História A irmãzinha do meu melhor amigo. - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Lucy Heartfilia, Natsu Dragneel, Personagens Originais
Tags Família, Nalu, Romance
Visualizações 325
Palavras 1.432
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá pessoas!

Eu estava morrendo de saudade de voltar a escrever pra vocês.
Espero que curtam ler a história tanto quanto eu curto escrever.
Quem já me acompanha de outras histórias: É um prazer pra mim voltar a te ter como leitor nesse novo projeto.
E pra quem é novo por aqui: Espero que seja muito bem vindo.

Planejo escrever toda a segunda e quarta (talvéz mais vezes, seus comentários muitas vezes me inspiram...)

Enfim.

Boa leitura!

Capítulo 1 - Ex-santinha... Porquê?


Fanfic / Fanfiction A irmãzinha do meu melhor amigo. - Capítulo 1 - Ex-santinha... Porquê?

Lucy POV

​Whats ON

*Erza criou o Grupo: “As ex-santinhas”*

*Erza adicionou Lucy *

*Erza adicionou Júvia*

*Erza adicionou Levy*

 

Juvia: Ex-santinhas? Kkkkk. A Juvia adorou!

Erza: Achei bem apropriado depois de anos naquele colégio de freiras.

Levy: E mais apropriado ainda para essa nova fase da vida de certa loira que está nesse grupo.

Juvia: Pura verdade, a Juvia só ainda não descobriu porque a Lu-chan revoltou do fundamental para o médio, usando uma comparação bíblica foi uma mudança da água pro vinho.  

Lucy: Não teve nada demais, vocês que dramatizam as coisas, só cansei de ser uma menina boazinha, resolvi crescer e aparecer.

Erza: Eu super apoio sua mudança amiga, e a parte de aparecer ta funcionando que é uma beleza... Mas e quanto aquele cara misterioso que você dizia ser o amor da sua vida no fundamental? Nunca mais quis falar dele, agora com a mudança de visual e atitude bem que podia se declarar né?

Lucy: Desisti, finalmente entendi que não vale apena insistir nisso. Quero alguém pra amar e que possa me amar de volta e ele nunca me olhou com esses olhos.

Júvia: E você não vai mesmo nos dizer quem é o cara?

Lucy: Não é... era! E portanto não vale a pena perder tempo falando dele.

Erza: Independente de quem seja é um idiota e não sabe o que perdeu!

Levy: Concordo! Eu só queria saber de quem se trata pra dizer isso a ele pessoalmente.

Lucy: Foi só uma paixonite infantil e eu escolhi superar, ele não precisa saber de nada.

Júvia: Se você prefere assim...Mas mudando de assunto, meu irmão conseguiu para nós quatro cartões de passe-livre para a boate Fairy Tail que tal irmos hoje depois do casamento, topam?

Erza: Com certeza! A Fairy tail não é aquela boate super cara e exclusiva? E que irmão é esse do qual você nunca me falou?

Juvia: Sim essa boate mesmo, O Jellal é meu meio irmão de um primeiro casamento em que minha mãe ficou viúva, ele não mora mais aqui em casa, achei que já tinha apresentado a vocês. Aparentemente ele é amigo do dono da boate.

Levy: Eu e a Lucy conhecemos no dia em que nós fomos dormir na casa da Juvia, um cara muito lindo por sinal, pena que é um pouco sério demais pro meu gosto.

Erza: Nem me lembre! Aquele dia eu tive um crise alérgica terrível e não pude ir com vocês.

Lucy: Obvio que topamos! Seu irmão é um gato sim e um anjo por conseguir isso pra nós! A Levy é que tem um gosto um tanto exótico no quesito homens.

Juvia: Ele é sim lindo, e também bastante sério, mas está longe de ser anjo! Eu ainda estou tentando descobrir o que ele ganha nos facilitando a entrada lá...

Levy: E quem liga pro que ele ganha? Nós ganhamos entradas para a Fairy tail e VIP!!! Você não vê as revistas? Existe uma fila de espera de semanas pra comprar um ingresso antecipado, a fila é enorme toda a noite, é a boate em que todos querem entrar e ele nos arrumou isso facilmente, pode não ser anjo, mas eu voto nele para o melhor irmão do mundo!!!

Erza: A Levy está certa, não podemos perder essa oportunidade.

Juvia: Concordo, seja o que for que ele está tramando, ainda assim é uma excelente oportunidade de encontrar o amor da vida da Juvia, depois de tantos anos de exclusão naquele colégio.

Lucy: Tão melodramática essa minha amiga...

 Levy: Dramas a parte, o importante é que nós vamos nos divertir muito essa noite pra comemorar nossa primeira festa depois do cativeiro em grande estilo.

Lucy: Olha a outra... Kkkkk

Erza: Assim é que se fala! Depois do casamento podemos vir aqui pra casa, e nos arrumamos juntas já que a boate fica mais perto daqui, que tal?

Lucy: Ótima idéia!

Juvia: Por mim tudo OK!

Levy: De acordo!

Lucy: Agora que isso já está resolvido vou dar uma saidinha, a mamãe, a Mira e eu vamos a uma SPA para estarmos lindas na cerimônia, sabe como é né? Sou madrinha e preciso estar a altura do evento!!!

Juvia: Pufff... Como se precisasse de muito esforço pra você ficar linda...

 Levy: Não precisa mesmo, mas sabendo que a insuportável da Lissss também vai ser madrinha, quero que fique muito mais gata e pise nela de salto quinze amiga!!!

Lucy: Kkkkk Pode deixar amiga!

Erza: Falando nisso... A Mira escolheu os irmãos como padrinhos e o Laxus colocou você com quem?

Lucy: Um amigo dele de infância... Eles se consideram praticamente irmãos...

Erza: Hummm, então você também nunca nos apresentou esse seu outro irmão, ele é bonito?

Lucy: Ele NÃO é meu irmão!!! Não apresentei porque ele está fora do país a algum tempo e vocês vão vê-lo no altar de qualquer forma, tirem suas próprias conclusões. Agora tchau, preciso mesmo ir, até mais tarde. Beijos!!!

Whats OFF

***

Soltei o celular e deitei de costas na cama lembrando o motivo de eu mudar tanto, já tinha mesmo passado da hora de dar a volta por cima e superar.

Não me apresentei né?

 Eu me chamo Lucy Dreyar Heartfilia conclui o ensino médio há pouco mais de um mês e tenho dezoito anos recém completados e infelizmente não tão bem vividos quanto eu gostaria.

Tenho apenas um irmão seis anos mais velho, o Laxus, meus pais sempre foram bastante amorosos, mas trabalhavam muito e tinham pouco tempo pra nós quando crianças, por isso ofereceram o tinha de melhor em educação pra nós em forma de colégios internos, apesar da saudade e tudo mais foi bem legal fiz amigas incríveis lá, só nos reuníamos em casa nas férias de fim de ano já que o Laxus estudava em um colégio só para meninos e eu num só pra meninas e nossos pais tiravam férias para ficarmos todos juntos.

Conheci “ele”  quando eu tinha apenas quatro aninhos e ele dez foi durante as férias de fim de ano, meu irmão convidou-o para nossa casa de campo pela primeira vez, ele e Laxus eram inseparáveis no colégio, meus pais gostaram dele desde o primeiro momento, era um garoto esperto, educado e uma excelente amigo para o meu irmão, até hoje ele chama os meus pais de tia Laila e tio Jude.

Nessa época como eu não aceitava ficar pra trás, para o eterno desgosto do Laxus, sempre dava um jeito de segui-los para participar das brincadeiras, o Laxus tentava me assustar e se recusava a me levar, mas quando eu pedia com jeitinho eles cediam e muitas vezes me levavam nas próprias costas quando eu cansava. Eu era sempre a princesa a ser salva enquanto ambos eram os guerreiros que me defendiam.

Quando eu completei sete anos, minha professora de português do internato propôs uma atividade para além de matar a saudade, melhorar nossa linguagem escrita e nela nós deveríamos nos corresponder através de cartas para nossos familiares. Contando nosso dia a dia, escrevi três cartas: Uma para minha mãe, uma para meu pai e uma para o Laxus contando tudo inclusive o motivo de eu estar escrevendo.

Dos meus pais recebi um embrulho contendo um livro que ensinava a escrever o gênero textual carta e um bilhete assinado pela secretaria que dizia que eles infelizmente estavam muito atarefados em um projeto da empresa e não podiam responder a carta, mas que me desejavam que o livro me ajudasse nos estudos.

E alguns dias depois recebi a resposta do Laxus, o mais incrível é que apesar do envelope ter sido postado em nome dele a carta era do seu amigo, que decidiu de livre e espontânea vontade me ajudar, já que o Laxus alegou não ter paciência pra essas coisas.

Assim passamos a nos corresponder constantemente, eu comecei a endereçar as cartas diretamente pra ele contando as coisas engraçadas, minhas dificuldades, amizades e etc... Esperava ansiosa pelas resposta que sempre vinham, eram cartas bem divertidas, onde ele me contava sobre o internato masculino, as coisas que eles aprontavam lá, os problemas e as dificuldades sobretudo do Laxus já que o próprio parecia não ter nenhuma dificuldade nos estudos, nelas ele sempre me incentivava a superar a dificuldades e elogiava pelas minhas vitórias.

Ele vinha a nossa casa todos os anos nas férias, era uma presença constante e familiar pra todos principalmente pra mim, já que eu conhecia seu jeito de ser e seus gostos melhor que qualquer um devido a nossa correspondência.

Eu ainda não conseguia perceber, mas ele passou a ocupar um lugar muito importante no meu coração.


Notas Finais


Então galera, esse e o próximo capitulo serão meio que uma introdução para vocês conseguirem entender a nossa heroína Lucy.

Me contem o que acharam e como acham que as coisas vão se desenrolar, amo muito receber os spoiler de vocês...

Kisses mil.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...