1. Spirit Fanfics >
  2. A luta pelo trono >
  3. O mundo dos humanos

História A luta pelo trono - Capítulo 1


Escrita por: e Maya_Raspberry


Notas do Autor


Eu devia ter postado essa história a tanto tempo mais tanto tempo, que eu até tinha esquecido dela.

Como eu tinha dito, eu esqueci dessa fanfic, por isso que só tem esse capítulo feito, sendo que eu tive muito tempo para fazer outro, então eu acho que vai demorar um pouco (ou talvez muito) para eu postar o próximo.

Enfim, boa leitura💜

Capítulo 1 - O mundo dos humanos


Kim Taehyung estava em seu quarto, tentando dormir. A vista que tinha era maravilhosa, o lindo céu de Asgard era realmente incrível, mas antes mesmo que pudesse finalmente cair no sono, alguém bateu na porta de seu quarto, assustando o Deus, que rapidamente se levantou da cama, indo até a porta, querendo saber quem era o doido que estava o incomodando a essa hora, abriu a porta, se deparando com um dos servos de seu pai.

— Senhor Taehyung, seu pai está te chamando, por gentileza, o senhor pode ir para a sala do trono? A situação é de extrema importância.  — Enquanto dizia isso, o semblante do servo permanecia sério, parecia que algo de ruim estava para acontecer.

— Irei agora mesmo!

— Certo.

Taehyung se dirigiu para o local onde seu pai estava, parou atrás de um dos pilares que ficavam em frente a porta da sala do trono, estava nervoso, mesmo que não fosse pelo seu querer, ele acabou lembrando daquilo, o mesmo pensamento que o atormentava todos os dias, ou melhor, aquela mesma lembrança que o atormentava, mesmo ainda estando mal, ele não podia deixar seu pai esperando, já que o servo havia falado que aquilo era de extrema importância.

Saiu de trás do pilar, assim, indo em direção a porta que dava para o cômodo, esperou um dos dois guardas que ficavam de vigia abrir a porta, o que não demorou muito. O de cabelos negros entrou no local, logo se deparando com seu pai, que estava sentando em sua cadeira, com uma expressão séria, fazendo com que Teahyung ficasse muito nervoso, pois nunca viu seu pai com uma expressão como essa.

— Taehyung, eu tenho algo muito sério para falar com você.

— Certo. Pode começar a falar.

— Você sabe que é proibido ir para o mundo dos humanos, não sabe? — disse o rei, olhando para qualquer lugar, menos para Taehyung.

— Sei, sim — disse Taehyung, logo pondo a sua cabeça pra baixo, com a intenção de não ver a cara de seu pai.

— ENTÃO POR QUE VOCÊ FOI PRA LÁ?! — gritou o rei, que estava muito enfurecido por saber que seu filho mais “pé no chão” tinha desobedecido uma das regras mais importantes.

— Pai, eu- — Não deu tempo de Taehyung terminar sua fala, por causa do susto e a dor do tapa que seu pai tinha dado nele.

— NÃO QUERO OUVIR AS SUAS DESCULPAS, TAEHYUNG — disse o rei, logo soltando um suspiro, para que assim um pouco da raiva que sentia fosse embora. — Já que você desobedeceu as regras para fazer sei lá o que no mundo dos humanos, irá viver lá daqui em diante, até aprender a nunca mais desobedecer nenhuma das regras do nosso mundo, não vai poder levar nada vindo daqui para lá, terá que se virar sozinho, e eu também irei tirar seus poderes até voltar para cá.

— Mas, pai-

— Mas, pai, nada, Taehyung! Não te dei o direito de falar, então fique calado! Agora que você entendeu que errou, se dirija até o portão junto de Vitor, ele irá o encaminhar ao mundo dos humanos.

Taehyung resolveu ficar calado, pois se falasse alguma coisa sabia que seria muito pior para si. Demorou um tempo para que seu pai tirasse os poderes de si, claro que ele não tirou todos os poderes dele, deixou apenas um pouquinho, para que ele não consiga usar. Quando todo o processo acabou, Taehyung acabou ficando cansado, aquilo havia o desgastado muito, não conseguia nem ficar em pé direito, então teve que receber ajuda de Vitor para ir até o portal entre os mundos, ao chegar lá, não teve tempo de fazer nada e já foi levado à força ao mundo dos humanos. 

Assim que passou pelo portal, parou em um lugar desconhecido por ele, olhou para os lados, percebendo estar em um beco, andou para frente, em direção a luz que estava vendo. Fechou os olhos rapidamente, por ter muitas luzes no local onde estava, claramente não era acostumado a ver tantas luzes em um local só. Quando o incomodo passou, o príncipe começou a olhar aquele lugar, cada cantinho dele, desde a rua onde havia carros passando, as lojas com vários letreiros indicando seus nomes, estava tão admirado com aquele local, que nem percebeu os olhares das pessoas a ele, algumas pessoas até tiravam fotos dele, zombando do modo que ele está vestido. Uma dessas pessoas, por curiosidade, decidiu perguntar o por quê de Taehyung estar vestido assim, então ela chegou perto do príncipe, topando em seu ombro, buscando chamar a atenção do maior, acabando por o assustar.

— Moço, você está vestido assim por quê? — perguntou a mulher.

— É… porque sim — disse Taehyung, não sabia como agir na situação que estava, a única coisa que queria fazer era sair correndo para o mais longe possível, nunca tinha conversado com humanos e nem ido ao mundo deles, era a sua primeira vez lá, então não sabia o que fazer quando os encontrasse. Taehyung sempre achou que os humanos eram seres muito diferentes dos deuses, mas ele percebeu ao falar com a mulher que os humanos não são tão diferentes dos deuses como seu pai falava.

— Tá, né… — A mulher não sabia mais o que falar, então simplesmente saiu de perto do moço que julgava ser estranho. Quando a moça saiu de perto de Taehyung, ele sentiu um alívio no peito, não estava nem um pouco afim de conversar com alguém naquele momento.

Assim que Taehyung percebeu os olhares em si, se sentiu desconfortável, não sabia o porquê, já que em seu reino sempre teve muitos olhares direcionados a si, isso já é meio óbvio, um príncipe sempre atrai olhares para si, mesmo sem querer isso, de qualquer jeito, é inevitável.

Depois de um tempinho, pensando no que fazer, Taehyung resolveu começar a procurar um lugar para ficar, sempre atraindo atenção a si, enquanto andava pelas ruas.

Andou por muito tempo nas ruas, que já começavam a ficar desertas, infelizmente ele ainda não havia achado nenhum lugar para ficar, então teve que ficar em um dos tantos becos escuros que ele havia visto, acabou tendo que se deitar naquele chão gelado, apenas tendo o brilho das estrelas para admirar.

Em meio aquela escuridão, ele se pôs a chorar, mesmo que ele soubesse que isso não resolveria de nada, não estava ligando para isso naquele momento, só queria esquecer a injustiça que seu pai havia feito com ele, estava triste, com raiva e vontade de matar a pessoa que fez ele estar nessa situação, mesmo que essa pessoa fosse seu irmão, o que ele estava pensando ser a opção mais correta nesse momento.

Taehyung, olhando para o céu, se lembrou de casa, de quando ficava em sua janela, admirando a beleza e maravilhosidade do céu de seu reino, principalmente a noite, quando aquelas mesmas estrelas que estava vendo agora, apareciam e alegravam seu dia, de uma maneira talvez inexplicável, sentiu saudade, seu coração doía, com certeza a maior dor que já sentiu. Queria apenas deixar de existir, queria ser uma daquelas estrelas no céu, que o único trabalho que tinham era conseguir iluminar tudo com seu lindo brilho.

A lua sumiu, assim o sol veio, iluminando tudo, deixando o dia mais lindo, Taehyung não havia pregado os olhos nem um minuto sequer, não conseguia fazer isso, era uma tarefa impossível para ele no momento. 

Se perguntava o que faria agora, não tinha casa nem comida e nada que fosse necessário para a sua sobrevivência, já estava conformado com a ideia de que iria morrer, então parou de pensar nisso e decidiu ficar naquele lugar até morrer, até seu coração parar de bater, a sua vista ficar turva e seu corpo parar de funcionar, e não tem ninguém que mudará isso, não tem ninguém que o fará ver o mundo com outros olhos de novo, pelo menos é o que ele acha.


Notas Finais


Quero agradecer a @moonkwan pela betagem e a @Haldami pela capa, que eu sinceramente, amei.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...