1. Spirit Fanfics >
  2. A luta pela vida >
  3. Capitúlo - 4

História A luta pela vida - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Eaeeeee povo biury.

Cara eu tô com sono...

Mais um capitúlo sendo RE - escrito.

Sorry por ter demorado pra atualizar esses dias... Tarrá ocupada😴, e eu ia atualizar segunda passada, mas choveu a noite toda e no dia ficou fazendo um frio massa então eu aproveitei e dormi horrores, só me acordei lá pras 15:00 da tarde, só pra ir comer, depois fui dormir denovo😴, ai ontem eu tarrá escrevendo o capitúlo novo e chay ( minha Irmã mais velha ), ficou me mandando mensagens no instagram ai quando eu fui colocar no spirit de novo pra terminar o capitúlo, ele apagou, cara tô com tanto sono que ném gritar de ódio num consigo, ai eu fiquei ingasturida e desistir de escrever denovo, quando eu fico com raiva num consigo postar nada não vei, só no outro dia, agora tamo aqui... Só num durmo agora porque tá muito calor, e eu me estresso no calor...

Sorry se o capitúlo tá pequeno, eu também num gosto, eu fico aperriada quando o capitúlo num chega nos 1.000.

Capa de minha autoria em👈😴

Sorry os erros otográficos.

Boa leitura...

Capítulo 4 - Capitúlo - 4


Fanfic / Fanfiction A luta pela vida - Capítulo 4 - Capitúlo - 4

Pov. Autora do mal

Astrid ficou mexendo no seu celular por alguns minutos, já era por volta das 15:00 da tarde, ela então resolveu guardar suas coisas dentro de sua mochila, menos o seu celular, ela tirou um gel a prova d'água da mochila e passou no celular para ela poder usa - lo na água.

Ela guardou o gel devolta e amarrou o cordão da prancha em seu tornoselo denovo e pegou a sua prancha, mas antes pegou um prendedor e o amarrou na sua prancha e colocou seu celular no porta celular.

Ela foi pra água denovo e nadou para longe da areia para pegar mais um surf, quando ela sentiu que estava longe o suficiente da areia, ela parou e ficou esperando ondas como mais cedo, mas nenhuma apareceu, os dois surfistas estavam nadando devolta para a areia.

— ei loira, já tá ficando tarde, e nós já vamos ir embora! — fala o loiro sendo acompanhado pelo seu amigo.

— eu vou pegar só mais uma, foi um prazer conhecer voçês! — diz astrid acenando.

— igualmente, se cuida! — fala o loiro e os dois surfistas acenaram devolta e foram devolta para a areia.

E astrid ficou lá procurando mais ondas, passou - se um minuto e nada ela olhou pra trás e viu os dois surfistas já na areia, ela ficou olhando porque eles estavam passando perto das suas coisas. " Será que eles vão me roubar? " pensou astrid olhando temerosa, e então os dois surfistas passaram direto. " nossa astrid, que burra voçê foi, é claro que eles não iriam roubar suas coisas né sua anta! ", pensava astrid voltando a olhar para frente.

Ela deitou de barriga pra baixo na prancha e ficou aproveitando o som das ondas do mar, não percebendo que algo no fundo do mar se aproximava dela rapidamente, do nada um golfinho salta fazendo astrid tomar um pequeno susto mas logo sorrir e dá uma pequena risada.

Logo mais golfinhos apareceram enpassaram por ela fazendo sons fofos, eles pulavam pra cima e pra baixo se afastando de astrid, ela percebeu algo escuro a alguns metros de distancia de onde ela estava e os golfinhos tinham nadado pra aquela direção.

Ela resolveu ver o que era, ela nadou por alguns minutos e pode ver a água com uma coloção roxa verde e azul, parecia oléo, mas era sangue, e ela pôde ver claramente que era uma baleia morta enorme, astrid tampou o nariz por causa do mal cheiro, ela viu uma mordida enorme do lado da cabeça da baleia, e tinha muitas gaivotas voando assima da dela.

Tinha tantas gaivotas que algumas voaram em torno de astrid e ela tentou espantar para longe de si, mas acabou perdendo o equilibrio e caiu na água, não percebendo algo escuro passando no fundo, ela voltou para a sua prancha e se afastou da baleia, ela finalmente pôde ver uma onda chegando.

— até que fim! — ela disse e se virou de costa para a mesma remando com as mão para dá impulso, assim que a onda chegou ela ficou de pé começou a surfar, ela estava tão empolgada que não percebeu que um tubarão se aproximava dela no meio da onda, astrid estava preste a pular na água mas sentiu algo bater na sua prancha fazendo - a cair com tudo na água.

A força da queda foi tão grande que a fez girar  sem parar e a bater em pedras e o cordão da prancha acabou se torando, ela tentava parar de girar mas com a força da água não permitia, ela bateu seu ombro na pedra e finalmente parou de girar, e ela o mais depressa possivel nadou até a superficie.

assim que chegou ela respirou ofegante e olhou para todos os lado tentando encontrar algo no que ela bateu e ao mesmo tempo procurando a sua prancha, assim que ela a avistou nadou até a mesma que não estava muito longe, ela chegou a prancha e estava subindo nela mas do nada ela foi puxada para o fundo do mar gritando de dor ao sentir uma dor forte em sua coxa esquerda e o mar ficar vermelho.

Ela gritou mais uma vez ao sentir a dor forte, ela tentou nadar pra longe mas o animal que ela viu que era um tubarão não parava de morde - la, ela gritou novamente ao sentir ele morder a sua canela, ela então o chutou fazendo - o a soltar, e ela nadou pra superficie desesperada.

Ela gritou mais uma vez ofegante e viu que ao seu redor de si estava vermelho por conta de seu sangue, se ela não saisse logo dai, o tubarão a mataria, ela olhou para a ilha onde estava as suas coisas viu que estava longe demais, ela olhou para trás de si e viu que a baleia morta era a única coisa mais perto.

Ela desesperadamente nadou o mais depressa possivel e olhou pra trás e viu que o tubarão a seguia, ela sentiu algo liso e percebeu que estava na barbatana da baleia, ela fez de tudo pra ficar em pé nela mas era escorregadio demais e ela acabou escorregando mas ela segurou nas costas da baleia.

A carne estava tão podre que ela tentava agarrar e acabava arrancado pedaços facilmente, o tubarão estava perto, mas por sorte ela conseguiu subir e respirou ofegante deitando na baleia, ela sentiu um pequeno empurrão na baleia, provavelmente foi o tubarão que desviou e se afastou.

Ela sentiu sua coxa ardendo e a olhou e arfou assustada ao ver a enorme mordida na sua coxa e sangrava muito, ela retirou o cordão no seu tornoselo e amarrou a parte grossa na mordida.

— não... Não, ah aih! — ela gemeu de dor e deitou de costas na baleia, ela olhou para o lado e de longe ela pôde vê os dois surfistas ainda na praia, mas já entrando dentro do carro, ela tinha que ser rapida. — socorro!!! SOCORROOO!!!! EEEEI!!! SOCORRO!!!l — ela ficou em pé na baleia enquanto balançava os braços pra cima pra chamar a atenção. — AQUIIIIII... — nada. — AQUIIIII, SOCORRO, POR FAVOR!!!! — o carro parou. — isso! Isso! EEEEIII!!! — o surfista loiro foi para trás do carro e colocou o cordão da prancha dentro do porta mala aberto e depois voltou para dentro do carro. — nã... — ela sentil um empurrão forte na beleia fazendo - a cair sentada. — VOLTEEEEEEEEM!!! — já era tarde, os dois surfistas já haviam partido, ela travou ao sentir a baleia se mover de algo estranho, ela estava virando. — ah não, a onde está me levando?!

Enfim a baleia parou de girar, ela segurava o mais forte possivel na mesma, ela viu o tubarão a soltar e nadar pra longe sumindo no mar, ela olhou ao redor e viu aquela rocha que o surfista havia lhe dito mais cedo, ela olhou para trás e viu o tubarão surgindo na água e ela com muito esforço se levantou e mancou até a ponta da baleia e pulou ao mesmo tempo em que tubarão aboncanhou a cauda da baleia fazenda a mesma pular pro alto e depois cair na água.

Com o impacto algumas gaivotas cairam na água e uma delas acabou atingido o braço, mas ela logo se recompos e começou a nadar o mais rapido possivel, ela viu uma gaivota no mar e depois ermegir na água com a asa torcida e saindo um pouco de sangue, astrid nadava sem olhar para trás, ela não precisava, pois sabia que o tubarão estava atrás dela, e ela estava certa.

Ele se aproximava mais e mais, astrid chegou a rocha e tentou se apoiar mas acabou pisando e tocando em uns coraes, ela gritou de dor mas conseguiu subir, ela respirava ofegante, ela foi mais para o meio da rocha, e a gaivota se afastou para ela não acabar batendo nela.

Astrid se virou e ficou de quarto e apoiou sua mão em seu joelho para conseguir ficar de pé, ela olhou ao redor e só viu água, para todo canto que olhava via somente água, estava longe demais de terra firme, não tinha mais o que fazer, ela voltou a se agachar e se deitou exausta.


Notas Finais


Então, é isso!!!

Agora tô " mais " acordada!!!

Espero que voçês tenham gostado!!!

O capitúlo ainda não foi revisado!!!

amanhã tem capitúlo novo de " a garota selvajem ", só num botem fé👉👈😅

ATÉ A PROXIMA!!!

Edit: nossa, agora que eu vi que o capitúlo tá nos 1.362, agora eu posso cagar em paz😌

Edit 2: voçês assistiram rampage: destruição total, ontem?! FOI TUDOOOOO!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...