História A love to remember - Longfic Min Yoongi - BTS (Suga) - Capítulo 30


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Taehyung (V), Lisa, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Imagine, Kimviihmota, Kpop, Longficbts, Romantico, Suga, Yoongi
Visualizações 122
Palavras 1.354
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção Adolescente, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


O PRÓXIMO SERÁ MAIOR, OPROMETU :3🙆💕

Capítulo 30 - Senhora Min...


— s/n?

 — Yoongi? — Ele estava acompanhado por uma senhora mais velha, acredito ser sua mãe.

— O que é isso, s/n!?

— s/n? Esse nome é bem famoso... — Disse a senhora com um sorriso doce nos lábios.

— Ah, oi... O que estão fazendo aqui?

— Essa é a sua namorada, Yoon?

— Sim, omma...

— Finalmente pude a conhecer! — Ela se afastou do braço de Suga e se aproximou para me cumprimentar.

— Ah, olá... O prazer é meu, senhora Min! — Ela sorriu fofa e me abraçou.

— Ah, não me chame de senhora, querida. Meu nome é Hae Won — Eu sorri tímida e ela apertou minhas bochechas. — E você, rapazinho? — Perguntou se desviando de mim até Hoseok. Yoongi o fitava desde que surgiu.

— Me chamo Hoseok, é um prazer! — Ele sorriu grande e a cumprimentou, mas ela também o abraçou. Eles até se pareciam.

— Eu pensei que você iria sair com Yul e Rogério. — Disse Yoongi, de braços cruzados, totalmente sério.

— Sim, nos viemos com eles, estão no museu! — Respondeu Hobi.

— Não perguntei a você. — Disse Suga.

— Yoongi! — O repreendi, mas ele continuou de cara feia.

— Não fale assim com o garoto, Yoon! — Disse a mãe.

— Hum...

— Bom, eu acho que já deu a minha hora...

— Não Hoseok, não vá agora. — Me virei para o mesmo.

— Não se preocupe, s/a. Eu ainda tenho que ir na casa daquele amigo meu, lembra? É melhor eu ir indo enquanto não é tarde.

— Oh, foi um prazer, Ho..?

— Hoseok! — Completou a fala da senhora sorrindo.

Eu me despedi dele e então o vimos ir pelo o caminho contrário que fizemos.

— Bom, onde estão seus pais, s/n? Adoraria conhecê-los.

— Estão no museu, podemos ir para lá se quiserem...

— Ah cla

— É melhor não, omma, a senhora ainda tem que ir na livraria, lembra?

— Ah não se preocupe, Yoon. Os livros não vão acabar enquanto conhecemos os pais da minha nora, é rapidinho. — Disse a senhora, e ele não pode negar. Ela era muito fofa.

A senhora Min se agarrou ao meu braço e assim seguimos de volta para o museu, mas Yoongi continuava emburrado, sei que ficou com ciúmes de Hoseok.

Logo ao chegarmos a portaria do edifício, encontramos com minha tia Yul e Rogério, que me procuravam. Eu apresentei a senhora Hae Won à minha tia que já a amou de cara, Rogério também foi muito gentil. Minha tia perguntou sobre Hobi, mas eu preferi dizer que ele tinha um compromisso ao invés de dizer que praticamente foi expulso por Yoongi. Os mais velhos engataram em uma conversa entre si e eu aproveitei para conversar com Suga, que permanecia calado.

— Porque falou daquele jeito com Hoseok?

— Por que ele estava aqui, não eram Jimin e Lisa que iriam te acompanhar?

— Eles não puderam vir, e Hoseok fez uma entrega lá em casa...

— E onde diz que ele teria que te acompanhar?

— Ei, eu o convidei! Você sabe que seria estranho ficar a sós com minha tia e Rogério de novo, o melhor seria a companhia de um amigo.

— Um amigo?

— Sim, Hoseok é meu amigo!

— Não gosto dele...

— Você mal o conhece!

— Não preciso conhecer para não gostar.

— Está sendo infantil, Yoongi!

— E?

Suspirei ignorando sua resposta e me virei para voltar a minha tia e os outros, mas ele segurou meu braço.

— O que estavam fazendo naquela cafeteria? — Perguntou mais calmo.

— Os meus pés estavam doendo por causa das botas, então eu pedi pra ele me acompanhar até lá.

— Sobre o que conversavam?

— Sobre o meu pai!

— Hum...

— ... Yoongi, sabe que não tem motivos pra desconfiar de mim.

— Eu sei, é que...

— Não precisa explicar. Você me viu com um total desconhecido por você, normal sentir ciúmes. — Ele me encarou. — Mas não precisava agir daquele jeito, eu sou sua, e só sua.

Ele sorriu bobo e eu finalizei lhe abraçando.

— Eu te amo! — Me apertou em seus braços.

— Eu também. — Ergui o rosto e lhe dei um selinho, recebendo um sorrisinho gengival de volta.

— Ei pombinhos, nós temos que ir! — Disse minha tia, chamando nossa atenção pra si.

Voltamos e logo tivemos que nos despedir, a senhora Hae Won ainda teria que fazer suas compras.

Yoon me deu um beijo na testa e disse que mais tarde me ligaria, e assim seguimos de voltamos para casa.

Até que o passeio não foi enjoativo e tedioso como eu imaginava, e apesar do inconveniente entre Hoseok e Yoongi, foi muito bom conhecer a senhora Hae Won, ela foi muito gentil e pareceu gostar de mim, o que me deixou contente.

Assim que chegamos, Rogério se despediu e eu segui para meu quarto. Troquei de roupa e literalmente, caí de cara nos livros. A cabeça estava cheia, mas eu ainda teria que apressar pelo menos alguma coisa sobre o trabalho de ciências com Namjoon.

[...]

— s/a? — Minha tia bate na porta.

— Pode entrar...

— Yoongi está aqui.

— Manda ele subir. — Fechei o caderno.

— Sim, ah, eu vou dar uma saidinha, logo volto.

— Okay, vá com Deus...

— Amém. — Saiu e então eu voltei a escrever, até ser interrompida novamente por uma voz grave pedindo pra entrar.

— Pode entrar, Yoongi!

— Como sabe que sou eu? — Pergunta pelo o pequeno espaço onde só mostrava seu rosto.

— Quem mais tem essa voz? — Ele sorri e entra fechando a porta. — Você não ia me ligar?

— Preferi fazer uma surpresa. — Se sentou na cama ao meu lado.

— E que surpresa! — Disse me levantando, já que antes estava deitada de bruço, e o beijando apaixonadamente. — Você ainda está bravo com o que acontecimento de mais cedo?

— Um pouco... — Desviou olhando para o chão, mas eu segurei seu rosto o trazendo de volta pra mim.

— O que tem?

— Ah, é que eu me senti mal por ter te julgado. Você só estava com um amigo, e eu levei para outro lado... Desculpa.

— Sabia que você é muito fofo, quando quer? — Ele sorriu e eu o beijei novamente.

— Eu, eh...

— Shii, não fala nada...

Voltei a beijá-lo com calma, mas alguns segundos depois o clima esquentou e ele tirou uma de suas mãos que estava apoiada no colchão e a colocou em meu pescoço, jogando os materiais que ali estavam no chão com a outra pra me deitar no lugar.

Nos olhamos após cessar o beijo, mas não conseguia ficar longe de sua boca. O beijei com fervor enquanto suas mãos passeavam pelas as minhas coxas. Nos afastamos novamente, mas dessa vez eu inverti as posições, o jogando para o lado e me sentando encima do mesmo. Yoongi sorriu travesso e eu o acompanhei, retirando minha blusa, revelando o tom clarinho do meu sutiã azul bebê. Ele subiu as mãos até o zíper do meu short e o desceu rápido. Voltei a mesma posição, agora com mais contato sobre nossas partes baixas.

Ele se inclinou e sugou forte o meu pescoço, me fazendo soltar um gemido manhoso.

— Yoongi, pode ficar marca...

— Ótimo, assim já deixo claro que você é só minha.

— Não precisa de carimbo pra isso... — Iria me livrar daquele mini castigo, mas a sensação estava tão gostosa que não tive forças o suficiente, apenas segurei em seus braços, apertando com as unhas. Ele fez um estalo erótico e eu sorri abrindo os olhos. O empurrei de volta para o colchão e me levantei. — Tira a roupa...

 Ele se levantou e retirou a calça, mas quando pensei que iria se deitar novamente, Yoongi me beijou novamente, me pegando no colo e me prensando contra a parede.

— Hah... — Gemido. — Você me assustou!

— Terão várias outras surpresas essa noite, amor...


Notas Finais


• gente, eu não achei nada sobre o nome da mãe do Yoongi, então pesquisei no google e resolvi colocar Hae-Won, que significa jardim gracioso.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...