História A lonely - Imagine Park Chanyeol (Exo) - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Chanyeol, Personagens Originais
Visualizações 157
Palavras 777
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Esse capítulo vai ser meio curto porque estou com muito sono, me desculpem.

Escrevendo o capítulo escutei Jazz Lounge.

Capítulo 5 - Capítulo quatro - O fim de um sonho


Fanfic / Fanfiction A lonely - Imagine Park Chanyeol (Exo) - Capítulo 5 - Capítulo quatro - O fim de um sonho

•Chanyeol• 

Com uma garota que eu nem conhecia dormindo no meu sofá eu não poderia assistir televisão, então teria que deixar meu costume de assistir filmes noir de madrugada para outro dia. Fiz uma xícara de café, peguei um livro e me sentei na minha poltrona. 

De manhã fui observar o nascer do sol. Outro costume que eu tinha, eu poderia ser considerado um cara com costumes um tanto... Peculiares. Eu gostava de ver o Sol nascendo e se pondo, imaginava que a Lua se despedia do Sol quando ele nascia, e quando ele se punha ele se despedia da Lua. 

- Onde eu estou? O que aconteceu?  - Disse s/n se espreguiçando, ainda sem se levantar. 

- Você bebeu quarto garrafas de vinho sozinha, então dormiu no meio da nossa conversa. - Falei 

- J'hallucine! - Ela falou chocada. 

- Oi? - 

- Me desculpe, falei francês sem querer. É que estou surpresa, normalmente não bebo muito. 

- Quer um remédio para ressaca? - Perguntei imaginando a dor de cabeça que ela deve estar sentindo agora. 

- Sim, obrigada. 

Ela tomou o remédio e se despediu, dizendo que iria para sua casa, e eu me ofereço para acompanhá-la. No caminho conversamos sobre a cidade -uma paixao que pelo visto tinhamos em comum-, música, pessoas e experiências do passado. Aquela francesa que parecia ser bem alto astral agora parecia ser meio aloprada, pelas suas experiências de vida... Curiosas? 

Seu bairro era bonito e seus moradores pareciam ser alegres e divertidos. Uma sanfona tocava ao fundo de um restaurante, também havia uma padaria e uma sapataria, bem parecido com os dos filmes franceses. Em frente a sapataria trabalhava o seu acompanhante do encontro desastroso de ontem. Ele trabalhava sorridente até ver s/n, ele não aparentava estar bravo, apenas tímido. 

- Bonjour, Pierre. - Ela disse baixo. 

- Bonjour, mademoselle Bouvié. - Ele respondeu. Eu não estava entendendo nada desse diálogo, então só observei. 

- Sobre o encontro de ontem... - Ele começou a falar. 

- Pardon. O acidente de ontem, foi sem querer. - Ela falou, parecia querer enfiar a sua cabeça num buraco de tanta vergonha. 

- Tudo bem, na verdade você é bem divertida, eu gostaria de sair mais vezes com a senhorita. Sem o Matt dessa vez. 

- Ah, obrigada. 

Eles se despediram e continuamos o caminho até a sua casa. Ela era baixa de só um andar, as paredes tinham um tom azul pastel e amarelo claro. Ela agradeceu por eu ter acompanhado ela e pegamos o contato um do outro caso ela precisasse de mais alguma coisa e ela entrou. Agora eu já poderia voltar para minha vida solitária. 


•S/n• 

Matt e seus amigos se reuniram comigo antes do encontro com Pierre para planejarmos o que fazer. Isso não era ideia minha, então nem dei muita atenção. Quando eu, Matt e seus amigos nos juntássemos com Pierre eles falariam coisas boas a meu respeito, segundo Matt era para "capturar o seu interesse". Ele conseguia ser mais louco que eu às vezes. 

Depois eles nos deixaram no restaurante, e a partir daí era comigo, e justamente por isso consegui estragar. Essa foi a noite mais louca da minha vida. 

- VOCÊ O QUÊ??? - Matt gritava no telefone quando contei o que aconteceu no fatídico encontro. 

- Para de me zoar Matt, eu fiquei bem mal por causa disso ontem, - Falei envergonhada - E por conviver com você e seus maus costumes acabei descontando na bebida. 

- Não ficou bêbada com vinho de novo não, né francesa?

- Sim, mas depois eu dormi no apartamento de um músico e ele me trouxe até minha casa hoje. - Falei. 

- O quê? Você é inacreditável, s/n. - Ele disse e se despediu de mim e terminamos a ligação. 

Logo depois outra pessoa me ligou, e congelei ao ver quem era. 

"Maddy Johnson" 

Era a chefe da editora. Eu nunca ligava, a não ser que fosse algo urgente. Ela era temida por muitos escritores por estipular prazos absurdamente curtos para eles terminarem os seus livros. Bem, eu era um deles. 

- S/n Bouvié? - Ela perguntou. 

- Sim, sou eu mesma. 

- Como você atrasou o prazo para o seu lançamento sete vezes o seu contrato conosco acabou. A partir de hoje nossa editora não publicará seus livros. -Ela falou friamente. 

- Mas Maddy, estou quase acabando! Eu prometo que só mais um mês e eu... - Ela me interrompeu. 

- Senhorita Bouvié, não podemos atrasar com o prazo oito vezes assim, sinto muito mesmo. - Ela desligou. 

E assim meu sinal de semana terminou. Eu estava de ressaca, depois de um encontro traumático e desempregada. 


Notas Finais


Bonjour - Bom dia

Mademoselle - Senhorita

J' hallucine - É uma expressão de espanto, surpresa

Pardon - Perdão

Quando eu colocar alguma palavra em francês vou colocar o significado naa notas finais. Deixando claro que eu não sou fluente nem nada, eu só tirei tudo da internet, então caso tenha algum erro, me desculpem.

Obrigada por ter lido ^^

*Capítulo não revisado*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...