História A irmã dos Sakamakis - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Tags Diabolik Lovers, Drama, Revelaçoes, Romance
Visualizações 456
Palavras 1.019
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Famí­lia, Ficção Adolescente, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura.

Capítulo 1 - Capítulo 1


Primeiro dia de aula sempre é difícil, você vai ficar em uma sala escrevendo algo com pessoas ao redor que você nem conhece direito.

- Olá! Eu sou... – eu a interrompi e logo falei.

- Eu não vou convencer meu irmão a sair com você. – disse olhando ela friamente.

É tudo a mesma coisa! As garotas só se aproximam de mim por causa deles.

- Precisava ser arrogante desse jeito?!

- Na verdade não... – disse pensativa. – Mas eu gosto de ser assim, pelo menos as pessoas ficam longe de mim...

- .... E-Estranha.

Ela se afastou de mim e eu sorri, mas minha "alegria" não durou muito tempo.

- Sentem-se.

O professor entra na sala e pede para a gente se apresentar, de tanto esperar minha vez, eu acabei me distraindo olhando para o "nada".

- Ei.

- Garota, está me escutando?!

- Hm? Oque você quer? – perguntei olhando para o professor que me olhava com desprezo, ele suspirou e disse:

- Apresente-se.

- Ah... Okay. – me levantei e comecei a me apresentar. – Sou Ayano Sakamaki. – disse e me sentei de novo.

Depois de todos se apresentarem, começamos a fazer as atividades.

​-Quebra de Tempo-

Quando as aulas acabaram, eu saí da escola e voltei para casa.

- Oh... Você está aí, já estávamos começando a ficar preocupados. – Laito disse vindo na minha direção.

- Tch, não encoste em mim!

- obedeça ela, Laito... Pois caso contrário, ela vai contar TUDO para aquele homem. – Ayato apareceu do nada e começou a falar besteiras.

- Você também! Cuide de calar a sua boca antes que eu pegue aquela inútil e crave minhas lindas presas nela! – Falei já irritada.

- Você não teria coragem...

- A única coisa que não me falta, é coragem, e você sabe disso! – ele me olhou irritado e começou a resmungar algo.

- H-Hm? A-Ayato-Sama...

eu revirei os olhos e saí dali o mais rápido possível.

- IDIOTAS! – Gritei quando cheguei no meu quarto.

de repente meu celular começou a tocar.

- Argh! – quando olhei o nome do indivíduo que me ligou, deu um aperto no coração.

- Kou... – eu atendi.

- Gatinha, estava ficando com saudades sua.

- Kou, Fala logo oque você quer! Eu não estou com um bom humor agora...

- Nossa... Oque aconteceu?

- Não é da sua conta...

- Hehe, pelo jeito é bem sério.

- ... FALA LOGO!

- AI! Não grita!

- ....

- Bom... Eu só liguei para te falar uma coisa...

- Pode falar, não estou te impedindo... – disse me deitando na cama.

- eu e meus irmãos estamos indo estudar na mesma escola que vocês, Sakamakis, estudam!

- O... que?

- isso é incrível, não?

- .... Não. – Falei e desliguei.

As vezes eu me pergunto: Como esse idiota tem coragem de me ligar depois de tudo oque ele fez comigo?!

- Que raiva.

Kou e eu já "ficamos", Mas... depois dessa nossa "noite de prazer" ele simplesmente parou de falar comigo, começou a me ignorar e pisou nos meus sentimentos como se eles não significassem nada! O Kou nunca se apaixonou de verdade, ele... só quer uma noite e nada mais...

- Aya-Chan...

- H-Hm? – Olhei em direção a porta e vi Kanato. – Oque você quer?

- Reiji-San mandou eu te chamar...

- Eh? Oque ele quer?

- Não sei, isso é assunto seu e dele. – ele disse e foi embora.

- Sem graça... – me tele transportei para o laboratório daquele ser.

- Chegou rápido.

- Reiji, estou com um pouco de dor de cabeça... então fale logo oque você quer.

- Okay. – ele se aproximou de mim e me olhou friamente. – Eu sei que aquele Mukami está mantendo contato com você, então me responda: Oque ele está planejando?

- ... Eles vão se transferir para a mesma escola que estudamos...

- Runf, Se esses idiotas acham que vão conseguir pegar aquela mulher, estão muito enganados.

- .... Nii-San, oque pretende fazer?

- eu vou esperar eles chegarem para podermos armar o nosso plano.

- Hmm... Posso ir embora?

- Claro, mas antes...

- Oque...? – ele me deu um colar.

- Coloque-o! Provavelmente não poderemos impedir que eles cheguem perto de você, então fique com isso... vai espanta-los.

- .... "Não poderemos"? – perguntei tristemente olhando em seus olhos. – ... Vocês podem sim, só que não querem! Vocês preferem proteger essa garota do que... a própria irmã de vocês?

- ....

- .... Tch. – eu joguei o colar no chão e pisei no mesmo. – Não preciso disso!

Voltei para meu quarto e me joguei na cama.

- ... Já aconteceu coisas de mais esse dia... – fechei meus olhos.

(Kou: On)

- Ruki-Kun... está dando tudo certo até agora.

- É claro que está dando certo, esse é o meu plano, e os meus planos nunca falham...

- Convencido. – disse Yuma.

- Kou-Kun... Por que precisou... ligar para a Aya-Chan para armar esse plano? Você deveria fazer uma surpresa...

- Eu só liguei para ela porque o Ruki mandou, e... Eu não vejo a hora de provar aquele corpo novamente.

- Você não deveria fazer isso de novo, Kou.

- Se você fizer isso... novamente, ela não... irá gostar.

- Que se dane. A Ayano é uma imbecil, provavelmente vai cair de novo no meu truque sem falhas.

- Você não percebe que ela gosta de verdade de você?

- É claro que eu percebo, mas oque que tem?

- Oque que tem?! O pai dela é o rei dos vampiros! Se você enganá-la outra vez, você vai se encrencar!

- Bom... Pensando por esse lado...

- ... Você chama ela de imbecil, mas você também é um... – disse Azusa friamente.

- N-Nossa! Até você, Azusa-Kun? Desse jeito eu vou chorar...

- .... Eu quero ver você chorando.

eu revirei os olhos.

- Vou para meu quarto, boa noite.

- ...

saí da sala e fui para meu quarto, quando cheguei me deitei na cama pensativo.

- estou realmente curioso para saber como ela está, mesmo que eu a enganei... Eu ainda sinto falta dela, ela sempre foi carinhosa e gentil até de mais comigo.

(Kou: Off)



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...