História A loucura da Bryan - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 11
Palavras 1.467
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Romance e Novela, Saga, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Drogas, Mutilação, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 4 - Loop infinito


Fanfic / Fanfiction A loucura da Bryan - Capítulo 4 - Loop infinito

Era tudo branco em volta dela , simplesmente um infinito branco.

_ Oi?

E então pode ser ouvir o eco demorado repetindo "oi" diversas vezes. Aos poucos todo o branco começou a se tornar preto junto com um barulho aguniante aos ouvidos de Bryan.

A garota caiu de joelhos no chão com as mãos tampando os ouvidos desesperada. Era uma mistura de sentimentos , era medo , era raiva ,era desespero, dor e confusão. Ela não entendia , estava confusa , o que acabara de ver? Simplesmente um garoto metade animal chamando ela de Renata.

Ela ,com muito esforço ,levantou a cabeça ao perceber que a escuridão tinha sumido junto com o barulho aguniante. Ela estava no corredor do hospicio , mas dessa vez ele era mais colorido ,com mais vida , a parede era azul claro e o chão era de madeira , em cada porta dos quartos havia um desenho diferente.

Bryan ouviu uma grande barulhera vindo da porta do fundo do corredor ,onde supostamente era o refeitório. Uma mão quente chegou ao seu ombro.

_ Está tudo bem , Renata?

A voz era do seu médico Alex , ela se virou para trás lentamente com medo.

" E se ele também for humano metade algum animal? Um lobo talvez?"

Felizmente , Alex não era metade lobo ,ele estava normal sendo ele mesmo , tirando o fato que tinha olhos azuis que brilhavam.

_ O refeitório fica logo ao final do corredor.

Hesitante ela foi até o final do corredor e passou aquela porta , a cena com qual se deparou foi bem diferente da realidade de minutos atrás. As pessoas riam , a pessoas sorriam ,algumas nem tanto , algumas brigavam , algumas estavam apenas caladas no seu canto , ali não tinha um clima assustador.

Ela observou as mesas , na mesa dos velho eles jogavam xadrez animados dando sorrisos de orelha a orelha , a mesa dos adultos estava bem agitada alguns estavam em discução e outros colocavam o papo em dia , os adolescentes não estavam tão felizes mas conversavam entre si. Não tinha pessoas nos cantos das paredes ,tinha apenas agora pessoas andando para lá e para cá. Todos tinham olhos laranjas.

_ Não está com medo? - Bryan ouviu um sussurro ao pé de seus ouvido ... Não tinha ninguém ao seu lado ou atrás de si.

Ignorando o sussurro foi pegar sua refeição se deparando com uma jovem sorridente e uma mesa cheia de comida para ela pegar.

_ Isso não é real - o sussurro voltou - você sabe né?

_ Psiu - Bryan olhou na direção que o chamado veio - vem se sentar com a gente.

Bryan foi , ela pareceu se esquecer de que estava em um lugar diferente , com pessoas diferentes ,em uma realidade diferente onde tudo estava se repetindo só que diferente.

Na mesa tinha três pessoas : a que havia lhe chamado de cabelos curtos , arrumados e mechas loiras , tinha também um menino alto ,meio gordinho com muito cabelo ,esse olhava para ela sorrindo gentilmente , também tinha uma outra menina alta , magra e com um sorriso tão bonito no rosto que chegava a ser surreal.

_ Por que está assutada? Até parece que viu um fantasma ? - riu - prazer , Hui estou a três anos aqui dentro - estendeu a mão.

_ Bryan - apertou a mão da outra.

_ O grandão ali é o Fill - continuou - aquela ali é a Hannah , junto com a gente também tem os " gêmeos de espada " só que eles estão na sala dos raios - Hui continuava apertando e balançando de Bryan. A garota falava muito rápido ,era energetica e tinha uma voz um tanto irritante - Você já deu uma volta no hospício? Quem é o seu médico? Será que ele deixa eu te apresentar o resto? Você estudava? Quantos anos você tem?

_ Vai acabar arrancando a mão da coitada - Hannah falou com sua voz doce - não está vendo que está a machuca-la?

_ Opss , desculpinha - ela finalmente solta a mão de Bryan e falar freneticamente - mas e então? Por que ta aqui?

_ Eu não sei…

_ Como? Você não sabe?

_ eu não sei.

_ Bom , isso não importa , agora você vai poder ser nossa nova companheira mas ... Bem , ninguém tá andando assim na rua e PÁ você para aqui dentro.

_ Eu não sou louca ,não era para eu tá aqui dentro - Bryan tentou se justificar.

_ Você fala igual ao Tey.

_ Saudades do Tey - falou Hannah e Fill.

_ Quem é Tey?

_ Ninguém aqui é louco ,tudo bem ? - Hui ignorou a pergunta anterior - bom ... Tem a sobrinha do Samuel ... Tá mas isso não chega ao caso.

Porém , um sinal alto tocou assustando Bryan , alguns enfermeiros entraram no refeitório e começaram a levar alguns pacientes que tinham dificuldade de andar ,de cadeira de rodas e coisa do tipo.

A cena se repetia ...



_ Psiu.

Bryan sentiu um certo arrepio ao ouvir isso ,pensou que era Hui e se virou.

_ Hui? - Bryan percebeu que eles não estavam mais lá ,como eles poderiam ter saido assim de repente - cadê vocês… - a garota se virou novamente e se surpreendeu ao perceber que não havia mais ninguém ali ,estava tudo , simplesmente vazio.

Olhando mais detalhadamente , percebeu que não estava mais no mesmo lugar , o refeitório estava mais escuro e as paredes muito mais sujas do que antes , as luzes piscando ,ar ficou bem mais frio e o piso era de madeira.

_ Renata? - alguém chamou e Bryan procurou esse alguém , se deparando com um garoto de de roupa listrada e calça jeans , ele vinha se aproximando de Bryan e quando ele estava bem perto Bryan quase deu um pulo - está tudo bem ?

O garoto tinha orelhas e rabos de guaxinim , a garota deu um grito e caiu do banco que estava sentada ,sua cabeça girava ,no fundo ela conseguia ouvir vozes ,elas pareciam tão distantes. O que estava acontecendo? Onde estava? [...]

A cena se repetia

Repetia

Repetia

Parece que durou horas aquele loop infinito ,era gritos , depois ela acordova numa outra realidade , as coisas se repetiam de modo diferente , ela se assutava e se ouvia gritos novamente.

Esse loop só então foi quebrado quando se ouviu um barulho de tiro ,longe ,sem ter um barulho muito alto mas o foi o suficiente para acordar Bryan de seu suposto pesadelo.

Ela estava na cama de seus quarto ,e a escuridão indicava que já era tarde da noite , o coitado do Houldy acabou dormindo sentado no chão ao lado de sua cama enquanto segurava o pulso de Bryan. Tinha um travesseiro ao lado da cabeça da garota quase tampando seu rosto , esse provavelmente foi usado para abafar os gritos dela.

Bryan respirou fundo sentindo o suor escorrer pelo seu corpo dolorido de tanto se debater , ela apenas voltou a se deitar para dormir e evitar que milhares de pensamentos confusos enchessem sua mente.




§




_ Não faz isso , por favor - a mulher chorava desesperada - minha alta vai ser daqui uma semana ,eu juro que até lá eu não me aproximo mais dele e depois nunca mais volto ,por favor , desculpa.

_ Ingênua - soltou uma risada assutadora - você realmente acreditou que quando sair daqui você vai para casa com sua familia ? - o riso se cessou e uma expressão vazia se fez presente - você vai pra cadeia ,sabe por quê? Porque você não tem familia ,você matou toda ela ,sabe por quê? Porque você é uma psicopata assassina.

Eram duas pessoas ,uma ajuelhada com uma ,arma apontada na cabeça e outra de pé com a arma na mão , mas poderiamos contar três pessoas na outra realidade dos loucos ,a terceira seria a que com uma mão tampava os olhos da que estava de pé e com a outra mão a fazia segurar a arma carregada ,com olhos vermelhos que brilhavam e iluminavam o lugar junto com o brilho da Lua.

_ Como? - a mulher começou a chorar com a mão sobre o peito - meu coração dói ,faz isso parar.

Com o olhar de tédio ,sem pensar duas vezes atirou.

_ Ele é só meu , e eu vou matar quantas for necessário para provar isso - afirmou guardando a arma - vamos nos casar , comprar um casa ... - continuou a falar sozinha enquanto começava a arrastar o corpo - teremos filhos ,uma menina e um menino , e vamos ser felizes juntos pelo resto de nossas vidas , o Alex só não sabe disso ainda , mas ele está destinado a ficar comigo até a morte - sorriu.

As estrelas brilhavam , a brisa fria balançava as folhas , o sangue da mulher se espalhava e um sorriso psicopata brilhava assim como a Lua.


Notas Finais


Obrigada por lerem e deculpem os erros 💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...