História A Maga e o Encantador: destinos traçados! - Capítulo 21


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Fantasia
Visualizações 8
Palavras 2.051
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção Científica, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Continuando...

Capítulo 21 - A grande guerra! Parte. 2


Fanfic / Fanfiction A Maga e o Encantador: destinos traçados! - Capítulo 21 - A grande guerra! Parte. 2

Star

Olhava para a Deusa Garaham, ela era enorme.

- EU VOU ACABAR COM VOCÊ HARAD - Rosnou - OQUE PENSAM QUE ESTÃO FAZENDO? PORQUE AINDA DEFENDEM ESSE DEUS GANANCIOSO? - ela olhava furiosa para os devotos dele que nos atacavam.

Me desviei de um ataque e olhei para Harad que gargalhava.

- Eles não tem mais consciência, eu os controlo, são meus fantoches agora - riu sarcástico.

- MALDITO PARA DE BLEFAR VOCÊ NÃO TEM PODER PARA ISSO - ela soltava fumaça pela boca enquanto rosnava.

Ele gargalhou mais ainda.

- Acha mesmo que eu não me preparei para caso você se liberasse desse selo? Eu vou te contar oque eu fiz todos esses anos - ela olhava para ele furiosa.

- Como sou uma deusa piedosa vou permitir que fale antes que eu quebre sua garganta - ela falava rosnando.

- Hahaha Garaham você tem um grande senso de humor - olhou para a batalha que acontecia - PAREM DE ATACAR - todos seus devotos paralisaram, e nós também paramos, ele sentou e a olhou - eu passei todos esses anos reunindo em segredo os pedaços de um artefato dourado, ele me permite controlar o corpo de cada um que jurou lealdade a mim em uma cerimônia que realizei hoje pela manhã, esse artefato me deu seu poder como uma troca de favores, eu o dei uma coisa e ele me deu esse poder - riu sarcástico - e não é só esse poder de controle que ele me permitiu ter, observe.

Ele levantou e Garaham o olhava com raiva.

- VALQUÍRIAS APAREÇAM E SIGAM MINHAS ORDENS - Garaham arregalou os olhos, quatro feixes de luz desceram do céu, quando a luz se desfez haviam quatro estátuas douradas do tamanho de Harad em pé, duas em cada lado dele, eram mulheres de ouro que portavam um escudo e uma espada, não tinham rosto, eu li na biblioteca sobre elas, eram guerreiras defensoras do palácio dos deuses, um lugar sagrado que ninguém sabe onde fica.

- Ah antes que eu esqueça as valquírias tornam meus devotos mais fortes - riu convencido - parece que o jogo virou Garaham, se renda ou você morre - Harad sorria vitorioso - aquele urso não vai conseguir defender você, sabe que as valquírias são os seres mais fortes depois de nós deuses...  SE RENDA!

- EU NUNCA VOU ME RENDER - Garaham rosnou.

- Então morra... MATEM-NA - todos os paralizados voltaram a atacar e duas valquírias avançaram em Garaham, que pulou em uma e a jogou no chão, a outra golpeou ela na costa e Garaham gritou de dor, usou a calda como chicote e jogou a valquíria longe, o chão tremia forte.

- CAÇADORES AGORA - Thel gritou, todos os caçadores assentiram e gritaram.

- GUARDIÃO LOBO ALFA NÓS O INVOCAMOS - todos os caçadores gritaram juntos.

Uma mágia cinza se formou e um espírito de lobo cinza do tamanho do guardião urso apareceu, ele rosnou.

- Quem eu devo atacar? - perguntou focado na batalha que Garaham travava, Harad olhava para Garaham sorrindo maligno.

- AS ESTÁTUAS DOURADAS E O LEÃO- Gritaram, o grande lobo as olhos e uivou, Harad arregalou os olhos e virou para olhar.

Lobos com a metade do tamanho do Guardião lobo surgiram, seis lobos.

- ATAQUEM AS ESTÁTUAS DOURADAS - os lobos uivaram e avançaram - Eu cuido do leão - ele disse e avançou em Harad que rugiu.

O chão todo tremia como se tivesse um terremoto, o lobo atacou Harad e os dois começaram a rolar trocando mordidas e arranhões, os outros seis lobos atacaram as duas valquírias que estavam perto de Harad, três avançaram em uma e os outros três na outra, Garaham havia arrancado a cabeça de uma valquíria que sumia lentamente virando um pó luminoso e tentava derrubar outra, estava tão impressionada que nem vi um paladino avançar em mim, seu escudo me acertou, o impacto foi tão forte que voei longe e bati a costa em uma pedra, ajoelhei cuspindo sangue, olhei para ele "analisar nível de habilidade", 80, arregalei os olhos e meu corpo tremeu de medo, ele avançou em mim e Thel ficou na minha frente aparando o ataque do paladino, ele estava com sua aura negra envolvendo o corpo e grunia, segurou o paladino e o empurrou dando um chute na barriga dele, o paladino cambaleou e uma flecha atingiu a testa dele, ele não caiu, segurou sua maça de duas mãos e avançou assim como Thel avançou nele, peguei uma poção de cura e começei a tomar.

Big 

Quando voltamos a atacar eles pareciam mais fortes que o normal, análisei o nível de habilidade deles e estavam com 80 de nível, lembrei das palavras de Harad, "as valquírias tornam meus devotos mais fortes", era isso, tinhamos que dar um jeito nas valquírias.

Segurei o ataque de um explorador, e o joguei longe, Eva estava furiosa e voando pelo céu atacando de cima, eu observei que os ataques que feriam por dentro matavam, o ataque de Eva queimava o inimigo por dentro assim como o ataque "Exaurir vida" do bruxo que roubava a vida do oponente, eram os únicos ataques eficazes, arrancar a cabeça e perfurar o coração não funcionava, seus corpos realmente pareciam fantoches.

Observei Harad lutando com o Guardião lobo quase o matando, os outros lobos conseguiram matar uma valquíria e agora avançavam na outra, só restava 4 lobos, olhei para Garaham que tentava atacar a cabeça de uma valquíria que estava no chão se protegendo com o escudo.

Ouvi o grito de Eva, um sacerdote tinha atingido ela que caiu no chão, meu corpo se moveu sozinho, o explorador ia acertar ela no peito com sua espada grande, me joguei em cima dela e a espada me atravessou, cuspi sangue quando o explorador tirou a espada de mim, o sangue espirrou no rosto dela, ela me olhava desesperada.

- NÃO NÃO NÃO - ela dizia segurando meu rosto começando a chorar.

Ela tentou me curar, mas eu me sentia fraco, apaguei.

Eva

Ele caiu em cima de mim, o virei para o lado em desespero usando minha cura.

- NÃO AMOR NÃO ME DEIXA - começei a chorar vendo que ele não me respondia, tentei escutar seu coração e tinha parado de bater.

- AAAAHHHHHHHHH - minhas asas se abriram e senti meu corpo todo doer e arder, meus ossos pareciam estar se quebrando, eu estava com muita raiva, meu marido estava morto, e a culpa era dele, esse deus maldito.

Garaham 

Tentava matar a última valquíria que tinha me atacado quando escutei um grito, olhei em direção do grito e me assustei.

Um tornado de fogo tomava forma no meio da batalha, foi ficando maior e maior até se desfazer, e uma dragoa vermelha menor um pouco que eu apareceu, meu coração começou a palpitar, era ela... minha filha... eu não tenho dúvidas.

Ela olhou furiosa para Harad, que tinha acabado de matar o lobo guardião e olhava para ela assustado.

- EU VOU MATAR VOCÊ, EU VOU QUEBRAR VOCÊ GRRRR - ela gritou abriu as asas e voou indo pra cima dele, o agarrou pelo pescoço e começou o morder, Harad a empurrou e ela avançou de novo, estava descontrolada.

A valquíria aproveitou minha distração para me atingir com a espada, gritei de dor e avançei nela.

Gael

Minha mãe era uma dragoa, não consigo acreditar, olhei para meu pai no chão, tio Bryan estava com ele e chorava, me aproximei e ajoelhei criando um escudo para nos proteger.

- Não é justo - bryan dizia chorando, eu queria chorar, mas aguentava firme - eu não vou aceitar isso - ele disse sério - você não vai morrer aqui - ele levantou colocou as mãos no peito, uma bola de luz começou a ser retirada do peito dele, ele cuspiu sangue.

- Oque esta fazendo? - perguntei assustado.

- Dando minha vida para seu pai - disse caindo de joelhos e empurrando a bola de luz no peito perfurado do meu pai, ele caiu logo em seguida.

- TIO BRYAN - o balancei, seu corpo estava gelado, estava morto, meu pai puxou o ar com a boca abrindo os olhos assustado, sua ferida havia se fechado, viu Bryan caido em cima dele.

- Oque aconteceu? - não consegui segurar minhas lágrimas.

- Ele deu a vida dele para te salvar - disse chorando e meu pai arregalou os olhos e depois ficou sem expressão, retirou o corpo de Bryan de cima dele e o carregou, ele começou a andar.

- Me proteja - ele mandou e eu apenas obedeci.

Fui atacando quem tentasse chegar neles, nós saimos do campo de batalha, ficamos em uma distância considerável da guerra, ele deitou meu tio debaixo de uma árvore, ele não olhou para mim, mas eu vi algumas lágrimas descerem pelo seu rosto, ele as limpou rapidamente e se levantou.

- Eu não vou deixar que sua morte seja em vão - ele disse e olhou para mim sério - vamos voltar para a guerra e vingar o Bryan - afirmei com a cabeça e começamos a correr.

Quando chegamos lá ele franziu o cenho olhando para minha mãe dragoa que lutava sem parar com Harad.

- Desde quando temos um segundo dragão? - ele perguntou sério.

- Ela é sua esposa, pai - respondi e olhei para ele.

- Ah...- ele pareceu pensar um pouco, arregalou os olhos e virou para mim - QUEEEE?

Ri e expliquei para ele que vi minha mãe se transforma em um dragão.

- Súcubus não podem se transformar em dragão.... isso é muito estranho - olhou para ela - depois tento pensar em uma explicação lógica, vamos lutar - confirmei e voltamos para a batalha.

Thel 

Um enorme dragão vermelho surgiu no meio a batalha e atacou Harad, não sabia que tinha outro dragão aqui, olhei Garaham e ela ainda lutava com a Valquíria.

Harad havia dito que enquanto as valquírias estivessem aqui os seus devotos ficariam fortes, os lobos já haviam se matado para derrotar uma valquíria, só restava a que Garaham atacava, se essa morresse todos os devotos voltariam aos seus níveis normais, ela parecia estar com dificuldade com a valquíria.

Nosso exército havia reduzido para menos da metade, muitos estavam feridos e outros mortos, estavamos entrando em desvantagem, e só restava dois Guardiões para invocar, vi Garaham gritar de dor quando foi atingida pela espada da valquíria de novo, merda.

- LADINOS AGORAAA - eles me olharam e confirmaram entre si.

- GUARDIÃ RAPOSA VERMELHA NÓS A INVOCAMOS - gritaram.

Uma chama surgiu e tomou forma do espírito da guardiã raposa.

- Rápido digam quem devo atacar -ela disse afobada.

- ESTÁTUA DOURADA 

- Ok - ela ficou invisível.

Voltei a lutar, quando vi a raposa tinha pulado bem no pescoço da valquíria por trás, Garaham mordeu o pescoço também e as duas estrassalharam o pescoço da valquíria.

Ataquei um sacerdote que morreu facilmente, sorri, eles voltaram ao nível normal.

Mas ainda estavamos em desvantagem.

- XAMÃS AGORAAAAA - gritei e eles se prepararam para invocar.

- GUARDIÃ CORUJA DA MEIA-NOITE NÓS A INVOCAMOS - gritaram.

Uma enorme coruja branca desceu dos céus, ela pousou no meio da batalha.

- Digam oque devo fazer - a voz dela era calma ela estava de olhos fechados.

- CURA!

- Okay - ela abriu as enormes asas e seu corpo começou a brilhar e ela começou a soltar ondas de vento que explodiam do seu corpo para todas as direções enquanto abria os olhos. 

Olhei para o campo de batalha e todos os feridos se levantavam mais fortes.

- Existe uma magia de controle por aqui, eu sinto, devo fazer algo? - ela olhou para os ladinos que confirmaram - Não olhem para mim - obedecemos.

Ela soltou um grito agudo demais que explodia como ondas sonoras visiveis pelo campo de batalha, tampamos os ouvidos, um mago ia me atacar, mas ficou atordoado encarou a coruja e começou a gritar, fechou os olhos e quando abriu eles tinham voltado ao normal.

O grito da coruja parou.

- Meu trabalho aqui acabou - ela disse fechando as asas e os olhos, ficando transparente e sumindo lentamente.

Olhei para o campo de batalha e todos os devotos pareciam atordoados com as mãos na cabeça.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...