1. Spirit Fanfics >
  2. A Kiss is Worth a Thousand Words >
  3. Sobre estrelas e emoções

História A Kiss is Worth a Thousand Words - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Olha quem ressurgiu das cinzas hehehehe
Eu sei que to sumida, podem puxar a minha orelha

Acabei dando atenção para as outras fics que me esqueci dessa beldade aqui
Mas não se preocupem, vou voltar a postar semanalmente 🙏🏻🙏🏻

Me perdoem pelo atraso e não desistam de mim
Amo muito vcs💞💞

Capítulo 3 - Sobre estrelas e emoções


─ Até amanhã, cara! Mais tarde me liga para contar como foi! ─ Gaara se despediu do amigo e foi embora, juntamente com seus dois irmãos, que também estudavam naquele colégio.

Sasuke observou os três sumirem pelos longos corredores da escola. Respirou fundo, sabia que também tinha que ir embora. Só que dessa vez, faria isso acompanhado.

Juntou toda coragem que lhe restava e começou a caminhar em direção ao portão. Apesar do medo, não queria deixar Naruto esperando. Mas percebeu que aquela tinha sido uma péssima ideia quando chegou à entrada do colégio e encontrou não só o Uzumaki, como também todos os seus amigos.

Já era muito complicado para ele ter que falar com um garoto popular na escola, agora teria que falar com mais quatro?

Foi se aproximando em passos lentos, segurando firme na alça da mochila, tentando controlar sua respiração enquanto pensava no que dizer para não passar vergonha.

Os adolescentes estavam tão entretidos que o único que notou a presença do Uchiha foi Naruto, que se levantou animado e gritou o nome do moreno. Sasuke sentiu que seu coração iria pular para fora quando todos os outros viraram os rostos em sua direção.

─ Sasuke! Oie! Pessoal, esse aqui é o Sasuke! ─ sorriu e o abraçou de lado, pousando a mão em seu ombro.

O garoto já estava mais vermelho que um pimentão, totalmente sem graça e não sabendo como reagir com toda essa atenção que estava recebendo de pessoas que mal conhecia.

─ Oi Sasuke!  ─ Rock Lee, o tal “cabelo tigelinha” por quem Gaara tinha um crush, se aproximou e estendeu a mão para o moreno, que retribuiu o gesto de forma trêmula.

─ Bom pessoal,temos que ir. Até amanhã! ─ Naruto sorriu e acenou para seus amigos.

─ Você vai na casa do Sasuke? ─ Sakura perguntou um pouco confusa, pelo que ouviu do loiro, eles se conheceram ontem.

─ Vou sim ─ nessa hora, o Uchiha entrou em desespero. Não queria que o loiro contasse a todos sobre o livro ─ Ele se ofereceu para me ajudar a estudar ─ coçou a nuca de forma desajeitada ─ Sabem que eu preciso de nota.

─ Precisa mesmo! Se pegar recuperação em matemática de novo, já era! ─ Kiba zoou o amigo─ Boa sorte, Sasuke. Esse ai não aprende nem se socar um livro na cabeça dele.

O garoto riu tímido. Apesar de tudo, os amigos de Naruto eram legais e engraçados.

─ Há há, Kiba. Adorei a piada ─ revirou os olhos─ Vem, Sasuke. Vamos indo.

─ N-naruto... A minha casa é pra lá... ─ apontou para a direção contrária a qual estavam indo.

O caminho todo Naruto ficou tagarelando sobre como estava animado com o livro e como seria legal escrever junto de Sasuke. Apenas quando estavam chegando ao apartamento do moreno ele pareceu se tocar que o Uchiha ainda não havia falado nada.

Não que ele se importasse, muito pelo contrário. Sempre preferia ouvir do que falar, gostava bastante das histórias engraçadas que Naruto contava sobre seus parentes ou algo assim.

─ Você é bem tímido, né?

─ E-eu...?

─ Sim ─ riu ─ Percebi isso quando estávamos com os meus amigos. Mas, relaxa. Não contei do seu livro pra ninguém.

Sasuke suspirou aliviado. Seria realmente estressante ter várias pessoas a sua volta perguntando sobre algo tão pessoal.

─ O-obrigado. Eu não costumo muito falar sobre o livro, sabe?

─ Mas por que? É uma ideia tão legal! Eu pelo menos adorei.

Apesar do Uchiha ficar feliz com a reação positiva do loiro sobre seu livro, ele sabia que não podia levar aquilo muito em conta. Afinal, de que Naruto Uzumaki não gostava? Ele estava sempre animado e topando qualquer ideia que surgisse na telha.

─ Sei lá... Algumas pessoas podem achar bobo ou algo do tipo.

─ E daí? Deixa elas acharem, o livro é seu mesmo. Quem ficou horas e horas escrevendo foi você. O que os outros acham não importa. ─ seus olhos azuis se encontraram com o par de ônix de Sasuke. Ele deu um de seus sorrisos leves que parecia clarear os dias.

Sasuke não entendia que tipo de poder era aquele. Naruto conseguia ser ele mesmo, sem medo de críticas ou julgamentos. Ele era feliz assim e vivia dessa forma. O moreno ansiava pelo dia em que conseguiria fazer o mesmo. Viver apenas fazendo o que gosta sem ligar para a opinião alheia. Esse era mais um dos motivos pelo qual ele venerava e se inspirava no garoto ao lado.

Por que ele parecia um estrela flamejante brilhando no espaço. Pouco se importando para o que os outros planetas ou asteroides pensavam dele. Apenas brilhava ardentemente.

─ É aqui. ─ parou em frente ao apartamento, pegou a chave do bolso e abriu o portão, deixando que Naruto passasse primeiro.

─ Você mora sozinho, né? Deve ser bem maneiro!

─ É bem legal ─ riu ao ver a empolgação do outro.

Caminharam lado a lado enquanto Sasuke guiava Naruto até o seu apartamento. Subiram alguns andares de escada até chegarem na porta número 53.

─ Caramba! Que legal! Sua casa é muito irada! ─ ele falou imediatamente assim que o moreno girou a maçaneta ─ Poxa, queria morar num lugar assim!

─ É bem simples, já que sou apenas eu ─ ele sorriu sem entender o motivo da animação do loiro.

─ Deve ser tão legal, você pode fazer o que quiser! Ficar acordado até tarde, demorar no banho, ouvir música alta!

─ Mas eu também tenho vizinhos ─ falou, se divertindo com a agitação do maior.

Naruto mal havia entrado e já estava andando de um lado para o outro, atento a cada item de decoração que sasuke tinha. Quando o loiro, mesmo sem permissão, entrou no quarto do Uchiha, quase teve um treco.

─ Sasuke! ─ ele gritou e o menor veio correndo, achando que algo sério havia acontecido ─ O seu quarto é maravilhoso, puta merda! ─ ele olhou para cima, encantado com os leds roxos─ Sempre quis colocar um desses no meu, mas minha mãe não deixa... ─ fez um biquinho emburrado.

─ Eu também tenho um desses no banheiro-

Mal conseguiu terminar de falar, o Uzumaki saiu voando até a porta onde achava ser o banheiro e abriu desesperadamente, ligando os leds azuis e ficando novamente impressionado.

─ Minha nossa me deixa morar com você, nunca te pedi nada! ─ Sasuke apenas conseguia rir, não entendia o motivo de todo aquele alvoroço.

Depois de mais alguns minutos de animação, ele finalmente se acalmou e sentou-se no sofá. Conversavam sobre o livro enquanto Sasuke preparava alguma coisa para comerem.

─ Eu, Naruto Uzumaki, declaro você ─ apontou para ele ─ O melhor escritor da face da Terra! ─ Sasuke corou ao ouvir aquilo ─ Fala sério, a sua ideia é maravilhosa!

─ Bom, ainda tem alguns furos e partes não resolvidas... Estou com um baita bloqueio criativo e não consigo terminar aquele capítulo...

─ Então vamos resolver isso ai! ─ ele se levantou e foi para perto do balcão onde o outro estava ─ Sabe, quando eu não estou com muitas ideias, eu gosto de sair e ver a vista.

─ S-sair? ─ perguntou desanimado.

─ Exato! Vamos fazer o seguinte, quando terminamos de almoçar, eu vou ler o que você já escreveu, daí depois disso vamos sair um pouco enquanto conversamos sobre suas ideias!

Apesar de ser um bom plano, Sasuke realmente não era muito fã de sair de casa. Ele era do tipo que preferia passar o dia deitado perdendo tempo com besteiras na internet ou então maratonar algum anime.

─ Mas, onde vamos?

─ Hmm... ─ ele colocou a mão no queixo de modo pensativo ─ Podemos ir em alguma praça ou sei lá. Vamos naquela cheia de cerejeiras! Não é longe daqui e ainda por cima é linda!

O Uchiha resolveu não se opor, sabia que provavelmente ninguém tiraria aquela ideia da cabeça de Naruto. Apenas concordou positivamente com a cabeça, talvez sair não fosse tão ruim assim.

Logo, a comida que estava preparando ficou pronta e os dois sentaram lado a lado no balcão.

─ Você cozinha muito bem!

─ Aprendi algumas coisinhas quando vim morar sozinho.

─ A sua família mora em outra cidade?

─ Sim. Na verdade, eu não nasci aqui. Mas quando recebi uma bolsa para estudar no nosso colégio, decidi alugar um apartamento do que ficar indo e voltando de van. Daí visito meus pais e meu irmão nas férias.

─ Acho que eu não conseguiria ficar longe dos meus pais. Sabe, lá em casa é sempre tão cheio que se eu ficasse um dia sozinho sem ninguém iria enlouquecer. ─ riu da própria frase.

De acordo com que iam conversando, Sasuke foi ficando mais solto. Ganhando confiança para falar a sua opinião sobre os assuntos ou então fazer perguntas sobre. Claro que eles não chegavam nem perto de ter a mesma intimidade que Sasuke tinha com Gaara, ou com Darwin, mas ele foi se acostumando com aquela presença diferente em sua vida.

E a cada frase, sentia cada vez mais que estava fazendo o certo.

Mesmo que isso lhe preocupasse, já que não queria se apegar e simplesmente ser abandonado, o que já havia acontecido antes com algumas outras amizades, ele também não conseguia evitar ser tomado pela energia positiva e radiante que o loiro emanava. Seu apartamento nunca esteve tão iluminado.

Quando terminaram, o moreno foi até seu quarto buscar o notebook, que era onde seu livro estava salvado. Voltou para a sala, onde Naruto esperava ansioso no sofá. Sentou-se ao seu lado e lhe entregou o aparelho. O Uzumaki começou a ler atentamente cada frase, sempre sorrindo ou fazendo alguma expressão positiva. Isso deixou o menor bastante contente. Significa que ele está gostando, não é?

Alguns minutos de silêncio se passaram e foram o suficiente para atiçar a ansiedade do moreno. Diversas possibilidades passavam por sua cabeça enquanto esperava atentamente a reação final do garoto.

─ Sasuke...

Olhou para ele rapidamente, procurando em seu rosto qualquer vestígio de que ele estivesse insatisfeito ou que o livro não lhe tivesse agradado.

Mas, para a sua surpresa, ele estava com um sorriso enorme no rosto, tão por felicidade quanto por surpresa.

─ Puta merda! Isso aqui está incrível! Tem noção de que o que você escreveu é simplesmente fabuloso?

Provavelmente ele estava exagerando, sempre se impressionava fácil. Era impossível alguém gostar tanto assim de um livro meia-boca escrito por um garoto sem amigos.

Esses e outros pensamentos parecidos vagavam pela mente de Sasuke, tentando descobrir por qual motivo o talentoso Naruto estava o elogiando.

─ Não acredito que me convidou para te ajudar a escrever. Obrigado!

─ Mas, por que você está me agradecendo? ─perguntou perdido.

─ Por me deixar fazer parte disso, eu amei! Ele é lindo e você escreve tão bem que, mesmo ainda estando no início, já conseguiu me fazer apaixonar.

Sasuke ainda o encarava com seus olhinhos escuros e arregalados, a sobrancelha erguida, tentando ainda entender a situação. Era possível estar tão bom assim?

─ Bom, você disse que não conseguia sair dessa parte, não é?

─ S-sim...

─ O parque das cerejeiras ainda está de pé? ─ pelo visto ele ainda insistia nesta ideia.

─ E-está sim... Nós pode- Espera! ─ se levantou assustado e, consequentemente, assustando o loiro também ─ Esqueci de alimentar o Darwin! ─ saiu correndo em direção ao seu quarto.

─ Alimentar quem?

─ Meu peixe! ─ entrou correndo no lugar, procurando desajeitadamente em sua escrivaninha um pequeno pote onde ficava o alimento do animal.

─ Você tem um peixe? ─ ele perguntou, muito mais calmo agora que sabia que a situação não era grave.

─ Me desculpa, filhinho. O pai vai te dar comida, está bem? ─ ele falou baixinho, jogando um pouco da ração no aquário.

─ Você me assustou! ─ riu.

─ Perdão... ─ falou constrangido ─ É que eu gosto muito dele mas vivo esquecendo o horário de dar comida.

─ Qual o nome mesmo? Darwin? ─ se aproximou do aquário, colando seu rosto no vidro. ─ Oi Darwin! Eu sou o Naruto, amigo do seu pai!

Sasuke riu com a cena. Ficou ali observando o loiro brincar mais um pouco com o peixe, afinal, ele sempre achava tudo muito interessante, até mesmo um peixinho-dourado.

─ Ele é muito bonitinho ─ falou com uma voz engraçada, fazendo um biquinho em seus lábios, tentando imitar a boca de um peixe.

Resolveu deixar o animal em paz, virou-se para Sasuke, que estava sentado na cama o observando contente.

─ Então, meu caro amigo escritor, vamos?

─ Vamos onde? ─ girou a cabeça, confuso com a frase.

─ Nas cerejeiras! ─ repetiu mais uma vez ─ Você é bem esquecido, não é? ─riu.

Sasuke entendeu que, definitivamente, não conseguiria evitar de que fossem a tal praça. Decidiu dar uma chance pois, pelo que Naruto dizia, parecia ser realmente um lugar bonito.

E também, ele seguiria aquela estrela a onde quer que fosse.

 


Notas Finais


E ai meus maores, o que acharam?
Comentem aqui para eu saber a opinião de vcs!💖
Espero que toda a demora tenho pelo menos valido a pena ksksks

Vejo vocês terça que vem, combinado?
Beijinhos😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...