História A jogadora da Orpheus - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Inazuma Eleven (Super Onze)
Tags Inazuma Elevn (super Onze)
Visualizações 59
Palavras 1.089
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Esporte, Fantasia, Festa, Ficção Adolescente, Magia, Mistério
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi voltei bem para quem teve preguiça de ler o capítulo anterior o que aconteceu foi o seguinte a Wendy está na Itália a dormir na sua nova casa e a madrinha disse que terá que dormir bem porque amanhã neste caso hoje será um dia muito cançativo e cheio de revelações bem mas o que será que a madrinha da Wendy quis dizer com isso bem terão de ler para saber até la em baixo.

Capítulo 2 - Uma nova vida conclusão


...e logo adormeci...

Wendy pov

Acordei com os olhos semi abertos e muito sonolenta até que voltei em mim e reparei que não estava no meu quarto mas sim num quarto com paredes violeta muito claras e com linhas finas também violetas mas mais escuras tinha duas portas uma delas estava aberta e conseguia se ver que dava ao banheiro e a outra estava fechada e nela estava escrito camarim/armário , tinha tambem um guarda roupa grande mas para mim era minuscolo, tinha uma secretária duas camas redondas uma no outro lado do quarto e outra em que estava deitada  tinha também uma janela gigantesca com curtinhas brancas base transparentes e ao lado uma mesa branca,pequenina e chique com três cadeiras igualmente brancas pequenas e chiques,havia uma parte do quarto  com um piano de cauda e ao lado uma bateria e nela estava encostada duas guitarras,o quarto também tinha um sofá em forma de L e á sua frente tinhauma mesa e na parede um ecrã plasma  mesmo ao lado da instante de livros e de um armário cheio de jogos e caixas.Voltei em mim e tentei me lembrar onde estava e porquê até que me lembrei que estava em Itália com a minha madrinha mas não sei porquê até que alguém bateu há porta.

eu-Sim pode entrar

Apareceu uma pessoa que vestida uma roupa muito parecida a de um empregado eu paro de o analisar quando ele fala

enpregado 1-Menina Takuto a sua madrinha pediu-me para a acordar e também me pediu que você se vestir rápido para ir lá em baixo falar com ela. Agora se me permite.

Ele foi se embora fazendo uma vénia e fechando a porta. Enquanto isso eu foi há minha mala e de lá tirei umas calças jeans brancas e rasgadas com um top a deixar cair umas das alças o top era preto a dizer  love you em dourado e com corações calçei umas all-star brancas das adidas com a parte de trás e da língua da cor de um CD fiz um trança que fazia de bandelete e pôs uns brincos em forma de corações um colar e um anel idênticos foi ao banheiro lavei a cara pos prufume e desci para falar com a minha madrinha.Desci as escadas fogo aquilo parecia que nunca mais acabava até que elas acabaram ALELUIA. Olhei á direita e vi uma grande sala com uma mesa lá no meio cheia de comida aquela comida toda era para a quê.      ?????????? um batalhão até que uma voz feminina e adulta disse:

madrinha-Porque é que estais aí especada senta-te pois temos de falar.

eu-ok.E sento me á beira da minha madrinha

madrinha-Dormiu bem.

eu-Sim.Mas só uma pergunta o que é queria falar comigo ????????

Ela olhou para mim com um ar um pouco triste até que disse

madrinha-Wendy o que eu lhe irei dizer será um pouco contra a sua vontade.                         Wendy partir de agora você         terá   que                   viver       aqui na Itália comigo até completar 18 anos se se casar e não poderá voltar a ver a sua família até lá.

eu-mas porquê??????????????????-digo isto com lágrimas a escorrer pelo rosto elas não paravam só me apetecia acordar daquele pesadelo.

madrinha- Alguns anos antes de você nascer o seu pai tinha uma dívida comigo é só poderia ser paga com uma descendente minha se casar então o seu pai fez o seguinte quando tiver uma filha iria viver com ela até os 7 anos e depois viria para a Itália completar os seus 18 anos e casar.

eu-Mas porque é que eu tenho que me CASAR.-disse quase aos berros.

madrinha- Como você sabe eu sou de uma linhagem muito importante como tal tenho que ter descendente dos meus descendente também tem que descendente e assim repetivamente.

eu-Mas eu não posso simples mente me casar no Japão á beira da minha família e amigos.-disse ainda a chorar.

madrinha-Sim mas as regras são que a descendente deve ficar AQUI até se casar porque se não poderá fugir como já aconteceu no passado e regras são regras e a culpa não é minha se elas sãoseveras e já para não para falar que quando tu nasceste deverias ir logo para aqui por isso já estou a ser compreensiva e razoável até de mais.

eu-Nao as regras estão no papel as pessoas e que são severas.Pelo menos posso dissedir com quem ei se casar?-pergunto com menos tristeza fúria e chorando menos do que antes.

madrinha-Sim, é só mais uma coisa também foi para mim ter que ficar 18 sem conhecer o mundo e eu sei como é dificil por isso eu irei abrir umas exsessoes  em que na qual poderá viajar mas só porque CONFIO em si Wendy.

Quando ela disse aquilo um sorriso gritou dos meus lábios e a minha tristeza e fúria desceram para quase 0% mesmo assim ainda tinha uma duvida.

eu-Só uma pergunta porque é que no início disse e não poderá mais ver a sua família????

madrinha-Porque a sua mãe é muito rigorosa e não deixa passar nem uma lei e se ela descobrisse que eu quebrei uma regra importantíssima nem sei o que me faria.

eu-Mas nem que fosse pela sua filha

madrinha-Como tu já deves saber a tua mãe                nunca                     gostou                   muito de ti - conseguiasse ver que a madrinha disse aquelas palavras com nojo e com tristeza.Eu já sabia que o que ela tinha dito era verdade verdade pura crua e fria por isso não fiquei la com muito recentimento já sabia que era verdade por isso que se lixe isso apenas que aumemtou mais o meu ódio por ela.

madrinha- Tás querida eu sei que o que disse foi um pouco....-eu interrompoa

eu-Eu sei que é verdade e além disso eu nunca tive uma mãe que me aceitase pelo menos até agora pois agora te no uma mãe que me aceita.           És tu mãe.-Quando ela disse aquilo chorou e eu foi abraçá-la.

madrinha- obrigado filha mas agora come para fazer nos a tua matrícula para a escola compramos roupa calçado decorar o teu quarto e depois vamos comer fora e ver um filme ok.

eu-Ok 

madrinha-Entao estás á espera do que eu mandei preparar panquecas bolo mármore torradas bolo de iogurte cupcake waffel(não sei se está bem escrito ok) gelado pao com Nutella sumo de frutos vermelhos e chá porisso começa a comer para te sentires cheio de forças.-disse dando um sorriso

eu-Ta eu como mãe se continuar assim vou ficar gorda.

Nós as duas rimos e depois comemos em paz 

 

 

 

 

 

 

 

Cuntinua

 

 

 

 

 

                         

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Oi espero que tenham gostado e qualquer erro gomem por favor bem parece que a nossa Wendy está quase a conhecer o seu ............ Opsi quase e a dizer a palavra bem até o próximo capítulo gente.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...