História A Loucura Tem Um Sabor Doce (BTS - Jimin) - Capítulo 19


Escrita por: e CachinhosAzuis

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bangtan Boys, Bts, Imagine, Jimin
Visualizações 21
Palavras 1.438
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Hentai, Mistério, Policial, Romance e Novela, Saga, Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Bem, a fic está próximo do grande final, e as coisas vão começar a acontecer rápido, beem mais rápido

Espero que gostem de vdd ^^ ♥♥

Engraçado que eu nem tô colocando coisas e Caps e tal, acho ao menos uma vez eu estou normal e calma akajjssn


Boa leitura ;)

Capítulo 19 - Acidente


Fanfic / Fanfiction A Loucura Tem Um Sabor Doce (BTS - Jimin) - Capítulo 19 - Acidente

Um Mês Depois…

(S/n)- Que palhaçada é essa aí?? Eu cheguei aqui recentemente. Mas você tem ideia de a quanto tempo eu conheço o dono disso tudo?! Esse carregamento desce é a-go-ra. Se não você só vai ver o ‘pipoco’ que cê vai levar ‘parcero’.

(Xx)- Eu só entrego, com o ‘Coroa’ aqui ou com o ‘Filho do Coroa’. — Eu sempre esqueço que chamam o Sr. Jeon e o Jungkook, assim.

(S/n)- Olha aqui! Você vai me entregar essa disgraça é agora! Se não você não vende mais pra ninguém! E não é porque não vai ter freguesia. É porque tu vai tá a sete palmos do chão, ou no mato que nois usa como desova (Autora: lugar de desova, onde usam pra jogar um corpo que mataram e esconder e tals), que fica ali do lado. — Disse as última parte apontando contrametralhadora na testa dele. — Agora se você não descer essa bagulho agora você vai escolher! No pau ou na testa. — Apontei pro pau dele.

(Xx)- Oh ‘Cabeça’! Desce o produto aí, que a Donna, me convenceu. — Me olhou, depois chamou o rapaz, qual o apelido parece ser ‘Cabeça’, que com ele e mais dois homens trouxeram as armas aos poucos. Encomenda de munição, arma, faca, essas bomba de gás ácido, coisas assim.

(S/n)- Convenci?? Impressionante que foi necessário eu apontar uma arma pra tua rola, pra vocês acreditarem em mim, o machismo tá afetando até o tráfico.

(Xx)- E você sim Donna moça? Tô até com pena do seu namorado, marido sei lá.

(S/n)- Ele é gentil comigo, não me dá motivos para que eu fale assim com ele. Então não tem que ter pena de ninguém. — Disse de cara fechada, vi que haviam terminado de descarregar a caminhonete. — Agradecida! — Sorri falsamente, dando dedo em seguida.

Virei as costas, e fui verificar se a contagem de armas tava certa. E sim estava, ao menos isso eles fazem corretamente.

(J-Hope)- Oi ‘Donna’, como foi? Precisou de ajuda? — E parece que agora até eu ganhei apelido neh “Donna”.

(S/n)- Bem, tivemos uma dificuldades, alí, aqui, um machismo escroto da porra, mas tudo deu certo. — Sorri.

(J-Hope)- É, essas merda acha que é alguma coisa, só vê uma mulher e quer se exibir.

(S/n)- Mas eu já acostumei.

(J-Hope)- Não era pra ter acostumado. — Ele riu. — E sabe, tem uma garota e um cara dizendo que querem lhe ver?

(S/n)- Tem nomes?

(J-Hope)- Ayuna? Hyu... Hyuna! E eu não lembro o nome do cara.

(S/n)- Hyuna! Nanjoom! Eles nem avisaram!

(J-Hope)- Quem são?

(S/n)- Depois explico, fazem mais parte da nossa história do que imagina.

(J-Hope)- Quero conhecê-los.

(S/n)- Vem! Me aproveita e mostra onde eles estão.

Sai da casinha, subi na minha moto e Hoseok na dele, ele foi dirigindo na frente me guiando.

{…}

(Hyuna)- ‘Donna’ Min??

(S/n)- Deus que me livre desse sobrenome. — Disse abraçando ela e cumprimentando seu namorado.

(Nanjoom)- Então, desde quando você se chama ‘Donna’? E como assim ‘Donna’?

(S/n)- Eu não sei direito, começaram a me chamar assim agora só me chamam assim, e acho que o Donna, é no sentido de; “moça”. Sabe?

(Nanjoom)- Bem, interessante.

(S/n)- Querem ir lá pra casa?? Pra a gente conversar melhor?

(Hyuna)- Sim, sim.

(S/n)- Ótimo! Hyuna sobe aqui na moto e… Essa é a pessoa mais gentil, alegre, e incrível que vocês vão conhecer! — Disse abraçando J-Hope.

(J-Hope)- Olaa.

(Nanjoom)- Você que não tava querendo deixar a gente entrar nessas área né?

(J-Hope)- Eu não fazia ideia de quem vocês eram antes da S/n, falar com vocês.

(Hyuna)- Tudo bem.

(S/n)- Nanjoom, ou Hyuna, algum de vocês sabem pilotar moto??

(Hyuna)- Eu sei!! — Disse em animação.

(Nanjoom)- É… Mas você é um pouco animada de mais com moto, e eu estou evitando de morrer por agora. Então eu diri…

(S/n)- Nanjoom.

(Nanjoom)- Hm?

(S/n)- Deixa a garota. — Joguei o capacete da minha moto pra ela. — Eu vou na moto de J-Hope, e vocês na minha moto. E você! — Apontei pra Hyuna. — Nem invente de arranhar meu bebê

(Hyuna)- Pode deixar unnie! — Ela abre um enorme sorriso, me fazendo balançar a cabeça em negação com um sorriso de canto.

J-Hope já estava montado na moto, então subo na mesma agarrando ele pela cintura.

{…}

(S/n)- Me impressiona ela estar inteira, porque até eu fiquei com medo quando vi os trajetos que ela fazia. — Disse sorrindo com a mão no peito.

(Nanjoom)- Eu avisei.

Deixamos os sapatos na porta e entramos em seguida.

Logo de cara vimos Jimin varrendo a casa. Oi? É isso mesmo.

(S/n)- É realmente uma meta de vida realizada, ver Park Jimin varrendo a casa, coisa linda.

(Jimin)- Bom dia pra você também.

Ele riu, fui até ele e dei um selinho.

(S/n)- Vocês querem uma água? Alguém quer?

(Hyuna)- Eu aceito.

(S/n)- Jimin, vai pegar água pra Hyuna.

(Jimin)- Hey, isso é exploração. — Colocou as mãos na cintura. O olhei sorrindo. — Eu já tô indo.

(S/n)- Obrigada amor. — Soltei um beijo pro mesmo. — Sim, diga Dongsae. Detalhe, por detalhe de sua história. Pessoalmente.

(Hyuna)- Bem, eu sempre fugia de “casa”, aquilo nem podia ser considerado uma casa, tinha um irmão mais velho, que soube a pouco tempo que é seu ex marido, estava sendo forçada a me casar com Jungkook, o futuro dono dessa área, porém ele é idiota então neguei a todo custo.

(S/n)- Sr. Min, tem mania de forçar as pessoas a se casar. — Jimin entregou a água a ela e se sentou para ouvir a história também.

(Hyuna)- Obrigada. — Agradeceu a Jimin. — Sim. Pelo o que eu soube esse casamento seria pra fazer uma aliança e tornar o tráfico aqui ainda mais forte. Mas no mesmo vôo que ele ia me trazer de volta para realizar o casório eu fugi com Nam.

(S/n)- E porquê você tava em outro estado?

(Hyuna)- Ele queria quebrar minha ligação e amor com Nanjoom, mas não conseguiu nem nunca irá conseguir. — Ela sorriu. — Mas eu tenho uma notícia, que não sei se é boa ou ruim.

(J-Hope)- Qual?

(Hyuna)- Soube que Agust D muito provavelmente ira morrer, está muito muito doente. E vocês já sabem o que acontece se ele morrer né? No caso, Agust D é o pai do Suga, dono da poha toda inimigo de Sr. Jeon e Jungkook.

(Jimin)- O que?

(Hyuna)- Meu irmão mais velho, Yoongi, vai tomar o lugar dele. E pelo o que soube S/n, ele não vai descansar até matar você e Jimin.

(S/n)- Como assim?

(Hyuna)- Sim, amigos do Nanjoom disseram que ele tá te caçando.

(S/n)- Fudeu… Eu tô grávida não tenho condições de enfrentar um tiroteio agora, quer dizer enfrentar uma chacina agora. Porque é nisso que isso tudo vai dar, uma chacina!

(Hyuna)- Eu enfrento por você.

(S/n)- Aiai Hyuna, sabia que você me lembra uma pessoa?

(Hyuna)- Quem?

(J-Hope)- Ela mesma, você lembra S/n, quando ela tinha essa idade. Mas diferença é que S/n não tinha sentimentos.

(Hyuna)- Nossa, estranho…

(S/n)- Eu sei disso. — Eu ri sem graça, por ainda ter um pouco disso em mim. — Mas eu não sei o que posso fazer, quer dizer, eu não posso me esconder, mas não posso enfrentar ele.

(Nanjoom)- Por quê não?

(S/n)- Por q…

(Jimin)- Por que ela tá grávida. — Jimin me interrompe.

Hyuna dá um pulo do sofá direcionando a mão a boca imediatamente, Nanjoom também demonstra estar surpreso.

(Hyuna)- Não tem o que fazer agora.

(S/n)- Eu sei… Eu já tava em desespero com a gravidez, imagina agora, com o Yoongi atrás de mim e do Jimin…

(Jimin)- Mas você não vai abortar.

(S/n)- Só não aborto porque você não deixa. Mas deixando esse assunto. Vocês dois podem dormir aqui se quiser, ou peço pro Jungkook arrajar uma casinha dessa pra vocês.

(Hyuna)- Estamos bem, o oppa tem uma casa pra gente já, e agora eu vou ligar pra você antes de vir pra cá. Só não fiz isso dessa vez pois era uma surpresa. E já estamos indo. Está tarde, e a gente passou o dia arrumando a casa.

(S/n)- Tudo bem. — Eu sorri. — Vou levar vocês até lá, vamos andando pra dar mais tempo a gente conversar sobre tudo e tal. Quando chegarmos numa área que já não é nossa, peço pro J-Hope ou Jimim me buscar, provavelmente o Jimin vai estar dormindo, então o J-Hope mesmo.

(Jimin)- Só por causa disso vou ficar acordado só pra te buscar! — Eu ri da forma “revoltada” qual falou.

{…}

Vejo Hyuna e Nanjoom andando para casa, pego o celular e ligo para o Jimin.

{…}

Já faz meia hora que liguei pra aquela peste, cadê ele?

Vou atravessar a rua pensando ver o mesmo na moto, quando sinto a impressão de algo se aproximando, olho trás vejo um farol forte, e algo prestes a bater em mim, tento desviar por instinto, mas ainda sim sou atingida.


A última visão que tenho é algo embaçado e escuro, da parte de trás do carro.


Notas Finais


HJAHAJZHSJSHJHSHZJSJZJZH

TENSO, MUITO TENSO PIVETE MZNZMZMSMSK


ATÉ O PRÓXIMO CAPÍTULOO ;) ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...