História A love to remember - Longfic Min Yoongi - BTS (Suga) - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Taehyung (V), Lisa, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Imagine, Kimviihmota, Kpop, Longficbts, Romantico, Suga, Yoongi
Visualizações 325
Palavras 1.626
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção Adolescente, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Tá aqui o episódio de sexta. Preparem seus coletinhos, porque amanhã vai ter tiroteio, kkkk.

Capítulo 15 - Minha filha!


— Cof cof... Atrapalho?

Logo paramos e olhamos para minha tia, que estava parada na porta nos olhando com um sorriso.

— Ah... A g-gente tava assistindo a série! — Voltei ao meu lugar.

— É... A parte da briga, e da... — Yoongi se atrapalhou e minha tia começou a rir.

— Assistindo ou imitando? — Eu a encarei com os olhos arregalados. — Tudo bem, eu vou subir.

— Porque voltou mais cedo? — Perguntei.

— Levei um bolo, fiquei lá por uma hora e ele não apareceu.

— Ah, mais talvez ele estava no trabalho... — Ela encarou Yoongi, o deixando constrangido.

*Como ela consegue deixa-lo tão nervoso?*

— Tá bom, não falo mais nada... — Diz enquanto se vira para a televisão e começa assistir a série.

— Mas Yoongi está certo, talvez ele esteja em alguma reunião... Ele está sempre de terno.

— Será?

— Bom, eu — O celular da minha tia começou a tocar.

— É ele!

— Atende! — Dizemos Yoongi e eu juntos.

Ela atendeu, e começou a brigar com ele por causa do atraso, mas logo abriu um sorriso enorme.

— Então será que ele a convenceu? — Pergunta Yoongi, baixinho.

— Espero que sim, toda vez que ela fica brava, desconta em mim e no resto do mundo. Uma vez ela brigou com a diretora da minha antiga escola, porque tinha perdido as chaves! — Respondi e rimos.

— Ele disse que uma cara caiu de uma moto no meio da avenida, o que enrolou o trajento de todos no trânsito, por isso que ele se atrasou. Mas já chegou no restaurante.

— Credo tia, você fala isso com esse sorriso?

— Bom, o cara tá bem e eu tô melhor ainda... Já vou, beijos. — Diz enquanto pega a bolsa e vai em direção a porta.

— Okay...

— Não façam nada que eu não faria! Tchau. — Volta e manda um beijo.

Ela sai e fecha a porta. Olho para o lado e vejo Yoongi rindo baixinho, logo bato nele com uma almofada.

— Então, onde a gente tava? — Pergunta enquanto encosta sua mão no meu cabelo, afagando uma mecha de meus fios para de trás da minha orelha.

— Assistindo a série, olha lá.

— Ah, eu não quero ver ninguém morder ninguém, prefiro morder você!

— Não vai, assisti um pouco comigo. — Digo enquanto deito em seu peito.

— Tá bom, mas só um episódio!

Fiz pipoca e voltei para o sofá. Passaram-se as horas e quase assistimos a temporada inteira.

— Espera deixa eu ver se entendi, essas duas aí, elas são gêmeas? — Comenta sobre a série.

— Não, elas são duplicatas da Amara.

— E quem é Amara?

— Ah ela é uma — Meu celular começou a tocar, era a minha tia. — Oi tia, já tá voltando?

— Não — Risos. —, eu tô...

— A senhora está bêbada?

— Não.. muito... — Ela faz uma pausa e eu consigo ouvir a voz do Rogério no fundo, mas não consigo intender o que dizia. — Tá, s/n eu vou dormir fora hoje okay...

— Tá, mas... — Ela desliga e eu olho para Suga, e começo a rir.

— O que foi?  

— Minha tia ligou pra falar que vai dormir na casa do Rogério.

— Nossa, mais a sua tia tá que tá hein?!

— Deixa ela, ela merece sair um pouco. Passou a juventude toda cuidando de mim...

— Então, você vai ficar sozinha?

— É, acho que sim. A não ser que ela mude de idéia. — Digo enquanto me levanto e vou em direção da cozinha, levando a bagunça.

— Então vou ficar com você.

— Não, você tem aula amanhã.

— Mas quem disse que eu vou faltar? E outra, não vai ficar com a casa só pra você!

— Porque?

— Sei lá, você pode fazer uma festa e não me chamar. — Se levanta caminhando até mim.

— Até parece! — Nós rimos enquanto ele me segurava pela cintura, e eu o seu pescoço.

— Posso pedir só uma coisa?

— O que?

— Não me poem pra durmir no sofá de novo não! — Fez carinha de cachorro pidão.

— Ah, e onde você quer dormir, seu espertinho?

— Na sua cama, com você...

— O quê? — Me separei lhe encarando, ele parecia estar falando sério.

— Não precisa ter um infarte, não vai acontecer nada... — Olhei para o lado e comecei a pensar. — Se você não quiser que nada aconteça! — Sorriu.

— Tá bem... — Aceitei meio tímida, não seria a primeira vez dele dormindo aqui. Yoongi me respeita, sei que não me faria nada.

Subimos para o quarto e fui me trocar no banheiro, meu pijama não era muito curto e nem muito decotado, era uma blusa branca com um gato kawai, e um short laranja. Quando voltei vi que ele estava tirando a camisa.

— Você vai dormir assim? 

— É, o que tem? — Ele ficou me olhando de um jeito diferente.

— ... Nada.

Yoongi se sentou na cama para tirar seu tênis, e eu me aproximei fazendo uma massagem em seus ombros..

— Ah... Isso é tão bom. — Virou o rosto pra cima com os olhos fechados.

— É..? — Fiz uma voz manhosa enquanto apertava seu pescoço. 

Yoongi se virou e me roubou um beijo. Apertou minha cintura enquanto via pra cima de mim devagar. Ele me deitou lentamente na cama, se colocando por cima enquanto sua mão passeava pelas as minhas costas. Parou em minha coxa direita e a puxou para frente, assim se colocando entre minhas pernas.

— Ah... okay, vamos dormir né, vamos! — Yoongi sorriu balançando a cabeça e se aconchegou nas cobertas.

Me levantei e fui em direção da tomada apagar a luz, estava com um pouco de vergonha. Assim que me deitei ele me abraçou, e logo depois acabei adormecendo em seus braços.

No dia seguinte.

Acordei puxando o travesseiro, pensando que era meu namorado, mas Suga já tinha ido. Me levantei e fui para o banho, depois liguei para a minha tia, mas ela não atendeu. Comi um pouco e fui para o sofá assistir minha série. Depois de algumas horas, a campainha toca...

Segui em direção da porta e a abri, logo levo um susto com um abraço surpresa de Jimin.

— Porque você não disse que tava doente?

— Ah... Jimin, eu não tô... co-conseguindo respirar!

— Ah desculpa! — Diz enquanto me solta. Logo em seguida sou abraçada de novo, pele a Lisa.

— Ai, eu fiquei preocupada!

— Hã-hã! — Jimin limpa a garganta, a olhando com uma sobrancelha aqueada.

— Nós nos preocupamos com você! — Diz ela enquanto me solta e olha para o irmão.

— Quem falou isso pra vocês?

— Eu! — Olho atrás de Jimin e logo vejo Yoongi com os braços cruzados.

— Pois é mentira dele, eu só tava com um pouco de febre ontem, mais já tô bem melhor!

— Certeza? Vamos entrar. — Pronunciou Jimin.

Eles entram e em seguida, encaro Suga que me dá um sorriso sarcástico e um beijo.

— Tava fazendo o que? — Pergunta Jimin.

— Assistindo série.

— Qual?

— Oi gente! — Eu olho pro lado e logo vejo minha tia parada na porta.

— Até que fim a senhora chegou! Ah, olá Rogério... — Eu não tinha o visto.

— E vocês são..?

— Ah, eu sou o Jimin, e essa é a minha irmã, Lalisa.

— Prazer. — Pronunciou Lisa.

— O prazer é meu! Esse é o Rogério, meu namorado.

— Namorado?! — Perguntei.

— Acho que agora sim. — Ele responde sorrindo.

Eles se abraçaram e ela lhe deu um beijo na bochecha. Bom ver que minha tia está vivendo.

[...] 

Passamos o resto do dia conversando, até almoçamos juntos. De tarde quando todos foram embora conversei com a minha tia, enquanto arrumávamos tudo.

— É estranho? — Perguntou.

— O que?

— Ah...

— Você ter um namorado?

— Nunca tentei nada com ninguém pra não

— Para não me passar um mal exemplo?

— É... Eu queria que me visse como uma mãe... — Uma lágrima caiu de seu rosto.

— Você não é ela, mas... — Me aproximo. — É, foi e sempre vai ser a melhor 2° mãe do mundo. — Digo ao abraça-lá.

— Eu... Tenho uma entrevista amanhã, entrevista de emprego... — Sorriu simplista.

— Sério?! Isso é ótimo!

— Sim... Vou sair cedo, e não sei que horas chego...

— Tudo bem, não precisa se preocupar comigo.

— Eu te amo, você me dá muito orgulho, é a filha que eu nunca tive...

— Eu também tia. Muito. E também tenho muito orgulho da senhora, que nunca desistiu de mim.

— Bom... Vou dormir. — Sorri e me dá um beijo na testa.

— Boa noite. — Ela sobe, e eu continuo arrumando tudo até sentir sono.

No dia seguinte.

Acordei mais cedo e comecei a me arrumar para a aula, até que minha tia entra no quarto com o termômetro em mãos.

— Sério?! De novo?

— É e se não tiver bem, vai ficar em casa.

Diz enquato o coloca na minha boca.

— Tia otô ótima, já tô quase plonta! — Ela ficou calada por alguns minutos.

— Tá melhor...

—  Viu, eu falei.

— Mas vai ficar em casa.

— Dona Yul!

— Em ca-sa, s/n!

— Okay! — Bufo.

Ela sai e eu começo a trocar de roupa, quando me assusto com uma pessoa parada na porta me observando.

— Olha, parece que hoje é o meu dia de sorte!

— YOONGI!


Notas Finais


Eu estava um pouquinho sentimental quando escrevi esse capítulo, hehe, e SUGA, SEU FOLGADO, VAZA DAÍ!!
kkkkk, bom final de semana pra vocês e até segunda!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...