História A ironia do destino - Jeon Jungkook - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bangtan Boys, Drama, Imagine Bts, Jeon Jungkook, Jungkook, Romance
Visualizações 14
Palavras 1.862
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá,
Gente não sei se essa fanfic vai dar uma repercussão legal, mas vou insistir um pouco mais nela.
Espero que gostem! <3
Como diz Fausto Silva "ta pegando fogo bicho"

Capítulo 7 - A lua de testemunha


"Não tenho muita certeza de como me sentir quanto a isso. Algo no seu jeito de se mexer, faz com que eu acredite não ser possível viver sem você. Eu quero que você fique."  

Rihanna - Stay 

 

 

(Jasmin on)

Meu coração extremamente acelerado me causando uma certa adrenalina, parece que o sinto batendo em minha caixa torácica. Estava imóvel apenas o encarando, seu rosto está bem próximo do meu, a milímetros de distancia. Ele encara descaradamente a minha boca, talvez se questionando se deve beija-la ou não. 

Ele por fim, encosta sua boca na minha, cessando o pequeno espaço que tinha entre nós. Ainda estava de olhos abertos, receosa se correspondo ou não, mas quando senti sua língua contornando os meus lábios para que desse espaço, minha mão de imediato foi paar na sua nuca e ele com suas mãos ágeis agarrou a minha cintura a apertando. Com toda a certeza seus toques me causam arrepio. 

Nossas línguas se esfregavam uma na outra, sentindo o gosto marcante do vinho.

O beijo que no inicio era só uma encostada de lábios se tornou rápido e desesperado, Jungkook parecia querer mais. Não sei ao certo, sinto vontade de ir além, mas... ainda existia o maldito medo.

Suas mãos fazem pressão em meu corpo fazendo eu me sentar em suas pernas. Sua mão agarrada em uma das minhas coxas acompanhada de um beijo eufórico. O senti desabotoar a minha calça. 

Me perguntei o que deveria fazer e como resposta, levei a minha mão até a blusa de sua farda a desabotoando rapidamente, ele leva a sua até lá me ajudando a tirar a sua blusa o quanto antes. 

Suas mãos vão para de baixo da minha blusa apertando a minha carne quente, agora fazendo pressão para baixo onde senti o seu pau ereto e duro. Ele parando o beijo para que pudéssemos respirar, ele me ergui um pouco abaixando a minha calça e a tirando facilmente, dando a ele a visão da minha calcinha.

Me sento novamente em cima dele agora mais livre, com menos roupa. Suas mãos apertam a minha cintura começando a fazer movimentos, fazendo ela se mover para frente e para trás encostando em seu pau nós sentir uma gostosa pressão. Algo que nunca senti em todos os meus 20 anos de vida. Gemidos saiam sem nenhum esforço, seus dentes maltratando os seus lábios enquanto observava tudo. Sinto seu pau pulsar embaixo de mim.

- A-ah - os gemidos do Jungkook entravam em meus ouvidos me causando um arrepio sem igual. 

Suas mãos vão até a barra da minha camisa a levanta eufórico, revelando meus seios cobertos pelo sutiã. Ele joga minha camisa em qualquer direção enquanto me comia com os olhos vagando por tudo o meu corpo. 

- Céus, como você é gostosa! - sua voz grossa e rouca fez meu corpo estremecer.

Seu rosto vai até o meu pescoço distribuindo mordidas e chupões, minhas mãos agarram seu cabelo o puxando levemente para trás. fecho os olhos aproveitando esse momento gostoso.

Ele se inclina me deitando no lençol que está sobre a areia. Me deixando deitada ele fica de joelhos e abaixa sua calça enquanto me observava por inteira. Sentia o frio na barriga mas a ansiedade era maior. Vi a sua box que estava com um grande volume, ele aperta o seu pau ainda coberto fechando os olhos e jogando a cabeça para trás, o incomodo entre minhas pernas só crescia, suplicando para se saciar. Calcinha completamente molhada.

Me deixei imaginar como seria quando estivesse totalmente nu e prestes a entrar em mim. Para uma virgem meus pensamentos não eram nem um pouco puros. A sanidade já não existia e meu corpo suplicava para somente sentir o momento.

Ele vem se aproximando, abrindo as minhas pernas e entrando no meio delas, ele se inclina encostando nossos corpos, suas mãos experientes vão até o fecho do meu sutiã conseguindo abrir e logo o tirando do meu corpo. Apenas o via, olhando atentamente os meus peitos, senti minhas bochechas formigarem, mas estranhamente não liguei, talvez o álcool nos leve a fazer tais loucuras mas conseguia assimilar muito bem tudo que estava acontecendo e o que ia acontecer.  

Sua boca vai até o meu lábio inferior mordendo um pouco forte.

Encosto minhas mãos em seu tronco nu passando levemente por lá o fazendo arrepiar. Ele da uma mordiscada no vão entre os meus peitos, apertando com força a minha coxa.

Seu rosto na curvatura do meu pescoço o cheirando. Um forte arrepio passa pelo meu corpo quando sinto sua boca na minha orelha, a mordendo.

Minhas mãos nos seus cabelos, sua boca no meu pescoço... sua mão apertando o bico do meu peito. 

- Eu quero te foder Jasmin - com suas palavras sujas em um fio de voz, ele estimula uma estocada fazendo o seu pau encostar com força na minha intimidade me fazendo perder o folego e gemer no seu ouvido. - Ah... Jasmin, eu estou muito duro...

- Eu posso sentir - nem ao menos estava pensando antes de falar.

Ele já não estava mais aguentando... e nem eu.

Ele tira seu membro para fora e coloca minha calcinha para o lado, pincela a cabeça do seu pau na minha entrada nos fazendo arfar com a respiração pesada. Sem avisar ele enfia devagar dentro de mim me fazendo arranhar sua pele e a perde a virgindade. Seus gemidos baixos e sua respiração ofegante se encontrava com a minha.

Um enorme prazer com uma leve ardência invade o meu corpo, não sentia dor alguma.

Apertou a minha coxa, entrelacei minhas pernas em volta da sua cintura. Ele começou a se movimentar devagar mas com força, me fazendo soltar um gemido de puro prazer e buscar uma maneira de como pedir mais. 

Rebolei em seu membro o fazendo fechar os olhos e apertar a minha cintura. Nunca tinha feito aquilo estava apenas deixando o prazer me levar.

Já não conseguindo se controlar ele começa a ir mais rápido e mais fundo nos levando ao delírio com suas investidas.

- A-ah, você é tão grande Jungkook - apenas falei sem pensar, falei inocente, logo sentindo vergonha por não ter pensado antes de falar e ter simplesmente soltado a primeira coisa que veio.

Ele ergue um pouco a cabeça tendo a visão dos meus seios balançando com suas estocadas que eram precisas e fortes. Uma de suas mãos pega em um seio meu apertando com certa força, enquanto a outra mão levanta um pouco a minha perna apertando a minha coxa.

- Você é uma delícia - ele diz ainda encarando os meus seios que balançavam - Como é apertada!... oh - ele morde o lábio - A-ah.

- Ah..jungk-ah - tentava buscar ar para terminar uma simples frase, mas ia cada vez com mais vontade.

- Deus... eu simplesmente não consigo parar, aah - ele diz apertando ainda mais o meu corpo com suas mãos fortes. 

Naquela praia deserta só se ouvia o som das ondas, dos nossos corpos se chocando e dos gemidos. A lua era a unica testemunha de tudo que estava acontecendo bem ali...

 

...

 

Acordo com o barulho dos pássaros, sentindo um vento frio chocando na minha pele causando arrepios. Abro os olhos devagar já pensando em tomar um banho mas vejo que não estou no hotel.

Me sento rápido e desesperada tendo a visão do mar e suas ondas. Provavelmente minha cara é de interrogação, ainda parece estar de manhã. Sinto frio e coloco meus braços em volta do meu corpo buscando me esquentar, até perceber que estava com os seios de fora usando apenas uma calcinha. Olho para os lados e vejo Jungkook dormindo sem camisa e coberto pelo lençol até a cintura. Instantaneamente  coloco minha mão na boca me lembrando da noite anterior, de tudo que fizemos...

Jesus, perdi minha virgindade com ele... só tem apenas dois dias que eu o conheço. O que ele irá pensar?  

Coloco minha mão na testa fechando os olhos e respirando fundo.

Me deixei levar pelo momento, pelo prazer. Não quero me sentir uma mulher fácil ou... dada. Sinceramente, foi muito bom, mas nunca imaginei que seria assim.

Vejo ele dormir tão sereno, seu corpo totalmente nu e parece nem se importa com isso.... O MEU ÔNIBUS.

Hoje é meu ultimo dia aqui, ele sai de manhã. Minhas roupas onde estão? 

Vejo elas espalhadas na areia, pego e sacudo tirando os grãos de areia de sima. Vestia a minha roupa o mais rápido possível e quando o olhei de relance eu paralisei. Ele ainda dormia.

Me agacho perto dele e toco o seu rosto.

- Me desculpe... - Tinha que ir agora. Talvez em minha mente eu tente me enganar falando que se não fosse naquele exato momento eu perderia o ônibus, o que era bem provável, mas também grande parte por eu estar indo é... de como seria agora? Como olharia para ele? talvez até medo. Agora olhando pareceu tão errado o que fizemos. O que ele pensara de mim agora? Não vou negar, sinto vergonha.

 

...

Corria até não aguentar, e agradeci mentalmente por já estar chegando no hotel. Chegando perto vejo um ônibus e identifico que era o meu, acelerei mais tentando alcançar o motorista que já estava subindo no ônibus.

- Com licença - tento chamar a atenção dele - A que horas o ônibus irá sair? - digo ofegante tentando buscar folego.

- Já íamos sair senhorita 

- Por favor, espere 10 minutos - ele parece pensar, estava com duvidas - Apenas 10 minutos, não mais que isso - tento o convencer.

- Certo, 10 minutos. Não demore, já tem passageiros esperando - assinto com a cabeça e saio correndo. 

Por sorte o elevador não demora a chegar.

Estava perdida em minha mente, a confusão se fez presente junto com a incerteza.

Abro a porta do quarto, coloco as mãos no joelho procurando por folego, mas não demoro a ir pegar as minhas coisas, tento focar para ver se não estou esquecendo de nada, mas minha mente estava em outro lugar... sim, nele!

 

Já no hall vou até a recepcionista, na esperança entregar a chave o mais rápido possível.

- Obrigada - entrego a chave e como sempre ela esta com o seu sorriso receptivo, ela pega as chaves da minha mão.

- Foi um prazer senhorita Kally, espero que tenha aproveitado ao máximo.

- Claro, foi uma experiencia inesquecível - com certeza inesquecível...

...

Encaro a janela do ônibus que já estava em movimento, a noite passada não sai da minha mente, cada momento. Eu o deixei.

Olho as minhas mão que estava sobre o meu colo e meus pensamentos começam a voar.

Mais uma vez fugi, mais uma vez fui uma covarde! 

 

(Jungkook on) 

O barulho das ondas é realmente reconfortante. Suspiro fundo sentindo o cheiro do mar, estico o meu braço a procura do seu corpo e percebo o lugar vazio, abro os olhos rapidamente e levanto minha cabeça. Olhos para os lados e vejo que estou sozinho. Sozinho!

 

" Você era a sombra para a minha luz, você sentiu nossa conexão? Um novo começo e você desaparece." 

Alan Walker - Faded

 

 

 

 

 


Notas Finais


Diga adeus a virgindade. Kakakkaka
Espero encontrar vocês no próximo capítulo.
E também espero que tenham gostado. Comentem e favorite se gostou. Isso incentiva bastante. <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...