História A love between a Pegasus and a Hunter - Capítulo 7


Postado
Categorias Supernatural
Visualizações 35
Palavras 1.388
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá!
Aqui é a Kim, e hoje trago mais um capítulo da nossa Fic.

Desculpe a demora pra postar capítulo novo

Boa leitura📖💕

Capítulo 7 - Sexto capítulo - A procura do suspeito - A festa


Nós chegamos ao local da festa que, por sinal, era um lugar muito linda, exalava riqueza.

O lugar estava cercado de pessoas, todos da alta sociedade, cada um em um grupo diferente com suas taças de champanhe, aquilo nem parecia uma reunião em homenagem à um amigo, todos conversavam e riam, como se ninguém estivesse morto, como se nada tivesse acontecido. Eu sei que não sou a melhor e nem mais certa pessoa do mundo, mas só de olhar essas pessoas, me dá náuseas.

- Algum plano? - Pergunto para Sam e Dean que estavam ao meu lado.

- Acho melhor nos separarmos, e procurar por alguma pista de nosso suspeito - Sam falou e todos nós concordamos e nos separamos.


(...)


Sentei-me ao bar que havia no salão, já cansada, tinha andado aquele salão a noite toda, nada suspeito em lugar algum, talvez ele nem esteja aqui. Espero que Dean e Sam tenham encontrado algo.


Sam se sentou ao meu lado.

- E aí? Achou alguma coisa? - Sam perguntou.

- Nada e você?

- Nada além de pessoas ricas falando mal das outras - Falou e eu ri - Aceita dançar?

- Eu? - Perguntei e ele assentiu - Ah não, não sei dançar.

- Ótimo, eu também não - Falou me puxando até onde todos dançavam.

- Oh não, não Sam - Falei parando no meio do caminho..

- Por favor, não recuse esse pedido  - Falou fazendo cara de cachorro, bem que me falaram que ninguém resiste a carinha de Sam Winchester.

- Ok, ok, vamos logo antes que me arrependa - Falei e ele sorriu abertamente me puxando ao centro do salão.

Ele envolveu seu braço em minha cintura, e me trouxe pra mais perto dele. Começamos a nos mover com o ritmo da música.

- Como pode dizer que não dança bem? - Ele me perguntou sorrindo, me perdi naquela imensidão Azul esverdeada de seus olhos, como alguém podia ser tão lindo assim?

- Mas eu não danço bem - Falei sorrindo e corando, abaixei minha cabeça.

- É claro que dança - Falou tocando meu queixo e o levantando para cima - Dança lindamente.

Apenas sorri, ficamos nos olhando, nossos rostos se aproximando cada vez mais, sentia seus braços em minha cintura me trazendo cada vez mais perto de seu corpo, até que nossos corpos ficaram totalmente colados, já podia sentir sua respiração em meu rosto, seus olhos se fecharam e me permiti fazer o mesmo, senti o calor de sua respiração tocar minha bochecha enquanto minhas mãos soavam em ansiedade.

Podia sentir o calor de seus lábios se aproximando lentamente dos meus, fui arrancada de meus devaneios pelo som estridente de um celular tocando, Sam me olhou como se pedisse desculpas e se afastou atendendo o celular.

Corada e nervosa pelo que tinha quase acontecido voltei ao bar, minha respiração estava ofegante, minhas mãos  soavam e ainda podia sentir o toque de suas mãos em minha cintura.

Ah Eftychia você está muito ferrada

Estava perdida em meus pensamentos, quando percebo alguém do meu lado me encarando, meu olhar cai sobre a pessoa  ao meu lado, era uma cara loiro, olhos azuis, parecia ser alto, realmente muito bonito, vendo seu interesse em mim resolvi voltar ao caso.

- Vai me oferecer uma bebida, ou pretende me olhar a noite toda? - Perguntei sem olhá-lo, ouvi sua risada e o olhei sorrindo.

- Você é bem direta - Ele falou olhando em meus olhos, sorri.

- Mais do que imagina, e então já se decidiu? - Falei e ele olhou para o barman.

- Dois champanhes por favor - Falou e se virou para mim novamente - então senhorita, o que faz aqui nessa festa?

- Nada, estou aqui apenas por que meu pai me obrigou a vir para não fazer desfeita de seus amigos importantes -  Falei revirando os olhos.

- Se seu pai é amigo de pessoas importantes, certamente ele também é um deles, estou certo?

- Ele manja dos negócios - Falei pegando meu champanhe que havia acabado de chegar, dando um gole - é um dos maiores investidores da cidade. - Falei.

- Ah sim.

- E você? O que faz aqui? - Perguntei olhando em seus olhos.

- Aah meu pai… meu pai me obrigou a vir também.

- Entendo - Falei dando outro gole em meu champanhe.

- Ahn o que acha de sairmos daqui e ir a um lugar mais...  reservado? - falou se aproximando de mim e sussurrando a última palavra em meu ouvido, estava quase certa de que o suspeito estava bem a minha frente.

- Oh eu adoraria - Falei também em seu ouvido, colocando minha mão em seu peito - Mas a onde o senhor deseja me levar?

- Vai saber quando chegar a hora - Ele falou se levantando e me dando a mão, peguei em sua mão e fomos até o carro dele.

(...)


Pov's DEAN

Estava procurando pelo tal lobisomem, já estava a me cansar de andar por todo o salão, eu poderia estar pegando todas as mulheres desse lugar, ao invés de estar procurando por um suposto lobisomem que não sabíamos nem se estava aqui.

- Olha, até que enfim um homem bonito nessa festa - Minha atenção foi desviada até uma loira, que por sinal, era um espetáculo de mulher.

- Posso dizer o mesmo de você - Falei sorrindo sacana.

A mulher se aproximou de meu ouvido.

- Sabe eu adoraria aproveitar a noite de hoje com um cara bonito e que tenha pegada, conhece alguma? - Ela falou em meu ouvido me trazendo arrepios de excitação.

- Ah conheço, conheço muito - Falei e ela saiu andando, segui seus passos, que nos levaram há  um corredor cheio de portas, que suponho ser os tais quartos que ela havia falado.

Entramos em um no final do corredor, a mulher serviu duas taças de champanhe e me entregou uma. Se sentando ao meu lado ela me agarrou e juntou nossas bocas em um beijo ardente.

- Uau você é… - Falei ofegante depois do beijo, olhei bem pra pra ela e vi seus olhos ficarem amarelos e sua presas saírem - um lobisomem.

- É anjinho, eu sou - Sai de perto dela - Oh não não, não fuja de mim - Ela se aproximava lentamente de mim.

Dei-lhe um soco no rosto o que a fez cair desnorteada no chão.

Peguei meu telefone e disquei o número de Sam rapidamente.

- Sam preciso da sua ajuda! - Falei assim que ele atendeu.

- Dean? Onde você está?

- Eu estou - Senti uma dor em minha cabeça antes de cair em uma escuridão sem fim.


(...)


Pov's EFTYCHIA

- Então? - Perguntei seguindo o homem à minha frente - Vai me contar onde está me levando?

- Calma, princesa, quando chegarmos vai saber - Falou ainda de costas, revirei os olhos ao ouvir o apelido que ele vinha me chamando desde que saímos daquele lugar.

Era quase lua cheia, com certeza sua transformação não demoraria muito, tirei uma adaga de prata da minha coxa e deixei-a em mãos.

Continuamos seguindo pelo local, ele me levou até um quarto e pediu para que entrasse, vi ele trancando a porta, bom, eu teria que matá-lo antes que ele me matasse.

Sentei-me na cama que tinha lá, e o vi se virar pra mim com um sorriso no rosto, olhei pela janela e vi a lua grande e cheia. Voltei meu olhar novamente para ele, que continuava o mesmo, sem garras, nem presas.

Ele se aproximou de mim e trouxe sua boca até a minha, não entendia, porque ele não tinha se transformado?

Levantei minha faca e estava prestes a enfiar em suas costas quando ouvi meu celular tocar, escondi minha faca, rapidamente e me afastei, pegando meu celular e vendo um número desconhecido, atendi.

- Alô?

- Eftychia, preciso da sua ajuda, Dean me ligou, ele está em perigo, mas não consigo achá-lo - Era Sam, sua voz estava um tanto preocupado - Onde você está?

- Aaah - Olhei para o homem que tinha descoberto mais cedo ser chamado de Michael  - Eu estou…

- Gata termina logo aí, tô louco pra aproveitar a noite inteira com você - O Loiro falou se deitando na cama.

- Você está com alguém? - Sam perguntou, sua voz parecia… magoada?

- Não, Sam… eu-

- Nós estávamos cuidando do caso e colocando nossas vidas em risco enquanto você estava… estava… espero que aproveite a noite.

- Sam- a linha ficou muda - Droga!

Fui até a porta e a abri saindo de lá, ouvindo o cara me chamando. Apenas ignorei seus chamados e andei até sair daquele lugar.


Notas Finais


Gostaram? Espero que sim.
Comentem e favoritem, por favor☺💕
O link do vestido da Eftychia está no capítulo anterior. Bjs da Kim😙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...