História A máfia - interativa - Capítulo 20


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags A Mafia, Assaltos, Revelaçoes
Visualizações 46
Palavras 2.404
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Suspense, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Sim gente, sou meio doida pra tá postando capítulo a essa hora mas enfim ignorem.

Ficou bem grande dessa vez ( sei pq mas to fazendo capítulos muito grandes)

Mas enfim espero que gostem

Boa leitura e beijos da juuh ❤

Capítulo 20 - Não me apaixonarei!


_______________________________


*Ray narrando*


Eu estava em lugar um pouco pequeno e desconfortável, estava extremamente cansado e minhas vistas pesavam, nem sei se aguentaria levantar direito.


Reuni forças e me levantei completamente tonto! Minha cabeça latejava, parecia que a estavam a martelando freneticamente.


Até que olhei ao redor e percebi alguma coisa estranha… ONDE CARALHOS EU TO ???


Eu não me lembrava de nada oque tinha acontecido na noite passada, muito menos de como e quem me trouxe aqui.


Comecei a olhar o lugar um pouco melhor, sem dúvida era bem organizado tudo estava em seu devido lugar.


MEU DEUS SERÁ QUE EU INVADI ESSA CASA E FIZ BESTEIRA??? Se for isso mesmo eu to ferrado!


Tentei me levantar do sofá, até consegui mas foi bem inútil pois caí logo depois, eu mal conseguia aguentar o peso do meu próprio corpo.


Até que ouço uma voz dizer…


“ olha parece que a bela adormecida já acordou ”


Me virei instantaneamente, e vi que era tanya que estava encostada em uma parede.


O que aconteceu Tanya, como eu vim parar aqui ? - perguntei extremamente curioso.


Logo começo a olhá-la, ela estava linda, seus cabelos brancos estavam levemente bagunçados e ela vestia uma simples camisola branca, o que contribuiu para que ela ficasse mais bonita do que já era…


Pera Ray seu pervertido! O que está pensando? Ela é apenas sua colega de trabalho. Bom pelo menos era isso que eu queria pensar…

Apenas digo, não posso me apaixonar! Estou aqui apenas a trabalho, e tentarei manter assim...

RAY VOCÊ TÁ ME OUVINDO? - assim que ouvi a voz de Tanya voltei a realidade.


Desculpa estava distraído, o que você disse mesmo ? - eu perguntei


Ela corou um pouco, mas finalmente reuniu coragem para falar.


B-bom… Eu e sakura fomos na boate ontem, por muita insistência dela claro, aí quando eu fui beber uma coisa você chegou e abraçou minha cintura e ficou falando “vamos nos divertir Tanya”sem contar que você ficou cheirando o meu cabelo - ela falou, extremamente corada e desviando o olhar.


Caramba eu fiz tudo isso mesmo ?!


Bom, então pela minha dedução foi você que me trouxe pra cá não é ? - perguntei.


Correto! E você tá me devendo uma, trazer você pra cá foi um sacrifício você é pesado pra caralho - respondeu ela.


Ei tá me chamando de gordo? - perguntei


Acho que a última coisa que você seria é gordo porque…. Ah esquece, só falei que você é pesado até porque evidentemente você é mais alto e tem um porte físico mais forte que o meu, oque o faz ser mais pesado - ela respondeu hesitando um pouco, e sempre desviando o olhar.


Ok já entendi… Agora eu vou pra casa - eu disse tentando me levantar, mas acabei caindo de novo de tanta tontura para completar a dor de cabeça havia aumentado.


Até parece que eu vou deixar você ir embora assim, espera aí acho que eu tenho um remédio para dor de cabeça - ela disse correndo para buscar o remédio.


É ia ficar devendo pra ela mesmo, eu fiz a besteira e ainda ela se deu o trabalho de me levar até a casa dela enquanto eu estava bêbado… Fico me perguntando o que teria acontecido se ela não me trouxesse pra cá, acho que sou eternamente grato a ela.


Voltei, toma isso que acho que vai melhorar - ela diz me entregando o comprimido e a água.


Tomei tudo de uma vez, e aquilo logo desceu pela minha garganta.


Hum… Obrigada por tudo que você fez - digo


Bom não precisa agradecer tanto - responde ela.


Preciso sim, você evitou que eu fizesse mais besteira então eu sou muito grato - digo


Bom então de nada… - responde ela


Ficamos alguns minutos em silêncio, mas de vez em quando eu a olhava discretamente.


Ei, a gente tem trabalho hoje? - pergunto um pouco nervoso.


Não, só amanhã, fica tranquilo - responde ela.


Ufa - suspiro aliviado


Você quer que eu te leve pra sua casa? É só me passar o endereço - diz ela


Pode ser, não quero te dar mais trabalho - respondo


Imagina, só espera que eu vou trocar de roupa e a gente já vai - ela disse, indo se trocar.


Então me ajeitei um pouco melhor no sofá para espera-la. Minha cabeça ainda doía bastante mas não tanto quanto antes, é o remédio já estava fazendo efeito.


Mesmo ela dizendo que não é pra tanto, eu iria procurar uma forma de agradecê-la, ela fez tudo isso até agora por mim então tenho que agradecê-la de algum jeito.


Aiii só de pensar no dia de ressaca hoje!


_______________________________


*Tanya narrando *


Acordei um pouco mais cansada que o normal.


Me espreguicei um pouco, e cocei os olhos para finalmente me sentir um pouco mais “acordada”.


Levantei da cama e comecei a abrir as janelas, demorei para me acostumar com a claridade.


Me lembrava de tudo que tinha acontecido, não foi simplesmente um sonho, eu tive que aguentar mesmo o peso do Ray agora eu estou extremamente exausta. Mas acho que no fim valeu a pena…


Decidi ver se ele já tinha acordado, e também rir da reação dele hahaha.


Fui andando pelo corredor até chegar à sala, ele estava tentando se levantar do sofá mas sem sucesso, é parece que dessa vez o exagero foi grande mesmo, me encostei em uma parede que havia ali.


olha parece que a bela adormecida já acordou - eu disse, ganhando a sua atenção


Assim que ouviu a minha voz, ele se virou na hora.


O que aconteceu Tanya, como eu vim parar aqui ? - perguntou um pouco confuso.


Eu comecei a explicar o motivo, mas ele não tinha reação, era como se estivesse em outro mundo. Gostaria de saber o que ele estava pensando naquele momento...


RAY VOCÊ TÁ ME OUVINDO? - perguntei praticamente gritando, e ele voltou a realidade.


Desculpa estava distraído, o que você disse mesmo ? - perguntou


Assim que lembrei de tudo que tinha acontecido ontem, não pude evitar de ficar um pouco ruborizada, por que isso simplesmente não sai dos meus pensamentos ?


B-bom… Eu e sakura fomos na boate ontem, por muita insistência dela claro, aí quando eu fui beber uma coisa você chegou e abraçou minha cintura e ficou falando “vamos nos divertir Tanya”sem contar que você ficou cheirando o meu cabelo - falei, evitando olhá-lo, e ainda estava parecendo um pimentão ambulante .


Tem como isso ficar pior?


Bom, então pela minha dedução foi você que me trouxe pra cá não é ? - perguntou ele.


Correto! E você tá me devendo uma, trazer você pra cá foi um sacrifício você é pesado pra caralho - respondi.


Ei tá me chamando de gordo? - perguntou um pouco incrédulo


Acho que a última coisa que você seria é gordo porque…. Ah esquece, só falei que você é pesado até porque evidentemente você é mais alto e tem um porte físico mais forte que o meu, oque o faz ser mais pesado - eu respondi nervosa, tentava encontrar as palavras certas mas simplesmente não conseguia, quando estava com ele eu não conseguia ficar calma, tentei evitar ao máximo olha-lo.


Ok já entendi… Agora eu vou pra casa - ele disse tentando se levantar do sofá, mas novamente sem sucesso.


Até parece que eu vou deixar você ir embora assim, espera aí acho que eu tenho um remédio para dor de cabeça - eu disse de imediato, aquilo foi um pouco impulsivo mas deixa.


Então fui correndo buscar o remédio.


(...)


Eu fui para meu quarto, havia uma gaveta lá onde eu só guardava remédios e outras coisas.


Até que ouço meu celular vibrar, ele estava em cima da cômoda.


Peguei ele e vi que era uma mensagem, da sakura…


Mensagem on :


Eai amiga, conseguiu levar o Ray pra casa ? - Sakura


Não, ele acabou dormindo no carro então eu tive que levar ele pra minha casa - eu


Hummm levou ele pra sua casa hein (͡° ͜ʖ ͡°) - Sakura


Não pense besteiras! Eu só o trouxe ele pra cá porque ele estava dormindo, eu não podia deixá-lo naquele estado! - eu


Já entendi Tanya, bom o importante é que ele está bem não é ? - sakura


Sim :) - Tanya


Nem te conto, quando você e o Ray saíram, eu achei um boy - Sakura


Hummm quem é hein ? (¬‿¬) - Tanya


Bom não lembro o nome dele agora, mas quando eu lembrar te conto, mas te falo ele era muito gato! -  Sakura


Xii então você tá bem hein! Bom eu tenho que ir agora, o Ray tá morrendo de dor de cabeça e daqui a pouco acho que vou leva-lo pra casa dele, bjs - Tanya


Bjs Tany - Sakura


Mensagem off :


“Tany” lembrei desse apelido na hora, o Ray tinha me chamado assim na noite passada. Eu nunca fui acostumada com apelidos, sempre preferi que me chamassem pelo meu nome, pra eu deixar alguém me chamar por um apelido tem que ser uma pessoa muito íntima. Por que estou pensando nessas coisas ?


Afastei isso dos meus pensamentos e fui em direção à sala.


Mas antes passei na cozinha para pegar um copo de água.


(...)


Voltei, toma isso que acho que vai melhorar - eu digo lhe entregando o comprimido e a água.


Ele pegou da minha mão , e tomou tudo de uma vez


Hum… Obrigada por tudo que você fez - diz ele


Bom não precisa agradecer tanto - respondi.


Preciso sim, você evitou que eu fizesse mais besteira então eu sou muito grato - diz ele


Eu ficava imóvel e sem reação com aquelas palavras, eu não podia acabar me apaixonando ele era apenas meu colega de trabalho. E logo eu teria que voltar para a Rússia e ele pro país dele, assim que a investigação acabasse, ou seja era melhor mesmo não rolar nada.


Bom então de nada… - respondi hesitando um pouco


Ficamos alguns minutos em silêncio, e eu evitava olhá-lo.


Ei, a gente tem trabalho hoje? - perguntou ele um pouco nervoso.


Fiquei rindo internamente pelo nervosismo dele, estou imaginando agora como seria ele ter que aguentar um dia de ressaca no trabalho, confesso que seria um pouco engraçado.


Não, só amanhã, fica tranquilo - respondi.


Ufa - suspirou aliviado


Você quer que eu te leve pra sua casa? É só me passar o endereço - eu perguntei


Pode ser, não quero te dar mais trabalho - respondeu


Imagina, só espera que eu vou trocar de roupa e a gente já vai - eu disse correndo para me trocar.


Coloquei qualquer roupa que fosse simples, ou seja uma calça jeans e uma blusa, e fui, afinal eu só ia deixar o ray na casa dele e depois ir no mercado, então não precisava de exageros.


Voltei para sala e disse :


“Vamos?”


Ele apenas assentiu e fomos até o meu carro para eu o deixar na casa dele, enquanto eu estava me trocando ele havia anotado o endereço.


(...)


Passamos metade do caminho em silêncio não saia nada de nenhum de nós dois…


Até que chegamos no nosso “destino” que era cada dele ( não pensem besteira pelo amor de Deus).


Eu estacionei o carro em frente a sua casa, ela não era muito grande mas era bem bonita.


Obrigada Tanya, sério sou muito grato a você - diz ele, abrindo um sorriso radiante.


Eu sei, você tá falando isso desde que acordou, mas mesmo assim de nada - eu disse dando um meio sorriso.


Amo seu humor ácido - ele disse rindo um pouco.


Minha parte racional no momento dizia “ Tanya, você não pode se apaixonar tão fácil assim, isso é errado! Você está aqui apenas a trabalho!”


Mas a outra parte dizia “ como esse homem pode ser tão lindo assim jesus? Para de mexer comigo porra! Tenho que seguir minha parte racional, mas desse jeito não tá dando!”


Enfim… Concluo que ele bagunça e enlouquece todos os meus pensamentos.


Bom também gosto do meu humor ácido, acho que concordamos em alguma coisa - respondi


É… - ele disse dando um sorriso desafiador.


Ah antes que me chame de convencida, vou te elogiar em alguma coisa, eu gosto do seu senso de humor irônico e sarcástico de ser - eu digo


Bom também gosto do meu senso de humor irônico e sarcástico, acho que concordamos em alguma coisa - ele disse dando um sorriso de canto.


Seu copiador de frases! - eu disse dando um leve tapa em seu braço.


Ele apenas sorriu e de repente ele começou a levantar a minha franja e fez uma coisa que eu não esperava muito… Ele deu um beijo em minha testa.


Bom sei que está cansada de ouvir isso mas… Obrigada de novo Tanya, te vejo no trabalho amanhã. Ah antes que eu me esqueça, olhe atrás do papel onde eu anotei o endereço - diz ele, saindo do carro e me deixando ali sem reação.


Eu o apenas o observei entrar em sua casa, e enfim voltei a realidade. Peguei o papel que estava no bolso da minha calça e o virei.


E ali estava escrito o número dele, e do lado do número estava escrito um tipo de mensagem, que dizia…


“Bom anotei meu número sem muitos motivos, mas por precaução né ?! Quem sabe o próximo seja eu a te salvar de uma furada, acho que conta como agradecimento do que você fez por mim. Mas fico te devendo essa, vou procurar uma forma de te agradecer ( menos as pervertidas ok? Zoas) .”


Eu sorri com aquilo que ele tinha escrevido, era um palhaço mesmo, mas enfim acho que acabou mexendo um pouco comigo.


_______________________________


Enquanto isso Damian mexia em um pequeno notebook,  e estava em cima de uma cama do hotel em que ele e misuya estavam hospedados.


Damian, o que pretende fazer contra aqueles idiotas da máfia ? - perguntou misuya.


Fique tranquilo misuya, eu farei questão de a nossa vingança seja o mais cruel possível - disse Damian abrindo um sorriso maquiavélico.


E como pretende fazer isso ? - perguntou misuya um pouco desconfiado, ele sabia o quão cruel Damian podia ser…


A melhor forma de se vingar do inimigo é se aproximando dele e ganhando a sua confiança  - diz  Damian


Não me diga que irá usar um membro da máfia para se vingar ? - pergunta misuya.


Acertou meu caro colega, irei me aproximar de um dos membros, mais especificamente uma garota, assim finalmente poderemos fazer oque tanto estávamos esperando - diz Damian abrindo um sorriso de canto, mas era de maldade.


Ou seja irá iludi-la entendi seu propósito , Já sabe como irá fazer isso? - pergunta misuya.


Sim - responde Damian


Apenas tome cuidado para não acabar se apaixonando pela tal garota - diz misuya ironicamente.


Damian então solta uma gargalhada e diz…


“Caro misuya, eu não me apaixono e nunca me apaixonarei!”


Misuya apenas o olhou um pouco desafiador, será mesmo que Damian não se apaixonará ?


Bom dizem que até as pessoas mais frias e insensíveis acabam se apaixonando de algum modo...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...