História A maldita caixa - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Ação, Amizade, Amor, Aventura, Colegial, Revelaçoes, Romance, Sexo, Suspense
Visualizações 17
Palavras 990
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Espero que gostem, SÓ UM AVISO:AS PARTES DE VIOLÊNCIA E SEXO VÃO SER NOS PRÓXIMOS CAPITULOS ESSES DOIS PRIMEIROS VÃO SER SÓ PARA MEIO QUE APRESENTAR A HISTÓRIA

Capítulo 1 - Estúpido primeiro dia de aula


Fanfic / Fanfiction A maldita caixa - Capítulo 1 - Estúpido primeiro dia de aula

Acordei com um livro no rosto, peguei, sentei e me encostei na cabeceira da cama, demorou uns segundos para minha mente acordar totalmente,olhei pra janela, com a mente longe, algum tempo depois peguei meu celular e olhei o relógio ainda faltava 1 hora e meia para a aula começar, ainda sentada olhei a minha volta meu quarto ainda estava com algumas caixas da mudança nos cantos, e ainda tinha algumas teias de aranhas no teto, estava tudo um pouco desorganizado
As vezes parece que eu nunca irei me acostumar com essa minha nova vida, ela mudou tanto.Há muito tempo meus pais vinham brigando, até que um dia eles resolveram se separar, foi uma separação bastante civilizada e rápida, há alguns meses minha avó materna faleceu e deixou de herança a sua casa, desde o falecimento a casa estava vazia, então depois da separação minha mãe resolveu se mudar para a casa, e pediu para eu decidir com quem eu queria morar, resolvi morar com minha mãe, fiquei feliz com a minha decisão, pois eu não conseguiria me separar dela e nem do meu cachorro spyke, assim que nos mudamos percebi que morar naquele lugar não seria como eu imagina pois:
1-A casa é bem antiga, parece que estar caindo aos pedaços, minha mãe faz uma reforma aqui e ali, mas continua com a aparência de velha.
2-Me mudar de cidade não foi tão bom assim, essa é bonita e etc,porém eu passei 15 anos da minha vida,morando na outra cidade,minha vida estava lá, e eu simplesmente tive que virar as costas dizer adeus pra tudo e me acostumar com essa minha vida.
3-A porcaria do meu cachorro não para de latir quando chega perto da janela da sala de estar. Eu realmente já estou de saco cheio de tirar ele de perto.
Peguei meu celular novamente e coloquei numa playlist de músicas, levantei e fui no banheiro fazer minha higiene pessoal,tomei meu banho, demorei mais do que o normal já que tinha tempo,vestir uma blusa qualquer e coloquei um moletom pra ninguém perceber que estava sem uniforme, fiz um coque frouxo no cabelo voltei para o quarto e o cheiro do café já estava invadindo não resistir e resolvi descer, minha mãe estava sentada na mesa, a cozinha é o lugar mais bonito da casa, as paredes são pintadas de um vermelho escuro e o piso preto de madeira se destaca, é um dos poucos lugares que eu me sinto confortável. 
-Lilian Cooper tira a porcaria do cachorro da sala, ele não para de latir- Nossa que bom dia maravilhoso. 
Fui para sala e encontrei spyke rosnando para a janela, não aguento mais reclamar com ele. Chamei 3 vezes e ele não deu atenção peguei ele no colo, reparei que tinha um retrato no chão peguei e coloquei no lugar, na minha sala tem uma prateleira, que ficam diversos retratos dos parentes, de diversas gerações, acho isso uma palhaçada mas minha mãe fez questão de manter esta decoração que minha avó resolveu colocar, spyke sempre derruba algum retrato no chão, já tô cansada de ficar pegando.
Voltei para a cozinha com spyke no colo, sentei numa cadeira e coloquei ele no chão,eu estava realmente concentrada no café que estava delicioso, até que minha mãe falou:
-Você não tem que ir pra escola?-olhei pro relógio no meu celular faltava dois minutos pro ônibus passar, ah que inferno. 
Subir correndo, peguei minha mochila, meu fone e já ia esquecendo do meu diário (Sim, minha mãe comprou assim que ela e meu pai se separaram, ela disse que o diário se tornaria um amigo,ela leu isso em algum tipo de livro de ''como educar seus filhos'' achei ridículo, mas realmente ele se tornou um amigo,isso é meio constrangedor,mas é a verdade) 
Depois que peguei tudo voltei pra cozinha e falei tchau pra minha mãe:
-Boa sorte no seu primeiro dia de aula filha, agora corre pra não perder o ônibus e se cuida meu amor.
O ponto era em frente á minha casa, assim que sair olhei para ele e não acredito, meu ônibus! 
Corri e gritei bastante pois esse ônibus só passa a cada 1 hora, por sorte o motorista ouviu meus gritos e parou. Subi e encontrei um lugar, coloquei meus fones e botei uma música para tocar, mergulhei no meu mundo junto com as musicas e tentei esquecer de tudo, esquecer que sou uma menina de 15 anos que estar em uma cidade nova sem amigos, que moro numa casa que estar caindo aos pedaços, esquecer que estou indo pro meu primeiro dia de aula numa escola nova e em uma cidade nova, esquecer e esquecer...
Assim que a 4° música acaba olhei pela a janela e droga! Gritei pro motorista para e desci, passei do ponto. Graças a Deus não passei tanto assim só vou precisar virar a esquina, cheguei na portaria e olhei pro relógio que tem na parede ainda faltava 15 minutos para a aula começar, resolvi pegar na mochila um livro pra passar o tempo, entrei na escola e já me sentir isolada, por todos lugares tinham alunos se reencontrando e se abraçando,o pátio da escola não tinha nada demais só muitas árvores e bancos. Parei e olhei a minha volta, procurando um lugar calmo e distante dos alunos, achei mas é no outro lado do pátio, ou seja vou ter que atravessar ele, engolir a seco e pensei: '' Eu consigo o que de mal poderia acontecer?''. 
Levantei a cabeça e me sentir super confiante, o que de mal poderia acontecer em atravessar um pátio? Comecei a atravessar, quando algo ridículo aconteceu, eu tropecei nos meus próprios pés e cair, no momento eu não acreditei nisso e continuei deitada no chão, com todos olhando e rindo, eu gelei, levantei rápido, peguei meus livros espalhados e saí correndo, não tinha ideia pra onde estava indo, só corri.

Nem imaginava que o dia iria terminar muito pior.

 

 


Notas Finais


Gostou/?---->JÁ SABE O QUE FAZER :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...