1. Spirit Fanfics >
  2. A máfia >
  3. Revelações

História A máfia - Capítulo 3


Escrita por: Cah_Hamurax

Notas do Autor


+1!

Capítulo 3 - Revelações


Hinata


- O  quê que aconteceu?

- Temos um problema, Hina. Um dos grandes. 

- Você tá me assustando Neji. - Dou espaço para ele adentrar o apartamento, seu feição é aflita. Neji é meu primo, sobrinho de Hiashi, meu tio Hizashi morreu há alguns anos, e desde então Neji quem assume os negócios, Hiashi e Hizashi nunca se deram bem, então eu tinha pouco contato com Neji, mas foi graças a ele que eu conseguir fugir daquele inferno. 

- Hiashi. - Sinto meu corpo enrijecer, haviam se passado quatro anos desde que eu vira esse homem pela última vez. 

- Continua. 

- Hina...o que eu tenho pra te contar não é bom. 

- Neji, chega de enrolação. Fala logo. - Ele suspira. 

- Há uma semana atrás, Fugaku Uchiha me procurou. Os Uchiha's são sócios do Hiashi. Eles me passaram algumas informações.

- Que tipo de informação?

- Informações sobre o Hiashi.

- E por que eles fariam isso? Não são sócios? 

- São, mas o Fugaku descobriu que o Hiashi envolveu o nome dele em algo sujo.

- E o que seria?

- Tráfico de mulheres.

- Tráfico de mulheres? 

- É...Hina...não é só isso.

- Tem mais?

- Não sei se você tá preparada pra isso. 

- Você realmente tá me assustando, Neji. 

- Ele tem outra filha. - Arregalo os olhos. 

- O quê?

- Você tem uma irmã, Hina. Mas a questão não é essa. Ela tá sendo mantida em cárcere privado e o Hiashi pretende vender ela. - Minhas pernas fraquejam e sou obrigada a sentar no sofá.

- O que você tá dizendo, Neji? 

- Hiashi mantinha um caso com outra mulher antes de Kurenai morrer. - Sinto meus olhos arderem. - Essa mulher, engravidou e morreu no parto, Hiashi odeia a garota e manteve ela a vida toda em cárcere privado. 

- Meu Deus, isso não pode tá acontecendo!

- Fugaku me procurou porque quer a nossa ajuda. 

- Nossa?

- É, ele desconfia que eu tenho contato com você. Ele quer acabar com o Hiashi por ter envolvido ele nisso e também quer resgatar essas mulheres. - Fico em silêncio, não consigo absorver todas essas informações. Tenho uma irmã que é mantida em cárcere privado e que em breve será vendida.

- Quantos...anos ela tem? - Minha voz sai um sussurro.

- Dezesseis. - Ofego, por Deus. Ela tem 16 anos. - Hina, eu sei que tô sendo egoísta agora por te pedir isso, mas você tem que ser forte, mas forte do que já é. 

- Neji...ela tem dezesseis anos...- Ele me abraça. 

- Preciso de você Hina, sei que é doloroso enfrentar o passado, mas você precisa fazer isso. - Assinto com a cabeça apertando sua camisa entre meus dedos com muita força. 

- Quero falar com Fugaku. - Engulo as lágrimas que estavam prestes a descer e Neji me encara preocupado. 

- Tem certeza? Hina, você não precisa aparecer, posso manter você oculta de toda essa bagunça. 

- Quero falar com ele, Neji. 

- Ainda não é confiável, eles são sócios...ele parecia realmente sério, mas ainda é perigoso. 

- Só vamos descobrir se são confiáveis se fizermos isso. 

- Hina, é perigoso. Não posso deixar você fazer isso, sei que a situação é delicada, mas a gente precisa ter certeza se isso é real e se Fugaku realmente não está envolvido com isso. Quero e preciso da sua ajuda, mas preciso de tempo. Quero investigar os Uchiha's primeiro, quero todas as informações possíveis, então depois disso...quando tiver certeza que eles são confiáveis, você pode falar com o Fugaku. 

- A gente não tem tempo, Neji. Quanto tempo você acha que temos até que essas mulheres sejam vendidas?

- Talvez não seja verdade! 

- E se for? - ele fica em silêncio. - Merda, não tô conseguindo pensar com clareza. 

- Vou ficar aqui essa noite! 

- Nem pensar. Você precisa começar com as investigações! - Desvio o olhar sentindo a respiração pesada. 

- Hinata. Olha pra mim. - Lhe encaro. - Não vou deixar você sozinha. Não sei se você vai ficar bem!

- Eu vou ficar bem, Neji. 

- Eu não vou deixar você sozinha, Hinata. Vai tomar banho. Vou fazer algo pra você comer, tenho certeza que você não come bem a dias. - Seu olhar é sério, sinal de que não vou conseguir vencer essa briga, me encaminho para o banheiro e entro em baixo do chuveiro após me despir. Sinto minha cabeça girar, meu corpo está pesado...minhas pálpebras pesam mais que tudo... De repente meu corpo ficou muito pesado... Uma irmã de dezesseis anos que é mantida em cárcere privado. Tráfico de mulheres. Eu já sabia que ele não era fiel a minha mãe... Ele foi o culpado pela morte dela.  Foi ele. 


Flashback on

Aniversário de Hinata de 7 anos


- Filha, vem! 

- Mãe, pra onde a gente tá indo? 

-  Faz silêncio, por favor! - Ela aperta minha mão e me puxa, sou arrastada pelos corredores até entrar em um cômodo que eu nunca vira antes.  Era um lugar escuro e cheio de teias de aranha. 

- Tô com medo! 

- Shiii...mamãe tá aqui. Preciso que fique em silêncio, não quero que ele encontre a gente. - Sinto as lágrimas escorrerem por minhas bochechas, a gente tava se escondendo do meu pai. Era meu aniversário, e ele provavelmente me bateria como fez no ano passado, minha mãe estava tentando me proteger, mas eu sabia que ela estava com tanto medo quanto eu. O choro estava engasgado na garganta e todo o meu corpo tremia. - Meu amor. - Ela me chama e eu olho para cima para encontrar seus olhos, seus olhos eram bonitos, eram castanhos avermelhados, eu queria ter os olhos dela...não queria ter os olhos daquele homem. Ela me lança um sorriso. - Vai ficar tudo bem. - Eu não digo nada, eu sabia que não ficaria nada bem. Continuo encarando seus olhos, então meu olhar desce para seu pescoço. Ela usava um colar com o pingente de uma pérola. Não era tão grande, mas era linda. Ela percebe meu olhar e coloca as mãos atrás do pescoço e retira o colar, em seguida estende o colar a minha frente e segura minha mão, após isso deposita a jóia sobre ela e a fecha. - Quero que isso fique com você, Hinata. Isso vai lhe dar forças... Você precisa ser forte, meu amor. É um presente de aniversário, mantenha escondido de seu pai. - Abro a mão para admirar a jóia, nunca em toda a minha vida havia ganhado um presente. - Você tem que ser forte, Hinata. Você é a onda que destrói as rochas, seja forte querida. Se você for forte, ninguém nunca alcançará você. Seja forte por nós duas. Eu te amo. 

Mais tarde, naquele mesmo dia, meu pai nos encontrou...


Aquele foi o último aniversário que passei ao lado de minha mãe. Ela morreu três meses depois...tentaram me convencer que foi morte natural, mas não foi...foi ele. Ele matou a minha mãe.


Flashback off


Saio do banho enrolada na toalha e me dirijo até o quarto, pego uma muda de roupa que consiste numa calça moletom e uma camisa muito maior que eu, em seguida vou até minha mochila, onde ainda está alguns de meus pertences, abro um bolso específico e retiro de lá uma caixinha de madeira, abro e apanho e colar com uma única pérola solitária no centro. Encaro a jóia por alguns minutos. Iria acabar com Hiashi Hyuuga, nem que fosse a última coisa que faria na vida. 










Notas Finais


Até o próximo!💕
Desculpem qualquer erro!❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...