História A maldita caixa - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Ação, Amizade, Amor, Aventura, Colegial, Revelaçoes, Romance, Suspense
Visualizações 6
Palavras 1.180
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Será que Lílian vai ter relações com Henry???

Capítulo 6 - O sonho pertubador


Fanfic / Fanfiction A maldita caixa - Capítulo 6 - O sonho pertubador

Resolvo ficar pensando no aviso de Chloe, daqui a pouco ela é só mais uma invejosa, que não quer o meu bem, vou para o banheiro tomo um bom banho, vou para o quarto e passo hidratante, coloco uma lingerie preta e coloco um roupão por cima. Já estou pronta, quando minha mãe me chama:

-Lílian desce para jantar-Grita

-Já tô descendo-respondo, olho para o relógio e ainda é 20:0,só falta 2 horas pro Henry chegar.

Desço as escadas e entro na cozinha:

-Nossa filha, você tá muito cheirosa-fala assim que sento na cadeira.

-tá dizendo que normalmente eu não cheiro bem? - Faço uma expressão de ofendida.

-Á não venha se fazer de sonsa não - nesse momento o celular dela começa a tocar-você sabe que eu só quis dizer que você tá cheirosa, vou atender o telefone vê se não come tudo.

Ela sai da cozinha e eu começo a me servir desse jantar maravilhoso,assim que acabo de colocar minha comida no prato minha mãe entra na cozinha falando:

-Chegou uma emergência lá no hospital e eles estão me chamando - Ela diz apressada, minha mãe trabalha como enfermeira em um hospital aqui da cidade-Olha juízo viu, só vou trocar de roupa e pegar minha bolsa, beijos filha.

-Beijos-respondo, ótimo a casa é só minha hoje.

Assim que acabo de comer ouço o carro de minha mãe dando a partida e indo embora, lavo os pratos e vou até meu quarto dá uma arrumada e vê se Henry mandou alguma mensagem, pego meu celular e:

-Oi mô��

-Oi meu amor-respondo

-Posso ir agora? Não dá pra espera mais.. ����

-Claro, tô sozinha aqui em casa.

-Ok, já tô indo bjs

-Bjs��

Termino de arrumar meu quarto e fico no Instagram até que ouço uma batida na porta, meu coração só falta sair pela boca de tão rápido que ele bate,e uma pergunta martela na minha mente ''Será que isso é o certo?'', desço as escadas e vou até a porta, passo a mão no meu cabelo pra ajeitar os fios que estão fora do lugar, e finalmente abro a porta:

-Oi, pode entrar-falo, nossa ele estar muito lindo.

Ele entra e eu resolvo fechar a porta quando estou quase terminando de fechar, ele me joga na porta com muito cuidado e começa a me beijar, esse beijo foi diferente dos outros, esse foi mais selvagem, ele apertava meu peito, que causava em mim uma sensação desesperadora de querer mais. Alguns segundos depois o beijo termina pela falta de ar, eu seguro a mão dele e levo ele para o meu quarto, deito na cama e ele deita encima de mim, e começamos a nos beijar novamente, de repente ele para e se afasta um pouco, e começa a me encarar com um sorriso:

-ue, por que parou? - pergunto confusa

-Só estou a admirando sua beleza-meu Deus ele disse isso? Que fofo!

Ele levanta da cama e começa a mexer na minha penteadeira e nos meus livros.

-Nossa você tem muitos livros - ele diz com uma voz de surpresa

-Ei, você veio aqui pra vê meus livros? Ou outra coisa? -Tento falar com a voz uma mais sensual.

-é você tem razão... - ele diz isso é sobe novamente encima de mim, retira meu roupão e começa a me beijar, os beijos deles vão descendo e fazendo caminho pela minha barriga.

Quando de repente a voz de Chloe começa a ecoar na minha mente '' Aconteça o que acontecer não transe com Henry" e também relembro de Dylan dizendo "Você é só mais uma vagabunda, só te usei e joguei fora, você é uma piranha, e é isso que todos ou outros vão fazer com você"

-NÃO - Grito, ele se assusta e se afasta - o que foi? Fiz algo de errado? Percebo que ele já tirou minha calcinha. Pego ela visto e sento na cama.

-não, você não fez nada, é só que eu não sei se tô preparada,eu já sofri muito e não quero me machucar de novo - digo rápido demais e de repente começo a chorar lembrando de Dylan.

Henry se aproxima de mim e me abraça:

-ei, eu tô aqui, vai ficar tudo bem-ele fala me abraçando - eu não vou te forçar a nada que você não queira.

Ele me abraça, deita do meu lado e começa a fazer carinho no meu cabelo até eu dormir, acho que estou realmente apaixonada por esse garoto.

HENRY NARRANDO:

Assim que a merdinha da Lílian dorme eu levanto e saio do quarto, desço as escadas e sento no sofá da sala, resolvo ligar pra John e contar que a vagabunda não quis fazer nada.

-Alô, John? - Falo assim que ele atende no quarto toque.

-Eai man. Ue já terminou? Cara tu é rápido viu-ele diz rindo.

-Que nada, a vagabunda começou a chorar assim que eu ia começar.. Já tinha até colocado a câmera em um dos livros.. - Falo.

-Então você tem que conquistar mais a confiança da mina, você não pode ter ido pra aí por nada né cara... Arranje um jeito dessa noite ter valer um pouco a pena, mesmo que a ela não tenha transado com você

-Ok cara, vou procurar alguma coisa, amanhã falo com você, tchau.

-tchau-desligo o telefone.

Volto para o quarto e Lílian está dormindo profundamente, ligo a lanterna do meu celular e começo a procurar alguma coisa constrangedora, fico uns 15 minutos procurando até que encontro uma coisa perfeita, pego e guardo na minha cintura e coloco minha blusa por cima, retiro a câmera do livro, mando uma mensagem pro whats de Lílian e vou embora, não tenho mais nada pra fazer aqui mesmo, claro que se eu tivesse um vídeo dela transando comigo eu ganharia bem mais, porém vou deixar isso para outro dia.Chego em casa e vou dormir.

Lílian narrando:

Sinto Henry se mexendo demais e ainda de olhos fechados digo:

-Amor você pode para de se mexer? - Falo, mas ele não responde, então resolvo abrir os olhos e não é Henry que está do meu lado, começo a chorar e não consigo emitir som nenhum até que ele fala.

-Supresa em me vê? Achou mesmo que eu não ia voltar pra foder mais dessa sua vida miserável? 

-Sai da minha casa! Sai da minha vida! Me deixe em paz! - começo a gritar e da murros no seu peito, mas Dylan parece não sentir nem um pouco de dor.

-Isso bate, pode bater, mas só vou te avisando, aquele seu namoradinho novo não quer nada com você, só quer te comer e te abandonar, assim como eu fiz. Quando você vai aprender que todos só querem seu corpo? - Assim que ele fala isso, eu começo a ter uma crise de choro e começo a gritar pra ele ir embora.

Até que eu acordo com meu despertador tocando, desligo e começo a me lembrar do ano passado de como Dylan me machucou,será que Henry vai fazer o mesmo? Posso confiar nele? Acho que sim, nem todos são como Dylan. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...