História A Long Time Ago' - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Capitão Killian "Gancho" Jones, Cora (Mills), Emma Swan, Fa Mulan, Lilith "Lily" Page, Malévola, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Regina Mills (Rainha Malvada), Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Tinker Bell, Vovó (Granny), Xerife Graham Humbert (Caçador), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Swanqueem
Visualizações 395
Palavras 1.230
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá!!! Desculpem a demora. Obrigado para quem favoritou e comentou a fic, e obrigado também aos leitores que acompanham a fic em silêncio. Todos vocês são muito importantes para mim.
Capítulo pequeno porque não queria misturar com os próximos acontecimentos.
Desculpem os erros.
Boa leitura.

Capítulo 14 - Coincidência


 - na minha vida sempre procurei uma pessoa que fosse diferente, que conseguisse me dar algo que nenhuma das outras nunca me deu, procurei muito, quando finalmente encontrei simplismente não posso ficar com ela. - Cora sutilmente afagou os cabelos ruivos. - eu não quero nada disso mamãe.

- eu sei meu amor. - continuava afagando os cabelos ruivos. - faça isso pelo nosso povo, Ballius precisa de nós.

- essa noite sonhei com nossa menina. - seus olhos se enxeram d'água ao lembrar da irmã. - todos os dias eu imagino como ela estará.

- tenha fé, nos iremos encontra-la. - se disvencilou da filha. - venha, a rainha quer vê-la.

Emma queria que fosse diferente, queria que isso tudo o que ela sentia de alguma maneira importasse para a parlamento, queria parar um momento, queria que as coisas simplesmente fossem mais simples, mas não eram. Desde que se afastou de Regina, vivia de momentos e lembranças da amada pois naquele momento é a única coisa que ela tinha. Iria seguir mesmo assim, na esperança que tudo dê certo. Embora seu coração diga o contrário.

- majestade. - Zelena faz reverência.

- não precisa dessas formalidades Zelena. - disse sentada em seu trono real. - como estão as coisas entre você e Ruby?. - perguntou vendo a ruiva arregalar os olhos surpresa. - vocês não são muito discretas, fique tranqüila, simpatizo muito com essa relação.

- eu realmente não sei o que dizer. - disse desconcertada.

- fazendo Ruby feliz.

- isso será impossível pois o casamento já está marcado.

- era sobre isso que quero lhe contar. Junto à minha consegui mais alguns meses. - sorriu. - o casamento será realizado na Primavera, enquanto isso irei tentar nos livrar deste maldito casamento.

- como?

- ainda não sei. Não posso me casar. - Zelena viu os olhos da rainha murcharem. - eu não conseguiria dar um herdeiro para Mystras.

- quem é? Porque não casa-se com ela? E porque não está com ela agora?

De todas as coisas do mundo, Emma somente queria estar com Regina. Deitar no seu peito e ouvir as batidas do seu coração se alinharem à sua respiração cansada. Emma estava cansada de ficar sem Regina, queria olhar em seu olho e lhe dizer como se sentia feliz ao seu lado, e como era grata por Regina tornar seus dias mais escuros, suportáveis. Queria poder lhe tocar e lhe sentir; enche-la de beijos e se embebedar do seu cheiro. Um simples ‘eu te amo’ não era suficiente pra expressar o que tinha dentro do coração da rainha. Ah, ela queria tantas coisas. Tantos desejos. Tantas vontades.

- eu preferi me afastar, nos pouparia mais sofrimento. - disse Emma melancólica.

Retirou do bolso o pequeno frasco com a essência que Regina lhe dera ao se conhecerem. Maçã. Inalou. Aquela essência à fazia viajar para outros mundos, mundos onde somente existiam as duas mulheres.

- onde conseguiu isso?. - Zelena a aproximou.

- o que?

- o frasco? Onde conseguiu? - perguntou a beira do desespero. - posso ver?. - se aproximou pegando o pequeno frasco e repetindo o gesto de Emma inalou a fragrância. - maçã. - seus olhos se emudaram de lágrimas, descrente ela não conseguia acreditar. Seria coincidência demais. Analisou o vidro. Era o mesmo, a tampa enrolada de barbante vermelho que ela mesma havia tingido. - a mulher que você ama lhe deu isso?

- sim. - respondeu ainda sem entender o descontrole de ruiva.

- lembra quando lhe disse que eu havia perdido alguém à muitos anos atrás? - Zelena não conseguia respirar, seu coração batia acelerado. Emma acentiu, se dando conta que a filha sequestrada de Henry e Cora poderia ser Regina. - qual o nome dela?

- Regina.

Zelena sentiu suas pernas fraquejarem, rapidamente Emma correu para amparar a mulher aos prantos.

- ela está aqui, ao meu lado. - saiu dos braços de Emma. - onde ela está? Me leve até ela, agora.

 Desesperada e aos prantos a ruiva corria pelos corredores do Castelo em direção a cozinha. A chama da esperança havia se fortalecido dentro dela.

- senhora Granny onde Regina está? - Emma perguntou recuperando o fôlego assustando a senhora que cozinhava. - onde ela está?

- eu não sei majestade. - respondeu confusa.

Rapidamente a loira correu para o quarto da morena sendo acompanhada por Zelena e a velha cozinheira. Praticamente derrubou a porta ao entrar no quarto procurando a amada.

- ela não está aqui senhora. - mumurou Granny vendo o desespero das duas mulheres.

- onde ela está? - Zelena voltou a repetir.

- ela foi embora.

- quando? - Zelena se descontrou mais uma vez. - foi embora para onde?

- um pouco antes de vossa majestade chegar. Como faço todos os dias, vim acorda-la pela manhã e ela havia sumido. Para onde não sei. Regina estava triste senhora, mal comia, ela já falava pouco havia parado de vez, e... - hesitou em contar, porém a rainha precisava saber. - ela estava esperando um filho seu rainha.

Emma sentiu o peso daquela informação. Ela não devia ter deixado Regina partir, Emma havia cometido um erro ao deixa-la sozinha, ao se afastar.

- pelo tamanho da barriga, ela estava com uns quatro ou cinco meses.

- como ninguém percebeu? - Zelena perguntou incrédula.

- vossa majestade sabe o que fazem com os bastardos. Então eu a ajudei a esconder, me perdoe rainha mas eu temia pela vida da criança. - Emma se aproximou da senhora. - somente queria protege-la, até encontrar um lugar seguro para ela e a criança.

- eu sei que não teve a intensão.

Emma tentava absorver todas aquelas informações, a mulher que amava havia partido carregando um filho seu no ventre. Precisava encontrar Regina pois temia por sua vida e pela do seu filho, porém agora ela precisava ser racional.

- certo, preciso da minha capitã e do meu general para traçar um uma rota de busca por todo o Reino e nos reinos vizinhos. - disse se retirando.

Ah, se arrependimento matasse. Fazemos algumas escolhas que achamos corretas, mas depois vemos o quanto estávamos errados... O pior é que nem sempre há tempo de consertar os erros que cometemos, mas sempre há tempo de dizer o quanto nos arrependemos. Se afastar foi a única solução que encontrou para que Regina não sofresse. Pensou que estava fazendo a escolha certa em partir, mas agora via que nunca tomou uma decisão tão errada. Estar ao lado de Regina era uma das coisas que mais lhe fazia feliz.

- tome cuidado minha filha. - o velho Henry acariciou o rosto da filha.

- não se preocupe papai irie trazer nossa menina, eu sinto. - abraçou o pai e a mãe. - até breve.

- voltarei logo mamãe, killian ficará para auxiliar nos assuntos do Reino. - abraçou a mãe.

- traga minha futura nora e meu neto e m segurança. Eu ti amo.

Emma saiu dos braços da mãe, cumprimentou Henry e Cora.

- infantaria! - gritou. - nos dividiremos em dois grupos: o primeiro será guiado pela capitã e o soldado Neal e partirão para o Sul, o restante será guiado por mim e a soldado Mulan e partiremos para o norte. Entendido?

- SIM MAJESTADE.

Emma iria encontrar Regina, enquanto cada terminação do seu corpo sentisse a sua presença, ela não descansaria.


Notas Finais


Então?! Quem será que vai achar Regina? E onde ela está?
Como sempre quero a opinião, sugestões e críticas de vocês tudo pra melhorar a fic!
Até a próxima
❤💛


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...