História A Mansão Escarlate - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Romance, Terror
Visualizações 71
Palavras 2.262
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Ficção, Harem, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá meus queridos leitores, eu quero pedir mil desculpas pelo atraso no capítulo e prometo agilizar minhas fanfics.
Obrigado por aguardar.
Aqui está mais um capítulo de A Mansão Escarlate.
Espero que gostem.
Boa leitura.

Capítulo 20 - Diante Dos Portões


Fanfic / Fanfiction A Mansão Escarlate - Capítulo 20 - Diante Dos Portões

(S/n) 

O barulho da tempestade ecoava por toda mansão, os trovões aumentavam á cada passo que eu dava, em minhas mãos estavam a adaga coberta pelo sangue das criaturas, em minha mente eu pedia perdão por tudo isso enquanto caminhava em direção aos outros, eu teria que tirar toda culpa de minha consciência e continuar, agora eu estava perto, muito perto para simplesmente desistir, eu havia acabado de perfurar o coração de dois deles, tentei permanecer forte mas, a calmaria que cada um demonstrou me assustou, ele já pareciam me aguardar, suas palavras não proferiram ódio e cada um pareceu fechar seus olhos satisfeitos com o que havia ocorrido. 

“Esse não é o fim...” 

Uma simples frase dita antes de seu fim foi capaz de me arrepiar, uma frase que me fez temer o futuro, mesmo sabendo do poder da adaga eu ainda me surpreendo ao ver as criaturas cederem, ver seus corpos enfraquecerem e seus brilhantes olhos escarlates perderem a cor de uma forma inacreditável, eles se fecharam e o seu sangue estava em minhas mãos, o mesmo sangue que está dentro de meu corpo, o mesmo sangue que bebi naquela noite, a noite na qual me entreguei e senti seus corpos frios contra o meu, a noite em que me entreguei ao mal e esqueci de tudo, uma noite em que rezo para esquecer pois, fere meu coração e minha alma. 

Começo a subir a escadaria lentamente, minha respiração está descompassada e meu coração está acelerado, faltava pouco, logo os portões irão se abrir e eu irei sair desse lugar, não haverá mais dor ou sofrimento porque tentarei seguir minha vida simples como antes, pretendo servir, pretendo ser como madre Elizabeth para que assim um dia eu seja capaz de me perdoar e ser perdoada por todas atrocidades que tive que fazer, para um dia eu não me sentir mais suja e marcada, marcada pelo pecado, sinto-me manchada e temo ter que conviver com isso pelo resto da minha vida, temo que jamais possa seguir em frente sem lembrar dos momentos torturantes que passei nesse lugar.

 Caminho pelo corredor silencioso, os candelabros se apagam um por um, o longo caminho começa a se tornar escuro e sombrio, vejo uma sombra se mover rapidamente então seguro a adaga com mais firmeza e continuo a caminhar, em algum momento ele se colocará em minha frente e não terei que fazer muito para que a adaga afunde em seu peito, mais uma vez eu me via como uma assassina mas, tenho que encará-los como monstros e não sentir remorso, não depois de tudo que sofri por suas mãos, tenho que ser forte o suficiente e não me importar porque, afinal, eu estarei livrando esse mundo das sombras...

 Algo que devo me orgulhar... 

- Eu sabia, nosso pai estava certo, completamente certo. – disse Park Jimin se revelando entre as sombras. 

- Termine logo com isso, quero que o fim chegue... – ouvi a voz de Kim Taehyung atrás de mim então me virei o encarando, o mesmo estava na companhia de Kim Namjoon e Min Yoongi que não desviava seus hipnotizante olhos escarlates de mim, os belos olhos que sempre significaram dor, morte e sofrimento para mim, os olhos que me intimidaram todo esse tempo, os assustadores olhos escarlates. 

- Por que estão se entregando tão facilmente? Eu não entendo... – disse os observando se aproximar lentamente.

 - Minha doce (S/n), cansamos dessa eternidade, cansamos de passar nosso precioso tempo neste lugar e desejamos recomeçar porque após o fim vem o recomeço... – disse Kim Taehyung se aproximando e segurando meu pulso, suas mãos direcionaram a lâmina afiada da adaga em seu peito. 

As perguntas do porque tudo isso estava sendo tão fácil ainda vagavam em minha mente, eu não entendia como criaturas como eles estavam se entregando tão facilmente parecendo satisfeitos com o fim, sem questionar ou tentar me impedir, com sua força, com o poder sobre mim eu facilmente seria aprisionada, trancafiada mais uma vez e torturada da pior forma possível, eles não pareciam ser os mesmos.

 Eu sabia que em minha mente eu não deveria me fazer tantas perguntas e apenas acabar com isso de uma vez por todas mas, após tanto tempo entre eles, rodeada das sombras, eu simplesmente duvido de qualquer coisa que possa me favorecer.

 - Chega de dúvidas, chega de sofrimento, chega de se sentir aprisionada... – falei cravando a adaga suja com o sangue de seus irmãos em seu peito, sua expressão era de puro prazer, êxtase, como os outros, ele parecia satisfeito e calmamente fechou os olhos sentindo eu retirar a adaga com rapidez o fazendo cair de joelhos no chão. 

Falta pouco... 

Fechei meus olhos e respirei fundo, por um momento o único barulho que tomou conta do lugar foi o abafado som das gotículas de sangue impuro caindo sobre o carpete vermelho, o mesmo sangue que está dentro de mim, um sangue que provém do mal, um sangue repleto de pecado, um sangue maldito, o sangue dos filhos das trevas, concebidos das sombras e colocados na terra para proferir o mal, espalhar a escuridão por essas terras, criaturas que não merecem perdão ou piedade, eu definitivamente não preciso sentir remorso, culpa, eu não preciso me martirizar por isso, devo apenas pensar que falta pouco...

 As portas do paraíso não se abrirão para mim, elas desapareceram diante de meus olhos mas, isso não me fará cair e se entregar, mesmo sabendo que já não sou mais digna de sua piedade e amor eu continuarei lutando, abrirei as portas para fugir do inferno mesmo que eu nunca possa pisar no paraíso, mesmo que eu nunca seja digna de entrar no éden continuarei pedindo perdão, continuarei em busca da salvação porque já não sou mais pura de alma.

 Sem pensar duas vezes a avanço em direção á eles, sem deixar as malditas dúvidas tomarem conta de meus pensamentos eu cravo a adaga em seus corações mortos, corações que foram corrompidos, completamente tomados pelas sombras, que não batem mais e não possuem sentimentos, apenas permanecem em seus corpos como um ponto fraco que pode levá-los á verdadeira morte para jamais retornar.

 O corredor fica completamente banhado em sangue, a escuridão é tingida com seu sangue impuro, minhas mãos manchadas ainda seguram a adaga com firmeza enquanto observo os corpos no chão, um a um, fecha do os olhos lentamente com um sorriso estampados em seu rosto, um sorriso que me intriga. 

Um forte trovão ecoa e a tempestade aumenta, eu então começo a caminhar em busca de Kim Seokjin, a única criatura que resta, o único que falta para me trazer a tão sonhada liberdade, a liberdade por qual anseio todo esse tempo e que finalmente terei, poderei retornar só mundo que eu conheço deixando as sombras para trás, pelo menos fingindo que essas atrocidades jamais ocorreram e ver novamente a minha realidade, longe de tudo isso, longe de todo terror, longe de todo o sofrimento. 

- Nosso pai sempre desejou te ver assim... – ouvi sua voz vir do andar de baixo. 

Retornei todo o caminho, pisando com meus pés no chão ensanguentado e caminhei lentamente pelo corredor ouvindo sua voz ao longe se misturando com o barulho ensurdecedor do trovão e da tempestade que não cessaram em nenhum momento, parecendo se tornar mais fortes a cada par de olhos escarlates que se fechavam. 

- Você realmente era a escolhida, após tanto aguardar o fatídico destino te trouxe á nossa morada... 

 “ Todas as suas previsões estavam certas, o rei das sombras previu cada passo seu minha doce (S/n), ele sempre a aguardou e deve estar orgulhoso de tudo que é capaz de fazer. 

No começo todos imaginamos que você terminaria como muitas terminaram, imaginávamos que tudo acabaria rapidamente mas, nosso pai nos garantiu que a pura mulher que iria atravessar aqueles portões era diferente de todas as outras, que ela possuía uma alma pura uma convidativa alma pura e que assim seria perfeita... 

Como ele previu você resistiu, continuou firme em seus princípios e por um longo tempo conseguiu se manter pura mas, aos poucos conseguimos corrompê-la e foi algo surpreendente tanto para nós quanto para nosso pai. 

A alma pura provou do fruto proibido, na noite em que ele previu, você se entregou de uma forma surpreendente, você clamava por nossos corpos como uma meretriz, sem pudor algum, esqueceu de seus princípios e com meus olhos eu a vi se entregar ao mal por completo, você apreciava cada sensação, você suplicava por mais e era algo muito excitante, você se deixou levar mesmo após lutar tanto e só mostrou que esse realmente era seu destino. 

Em suas costas está a marca do mal, tudo irá te perseguir, você nos pertence desde aquela bela noite, não importa o quanto fuja, o quanto peça perdão ou proteção e aclame por sua ajuda, você sempre será nossa, você continuará manchada e as lembranças de cada minuto em nossa mansão jamais serão apagadas porque esse é apenas o recomeço minha querida... 

Você banhou a mansão em sangue, você se tornou pior que todos nós juntos, você superou os filhos das sombras no momento em que sua compaixão desapareceu, o reflexo do que você realmente é lhe perseguirá, não haverá como fugir porque agora faz parte de você, o mostro que mais odiou é você.” 

Suas palavras me machucavam, cada palavra dita parecia me ferir, como se suas garras estivessem afundando em meu peito, as palavras que mostravam tudo que eu não queria enxergar, eu sabia que tudo aquilo poderia ser verdade mas, eu queria mudar isso, eu queria me redimir após deixar esse lugar, eu queria me purificar de todo o mal que se apossou de mim e tentar viver em paz. 

Não quero viver sendo perseguida por essas lembranças mas, também não posso permanecer nesse lugar, é esse lugar e essas sete criaturas que me corromperam, tudo que eu preciso é sair daqui, pedir perdão e tentar viver como alguém normal, torcendo para que um dia cada sofrimento que vivi aqui se torne parte de uma lembrança distante, a lembrança de um pesadelo e que ela desapareça de meus pensamentos aos poucos dando lugar á uma nova vida porque eu renascerei ao atravessar aqueles portões. 

Respiro fundo vendo a figura de Kim Seokjin á minha frente, aquele que sempre me aterrorizou, aquele que sempre foi o que mais me causou calafrios, aquele que foi o primeiro a tirar minha pureza, aquele que mais me torturou, aquele que é o líder dentre os outros, aquele que foi o primeiro a ne acorrentar. 

- Minha doce (S/n), termine logo com isso e mostre ao meu pai que você realmente é a escolhida. – disse abrindo os braços e fechando os olhos. 

Ignorei suas palavras e avancei em sua direção, apenas cravei a adaga em seu coração sem pensar duas vezes porque temia seu poder sobre minha pessoa, temia não ser capaz de continuar e tudo o que eu queria era acabar com isso de uma vez por todas. 

- Como ele previu... – disse e em seguida veio ao chão após eu tirar a adaga de seu peito. 

Seus olhos se fecharam e então as correntes da porta se quebraram, ela se abriu lentamente me dando visão do jardim, a tempestade não havia cessado mas, eu não me importava e apenas corri para fora, corri o mais rápido que pude finalmente tendo a visão do grande portão aberto, ele estava aberto, eu estava tendo a visão pela qual sempre sonhei.

 Continuei correndo e atravessei o portão, sem parar continuei o caminho seguindo a mesma trilha pela qual a carruagem havia me trazido enquanto a tempestade continuava mais forte que nunca... 

- Eu consegui! – gritei sem parar de correr.

 Narrador

 Kim Seokjin abriu os olhos lentamente pondo a mão em seu ferimento que já se cicatrizava com rapidez, ele sorria vitorioso enquanto olhava para os portões finalmente abertos e imaginava ela, como ela estava feliz, como nesse momento a bela jovem pensava que estava finalmente segura e que era o fim de tudo, que tudo havia acabado, que não haveria mais sofrimento ou dor mas, a infelizmente ela estava enganada. 

Ele se levantou dando de cara com um homem de longos cabelos loiros, o suposto servo que havia ajudado (S/n) á conseguir a tão poderosa adaga que era capaz de matar as sete criaturas das sombras, filhos das trevas mas, infelizmente o homem não era um simples servo que desejava a liberdade como ela, que ansiava pelo fim do reinado do mal sobre aquelas terras. 

 - Devo chamá-lo de Edward, meu pai? – perguntou Kim Seokjin encarando o homem que agora deixava á mostra seus olhos escarlates. 

- Tudo ocorreu como eu planejei, agora continuarei com o plano. – disse o homem retirando suas vestes de servo, dando lugar á um longo e luxuoso manto negro. 

- Quando teremos que ir até lá? – perguntou Kim Seokjin se ajoelhando. 

- Logo não precisarei interferir, então nesse momento vocês saberão que é hora de sair da mansão. – disse e saiu em meio á tempestade. 

Como cada um havia dito, esse não era o fim, o recomeço de tudo estava próximo, o recomeço de muito mais sofrimento e o começo do reinado do mal sobre a alma pura tão desejada por eles, a alma que aos poucos está sendo tomada pelo mal e mesmo assim continua lutando contra o monstro que habita seu interior, um monstro que se despertado não haverá volta, um monstro que se assemelha as criaturas que mais abominou em sua vida.

 “ Esse não é o fim...”

 Continua... 


Notas Finais


Obrigado por ler.
Beijinhos.
Lena_Hanson


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...