1. Spirit Fanfics >
  2. A mãe misteriosa >
  3. A família McLaren parte 1

História A mãe misteriosa - Capítulo 10


Escrita por:


Capítulo 10 - A família McLaren parte 1


Laura vai para o banheiro e volta com o óleo de massagem na mão, mas acaba tropeçando no skate e caindo em cima de Bernadette que tentou se proteger com as mãos, acabando por tocar sem querer nos seios de Laura.

- Pode tocar são seus.

Diz Laura.

Bernadette fica sem reação e Laura se esconde debaixo da cama com vergonha.

- (Eu sou uma pervertida! Acabei estragando o momento...)

Bernadette então olha para baixo e sorri para Laura.

- Você é uma pervertida fofinha, não precisa ficar com vergonha, é desse jeitinho que eu amo.

Diz Bernadette.

- Vo... Você gosta.

Diz Laura corada.

Laura sai aos poucos debaixo da cama, se levantando sua boca vai se aproximando de Bernadette e as duas acabam se beijando por impulso, mas dessa vez ficam por quase dois minutos se beijando intensamente, ao pararem de se beijar fica um rastro de saliva entre a boca das duas e as duas respiram ofegantes.

- Bernadette... Eu...

Diz Laura.

- Eu amei esse beijo.

Diz Bernadette.

- Eu te amo Bernadette, vo... Você quer...

Diz Laura.

- Claro que quero ser sua namorada fofa.

Diz Bernadette tampando a boca de Laura com o dedo.

Laura beija Bernadette novamente.

- Desculpa te fazer esperar tanto tempo.

Diz Laura.

- Tudo bem eu entendo, esperei o tempo que for preciso, agora vamos fazer esse tempo de espera valer à pena.

Diz Bernadette.

- Agora que estamos namorando, venha comigo?

Diz Laura.

- Espera! Sua irmã foi chamar os seus pais, não vamos fazer isso agora.

Diz Bernadette.

- Estava falando de dizer para os meus pais que estamos namorando, eu não sou uma pervertida.

Diz Laura.

- Ah isso você é, mas só é comigo sua fofa.

Diz Bernadette.

Laura sai com Bernadette do quarto e nos corredores se encontram com Chelsea, que viu as duas de mãos dadas.

- Você não me engana mana, eu sabia que ela era sua namorada, vocês são rápidas hein.

Diz Chelsea.

- Chelsea!

Diz Laura.

- Já que vocês não se comeram, eu vim chamar vocês duas para comerem na sala de jantar.

Diz Chelsea.

- Eu juro que vou arrebentar a cara de quem te ensinou essas coisas.

Diz Laura.

- Eu aprendi sozinha, você tem que entender que já tenho 12 anos, não sou uma criança mana, sou até mais alta.

Diz Chelsea.

- Agora você vai ver!

Diz Laura.

- Bleh!

Diz Chelsea.

- Duas crianças.

Diz Bernadette.

- Ei!

Diz Laura.

Laura, Chelsea e Bernadette vão à sala de jantar e lá estavam os pais de Laura e sua bisavó Elisabeth que olhou chocada para Bernadette.

- Seu rosto, seu cabelo, garota eu não vejo uma Cavendish há anos.

Diz Elisabeth.

- Você conhece minha família?

Diz Bernadette se sentando.

- Nós conhecemos bastante, a bisavó Lisa sempre me conta as historias de quando era mais nova. Essa é minha namorada, Bernadette Cavendish.

Diz Laura.

- Uma Cavendish com uma McLaren, exatamente como aconteceu no século 17 entre Isabel e Jack Cavendish, mas em um casal lésbico.

Diz Elisabeth.

- Se a vovó apóia o casal, nós também apoiamos vocês duas.

Diz Joanne.

- Então se vocês duas são um casal lésbico quer dizer que eu vou ser titia de uma menina feita pela pedra da fertilidade.

Diz Chelsea.

- Vocês conhecem a pedra da fertilidade?

Diz Bernadette impressionada.

- Não só sabemos como eu sei criar uma, precisamos de amor verdadeiro para a pedra do amor, do pó do rubi secular que fica na residência da sua família e de um frasco da água sagrada que fica na residência da família Du Nord, na França.

Diz Laura.

- Minha avó falou que precisavam de mais relíquias mágicas, não sabia que existia uma forma mais simples de fazer.

Diz Bernadette.

- Eu vou contar um pouco sobre a família, mas vamos comer agora.

Diz Elisabeth.

Laura e Chelsea comem com toda a pressa do mundo, Bernadette come educadamente, mas se, querer arrota.

- Desculpa.

Diz Bernadette.

Laura arrota.

- Agora estamos quites.

Diz Laura.

Chelsea arrota mais alto.

- Muito baixo.

Diz Chelsea.

- Chelsea! Laura! Tenham mais classe!

Diz Joanne.

- Desculpa mãe.

Dizem Chelsea e Laura.

- (Que fofas, a família McLaren é realmente um amor, queria que fosse assim com a minha)

As meninas terminam de comer e vão para a sala onde Elisabeth estava.

- Laura, onde está a sua avó? Pelo que vejo Elisabeth é sua bisavó.

Diz Bernadette.

- A minha avó se foi no começo desse ano, ela estava bem doente.

Diz Laura.

- Emma era a minha filha mais velha, ela era bem grudada com a minha falecida esposa.

Diz Elisabeth.

- Esposa? Espera um pouco, agora eu me lembrei, Elisabeth e Anne! Eram amigas das minhas bisavós!

Diz Bernadette.

- Sim éramos nós duas, Anne era um amor de pessoa e você Bernadette? Não deve ser neta de Adeleine já que ela parecia uma Du Nord, qual das outras três filhas de Diana e Louise você é neta?

Diz Elisabeth.

- Minha avó é Isabella.

Diz Bernadette.

- A mais nova das quatro, pelo que eu me lembro Adeleine era um ano mais nova que Emma e Isabella nasceu dois anos antes de Diana morrer, nós tínhamos medo de ir a sua residência por causa de Margareth Ford.

Diz Elisabeth.

- Imagino de quem está falando, ela matou Diana e expulsou Louise da nossa residência.

Diz Bernadette.

- Eu não conseguia confiar naquela maldita, como Louise e Diana confiaram para cuidar das filhas delas, por sorte a mais velha era esperta o suficiente e não era do interesse de Margareth, mas as mais novas foram influenciadas por ela.

Diz Elisabeth.

- Imagino que sente um forte ódio por essa Margareth.

Diz Bernadette.

- Ela abusava de Anne, que morria de medo daquela maldita, abusou até de mim aquela foi a ultima vez para ela também, não deixei barato, quase que ela mata nós duas, fora a coisa horrível que fez depois... Ela matou minha mãe só porque estava me protegendo, segundo Margareth estava a atrapalhando, foi presa bem aqui, sou grata até hoje a Adeleine e Louise por conseguirem a parar.

Diz Elisabeth.

- Eu não sabia que essa Margareth era tão má a esse ponto.

Diz Bernadette.

- Pois é garota, e pelo que ouvi falar ela continua viva até hoje, o que eu não duvido, Margareth era a ultima de nós a fazer aniversario, foi solta ano passado, você não faz idéia de como aquela bruxa era um monstro, eu e Anne não conseguíamos nem fazer cócegas a ela indo com tudo.

Diz Elisabeth.

- Lembrei uma coisa aqui, você mora em Edimburgo, certo? Há quantos dias está aqui em Dublin? E o natal onde você vai passar?

Diz Laura.

- Calma amor, eu cheguei hoje e falei a minha mãe que passaria o natal em Luna Nova, mas já estava com um pouco de intenção de passar o natal ao seu lado.

Diz Bernadette.

- Você é bem esperta, tenho que admitir, se quiser pode ficar aqui em casa e passar o natal conosco.

Diz Laura.

- Sério? Muito obrigada eu te amo Laura!

Diz Bernadette.

- Só não façam muito barulho, eu durmo no quarto ao lado.

Diz Chelsea.

- Chelsea! Alguém, por favor, me fala quem ensinou essa menina essas coisas.

Diz Laura.

Mais tarde Laura e Bernadette voltam para o quarto e começam a se pegar mais intensamente, durante os dias até chegar o natal as duas foram ficando muito mais próximas chegando ao ponto de se trocarem e tomarem banho juntas.

See you, lesbian witches...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...