1. Spirit Fanfics >
  2. A mais nova bilionária >
  3. 40 - Obrigada, tia Cora.

História A mais nova bilionária - Capítulo 40


Escrita por:


Notas do Autor


Quero agradecer muito a vocês por mais está jornada incrível.

Cada comentário e favorito foi como um combustível para essa fanfic está chegando neste último capítulo.

Se deliciem com o final dessa história.

Boa leitura e até as notas finais.

Capítulo 40 - 40 - Obrigada, tia Cora.


A última rubrica oficializava a nova fase da vida dela que estava por vir, porém antes que o fizesse relembrou sua trajetória até aquele dado momento.

Começou por sua formatura, seguindo para os momentos ao lado da tia aprendendo cada passo que deveria ser feito para obter êxito.

Era como um flashback de sua memória.

Sorriu ao lembrar da sensação do primeiro dia no cargo da presidência, foi uma sensação tão doce nos lábios como se comesse o chocolate mais puro.

Também lembrou-se da soberba, de achar que estava no topo do mundo.

Aquela não era uma boa lembrança, porém não era pior que lembrar dos fuxicos dos corredores ao ser abandonada no altar.

Aliás por onde Daniel está? Uma pergunta que jamais haverá respostas.

Mas isso não impotava.

Nada mais importava, pois ela estava fazendo o que mais queria.

Assinando sua liberdade.

_____________________________________________

- Amor, é realmente necessário tudo isso?

- Emma, você só está reclamando porque não aguenta mais trocar as poltronas de lugar, mas sim é necessário. - respondeu irritada.

Emma revirou os olhos com a resposta de sua esposa, sabia que tudo era fruto do nervosismo.

Estavam decorando a mansão onde seria o cenário para a renovação dos votos de casamento.

Com todos os acontecimentos que se sucederam após o matrimônio resolveram por fim que a melhor forma de recomeçarem era fazendo as coisas da forma certa dessa vez. Sem vinganças, apenas amor.

A empresa que contrataram para decoração havia feito um belíssimo trabalho, mas Regina ainda não se dava por satisfeita.

- Quer saber... Volta com isso para o lugar que estava e não mexemos mais.

...

Enquanto elas sorriam bebericando o champanhe nas taças eram observadas por Ruby e Killian.

- Você diria que nossa irmãzinha estaria vivendo algo do tipo? - Ruby questionou o moreno.

- Se me dissessem isso eu diria que a pessoa estava louca.

- Em pensar que tudo começou por causa da herança da tia Cora.

- Aquela velha rabugenta estaria estourando fogos se estivesse viva.

- Pois é. Regina Mills acabou apaixonada pela caipira.

Falavam após relembrar todo trajeto que os levou a assistirem aquela cena.

O trágico se findou cômico.

_____________________________________________

Ainda havia dois anos que separava Emma do diploma de veterinária, mas isso não a impedia de ser voluntária no centro de animais carentes da cidade e era dessa forma que preenchia seus dias.

Enquanto distribuía carinho sobre os pêlos de Bartolomeu, um gato siamês bastante gorducho, escutava atenta o que sua amiga dizia.

- Somos a prova viva do quanto o método de adoção é burocrático, atualmente piorou, porém eu realmente vou fazer o impossível para que isso aconteça o mais breve possível.

Havia pedido para Zelena a encontrar naquele instante para entender qual o melhor meio seguir para que ela e Regina pudessem adotar.

Ambas falavam sério sobre o assunto, sentiam-se preparadas para começarem a agregar a família, além de receberem o maior apoio de quem mais as importava, Henry.

O garotinho vivia falando com as tias sobre ter um primo para brincar e as mesmas fantasiavam as histórias onde continha heróis, monstros e carros voadores.

O que dependesse delas uma criança chegaria em breve.

- Mas além da adoção como vai o tratamento de fertilização?

- Acabando comigo. - sorriu - Regina tá tendo as piores oscilações de humor e só de imaginar que se ela engravidar mesmo vai ficar pior eu penso bem se quero ter mesmo esse bebê.

- Até parece que eu acredito. - debochou a ruiva.

Como dito, elas queriam ter um filho. Melhor dizendo, dois.

Os planos era adotar uma criança da faixa etária de nove anos assim como Emma que era uma criança mais velha que sua média quando Leopold a levou, e a outra seria fruto de uma inseminação artificial feita em Regina essa que estava levando o tratando ao pé da letra.

- Zelena, eu vou ser mamãe. Da pra acreditar? - estava emocionada.

- Se imaginasse a dor de cabeça que é...

- Mas você trocaria Robin e Rolland por alguma coisa?

- Por nada.

A ruiva, agora que estava definitivamente na cidade tinha novamente seus filhos por perto. Sem contar com a volta do namoro com Ingrid a outra mãe de seus filhos. Sentia muito pela forma que a relação com Ruby acabou virando um grande desafeto, mas não podia seguir com aquilo.

- Vou deixar você trabalhar e ir pensando na melhor tática para te ajudar.

- Ótimo. Agora vou levar o Bartolomeu para comer, né garotão. - olhou para o gato.

- Juro que se Ingrid não fosse alérgica eu levava ele pra minha casa.

- Não seria possível já que eu vou levar ele pra minha amanhã mesmo.

- Emma Swan, mamãe de pet.

_____________________________________________

Emma se surpreendeu ao chegar em casa e encontrar Regina em trajes despojados cercada por caixas de papelão e alguns objetos na mão. Largou sua bolsa sobre a mesa da entrada indo de encontro a esposa.

- O que é isso aí? - questionou.

- Acredite ou não, objetos pessoais de tia Cora. Achei hoje na mansão e de curiosidade trouxe para cá.

Juntas começaram a futrucar os pertences da senhora, encontrando joias, maquiagens, peças de roupas e até mesmo algumas cartas as quais preferiram não ler respeitando a memória da mulher já falecida.

...

- Bartolomeu vem comigo para casa amanhã.

Estavam sentadas na cama conversando, um novo costume que adquiriram.

- Henry ficará louco, sabe como ele adora animais.

- Sim. - sorriu - Conversei hoje com Zelena e ela nos ajudará em relação a adoção. Mal vejo a hora em que vamos aumentar a nossa família.

- Eu também meu amor. - seu sorriso era radiante. - Emma, aproveita que você está mais perto do banheiro e pega meu hidratante para mim?

Sem questionamentos a loira seguiu para o banheiro. Regina aproveitou os poucos minutos para finalmente montar a surpresa que tanto queria preparar.

Ao voltar para o quarto Emma logo percebeu que algo estava diferente.

- Ok, Regina. O que está acontecendo? - perguntou ao ver a morena segurar uma caixinha em mãos e outra no meio da cama.

- Abra a caixa e você entenderá.

E ela o fez.

Tamanha foi sua surpresa.

- Isso é sério, Regina? - seu sorriso poderia iluminar todo o planeta.

- Sim, seremos mamães, Emma Swan.

A tal caixa continha um par de sapatinhos de bebê e em suas mãos Regina tinha um teste de farmácia com o resultado positivo.

A família começava a crescer desde agora.

- Eu te amo, Regina. - abraçou a morena querendo fundir o seus corpos. - E te amo também, meu filho. - abaixou depositando um beijo no ventre da mulher.

Em silêncio Regina agradeceu a Cora Mills por ter doado toda sua herança para aquela caipira do interior que se tornou o grande amor de sua vida.

Fim


Notas Finais


Gostaram do último capítulo?

Já me despeço com bastante saudade dessa historinha.

Desculpa as demoras e os erros.

Isto é tudo pessoal.

Espero lhes encontrar na minha nova fanfic que lhes garanto ser atualizada bem mais rápida que está aqui hahaha.

Deixo a vocês o link de Script.

https://www.spiritfanfiction.com/historia/script-18782018

Espero encontrar vocês lá e nos comentários.

Até..


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...