História A Lua Mágica - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Bruxas, Fadas, Fantasia, Lobisomens, Ritual, Vampiros, Xamãs
Visualizações 9
Palavras 1.448
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sci-Fi, Shounen, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 16 - Tempo



  – Eu consegui! – Disse a mulher que vestia um casaco de veludo vermelho – Os vampiros, o demônio, a clérigo, o lobisomem saíram do meu caminho graças a Jurandir – A mulher deu uma risada sarcástica.
 
- Mas por que somente eles minha senhora? – Maria perguntou.
 
- Eram os mais desconfiados e os que mais poderiam me trazer problemas...
 
- Mas e Rapunzel minha senhora?
 
- A bruxinha poderá sim me trazer problemas Maria, mas eu tenho planos para ela.
 
- Por que não fez com que a expulsassem da DEVA também?
 
- Ela é inteligente e muito observadora. Não cairia nesse truque.
 
- Mas-mas... – Maria gaguejou
 
- Não se preocupe. Ela não será problema para você.
 
- E enquanto ao Xamã Negro?
 
- Ele sim será um problema... Assim como os outros... Mas dessa vez já aprendi minha lição.
 
 
                                                                    *****
 
Eu não sabia mais o que fazer e o que não fazer. Qualquer coisa que fizesse poderia ser usado contra mim. A cisterna onde o bonde ficava e se encontrava todos os dias passou de três vezes por semana para nenhum dia por semana. Completamente abandonado. Todos tinham medo de ficar lá e ser capturado pela câmera. Eu e Gabi continuamos nos encontrando na quadra externa enquanto Rapunzel estava obstinada em encontrar Maria que assim como nossos amigos, tinha desaparecido da escola.
 
- Você sabe que dia é hoje, não é Lipe? – Gabi perguntou deitada no chão da quadra externa com a calça jeans dobrada até o joelho.
 
- Lua cheia... – Respondi respirando fundo.
 
- Vamos ficar na Famerj essa lua cheia. Quanto mais pessoas próximas para ajudar... Melhor.
 
- Mais pessoas? – Repeti raciocinando – Quem vai estar lá?
 
- Todo mundo.
 
- Todo mundo quem?
 
- O bonde inteiro oh lerdeza! A galera não pode entrar na escola, mas ir à praça é liberado. Além do mais... É sexta-feira, dia de Sabbath!
 
- Sabbath? O que é isso? – perguntei.
 
- São festivais em que fazem rituais e tal, não entendo muito mas resumindo... É festa! – Gabi disse – De Imbolc, marca o inicio da primavera.
 
- Ah sim... Mas Aninha e Rapunzel estarão lá... Será que não vai ter outra treta?
 
- Se elas quiserem tretar, tudo bem. Eu vou estar dormindo... Plena!
 
              
                                                                     *****
 
A caixa d’água se encontrava vazia e eu e Annie observávamos da praça nosso cantinho que era tão especial e que nos proporcionou tantos momentos.

- Saudades... – Respirei fundo.
 
- É, queria voltar naquele tempo – Annie disse – ou matar a Jurandir.
 
- É uma opção – dou de ombros – mas ao menos nosso grupo estará junto e completo hoje no Sabbath .
 
- No ultimo Sabbath rolou muita treta...
 
- Tipo o que?
 
- Duas garotas perderam as almas e depois morreram de leucemia.
 
- Credo.
 
- Mas dessa vez não terá isso não... Eu acho.
 
- Acha?
 
                                                                      *****
 
A praça da Famerj estava lotada com todo nosso bonde completo. As rixas entre nós continuavam... Annie e Rapunzel se olhavam de rabo de olho assim como Suka e Patrick, porém nada acontecia. Os garotos brincavam de lutinha na grama, as bebidas eram infinitas, nada de diferente, aquela sensação de que algo estava acontecendo ainda predominava meu corpo, um arrepio, uma sensação de perigo eminente.
 
- In the La La land machine ... – Suka, Gabi e Annie cantarolavam a música da Demi Lovato.
- Mérlin! – Mile gritou me chamando.
 
- Diz Mile – Eu respondi correndo até ela.
 
- Você está sentindo não é? – Ela perguntou
 
- O que?
 
- A lua... O Sabbath... Hoje é diferente não é?
 
- Dos outros dias? – Perguntei e ela fez que sim com a cabeça – É sim, sinto uma energia muito forte, um pressentimento ruim.
 
- Hoje é eclipse solar completo, é quando as energias se destoam, quando os espíritos se levantam e muitos provavelmente irão atrás de você.
 
- De mim? O que eu tenho a ver com isso?
 
- Você é um Xamã-negro! Uma raça rara! Existem milhões de feitiços que podem exigir um poder como o seu.
 
- Ah, e quando isso vai acontecer e quanto tempo irá durar?
 
- Vai acontecer em... – Ela olhou o relógio no pulso – 3... 2... 1... E ninguém sabe quanto tempo irá durar...

 Olhei para os céus e o sol fraco das cinco da tarde começou a ser interrompido pela sombra da lua. Olhei para Mile e seus olhos estavam completamente negros e ela estampava no rosto um largo sorriso. Olhei para os garotos que antes brincavam de luta e agora estavam com os olhares fixos no eclipse lunar. Suka estava paralisada com as mãos estendidas como se estivesse recebendo a luz lunar literalmente de braços abertos, Annie observava o eclipse sorrindo hipnotizada, Gabi segurava a mão de Thais que estava flutuando tentando pegar a lua.
 
- Aproveite o eclipse! – Mile disse com a voz rouca.
 
- Não! – Respondi
 
- Eu mandei A P R O V E I T A R! – Mile disse segurando meu maxilar e levantando em direção ao eclipse, tentei lutar mas ela estava muito mais forte.
 
- A lua... A lu... – A lua mágica novamente capturou o meu olhar como da primeira vez do meu despertar. Senti meus pulmões se encherem de ar, meu corpo de poder, uma sensação de prazer invadia todo meu corpo.
 
- Isso mesmo... – Mile disse me soltando - Espera! Tem algo errado!  - Ela olhou em direção aos garotos e ouvi eles gritarem de dor, olhei e vi uma névoa espessa vermelha se aproximando enquanto todos eles estavam na forma de lobo ou vampiro ou ambos. Suka gritou e se jogou ao chão tampando os olhos, Thais parou de flutuar e desmaiou por cima de Gabi que a protegeu da queda, Annie tentou se levantar mas caiu de joelhos vomitando uma gosma esverdeada – O TEMPO CHEGOU! –  Ela disse antes de se lançar sob a névoa e desaparecer.


- MILE! SUKA! ANNIE! – Gritei tentando encontrar alguém mas infelizmente eu só via a maldita névoa vermelha -  GABI! THAIS! LOBO! RAPUNZEL? – Continuei – SYD! LUCAS! PATRICK!
 
Gritei várias vezes, a única coisa que eu conseguia ouvir era o silencio. Corri pela névoa tentando encontrar alguém mas sem sucesso. Ouvi um grito a minha direita e me virei para olhar, como esperado, nada era visto. Respirei fundo e fechei os olhos, quando fechei me vi em outro lugar.

 A praça da escola DEVA onde havia o epitáfio da fundadora da escola Deyse estava rodeada dos meus amigos desmaiados ao chão, exceto por Mile e Suka. Maria e uma criatura completamente coberta por sobretudo e capa estavam de mãos dadas ao redor do memorial com tochas acesas em volta e em cima do memorial haviam vários cristais escuros, desenhos e um recipiente que expandia fogo enquanto o eclipse se estampava bem acima. A criatura e Maria se viraram em minha direção.
 
- É VOCÊ QUEM EU QUERO! – A criatura disse com uma voz rouca e grave e avançou contra mim. Meus olhos se fecharam tentando me proteger.
 
- MÉRLIN! – Ouvi a voz de Mile me chamar e abri os olhos – Nossa, seus olhos estão brilhando em verde, está bem colorido!
 
- Mile, eu estava na escola. – Alertei.
 
- Você nunca saiu daqui – A voz de Suka surgiu e olhei na direção. Uma intensa luz laranja cobria seu peito – Era a névoa, ela provoca ilusões.
 
- Não era ilusão! Você esta aqui e Mile também, a criatura pegou o bonde inteiro!
 
- Inteiro? – Suka repetiu. Fiz que sim – Assim que a ilusão começou, Mile me despertou e estou usando o poder do coração para quebrar o feitiço de nós.
 
- Ok mas como vamos chegar na escola tão rápido? Antes que ela ou ele mate nossos amigos? – Perguntei.
 
- Já viajou nas sombras? – Suka perguntou e fiz que não.
 
- Então vamos! – Mile segurou minha mão e a de Suka e nos puxou em direção a névoa, corremos e der repente um buraco escuro se abriu e entramos nele.
Meu corpo todo se arrepiou, o buraco negro puxava meu corpo para varias direções diferentes como uma maquina de lavar roupa enquanto eu lembrava das palavras da profecia... ‘’Seus olhos coloridos distorcem a realidade’’.
 
Meu corpo colidiu com o chão e pela energia do lugar percebi que era o certo. Levantei minha cabeça e vi todos meus amigos de joelhos com as mãos acorrentadas enquanto Suka e Mile estavam em posição de batalha na minha frente. Me levantei cambaleando enquanto Maria e a criatura se viraram para nós.
 
- Finalmente! – A criatura disse dando dois passos até nós – Eu esperei muitos anos por esse momento... – A criatura começou a retirar sua capa e seu sobretudo, mostrando sua real forma cadavélica e monstruosa e naquele momento eu soube realmente quem era ela.
 
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...