirmo

-O que houve na floresta? -Edward pergunta para Bella

-Estávamos apenas andando.

-Nessie estava brincando e pegando flocos de neve -Edward fica concentrado enquanto olhava para Jacob, ele estava vendo na mente de Jake o que houve

-Irina acha que Renesmee é uma criança imortal! -diz Edward

Olho para todos na sala, todos ficam tensos. Mas será possível que não temos nem um minuto de paz? Ao que parece não. De qualquer forma, eu só sei que eu quero matar a Irina. Mas o que está me deixando mais angustiada é sobre Alec.

Por que fiquei tão mal e triste com a futura morte de Alec Volturi? O que o Volturi é para mim?

Continua...


Notas Finais


O que acharam? Críticas construtivas, por favor!
E chegamos ao fim da história de Sunny e Jacob mas isso não significa que nossa história acabou e vocês sabem disso, Alec está chegando para abalar o coração da nossa morena maravilhosa.

Podem me chamar de trouxa ou manteiga derretida mas eu chorei bastante escrevendo, lendo e editando o termino deles dois. Fazer o que, né? Sou coração mole assim mesmo!

Sobre a lenda. Então, o que acharam?
"Mas Yasmin, o imprinting tem que ser para sempre. Então o que eles tiveram não foi imprinting"
A realidade é que foi imprinting sim e não teve nada defeituoso ou coisa do tipo. Mas eu quis passar um tipo de mensagem com isso. Não importa o que seja, amor ou imprinting, toda forma de amor deve ser cuidada e preservada. Quando um relacionamento começa a ter brigas constantes e um dos lados (ou os dois) começa a sentir ciumes constantes, se tornar algo doentio, isso passa a ser um relacionamento tóxico e o amor que sentem vai se quebrando, se enfraquecendo até não existir mais. Isso também conta para o imprinting (apenas na minha história).
Jake e Sunny estavam sim em uma espécie de relacionamento tóxico, não chegando a ser abusivo pois ele nunca foi desse jeito com ela porém ainda sim tóxico.

Não estou falando que na história da Stephenie Meyer o imprinting seja assim. Lá é mostrado como algo bom e para a vida todo, lá mostra que ambos cuidam do relacionamento. E aqui também mostra isso, algo bom e para a vida toda quando preservado mas a partir do momento que se torna algo tóxico ou abusivo, o "encanto" vai acabando.

Espero que tenham entendido! Mas eai... Gostaram da lenda?

Enfim, e a visão da Sunny? É, se acontecer mesmo essa guerra... Talvez a Bree morra como a Sunny viu na visão. Não vou entrar em detalhes agora. Enfim, ela já está se sentindo perturbada e confusa com o sentimento que Alec trás a ela mesmo sendo apenas uma visão. Ansiosos para esse casal? Porque eu estou muito ansiosa!

Apenas para saberem como imaginei os personagens da lenda:

Waya- Nicole Scherzinger (The Pussycats Dolls)
https://pin.it/6X1MZzC

Elijah- Daniel Gillies (The Vampire Diaries and The Originals- Elijah Mikaelson)
https://pin.it/4igM61M

Dyami- Nik Xhelilaj (Winnetou- Winnetou)
https://pin.it/6LepRt1

Eu gostei muito de escrever esse capítulo, adoro capítulos grandes. Enfim, espero que tenham gostado do capítulo de hoje e até semana que vem.
Se cuidem e cuidem de sua família!

Beijinhos *3*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...