História A Mansão dos Mortos - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Visualizações 3
Palavras 598
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Ficção, Magia, Mistério, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 8 - Miranda


Harry bateu na porta.

— Bom dia Emma! Venha tomar café da manhã!

— Bom dia, Harry. Eu posso conversar com você um minuto? – eu falei, pegando a minha mochila.

— Claro, vamos ao escritório.

Quando chegamos no escritório, o Harry fez sinal para que eu me sentasse. Ele o fez na cadeira da frente.

Eu peguei o meu exame de sangue.

— Harry, esse é o meu exame de sangue. Me desculpe por ter feito o que eu vou te falar, mas foi preciso. – eu fiz uma pausa – Eu abri a gaveta trancada no quarto da Miranda. Encontrei esse exame. – tirei da minha mochila e dei ele para o Harry – Todos os resultados batem. Você tem ideia por que isso aconteceu?

Harry ficou boquiaberto. Ele ficou por um ou dois minutos olhando e revisando os resultados.

— Só há uma explicação para isso. – Harry falou, ainda muito surpreso -  Você é uma de nós.

Não era possível! Eu gostava muito da história, mas eu não era um personagem!

— Mas você não é qualquer um de nós. Você é a garota da profecia.

— Como?

— É uma longa história.

— Estou disposta a passar o dia todo a ouvindo.

Harry deu um suspiro profundo.

— Quando a Miranda foi para fora da Mansão, ela encontrou o Joseph Barnett.

— Se você não foi junto, como sabe disso?

— Ela me contou por telefone. Continuando, ela encontrou o Joseph. Ele olhou para ela e disse que ela tinha algo de especial. A Miranda era guerreira, mas naquela hora foi muito inocente. Ela falou tudo sobre a profecia. Então, o Joseph escreveu o livro.

— Você está querendo dizer que ...? – eu falei, muito surpresa, assustada, boquiaberta... era uma mistura de sentimentos.

— Sim, você é a garota do livro.

Como podia ser? Eu estava muito perturbada com aquilo tudo.

— A Kate fez a profecia. Ela disse que você seria metamórfica, igual a Miranda. Por isso os exames têm os mesmos resultados. E já que você é uma de nós, você não pode mesmo sair daqui.

— Já que eu sou uma de vocês, me diga o quê vocês buscam?

— Nós buscamos aquilo que fez a Miranda nunca mais voltar. Ela se dispôs a buscar. Por isso não falamos mais nisso, nem tentamos ir. Mas você merece saber. Queremos um elixir. Ele está no mundo dos humanos e nos transformará em humanos por fora. Gostamos de quem somos, mas estamos em perigo vivendo dessa forma.

— Vocês não podem. Vocês têm que aceitar que são assim! Seus poderes são incríveis!

— Mesmo assim, estamos em perigo.

Fizemos uma pausa. Eu lembrei de algo que não tinha pensado até agora:

— Como eu posso usar meu poder?

— Ele vai surgir quando for necessário.

Eu saí do escritório e fui tomar café da manhã.

    ------------------------------------------------------------------------------------------------------

    

A tarde passou rapidamente. Todos estavam colhendo e plantando no pomar, menos o Harry e a Hanna.

Eu subi para o escritório. Como esse lobisomem gostava de falar no escritório... eu dei uma risadinha em silêncio.

Harry estava conversando com a Hanna, mas com a porta fechada.

— Realmente, Hanna. Ela é metamórfica. Ela já está na idade em que os poderes surgem rapidamente. Mas você acha que ela é capaz? Estamos treinando ela como um porco para o abate.

— Tenho certeza que sim. Se Miranda era forte, imagine a garota da profecia... Assim que ela manifestar os poderes, nós vamos perguntar a ela.

— Sim. Mas se ela não estiver preparada, não vamos a obrigar.

Eu desci. Eles estavam falando sobre eu buscar o elixir! É claro que eu iria. Eu faria tudo por eles. Estava com muita vontade de manifestar meus poderes logo...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...