História A Little Present For My Baby-Imagine ChenLe - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Neo Culture Technology (NCT)
Personagens Chenle
Tags Chenle
Visualizações 260
Palavras 1.831
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Fluffy, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi Moonies :-)
Nos vemos lá embaixoooo~
Boa leitura🌟

Capítulo 1 - One


Fanfic / Fanfiction A Little Present For My Baby-Imagine ChenLe - Capítulo 1 - One



Xangai, China

A caminho do apartamento de _____

17 horas e 18 minutos da tarde, 8 de Junho



|| • ChenLe Point Of Views On • ||


Finalmente a minha girl chegou, estava muito ansioso para ter a minha ______ aqui comigo e, finalmente ela está aqui!

Estou tão feliz, cara!

A minha relação com a minha garota é à distância, agora já não é mais, nós já nos vimos pessoalmente e passamos o Verão juntos mas depois ela tinha voltar para o país natal dela, que é o/a ______. Então era um sofrimento só conseguir vê-la pela tela do celular ou pela tela do computar e, não lhe puder tocar e dar abracinhos. Mas infelizmente isso acabou e ela agora em diante vai passar a morar aqui em Xangai, ela alugou um apartamento, durante uns dias, e ao fim dos X's dias a minha _____ irá morar na minha casa com os meus pais, sogros dela.

Felizmente os nossos pais, por parte de cada um, se dá muito bem e eu sou um ótimo namorado e serei um ótimo marido, no futuro claro.

Sem nem ter percebido, eu já estava sorrindo bobamente só de pensar que eu estaria com a minha baby novamente, estou desejoso de a abraçar e beijar. Ela também vai gostar da surpresa (prenda/presente) que lhe irei dar, de certeza que ela irá gostar imenso do que eu tenho para lhe entregar, assim eu espero.

Comecei a andar em passos rápidos, pois eu quero ser o mais rápido possível, ao fim de um tempinho eu cheguei no hotel onde a minha ______ estaria hospedada, sorri ao pensar que estaria a poucos momentos junto da minha miúda.

Eu a amo tanto!

Adentrei o hotel e fui até à recepção, toquei em uma mini campainha que havia ali encima do balcão e o recepcionista parou o que estava fazendo e veio até mim, eu olhei para ele e sorri, o mesmo apenas se manteu sério e firme, credo!

— O que deseja, senhor? — questionou o recepcionista olhando para mim sem expressão nenhuma. Esses caras tem que ser mais alegres pois assim não vão conseguir nada. Eu continuei sorrindo para o recepcionista mal humorado.

— Eu vim ver a minha amiga que está aqui hospedada faz pouco tempo, não tem como o senh-

Antes mesmo que pudesse continuar de falar, o senhor da recepção fez sinal de 'Stop' com a mão e começou a mexer em alguma coisa em baixo do balcão de recepção. Talvez estivesse à procura de algum papel importante ou uma chave, bom, eu não sou nenhum adivinha para saber por isso eu apenas tiro minhas próprias conclusões. 

O senhor voltou à sua postura inicial, sempre reto, olhar sério sem expressão alguma e rosto firme e sério, parece um amontoadinho, ele me mostrou um bilhete rosa que estava escrito a seguinte frase "The number of my apartment is 45.I'm waiting for you, Lele!".

Obviamente, como sou fluente em inglês eu soube o que eu estava escrito, que era "O número do meu apartamento é o 45.Eu estou esperando por você, LeLe!", isso quer dizer que ela está me esperando, não poderia estar mais entusiasmado nessa minha boa vida.

Antes que pudesse sair dali, o recepcionista fala algo que me faz parar quieto e ser "obrigado" a escutá-lo, honestamente eu não estou nem para o que ele me irá dizer, apenas quero ir ter com a minha amada ____, só isso que desejo no momento.

— A senhorita _____ está esperando por você, espero mesmo que seja o senhor Zhong, por isso pode ir. — declamou na maior simplicidade do mundo e eu entendi o que a minha baby me disse, não sou nenhum tanso.

— Certo, senhor!Obrigada pelos serviços prestados! — agradeci com um sorriso no meu rosto, na verdade não houve vez alguma, hoje, que o tinha retirado, eu me curvei em agradecimento e fui embora.

É agora!

Eu segui reto até ao primeiro elevador captado pela minha visão/vista, apertei o botão para que o elevador descesse até ao rés do chão, não demorou tanto para que o elevador chegasse. As suas vastas e altas portas de metal se abriram automaticamente e eu entrei dentro do elevador. Como o número do apartamento da minha ursinha é o 45 (quarenta e cinco), significa que ela estaria no 2° piso do hotel, onde estamos situados, sendo assim eu apertei no botão do 2° piso e ao apertar o botão, as portas de fecham e o elevador começa a subir até ao meu destino traçado.

Após uns minutinhos de espera, um minuto para ser honesto, finamente o elevador para no segundo piso e depois de ter parado, as portas de metal se abrem e eu saio do elevador que nem tiro sai da arma. Eu começo a procurar pelo número e porta do apartamento da minha baby. 

Quando estava quase a perder a paciência eu finamente encontrei o número e porta que tanto receava e desejava encontrar. Corri rapidamente até à porta e antes de bater na mesma, eu segurei a caixinha rosa, que tinha em mãos esse tempo todo, e coloquei a caixinha contra meu peito sem pressão nenhuma — pois eu não quero despedaçar o presente —, me preparei fisicamente mas mais psicologicamente e finamente bati à porta.

Botei um sorriso no rosto e esperei a minha amada ______ abrir a porta, depois de um tempinho ouço a voz da minha dama ecoar pela minha mente e perguntar algo.

— Quem é? — perguntou a dama atrás da porta com a sua voz doce e gentil. Eu esperei muito para puder ouvir a sua bela voz ao vivo e agora puderei ouvi-la. Como eu amo a sua voz.

— É uma surpresa! — exclamei em inglês, apesar de a minha donzela estar estudando mandarim harduamente, nós temos ainda temos que nos comunicar em inglês. O mandarim dela evoluiu bastante mas ela ainda está a aprender para ser fluente, felizmente nós dois somos fluentes em inglês.

Eu posso jurar que ouvi um risinho animado e maroto, do outro lado de dentro, eu sorri ainda mais e ri um pouco, a porta foi destrancada e finamente foi aberta. Ao ter sido aperta, vejo uma ______ sorrindo de orelha a orelha, usando um moletom meu que lhe ficava um pouco longo e largo e sem nada por baixo, já que o moletom de tão longo que era cobria as partes de baixo dela, _______ olhou para mim e antes que ela pudesse pedir para eu entrar, eu peguei por sua cintura e colei nossos corpos, olhei para seus olhos fixamente e falei:

— Quanto tempo, baby! — declamei transmitindo saudade e entusiamo em minha voz, _____ sorriu para mim e acariciou, com as suas mãos macias e delicadas, as minhas bochechas. Não pensei duas vezes e lhe dei um selar demorado, que foi um tanto surpreso, após nos termos separado do beijo vejo a minha donzela corar, tal como nos conhecemos. — Como eu tinha saudades de ter os seus lábios colados nos meus, amor.

— C-Chenle! — repreendeu-me dando um tapa de leve no meu braço e escondendo seu rosto com as suas mãos pequenas, delicadas e fofinhas, tão bonitinha e é só minha — Vamos entrar logo, por favor. — pediu delicada e com a sua voz abafada por conta das suas mãos ainda taparem o seu rostinho de princesa.

Eu entrei com ela e fechei a porta à nossa traseira com um meu pé, ela retirou suas mãos do seu rosto e, olhou para a caixinha rosa que tinha em mãos com certa curiosidade. _____ pegou a minha mão livre e me puxou para nos sentarmos no sofá preto que havia ali — na verdade tinha que existir pois estávamos na pequena sala acolhedora do apartamento que ela alugou e é óbvio que tinha que ter sofá —, que idiotice a minha. Nos sentamos no sofá preto, o sofá era mesmo confortável e dava uma sensação de que estávamos nas nunvens, eu olhei para a minha bonequinha e a mesma sorria para mim, já falei que amo o seu sorriso.

— Já falei que amo seu sorriso, baby? — questionei segurando a caixinha firme e olhando para ______ com um olhar carinhoso e amoroso.

— Acho que agora, você poderá me falar e perguntar o que quiser pois agora estamos juntinhos! — declamou animada e se jogou em mim me abraçando em seguida. Eu havia sentido imensas saudades de seus abraços repentinos e calorosos. — Mas LeLe, o que é isso? — saiu do abraço e me questionou com curiosidade na sua voz e fez uma expressão fofa. Parece que ela estava tentando desvendar o que estava na caixa rosa pastel e para quem era aquele meu presente.

— Isso daqui, vulgo a caixinha rosa, é para uma pessoa muito especial para mim e que pelo qual tenho um amor enorme. — enquanto falava aquela frase explicativa mais sorria bobamente ao olhar e pensar no amor que nutro pela minha baby. Eu sou um idiota mas um idiota totalmente apaixonado.

— Oh, a sério?E para quem é esse…presente, Zhong Chenle? — perguntou com um enorme interesse na sua pergunta feita para mim, eu sorri ainda mais e me ajeitei no sofá, ficando mais próximo, do que já estava, da minha amada ______.

— Um pequeno presente para a minha baby! — falei feliz e entregando o meu presente, comprado com bastante carinho, para ______. De início ela exitou mas depois pegou o presente me deu um beijo na minha bochecha, corei violentamente pela sua ação e sorri bobo.

— Obrigada, amor!Não sei como te recompensar, ChenLe!

— Mas não precisa, você já a minha recompensa, o seu amor e você são os meus maiores presentes e tesouros, baby.Não quero nada, apenas quero que abra o meu humilde presente e me diga o que acha. — retruquei colocando uma mecha de cabelo atrás da orelha, cheia de brincos, da minha urisinha.

— Está bem…Vou abrir!

Ao falar isso, ______ abriu a caixinha delicadamente para não a rasgar, ela retirou o laço, abriu a tampa da caixa e retirou os papéis brancos crepom da frente. Ao ver o que era _____ ficou impressionada e maravilhada, ela sorriu e retirou o presente que estava na caixinha. O que estava na caixinha era uma pelúcia média da Hello Kitty, eu sei que ela ama muito a Hello Kitty desde sempre e bom, eu sempre lhe ofereço coisas da Kitty. Afinal, eu quero ver a minha miúda feliz e com um dos seus belos sorrisos no seu rosto único e maravilhoso.

— Oh meu deus! Obrigada ChenLe! Eu amei muito o seu presente, amor! — falou animada e abraçou a pelúcia e a mim, eu retribui ao seu abraço e lhe dei um beijo no topo de sua cabeça.

— De nada não, ursinha.Eu já sabia que iria amar o presente, afinal, é a Hello Kitty! — falei a última frase como se fosse óbvio. Na verdade era mesmo óbvio.

— Obrigada de verdade!Eu te amo tanto, golfinho rosa! — agradeceu e declamou com uma voz animada e de felicidade.




—  Eu também te amo…E te amo muito mas muito mesmo, baby.








Fim


Notas Finais


Aaaahhhh!!!
Eu estava muito ansiosa para postar isso daqui e finamente deu!!!! Eu adorei escrever isso!!!Acho que foi um prazer e divertimento enorme escrever isso!!!
Eu espero que vocês, Moonies lindxs, tenham gostado dessa One Shot amazing e fofinhaaa, obrigada por terem lido até aqui e nos vemos em outra One Shot ou sei lá *risos*.
>>Chenle and Lady_Nights202 love you Moonies😊🐰🌈🌟🌟🌟🌟🌟🌟🌟🌟


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...