1. Spirit Fanfics >
  2. A mãe misteriosa >
  3. Eu te perdôo

História A mãe misteriosa - Capítulo 8


Escrita por:


Capítulo 8 - Eu te perdôo


15 de Setembro de 1987, Laura acorda 2 horas antes das aulas começarem e chega na porta do quarto da equipe azul, Bernadette estava escovando os dentes e escuta alguém batendo na porta e vai ver.

- Laura? O que faz aqui tão cedo?

Diz Bernadette.

- Sua amiguinha Beatrice, disse que contou a verdade e que você não tem culpa de nada, mas eu ainda estou desconfiada, quero tirar a prova disso.

Diz Laura.

- Ela me disse que foi pedir desculpas a você, mas pensei que foi só um impulso dela, não imaginei que Beatrice realmente se arrependeu.

Diz Bernadette.

- Está bem, mas pelo que ela me disse você não tem culpa de nada, estava gostando de mim, estou certa?

Diz Laura.

- Sim eu gosto de você Laura, mas acho que é bom eu esquecer, você deve estar odiando nós duas.

Diz Bernadette.

- Eu estou decepcionada na verdade, fiquei furiosa com vocês duas, mas não as odeio. Eu estava me apaixonando por você Bernadette, me senti enganada, tinha esperança que um dia arranjaria o amor verdadeiro, mas eu te perdôo, se você realmente não tem culpa de nada, mas não pretendo querer mais nada além de uma amizade.

Diz Laura.

- Não... Tudo bem... Antes isso do que nada... Ao menos você sabe a verdade... Eu não esperaria mais do...

Diz Bernadette olhando para baixo.

Laura fica na ponta dos pés e beija Bernadette.

- Ao menos vamos aproveitar só por esse dia se nós duas fossemos namoradas, eu ainda sinto alguma coisa por você e quero fazer muitas coisas com você.

Diz Laura.

Bernadette empurra Laura.

- Não gostou do beijo?

Diz Laura.

- Por favor, eu não quero... Sei o que você quer fazer, mas de que adianta só um dia se nos outros vai tudo voltar ao normal?

Diz Bernadette.

Laura fica calada.

- Eu admiro que você tenha a melhor das intenções com isso, mas eu só quero fazer essas coisas com alguém que amo e sinta o mesmo por mim.

Diz Bernadette.

- Bem eu gosto de você...

Diz Laura.

- Mas não somos namoradas Laura, eu só quero se estiver comprometida com a pessoa.

Diz Bernadette.

- Tudo bem... Mas pelo menos podemos ser amigas?

Diz Laura.

- Claro que podemos Laura.

Diz Bernadette.

- Você pode até tentar reconquistar a minha confiança, mas não será nada fácil, estou te dando mais uma chance, eu espero que não aconteça nada dessa vez.

Diz Laura.

- Você vai me dar uma chance?

Diz Bernadette animada.

- Eu quero pensar que você é realmente o amor de pessoa que me apaixonei.

Diz Laura.

- Eu vou fazer o possível para provar isso.

Diz Bernadette.

- Agora faça o mesmo movimento que as minhas mãos.

Diz Laura.

- Como assim?

Diz Bernadette.

- Se eu tocar no meu peito assim, você toca no seu.

Diz Laura tocando no peito.

- Entendi.

Diz Bernadette.

Laura começa a fazer um movimento de desamarrar, Bernadette imita na maior inocência, então depois faz um movimento de abrir o roupão, abrindo e revelando o corpo de Bernadette, Laura cora na hora ao ver.

- (Ela dorme apenas com o roupão).

Bernadette percebe ao ver Laura corada e fecha o roupão na hora.

- Laura! Sua pervertida!

Diz Bernadette.

- Heh, se quiser nós podemos ficar quites se eu...

Diz Laura puxando a camisola dela para cima.

- Nem pensar sua pervertida!

Diz Bernadette segurando as mãos de Laura.

- Desculpa, mas eu também não sabia que dormia apenas de roupão.

Diz Laura.

- Você queria ver meu corpo sua danadinha, se namorar comigo vai poder ver mais do que isso.

Diz Bernadette.

- É tentador, mas não vai ser seu belo corpo que vai me conquistar, até mais tarde gostosa.

Diz Laura.

Laura acena para Bernadette e vai indo em direção ao quarto, Bernadette cora ao ouvir Laura e fica observando ela andando, propositalmente a ruiva deixa a camisola mostrando parte do bumbum.

- (Ela nem percebeu que a camisola estava levantada que boba, ela tem um baita de um corpão).

Laura volta ao quarto da equipe vermelha, April e Rosemary tinham acabado de acordar.

- Outra noite sem dormir Laura?

Diz Rosemary.

- Eu dormi essa noite, só acordei cedo para resolver uma coisa.

Diz Laura.

- E envolve Bernadette e a discussão que tive com Beatrice ontem?

Diz Rosemary.

- Sim, eu fui saber o que Bernadette tinha a falar a respeito de tudo isso.

Diz Laura.

- Que bom você ter conversado com ela e então o que você disse a ela?

Diz Rosemary.

- Eu falei que podemos ser amigas, mas também dei uma segunda chance a ela.

Diz Laura.

- Porque não namora logo de uma vez?

Diz April.

- Quero ter a certeza a respeito dos sentimentos de Bernadette e também não quero acabar criando sentimentos não correspondidos por ela. Hoje até fiz uma proposta tentadora, mas ela negou.

Diz Laura.

- Eu entendo, mas não pense que Bernadette ficará esperando, se ela realmente gosta de você, vai ser um gasto emocional enorme a ela se você forçar continuar essa amizade. E que proposta você fez?

Diz Rosemary.

- Nada demais, eu vi que ela estava bem triste porque eu disse que seria apenas amiga, então eu beijei Bernadette e pensei nessa idéia de dar outra chance a ela, mas a proposta foi que hoje tivéssemos um dia de namoradas, fazendo de tudo que um casal faria, mas ela negou.

Diz Laura.

- Se for o que eu estou pensando é obvio que ela negou Laura, depois é April a pervertida.

Diz Rosemary.

- Eu também decidi fazer uma brincadeira com ela, para que imitasse o que eu fazia, ela tava de roupão e eu não sabia que ela dormia sem nada por baixo.

Diz Laura.

- Olha só que pervertida você é Laura, eu nem sabia que tinha esse lado, mas conte para nós como era o corpo de Bernadette.

Diz April.

Laura mostra o dedo do meio para April.

- É surpreendente e chocante ao mesmo tempo, desde que te conheço eu sempre pensei que era uma garota comportada, ainda mais pela forma que sempre mostra o dedo para April quando ela fala as coisas pervertidas dela.

Diz Rosemary.

- Imagino até que Bernadette estava babando olhando você com essa camisola, eu já estou.

Diz April.

- Fique longe dos meus peitos! Se Bernadette não babou para o meu corpo nessa camisola deve te babado olhando parte do meu rabão quando deixei propositalmente a mostra para ela.

Diz Laura.

- Eu pensei que era o fogo em pessoa pelas vezes que provocava Harry, mas pelo visto, você é bem pior, se continuar desse jeito Bernadette espera o tempo que quiser para você a pedir em namoro.

Diz Rosemary.

- Eu sei bem do que eu tenho, por isso estou segura que se Bernadette vai ser capaz de passar por esse tempo somente me querendo.

Diz Laura.

- Espertinha você Laura, não posso falar nada que eu fiz a mesma coisa com Harry, minha mãe só me deixaria namorar se eu tivesse 15 anos, por isso tive que segurar um pouco ele, cheguei a ponto de fazer isso de dar um dia de namorada a ele antes do nosso namoro oficial, mas diferente de Bernadette, ele aceitou, meninos são bem diferentes de nós.

Diz Rosemary.

- Agora eu fiquei curiosa, você poderia contar mais dessas historias com o seu namorado?

Diz Laura.

- Claro! Minha mãe era bem chatinha com isso, Harry é três anos mais velho que, eu o conhecia a pelo menos quatro meses antes do nosso namoro, eu ficava namorando escondida, como ele vive em Glasgow e eu em Edimburgo, nossos encontros eram raros e as escondidas.

Diz Rosemary.

Rosemary continua a contar sobre suas historias com Harry Lancaster enquanto elas se arrumavam para as aulas que começariam logo, passam se três meses, Bernadette se aproxima muito de Laura, sempre tentando descobrir a respeito da garota, mas sem querer demonstrar que queria um namoro.

See you, forgiven witches...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...