História A Lenda de White Stark - A Guerra Dos Mundos - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Acnologia, Aquarius, Brandish μ, Cana Alberona, Câncer, Carla (Charle), Charlie, Chelia Blendy, Doranbolt, Elfman Strauss, Erik (Cobra), Erza Scarlet, Evergreen, Frosch, Gajeel Redfox, Gildartz, Grandeeney, Grandine, Gray Fullbuster, Happy, Igneel, Irene Belserion, Jellal Fernandes, Juvia Lockser, Kagura Mikazuchi, Laxus Dreyar, Layla Heartfilia, Levy McGarden, Lisanna Strauss, Loki, Lucy Heartfilia, Macao Conbolt, Makarov Dreyar, Mavis Vermilion, Mest, Metalicana, Metallicana, Minerva Orland, Mirajane Strauss, Natsu Dragneel, Pantherlily, Personagens Originais, Rogue Cheney, Romeo Conbolt, Sayla, Silver Fullbuster, Skiadrum, Sting Eucliffe, Ur, Wendy Marvell, Yukino Aguria, Zeref
Tags Ação, Acnologia, Amigos, Anime, Aventura, Dragões, Dragonslayer, Fairy Tail, Fantasia, Gruvia, Guerra, Jerza, Luta, Magia, Mavis, Mistério, Morte, Nalu, Natsu, Original, Personagens Originais, Romance, Suspense, Universo Alternativo, Violencia, Wendy, Zeref
Visualizações 47
Palavras 6.824
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Saga, Seinen, Shounen, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Gostaria de agradecer a todos pelos 100 seguidores que chegamos essa semana.Muito obrigado mesmo! ;)


Paradox andando por Magnólia: https://i.pinimg.com/1200x/3a/4b/73/3a4b73c0d149e957eeb5282dcf8d4b73.jpg


Stella: https://i.pinimg.com/1200x/f1/08/d8/f108d8177a769f2c88a434fffc0c31ff.jpg

Capítulo 4 - Um Sorriso Perdido Nas Sombras


Fanfic / Fanfiction A Lenda de White Stark - A Guerra Dos Mundos - Capítulo 4 - Um Sorriso Perdido Nas Sombras

  O sangue escorria pelas ruas como um riacho por um bosque.As casas,banhadas em chamas,pareciam querer desabar a qualquer momento em uma dança de cinzas e fogo.Era possível ainda ouvir o som de lanças se chocando contra lanças,os gritos dos dois exércitos medindo forças.

Mas,no meio de todo aquele caos incontrolável,um par de olhos azuis ainda demostrava extrema calma e bondade,mesmo olhando para o seu inimigo.Aquela mulher era sua inimiga,mas ela tinha aquele olhar tão bondoso e tão generoso…algo que nunca tinho visto antes na vida…

— Mestra!

Paradox Hunter abriu os olhos de súbito.A única coisa que conseguia ver era o teto cinza de seu quarto e as paredes da mesma cor."Um sonho" ela pensou aliviada consigo mesma.

A garota voltou a se deitar de bruços esperando dormir mais algumas horinhas,ainda devia estar cedo.Mas ela sentiu algo incomodando em seu peito.

— Ah,eu quero dormir… - Ela Resmungou,mas ao pegar o objeto entre as mãos teve um choque de realidade que a fez pular da cama em um piscar de olhos.

— Aí meu Deus,que horas são?! - Ela encarou o relógio na palma da mão e viu que os ponteiros marcavam que já havia passado do meio-dia.Sem se preocupar muito com o relógio,ela o atirou para cima da cama e correu para o guarda-roupa em busca das roupas de cima.

Ela as vestiu com a maior velocidade que podia, tirando as duas quedas que levou ao tentar colocar as botas vermelhas nos pés.O dois galos na cabeça dela ainda doíam muito quando ela finalmente se olhou no espelho para ver seu estado.

Paradox se deparou com uma garota de olhos azuis bem grandes e um curto cabelo vermelho a encarando.Não parecia ter mais do que seus 18 anos.Ela coçou as orelhas levemente pontudas e passou a mão pelo colar dourado em seu pescoço como se certificando que ele ainda estava lá.

— Muito bem! - Disse ela sorrindo para o seu reflexo. — Hora de ver o que a mestra quer!

Não foi muito difícil chegar na guilda.Tirando o fato de que Paradox derrubou duas garotas quando corria pelos dormitórios da Fairy Hills e quando tropeçou em cima de Romeo no meio da guilda o deixando quase tão vermelho quanto os seus cabelos.

Finalmente,depois daquela longa correria,chegou no escritório da sétima mestra.E nervosa,como sempre quando ia falar com ela, Paradox bateu á porta.

— Entre!

Atena,ao contrário de como sempre ficava no escritório,não estava sentada á mesa mexendo em vários papéis.Ela estava em pé de frente a janela de costas para a garota que entrava na sala.Paradox pôde sentir o nervosismo á flor da pele e começou a suar um pouco.

— B-bom-dia. - Ela falou tentando quebrar a tensão.

— Já passou do meio-dia,Dox. - Atena se virou para olhar para ela.Mais precisamente para o peito dela. — Esse relógio que eu te dei não está servindo de nada? Por que se atrasou tanto de novo?

— E-eu sei,mestra! Eu devia ter chegado mais cedo, desculpe.É que eu fui dormir tão tarde ontem que perdi a hora…sabe,com a chegada do seu irmão e tudo de madrugada.

Atena riu.

— Quantas vezes vou ter que falar para parar com essa formalidade? Nós somos amigas como todo mundo.Não precisa me tratar assim.

— O-obrigada,mestra! A senhora é tão bondosa!

Atena soltou um longo suspiro.

— Sente-se,por favor.

Paradox fez o que lhe foi pedido.

— Então,porque a senhora me chamou aqui?

Atena cruzou os braços e a olhou atentamente como que a analisando.

— Eu te chamei aqui hoje para falar exatamente sobre o mestre,Dox. - Atena se inclinou quando viu os olhos da maga se encherem de curiosidade. — Eu preciso que você faça uma coisa por mim.Eu preciso que você encontre o mestre e o traga para cá.

Paradox sentiu o rosto ficar quente e tinha uma noção de que podia estar bem vermelho também.

— White Stark?! O Príncipe dos Dragões?! O Dragonslayer Puro?! - Paradox começou a falar tudo tão rápido quanto podia sempre que estava extremamente envergonhada. — O herói da guerra civil dos dragões?! O seu irmão?! O seu mestre?! Ele é mais forte do que a Senhora?! O garoto que criou a senhora é até mesmo…dormiu com você?!

Atena tapou a boca da garota antes que ela ficasse sem ar.Apesar de que ela mesma também parecia estar um pouco vermelha além do comum.

— Sim,sim e sim.Mas agora você precisa parar e respirar para ouvir tudo o que eu tenho a explicar.Então fique calma,está bem.

Com não mais que um aceno com a cabeça a maga assentiu.

— Muito bem,Dox.Muito bem…eu preciso que você encontre ele e o traga até aqui.De preferência traga também as garotas e o homem que o acompanham com você.

— Mas,senhora,a senhora não é a mais capacitada para isso? Quero dizer,você o conhece ele e ele conhece a senhora.Ele nunca iria confiar em mim.

— Essa é exatamente a questão,Dox.O mestre não confia mais em ninguém daqui…quem sabe ninguém até mesmo desse ou de outro mundo a não ser aqueles quatro.Ele não vai confiar em mim se eu for atrás dele…principalmente porque eu…

— Outro mundo?

— Não importa.O que importa é que você é a única que pode fazer isso.Nenhum de nós pode ou quer chegar perto dele,Stella ainda é muito jovem para fazer isso e Sayla está em um trabalho.A única pessoa que resta é você.

— Eu não sei…eu não sei se eu vou conseguir convencer ele a vir pra cá.Ele não me conhece e…eu tenho medo que ele possa não gostar de mim.

— Dox...

Atena não ia nem mesmo precisar dos ouvidos apurados de um dragão para ouvir o que estava acontecendo do lado de fora da sala.Ou melhor,o que não estava ouvindo.Se algo estava muito silencioso na Fairy tail então algo não estava certo.

E quando Atena finalmente abriu a porta viu que não estava enganada.

Parada na entrada da guilda estava aquela garota de cabelos pretos usando as mesmas roupas de White de um ano atrás.Ela olhava para todos como que procurando por alguém.E todos olhavam para ela como que com repúdio e medo.

— Yin! - Stella saiu correndo da mesa em que estava sentada.

A pequena saltou nos braços de Yin em um pulo e a garota ergueu ela.

— Deixa eu ver esse sorrisinho lindo. - Pela primeira vez, Paradox viu um sorriso brotar nos lábios daquela garota que na noite anterior parecia tão feroz.Ela começou a fazer cócegas em Stella a fazendo dar gargalhadas no seu colo. — Dormiu bem,fofinha?

— Sim! Eu sonhei com vocês.

— Ah, sério? E eu estava bonita no sonho?

Stella deu uma risada.

Yin deu um beijo na bochecha dela e então virou os olhos para encarar novamente aqueles olhares.O sorriso desapareceu de seu rosto tão rápido quanto surgiu.

— Que grandes amigos vocês todos são,não é? Que grande recepção vocês deram ontem á noite.Vocês são um bando de ingratos desgraçados.Se soubessem metade das coisas que fizemos para salvar suas malditas peles deixariam um tapete vermelho para passarmos.

— Foi pra isso que veio aqui,hein?! - A voz desgastada de Romeo surgiu da multidão quando ele deu um passo a frente. — Pra ficar soltando xingamentos gratuitos pra todo mundo? Nos poupe de seu sermão.Você nem mesmo nos conhece para poder falar alguma coisa!

— Ah,eu conheço, garoto.Conheço muito mais do que vocês pensam. - Ela voltou os olhos para onde Atena e Paradox estavam paradas.Paradox tremeu por um segundo. — E você,Atena.Onde diabos se meteu ontem á noite quando mais precisamos de você? Mavis também não pareceu muito colaborativa!

Gajeel explodiu:

— Já chega disso! Saia daqui agora ou então…

— Ei,nada de brigas! - Erza irrompeu no salão segurando o pulso do mago.

Yin não recuou nem mesmo um passo quando metade da guilda se pois em guarda.Ao invés disso ela apenas pois Stella novamente no chão e deu um último abraço nela.

— Eu já estou de saída se é com isso que estão tão preocupados para levantarem essa guarda.Só vim aqui ver a Stella um pouco.E você, garoto. — Yin apontou para Romeo que estava á frente de Wendy de guarda alta. — Você deveria trabalhar mais essa sua guarda.Eu poderia chegar até Wendy às suas costas e a matar antes que você pudesse dizer "relâmpago".

Wendy soltou um gritinho quando Gray,Natsu e Laxus se puseram em volta dela junto com Romeo.

— Se você vai proteger alguém importante para você. - Os olhos rubis de Yin se estreitaram em um olhar que fez Wendy lembrar de um certo alguém. — Você tem que estar disposto a dar a vida por isso.

Com não mais do que um aceno Yin deu um passo para fora do prédio.

Os murmúrios recomeçaram tão rápido quanto tinha se cessado.Paradox não soube porque mas sentiu algo brotando em seu peito ao ver aquela cena.O sorriso daquela chamada de Yin parecia se contradizer a personalidade fria que era descrita pelos amigos.Antes que Atena pudesse dizer alguma palavra ela já se pôs em corrida atrás daquela menina tão misteriosa.

Mas só foi conseguir alcançar ela na Catedral no meio da cidade.O pátio estava bem movimentado e se não fosse pela inconfundível roupa que Yin usava Paradox talvez nunca a tivesse achado.

— Ei,espere um pouco por favor! - Gritou ela quando já se aproximava o suficiente.

Yin virou para olhar para ela.

— Quem é você?

— E-eu sou… - Ela parou por um momento para pegar o fôlego que lhe faltava aos pulmões. — Eu sou uma membra da guilda.Fairy tail…sou Paradox.

Yin lhe soltou um olhar de desconfiança inconfundível.

— Você não é como os outros.É nova na guilda ou coisa parecida? Nunca ouvi falar em nenhuma Paradox na Fairy tail.

— Sim,eu cheguei na guilda poucos meses atrás logo depois do…do ataque a Leenos.Mas não é isso que eu quero falar com você! Eu queria saber se você pode me dizer onde está o Mestre. - Os olhos de Yin de estreitaram ainda mais e Paradox soube que estava em apuros.Ela começou a falar rápido novamente: — Quero dizer,seu irmão.Ah, não…seu amigo? Não! Nada disso! Não me entenda mal,eu só queria saber onde está seu namorado! - O rosto de Yin se avermelhou tanto.Paradox não sabia dizer se era de vergonha ou de raiva. — Não,não, não... é ele,sabe? Aquele garoto de cabelos brancos,pele pálida e que já dormiu com a mestra.

— ELE JÁ O QUÊ?!

Paradox se embolou tanto nas palavras seguintes que mal se podia entender o que falava de tão nervosa.

— Desculpe! Eu não queria dizer nada de ruim pra você…eu só quero saber onde está o senhor…qual o nome dele mesmo?! Eu não sei o nome dele! Eu sou péssima com nomes e rostos! A mestra me mandou aqui e…eu não sei…é…bem…hum…algo a ver com Branco…

Yin pareceu ter se acalmado quando viu a maga se encolher de tanto nervosismo.

— Olha… - Sua voz tomou o tom sereno como falava Stella. — Eu iria te dizer onde ele está, Garota.Eu ia te contar se eu também soubesse o local exato.

— Você não sabe onde ele está? - Uma interrogação surgiu na mente da ruiva.

— Não,eu não sei.A única coisa que tenho certeza é que está em algum lugar de Magnólia.Ontem,depois daquilo tudo,ele saiu na chuva para algum lugar."Quero ficar sozinho" ele disse.Eu insisti para ir com ele já quem nós somos…bem…é complicado.Enfim,nem eu nem Yang conseguimos seguir o rastro dele pois aquela maldita chuva apagou tudo.A única coisa que conseguimos sentir é a presença dele aqui na região de Magnólia.De alguma forma ele deu um jeito de fazer o cheiro desaparecer.Aquele idiota é mais difícil de se achar que um Pokémon Lendário...

Paradox tinha muitas perguntas na ponta da língua para fazer àquela menina parada a sua frente.Mas apenas uma a deixou extremamente intrigada.

— Por que você está me contando isso? - Ao perceber o que tinha falado, Paradox rapidamente tentou se corrigir. — Não que eu não te agradeça! Quero dizer…eu…obrigada…

Yin olhou-a por alguns segundos antes de soltar um longo suspiro.

— Sinceramente eu não sei.Mas tenho certeza que vai achar essa resposta assim que também achar o Lucas.Seja lá o que Atena queira falar com ele,espero que não seja nada ruim…enfim,tenho que ir.

— Espere,quem é Lucas?!

Paradox não teve nem mesmo tempo de entender a mão na direção da garota até ela literalmente se transformar em uma sombra e desaparecer na multidão sem deixar rastros.

Agora ela estava ali parada sem ter nem mesmo uma idéia de onde achar o garoto de nome que ela teima em esquecer e muito menos achar esse tal de Lucas.Mas,como ela mesma dizia "Não se pode achar uma agulha no palheiro se não começar a procurar".

Mal ela sabia que Magnólia era tão grande quanto imaginava.Foi só depois de se perder três vezes que a ruiva decidiu finalmente pegar um mapa de turismo em uma banquinha de jornais ali por perto.Era difícil localizar as ruas porque muitas delas tinha suas placas de identificação completamente destruídas e outras nem sequer existiam mais.






Paradox rodou toda a cidade em busca desse tal garoto.Olhou no centro movimentado,perto da guilda,nos subúrbios das áreas menos populosas…mas nada de encontrar o Caçador de dragões.Nem mesmo um sinal.A cada hora que passava ela ficava cada vez mais apreensiva e olhava para o mapa com cada vez menos opções de escolha.Só o pensamento de decepcionar Atena já a deixava…

A noite veio chegar depois de um longo dia de caminhada.Paradox já se encontrava em um beco caminhando com uma vontade que parecia muito mais preguiça e cansaço.

— Que droga! - Gritou ela atirando o mapa dentro de uma lixeira de lixo bem grande. — Isso é impossível! Esse garoto só pode estar se enfiando debaixo da terra!

Ela se sentou nos degraus de uma porta de fundo que levava a um restaurante.A ruiva abraçou os joelhos em um gesto de frustração.Nada dava certo,nem mesmo aquele simples trabalho que sua mestra havia lhe designado…

— A quem eu quero enganar… - Ela suspirou. — Sem nem mesmo Yin conseguiu achar ele o que alguém como eu poderia fazer?

Algo se mexeu na lata de lixo.Algo grande parecia bater contra as paredes de metal provocando um barulho que aguçou as orelhas pontudas de Paradox.

A Maga se ergueu dos degraus e começou a caminhar lentamente em direção a lixeira.Um olhar e um sorriso de vitória se formou em seus lábios imediatamente.

Paradox não esperou nem mais um segundo.Levantou a enorme tampa de lixo e saltou para dentro…

— Te peguei, Pokémon Lendá-

Não dava para ver muito bem no escuro,apenas ver aqueles inúmeros pares de olhos olhando diretamente para ela miando e em seguida as garras.





O sol já estava se pondo no horizonte e era a luz dele que iluminava os passos de Paradox na penumbra do bosque de Magnólia.Bem,ela também iluminava os inúmeros arranhões de garras nos braços,nas pernas e principalmente no rosto.Também era possível ver os olhos lacrimejantes quase que prestes a chorar.

Paradox estava exausta,machucada e frustrada.Sabia que a única coisa que podia lhe dar o mínimo de conforto era um bom banho na sua lagoa.Sua porque havia a encontrado intocada na floresta e nunca soube de ninguém que tivesse noção de sua existência.

Ela já se aproximava da lagoa e por isso avistou a ponte que a cortava de margem a margem.A aglomeração de água não era muito grande e profunda mas possuía a sua grandeza e beleza destacadas.A ponte era feita de rochas negras e cruzava a lagoa como em um arco.

Ao olhar ao redor a ruiva viu apenas alguns cervos matando a sede do outro lado mas não ligou muito pra eles.Tudo o que queria fazer era apenas dar um mergulho naquelas águas límpidas e brilhantes.Conforme ia tirando as suas peças de roupa Paradox refletia sobre aquele garoto que andou procurando o dia inteiro.Não conseguia tirar do pensamento o mistério que ele parecia esconder entre aqueles olhos vermelhos e estranhos.Ela desejava saber mais sobre ele e porque todos o odiavam tanto.

— Eu ainda vou achar esse Pokémon Lendário.

Ela já tinha ficado apenas com as roupas de baixo quando encarou o relógio de seu pescoço agora no chão da ponte junto com suas roupas.Lembrou de Atena,de como ela é gentil e de sua bondade por a ter aceito na guilda.Se o mestre dela for como ela então…talvez ele seja legal afinal de contas.

Paradox fechou os olhos e saltou da ponte na famosa bola de canhão que adorava fazer.

Esperando cair sobre a água refrescante ela estranhou quando sentiu algo estranho embaixo de seu corpo.Nâo duro como o chão ou um galho qualquer que pudesse estar passando.

Ela,confusa,tateou em busca de alguma água mas então sentiu algo sobre seus dedos,algo parecido com capim mas mais fino e mais frio.Parecia mais uma bola de pelos.

Achando a situação divertida,a maga finalmente abriu os olhos para descobrir o que era aquilo.

— Deve estar bem confortável em cima de mim para você estar sorrindo.

Ela foi erguendo o olhar cada vez mais apreensiva,primeiro pelo abdômen que estranhamente era…branco...depois pelo peito,até os lábios que eram curiosamente familiares a Paradox e finalmente chegou no rosto: Extremamente vermelho,junto com os olhos, em contraste com os cabelos brancos que ela segurava com as mãos.

— KYAAAAAAAAAAAAAA





Rainha Hisui E. Fiore não parecia estar muito feliz.Na verdade,parecia estar com muita ansiedade. Parecia que uma corrente elétrica percorria todo seu corpo e encontrava uma fuga na perna esquerda que não parava de se mexer sobre o trono.

— Não podemos fazer isso,seu Idiota! Não vê que as pessoas precisam de comida e não de uma maldita competição para o que? Os entreter enquanto tropas marcham sobre nossas cidades? Me poupe de suas esperanças falsas nesse torneio,Robert! - Um homem grisalho de aparência robusta discutia com o outro em uma discussão que já durava alguns minutos bem prolongados.

Com não mais que um olhar displicente Robert o respondeu a altura.

— Você que não entende as coisas por aqui,Arno.Eu tenho uma boa noção do que está acontecendo lá fora. — O Jovem rapaz de cabelos louros e armadura vermelha parecia não temer a fúria do senhor mais velho. — Você não viu as coisas que eu vi,velho.Eu estive lutando contra rebeldes por mais tempo do que tenho dormido e nesse ano eu já vi de tudo.Uma vez já encontrei com uma família inteira desfigurada em uma casa por uma bomba.E se acha que essa é a pior das minhas histórias eu estarei prestes a lhe contar outras.

Robert e Arno eram homens da mais alta confiança de Hisui.O mais velho,seu tesoureiro e amigo íntimo principalmente desde a morte de Arcadios.O segundo senhor de espada no cinto, é o que comanda a principal força do exército sobre o reino enfrentando e libertando cidades tomadas por rebeldes.Homens bons e de muita confiança mas que quando discutiam faziam a cabeça de Hisui doer como uma enxaqueca.

— Aí está o ponto,homem! - Apontou o velho Arno com não mais do que uma mexida em sua barba longa e velha diferente da sedosa barba loira de Robert. — Se viu todas essas atrocidades deve saber muito bem o que devemos fazer em uma situação como essa.Tu tens bom senso,meu jovem.Por favor,veja que participar da Copa Mundial só irá trazer nosso país a mais ruínas do que já está.A história que aconteceu há trinta anos atrás vai se repetir de novo e você sabe disso! Então porque colocar todas as nossas poucas economias nesse maldito torneio para quando retornarmos a Fiore a encontrarmos reduzida a cinzas?!

Hisui odiava admitir mas o homem tinha tanta razão quanto precisava.A Copa Mundial De Magia,o maior torneio de magos do planeta tinha um preço caro para a participação de um país…um preço que Hisui temia não poder pagar.

— Nós temos magos muito melhores do que há 30 anos atrás.Aquela era outra época,outra história.

— É,você tem razão.Aquela era uma outra época.Uma época em que Fiore prosperava em Ishgar como um país rico e desenvolvido.Agora,depois de 30 anos veja onde chegamos. - Ele deu um longo suspiro. — Você não sabe, garoto…você não sabe pelo que eu passei,você não sabe o que o povo deste país passou.Há 30 anos atrás nem você nem Vossa majestade tinham nascido ainda.Vocês não viram o que aconteceu lá…aquela geração…era uma geração fantástica.Os magos brilhavam e levavam o povo a loucura nos Grandes Jogos Mágicos todos os anos.Era uma coisa incrível e fantástica.E então veio a Copa Mundial daquela década.Todos estavam muito empolgados e confiantes na nossa dupla de magos.Finalmente tínhamos uma esperança,um pequeno fio de esperança que nosso país poderia lutar contra os grandes.

O silêncio que se formou no Salão do trono era quase palpável enquanto as palavras ainda saiam dos lábios daquele homem.

— Eu fui para Caelum,queria torcer pelo meu país.Eu fui no estádio ver a primeira luta do nosso mago.O nome dele era Jake,um garoto muito sorridente e simpático.Eu havia o conhecido pessoalmente uma vez. - Arno engoliu em seco e parecia não querer contar o resto da história mas mesmo assim prosseguiu sobre a voz rouca. — Eu era um jovem de 18 anos,achava que o mundo estava na palma da minha mão.Mas ele não estava,nunca esteve e nunca estará.Naquele dia,naquele estádio,eu cantei nosso hino a plenos pulmões sobre a bandeira de Fiore que se erguia no mastro.Mas o que veio acontecer em seguida me mostrou que o mundo é aquela competição eram cruéis.Foi um massacre de um lado só,o sangue já escorria no meio da arena com dois minutos de luta e com poucos segundos após isso o árbitro já declarava vitória a Seven.Eu ainda consigo lembrar mesmo depois de tantos anos o rosto e nome daquela mulher: Jasmine Vastia.Aquela bandeira com sete estrelas esvoaçando alto no céu,aquela força descomunal…aquela mulher não podia ser humana…nenhuma pessoa iria conseguir destruir metade da arena com um único golpe.Não…aquela mulher era um monstro,uma aberração da natureza…mais tarde ela iria se tornar a campeã do mundo e botar naquele maldito uniforme de Seven uma outra estrela para completar as cinco.O que aconteceu comigo você me pergunta.Seven se tornou pentacampeão do mundo,e nós nem passamos da fase de grupos e…e o povo do nosso país…nunca se sentiu tão inferior,tão insignificante,tão fraco como naquele dia.Nós tínhamos esperança,mas é isso que a esperança faz com você.Ela te seduz,te diz que tudo vai dar certo… que você tem uma chance.E então depois ela te esfaqueia pelas costas quando você menos espera e te abandona…te deixa órfão de algo para acreditar e para ser feliz.Essa praga chamada "esperança" apenas te destrói por dentro antes que você sequer possa perceber que tomou conta de você.

Robert não parecia querer olhar nos olhos do homem.Eles esbanjavam raiva em uma mistura estranha entre frustração e até mesmo tristeza.O jovem cavaleiro achou apenas as seguintes palavras:

— Sinto muito pelo o que você teve que passar.Eu não nasci naquele tempo por isso não posso sequer imaginar a frustração que você deve ter passado naquele dia. - Ele ergueu seus olhos para Hisui que observava tudo quieta e em seguida os virou para o homem á sua frente. — Nós não temos escolha.As nossas tropas estão perdendo cada vez mais força no sul e no oeste e os suprimentos para os meus soldados não devem durar mais que algumas semanas.Nesse ritmo,eu odeio admitir,Crocus irá cair em poucos meses.Nossa única opção,senhor e Vossa majestade, é entrar nesse torneio.Nós podemos vencer, eles nos deram quatro vagas! - Exclamou ele batendo com o punho na requintada mesa de madeira. — Todos os outros países não passam de duas e a maioria não tem mais que um mago para a competição.Se vencermos a Copa…se vencermos a Copa o país irá voltar a ser o que era antes.Pensem, iríamos gastar uma grande quantia para participar é claro.Mas o dinheiro que o país irá ganhar se vencermos é…inimaginável.

— A chance de apostar no cavalo errado é muito grande! - Arno se pôs aos berros. — Não vê que nossas chances são mínimas?! Eu não quero passar por aquilo de novo.NÓS NÃO MERECEMOS PASSAR POR AQUELA MERDA DE NOVO!

A grande porta dupla no final do enorme salão se abriu de súbito fazendo uma onda de luz jorrar.Caminhando sobre seus saltos altos a figura de uma mulher surgiu e se aproximou.Cabelos longos e negros que tocavam o chão,um vestido tão escuro quanto.Além dos famosos olhos âmbar e do leve sorriso nos lábios rosados.Leliana Darkness tinha chegado.

— Com licença,estamos em uma reunião no momento. - Se pronunciou com tanta educação quanto pôde Robert.

Já Arno não foi tão sútil:

— Se não seria muito difícil gostaria de pedir que a Imperatriz Negra não interferisse na porra da reunião do conselho real! Seria pedir demais,o bela, sábia e chique senhorita?!

Como que se o homem não estivesse nem mesmo sentado a sua frente,Leliana se dirigiu a Rainha sobre o trono:

— Mandastes me chamar,Vossa Majestade?

— Sim,mandei. - Confirmou Hisui.Ela se endireitou no trono e deu um enorme bocejo. — Arno, Robert.Nos deixem a sós.

— Mas Vossa Majestade nós não podemos… - Começou o loiro.

— Vossa majestade não pode estar mesmo ponderando levar a ideia desse louco a sério?! - Se precipitou o senhor.

— Já chega.Eu já tomei a minha decisão sobre isso e não vou mudar ela.Agora nos deixem a sós.

Em poucos instantes foi possível ouvir a enorme porta se abrir novamente se se fechar deixando Hisui E. Fiore e Leliana Darkness sozinhas no salão.

— Eu ia perguntar qual era o problema mas acho que já tenho uma boa idéia depois de ver aqueles dois. - Leliana estreitou os olhos. — E Vossa Majestade não tomou uma decisão ainda,não é mesmo?

Hisui desistiu de manter o difícil papel de rainha e desceu do trono com um enorme suspiro.Ela caminhou até a mesa ao lado do trono e se serviu de uma taça de vinho.

— As coisas andam muito difíceis,Leliana.Muito mais difíceis do que jamais estiveram. - Ela levou a taça aos lábios e a virou de uma vez só deixando um pouco cair no vestido. — A volta de White,a morte de Serena,a Guerra civil…e ainda tem essa Copa.Nem sei por onde começar.

— Que tal começar não bebendo tanto? - Leliana retirou a taça das mãos da rainha que já ia enchendo a mesma de mais uma dose de vinho. — White está seguro.Ele já está em Magnólia e não precisa se preocupar com os rebeldes pois a cidade está sobre total controle da Fairy tail.

— Bem,a única coisa que não podíamos prever foi aquela aparição chamativa,não é? - Hisui riu. — Quando Mavis e Atena me contaram sobre esse plano eu disse a elas que White não iria simplesmente andar até nós como um cachorrinho obediente.Isso não seria do feitio dele principalmente com um ano fora desse mundo.Mas você não deve estar muito feliz, não é? - Provocou Hisui. — Afinal ele derrotou Serena antes de você.

Era possível ver o rosto de Leliana tomando um pouco da tonalidade vermelha.

— É claro que eu estou feliz.Ele acabou com aquele descarado quando nem nós podíamos encostar um dedo nele. - Leliana riu e ergueu a cabeça. — Além disso agora eu estou na primeira posição como eu deveria estar há muito tempo.

Leliana se apoiou na extremidade da mesa olhando para o teto por um momento pensativa.Em seguida voltou os olhos para a rainha á sua frente.

— Mas você ainda não falou sobre a Copa Mundial, então… - Suas pupilas em fenda pareceram se estreitar ainda mais. — Eu vou ou não vou estar em Alvarez semana que vem?

Hisui demorou tanto para responder àquela simples porém difícil pergunta que pareceu uma eternidade.

— Eu já ouvi o que Robert e Arno tinham para falar mas a única pessoa que eu quero ouvir agora é você,minha amiga.Quero que fale comigo não como a maga santa número 1 mas sim como uma conselheira e amiga.O que eu devo fazer,Leliana?

— Minha sincera opinião? Fiore tem uma geração de magos com poderes incríveis,a Fairy tail provou isso no último ano de uma forma única.Além disso, nós temos duas vagas a mais que os grandes países.Então…

— Então?

Hisui viu um sorriso de confiança brotar nos lábios da maga mais forte de Fiore.

— Quem não arrisca,não petisca.

Hisui também não pôde conter o sorriso.

— Mas você terá que escolher muito detalhadamente quem serão os outros três.Fiore tem mais de cem mil magos cadastrados em guildas e sozinhos.Escolher só três desses pode ser difícil.Talvez você possa fazer uma competição interna.Ou uma votação popular. - Leliana olhou melhor nos olhos verdes da Rainha.Ela riu. — Eu já vi esses olhos antes.Você está confiante?

— Nós não precisamos de nada disso porque… - Hisui mostrou os quatro dedos da mão. — …eu já escolhi os meus 4 campeões.




A luz da fogueira iluminava a já escura lagoa e o crepitar das chamas sobre o peixe assado fazia subir um aroma delicioso.

Paradox não saberia dizer o quão vermelho seu rosto estava naquele momento.Escondida atrás de uma árvore,ela espiava o rapaz sentado a poucos metros dela na beira da lagoa.O nariz dele parecia estar quebrado pois sangrava bastante enquanto ele se limpava na água.

Paradox sabia que deveria pedir desculpas mas estava muito envergonhada para isso.Ao invés disso se reservou ao silêncio enquanto o observava.

— Você estava bem empolgada para aquele mergulho,não é mesmo?

Ele virou o rosto e olhou para a árvore onde ela estava.Nervosa, Paradox respondeu com outra pergunta:

— O-o senhor…está bem? E-eu não queria machucar…o senhor…

— Ah,está falando disso? - White apontou para o nariz. — Não se preocupe isso não foi por causa de você.Quer dizer...em parte foi. - Ele pareceu corar um pouco antes de dar um sorriso sem graça para ela.

Ele se levantou e caminhou até a lagoa…e…Paradox não acreditou no que viu.White caminhou sobre as águas da lagoa como se fossem chão sólido.Atravessou a lagoa de ponta a ponta para pegar e vestir uma camiseta vermelha que estava do outro lado.Em seguida,ele voltou até a margem onde ela estava e riu ao ver a cara de espanto da maga.

— É,eu também fiz essa mesma cara quando Tia Aqua me mostrou isso - Ele se agachou perto da fogueira e começou a virar o peixe sobre o fogo como que vendo se estava no ponto.

Paradox sentiu o estômago roncar quase como em um rugido.E quando ele voltou os olhos para ela soube que o ruído também chegou aos seus ouvidos.

— Posso não ser tão bom cozinheiro quanto a Mira mas o peixe parece estar com uma cara ótima,está vendo? Tem certeza que não quer vir provar um pedaço?

— E-eu posso?

— É Claro.Mas acho que faria bem melhor para minha saúde mental se você vestir suas roupas antes disso. - White deu uma risada nervosa e desviou o olhar da maga.

Sentindo o corpo todo ficar mais quente, Paradox não pensou duas vezes antes de subir até a ponte e vestir suas roupas novamente.

Ela desceu o barranco e caminhou até a fogueira mas hesitou em se sentar.

— Anda aprendendo algumas técnicas de moda com a Randi,Devislayer das Sombras?

Sem nem perceber,ela já se embolou com as palavras:

— E-eu?! Não! Eu não sou assim! Eu só uso essas roupas porque me sinto mais confortável.Não que a senhorita Atom vista roupas imorais.Não foi isso que eu quis dizer! Eu não falo essas coisas dela,eu respeito o senhor e ela e todo mundo e também…

White riu.

— Pelo visto também tem um complexo de falar rápido quem nem minha mãe.

Paradox corou extremamente só em ser comparada com a mãe daquele garoto.Mas a pergunta que a deixava curiosa não saia de sua mente.

— Como o senhor sabia que eu sou da Fairy tail?

White permaneneceu calado por alguns instantes olhando para Paradox,um olhar triste pareceu brotar em seus olhos enquanto a encarava.

— E-eu disse algo errado? - Se precipitou a ruiva desviando o olhar para a lagoa.

— Não,você não disse nada errado.Só me lembrei de uma situação igual a essa que estive dois anos atrás.Enfim, quando você caiu em cima de mim eu vi a marca da Fairy tail no seu seio direito.Um lugar bem exótico pra colocar a marca,não é? Além disso eu lembro de ter visto você na guilda ontem de madrugada.

Paradox queria enfiar a cabeça dentro da terra e se esconder mas seu estômago roncou de novo e dessa vez mais alto.

— Vamos,se sente.O peixe já está pronto.

Sem olhar no rosto do mago, Paradox se sentou ao seu lado e ficou encarando o fogo.As chamas pulavam e lambiam a carne do peixe como línguas.Ela estava totalmente perdida em seus pensamentos sobre o que dizer naquele momento.

— Como o senhor soube que eu sou uma Devislayer das sombras?

White tirou o peixe do fogo e começou a cortar a carne em pequenos pedaços com uma faca feita de…

Paradox arregalou os olhos quando viu a lâmina de safira cortando as espinhas como se não fossem nada.

— Foi bem simples para falar a verdade: Não existem Godslayer das sombras,você não tem cheiro de Dragão então não podia ser uma Dragonslayer e também… - Ele deixou a faca de lado por um instante e pegou nas mãos de Paradox.Massageando os dedos das mãos dela, White teve a conclusão certa. — Suas unhas são muito curtas e tem calos nas pontas de seus dedos que só podem ser provocados ao se locomover dentro das sombras.Sendo assim você só poderia ser uma Caçadora de Demônios das sombras.Vê? Eu também tenho esses calos nos dedos.

O mago voltou a cortar o peixe com a faca mas a Devilslayer se encontrou admirando ele com os olhos curiosos.White ao terminar de cortar a carne se voltou para ela:

— Mas eu ainda não sei qual é o nome dessa ruiva que eu estou olhando agora…

Paradox voltou do mundo da lua mais rápido que um foguete.

— Eu..eu..eu sou…é… - Paradox nunca achou que poderia esquecer o próprio nome mas lá estava aquela situação constrangedora.

White tentou a ajudar e fez algo que deixou a Devilslayer de cabelos em pé.Juntou as mãos uma encima da outra e foi as separando de pouco em pouco até formar uma pequena escultura de um cristal branco.A escultura era uma miniatura de si mesmo com o nome "White" escrito na base.

— Meu nome é White Stark,se bem que eu acho que você já sabe disso…

Uma centelha de animação brotou nos olhos de Paradox.

— Meu nome é Paradox Hunter!

— Paradox…

E o que ela esperava acontecer realmente ocorreu.White juntou as mãos e formou uma mini escultura de Paradox mas esta era feita de um cristal vermelho.Rubi.Mas ao invés de colocar o nome completo dela na base ele apenas colocou…

— Eu posso te chamar de "Dox"?

Em poucos instantes a ruiva já tinha a sua própria escultura de rubi nas mãos.A Paradox de rubi sorria para ela e acenava com a mão direita.A maga abraçou o cristal contra o corpo como se não o quisesse soltar.

— O-obrigada. - Ela corou.

Quando menos percebeu, Paradox já estava se divertindo como não fazia há muito tempo.Os dois magos comeram juntos aquele peixe sob a luz das estrelas e da fogueira conversando sobre tantas coisas quanto eram possíveis.White não tinha mais aquele olhar melancólico e tristes que ela presenciara na noite anterior.Agora ele sorria e também a fazia sorrir com suas histórias de acontecimentos inusitados da guilda.A ruiva estava gostando tanto que até tinha se esquecido o motivo de ter o procurado o dia inteiro.

— Então qual é a sua história antes da guilda, hein? Eu não me lembro de ter visto você quando eu estive por aqui.

— Minha história… - Paradox nunca gostava de falar daquilo com ninguém,nem mesmo com a sua mestra.Mas sentia que podia confiar naquele garoto. — Eu não sei se você ouviu falar sobre isso,mas Fiore foi atacada por Alvarez no último ano.O ataque ocorreu na cidade portuária de Leenos.E bem,eu não sei como dizer isso mas…eu…desculpe eu não posso falar pra você.

— Hãn? Por que?

— Você não ia entender. E é bem possível que deixasse de falar comigo se contasse.

White a olhou ponderando a questão.

— Não precisa ter receio.Minha história não deve ser muito pior que a sua.Vamos fazer o seguinte: Você conta sua história a mim e eu conta a minha história a você.O que acha?

— Eu…tudo bem. - Paradox suspirou bem fundo antes de falar.Ela desviou o olhar dos olhos de White,não queria olhar para ele ao dizer aquilo. — Alvarez tem uma divisão especial de combate chamada J.P.A (Jovens Promessas de Alvarez).São magos jovens que possuem uma enorme aptidão para combate e são treinados desde crianças para matar.Muitos magos dessa divisão foram levados para o ataque do "Dia L" como ficou conhecido aquele dia.Esses magos podem ser reconhecidos pela única…e…negra tatuagem de uma planta trepadeira em seus corpos.

Paradox não conseguiu se conter ao olhar para a sua perna esquerda e ver as folhas de uma planta negra subindo pelo seu corpo.Suas lágrimas começaram a cair sobre a tatuagem como que te tentando apagá-la de si.Mas mesmo assim ela não erguia os olhos para White.

— Eu matei naquele dia,White.Eu matei tantos soldados e magos de Fiore que mal pude contar.Eu não conseguia parar de derramar mais e mais sangue pelas ruas de Leenos! Eu era uma máquina de matar feita com apenas o propósito de Guerra,nada mais.E eu só pude ser salva quando a mestra…quando a mestra me derrotou.E me mostrou que eu era uma pessoa e não uma ferramenta de batalha,eu devo tudo o que eu tenho hoje á Atena Stark,a dragão que você criou e cuidou.Ela me aceitou na guilda de magos dela quando tudo o que eu fiz foi trazer morte e destruição…ela…ela me aceitou como eu era.Mas isso não tira o sangue das minhas mãos,as famílias que eu fiz chorarem nos túmulos de seus entes queridos,os pais, irmãos e filhos que eu ceifei as vidas como uma soldado.A história de como entrei nesta guilda de magos é tão coberta de escuridão e sombras quanto a minha magia.

Paradox Hunter se pôs a chorar compulsivamente enquanto ainda encarava aquela tatuagem em sua perna.Uma marca do que ela fizera,uma marca do que ela é e talvez de quem sempre será.Uma marca de que sangue ainda banha as suas mãos.

— Atena aceitou você como você é. - As palavras do Dragonslayer Puro pairavam no ar entre o crepitar das chamas que estavam prestes a se extinguir.Uma voz calma que Paradox jamais achou que ia ouvir naquele momento.Uma voz gentil como a da dragão da sabedoria. — O arrependimento não vai mudar o seu passado,mas ele é a única coisa que vai transformar o seu futuro.

A ruiva sentiu um toque quente no seu queixo,White o segurou com a ponta dos dedos e o levantou.Paradox olhava para o rosto do mago entre as lágrimas incrédula.Ele sorria.

— Você não é o que você foi feita para ser,Dox.Você é o que você escolheu ser. - Ele arregaçou as mangas da própria blusa e mostrou a marca da Fairy tail em vermelho. — Você não deve mais olhar para a marca na sua perna.A única marca que você deve olhar daqui em diante é a marca das fadas

Uma ventania forte pairou sobre o fogo o extinguindo de vez.O rosto de Stark deixou a iluminação do fogo mais seus olhos ainda pareciam brilhar com algo que Paradox nunca vira na vida.Algo especial…Ela sentiu o coração batendo mais rápido e as lágrimas começarem a secar no rosto.

— Agora pare de chorar… - Ele segurou o rosto da ruiva entre as mãos e esticou os lábios dela formando um sorriso desajeitado. — …não há nada mais lindo que um sorriso perdido nas sombras.

Dox não teve outra reação.Saltou encima do Dragonslayer o abraçando com tanta força que sentiu os nós dos dedos doerem.Os dois caíram no chão da Floresta abraçados.O caçador de dragão e a matadora de demônios.Duas histórias renegadas.

— Aí,você vai me machucar de verdade se continuar assim!

— Não importa! Eu só quero…

White riu.

— A propósito meu verdadeiro nome é Lucas.Desculpe não ter te contado antes…eu não deveria contar isso a ninguém...mas acho que...acho que é hora de contar a verdade a todos.

*

"Por que está me contando isso?"

"Tenho certeza que vai achar essa resposta assim que também achar o Lucas"

*

 Sobre aquelas estrelas, naquela noite escura,os lábios de Paradox Hunter se esticavam em um sorriso.Um lindo sorriso perdido nas sombras mas que fora encontrado por um garoto de nome Lucas.


Notas Finais


Prévia do próximo capítulo no sábado: "As Palavras De Um Homem Morto"
Até sábado ;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...