História A Lie for Witches (Interativa) - Capítulo 3


Escrita por: e Unnamed_girl

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Ayato Sakamaki, Azusa Mukami, Kanato Sakamaki, Kou Mukami, Laito Sakamaki, Personagens Originais, Reiji Sakamaki, Ruki Mukami, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki, Tougo Sakamaki "Karlheinz", Yui Komori, Yuma Mukami
Tags Interativa
Visualizações 150
Palavras 1.330
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Bishounen, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Sobrenatural, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hey! Olhe só o segundo capítulo saindo~

Veja, neste capítulo algumas das fichas que eu e a Ana recebemos vão aparecer, mas não significa que estas personagens foram aceitas! Apenas queremos incluí-las na Fanfic independente de ser ou não aceita.

No próximo capítulo as outras personagens vão aparecer, e daremos o destaque merecido a elas! Ok?

Espero que gostem do capítulo! E, lembrando, o prazo termina no dia 02 do próximo mês!

Capítulo 3 - Capítulo dois - Má sorte.


Fanfic / Fanfiction A Lie for Witches (Interativa) - Capítulo 3 - Capítulo dois - Má sorte.

Capítulo dois - Má sorte.


"As pessoas julgam muito alguém por sua aparência. Fantasmas e Gigantes, por exemplo, são muito rejeitados, mesmo que na verdade não passem de seres gentis e tímidos. As Sereias, em seu esplendor, não passam de seres egoístas e cruéis. A verdade é que os pensamentos são todos errôneos."


Estúpida. Ah, toda aquela situação era estúpida. Mikoto não entendia absolutamente nada do que acontecia. Octavius, como se soubesse da confusão presente na cabeça da Bruxa, sorriu de forma presunçosa para ela, se divertindo.

Naquele manhã, a Hatake nunca poderia imaginar algo assim.

Definitivamente.


_ Anna, eu estive pensando... _ Maria iniciou, seus olhos se voltaram para o espaço vazio ao seu lado. A ruiva conteve um suspiro. _ ah... eu esqueci...

Acenou em negação, afastando _ ou tentando _ qualquer resquício de tristeza ou o que quer que seja de si. Anna, naquela manhã, não pode ir consigo para o internato pois chegou mais cedo, para assim poder conversar com a diretora.

Assuntos pendentes a parte, a azulada precisava explicar sua situação e o porquê de não poder morar em Aurum Dracones o quanto antes para Rurina, especialmente porque naquela manhã, no primeiro dia oficial de início das aulas, os alunos que dividiram um dormitório serão anunciados em um papel colocado num mural.

E, bem, de acordo com as normas de Aurum Dracones, nenhum aluno pode sair do dormitório antes das sete da manhã, e nem entrar depois das onze da noite. Annabelle, que não possui um horário de trabalho certo, não seria uma exceção.


_ Ei, ei, Gabriela, _ Annabelle chamou, enquanto caminhava ao lado da morena. _ está ansiosa? Eu estou! _ Sorriu.

_ Ah sim, se com ansiosa você quer dizer que sinto meu coração prestes a sair por minha boca... _ Iniciou com uma pitada de ironia na voz. _ então sim. Estou tão ansiosa que poderia morrer!

_ Sério? _ A azulada ponderou. _ Então...

_ Então...?

_ Não. Não é nada. _ Balançou uma das mãos, negando.

_ Ok… mudando de assunto, _ olhou para a mais baixa._ você disse que tinha algo interessante para me contar.

_ Eu disse? _ Annabelle encarou a morena, confusa. Como se uma luz se acendesse na cabeça da azulada, e com um click a garota bateu na própria cabeça. _ Eu conheci um cara, ele é bastante bonito e atraente, mas se mostrou um pervertito firmato, e isso fez com que a beleza dele não valesse nada, nadinha. _ Suspirou pesadamente mas, mostrando um singelo curvar ao se lembrar da cantada do ruivo.

_ Ele por acaso parecia com “esso”?

_ As vezes, eu me arrependo de ter te contado coisas sobre minha vida. _ Soltou um riso divertido. _ Mas sim, ele de certa forma me lembrou muito “esso” e você sabe que eu não procuro alguém igual.

_ Eu sei, eu sei mas… _ a morena logo foi interrompida pelo som do celular da menor tocando. _ você quer privacidade?

_ Ah, sim obrigada. _ Agradeceu, se afastando um pouco. _ Ciao, mamma, è successo qualcosa?


_ Hum… _ tombou a cabeça para o lado, curiosa. Os olhos arregalaram-se minimamente ao que, analisando a lista, pode ver quem seria sua nova colega de quarto, ou melhor suas duas colegas de quarto. Nakayama Sakura e Gabriela Drumond Sakurai. Mikoto deixou escapar uma risada sarcástica, maravilhoso, pensou, não bastasse uma, agora são duas.

A Hatake se virou, pronta para ir ao seu quarto. Sentiu seu ombro se chocar contra alguém e ouviu um baixo sinto muito. Não dando importância, a morena seguiu seu caminho.

Mas, como se não fosse o suficiente, seu pulso fora segurado abruptamente. Era mais do que provável que tivesse cruzado com algum Demônio petulante e cruel, e por alguma razão não tê-lo agradado. Para uma situação como a que está...

_ O que? _ Se virou e encarou quem quer que tivesse segurado-a, o cenho franzido. Logo, um sorriso brotou em seu rosto ficando no lugar da carranca de antes. Ou, talvez algum Anjo quisesse lhe fazer uma surpresa. _ Maki!

_ Mikoto… Santa fada! Por que não me contou que estudaria aqui?

_ Como se você tivesse me contado. _ Revirou os olhos.

_ Você não perguntou!

_ Ah sim, como pude esquecer. _ Puxou seu pulso e cruzou os braços, arqueando uma sobrancelha. _ Olhe, vou ter que dividir um quarto com duas pessoas.

_ De verdade?! Eu tirei a sorte grande então.

_ Isso, me humilhe com sua sorte. _ Gracejou.

_ Se você insiste… _ Brincou sorrindo. _ vamos, me diga logo quem são suas companheiras… _ pediu, caminhando com Mikoto a seu lado. _ o nome da minha colega de quarto é Hikaru Dawn. Conhece?

_ Não. Nakayama e Sakurai, você conhece?

_ Não, mas a Anna deve conhecer! Ela tem muitos amigos. _ Acenou, afirmando sua fala.

_ Quem é Anna? _ Encarou a Kizar confusa.

_ Annabelle, lembra? Eu a conheci quando ela chegou na cidade a alguns anos. _ Contou. _ Ela é baixinha, tem cabelo azul e olhos da mesma cor.

_ Anos?! Hey, você não me disse nada disso! _ Acusou. _ Ah, eu entendo. Não somos amigas o bastante para isso. Trágico.

_ Você também não me contou sobre a Erini antes. Só estou devolvendo o favor.

_ Oh Deus, ela é tão infantil.


A Nakayama entrou em seu dormitório, olhando para todos os lados antes de soltar sua pequena mala e rumar para seu quarto. Não havia previsto dividir o lugar com mais de uma pessoa, no entanto, o máximo que poderia fazer era se conformar. O cômodo era grande e pintado de rosa e amarelo, e nele havia uma cama de solteiro coberta por um lençol azul-cristal, travesseiros brancos e detalhes dourados em sua cabeceira. Logo, ao lado da cama uma janela média com cortinas lilás e uma escrivaninha com um abajur para os estudos. Um grande guarda-roupa e poucos outros móveis.

Satisfeita, Sakura sorriu. Poderia completar o quarto mais tarde do jeito que quisesse, pois ao menos cada uma das garotas teria seu próprio espaço pessoal. Lembraria de agradecer as Fadas mais tarde.


Dawn, mais do que animada, correu por todo seu dormitório como uma louca, olhando para tudo com admiração. Também, queria muito conhecer sua colega de quarto. Maria kizar, se não se enganava. Não tardou para que a Hikaru encontrasse seu quarto, e nele duas camas de solteiro. Vamos dividir um quarto mesmo, pensou.

Já começando a guardar suas roupas e afins em um dos guarda-roupas, ouviu a porta do quarto ser aberta e dela uma garota ruiva e pouco mais baixa que si mesma entrar. Como se não esperasse a presença da rosada no lugar, Maria arregalou seus olhos, suas bochechas adquiriram um tom tão vermelho quanto seu cabelo e ela grunhiu, fechando a porta atrás de si e se sentando numa das camas. A Kizar sentiu-se mais do que desconfortável, seus olhos voltaram-se ligeiramente para a rosada e logo pararam em seu colo, ao perceber a outra a olhando, ficou ainda mais tímida _ se possível.

Dawn, por sua vez, achara a ação tão fofa que não sorrir fora impossível, disposta a se dar bem com sua colega, deixou suas roupas em sua cama e se sentou ao lado da ruiva. Maria pulou em um solavanco ao sentir o lado do colchão se afundar. O que ela quer afinal?

_ Meu nome é Hikaru Dawn, é um prazer! _ Continuou sorrindo, e assim, estendeu sua mão em direção a Maria, que encarou-a. A resposta demorou um pouco a vir, vez que a ruiva tentava entender a situação. Saindo de seu transe momento, a Kizar apertou a mão alheia.

_ Maria Kizar. _ Acenou levemente, soltando a mão da outra. _ É um prazer, Hikaru.

Um bico se formou no rosto de Dawn, que negou com a cabeça, reprovando a atitude da ruiva.

_ Maria, _ sibilou, se levantando, e num rápido momento apontou o dedo no rosto da outra. _ me chame de Dawn, se não vou ser obrigada a te morder!

É, a primeiro impressão de Hikaru Dawn foi para o ralo.


"Eu gosto dos Gigantes porquê eles dão sorte, mas vou ser egoísta e guardar esse segredo."



Notas Finais


Caso algum personagem tenha sito interpretado de maneiro incorreta, por favor mande um MP e diga tudo o que é preciso mudar!

E me desculpe pelo erro.

Ps: as palavras em negrito são italianas.

"Esso" significa "ele" e "firmato" significa "assinado(?)"


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...