1. Spirit Fanfics >
  2. A marca >
  3. Amizade

História A marca - Capítulo 12


Escrita por:


Notas do Autor


Eu realmente sempre apareço do nada por aqui, me perdoem.

Capítulo 12 - Amizade


Fanfic / Fanfiction A marca - Capítulo 12 - Amizade

Taehyung subiu até seu apartamento com um sorriso radiante em seu rosto, mas tudo isso sumiu quando encontrou seu amigo extremamente pensativo na janela da sala.


Jimin nunca ficava assim, somente quando o assunto se tratava de algo sério, que o fazia pensar por horas em algo.


— Tudo bem, Jiminie? — perguntou compreensivamente para seu amigo, indo até o lado deste.


— Sinceramente? Acho que não, ou talvez sim, não sei — Jimin não tinha certeza de seus sentimentos naquele momento. Era como uma montanha russa, na hora em que achava estar no topo, tudo desandava e ele se encontrava em baixo.


— Descanse, lhe farei um chá — Taehyung entendia que não adiantaria perguntar mais coisas para seu amigo, visto que este nem mesmo tinha uma resposta. O melhor a se fazer era deixar isso de lado e deixar que o Park descansa-se e deixa-se de pensar em coisas que o atormentaram.


— Obrigado — Jimin agradeceu ao ômega de cabelos vermelhos.


Taehyung era como sua cara metade, poderia dizer que se não fossem ambos ômegas, seriam definitivamente almas gêmeas, talvez fossem, mas apenas na amizade. Não havia nada que o Kim não soubesse a respeito do Park e também não havia nada que Jimin não soubesse sobre Taehyung, eram como unha e carne e nada e nem ninguém os separavam. Entendiam um ao outro apenas com um olhar, não era necessário palavras, nunca foram.


Jimin ainda se lembra do pequeno omega que conheceu no ensino médio, no qual era afastado de todos, tendo medo de tudo, mas com o Park pode se abrir. Naquela época o ômega rosado também passava por diversos problemas e viu em Taehyung um escape, alguém que compartilhava consigo todas suas emoções, sejam felizes ou tristes.


Se amavam acima de tudo e qualquer coisa, afinal, eram melhores amigos.



Depois de descansar, Jimin e Taehyung se arrumaram definitivamente para seus trabalhos. Infelizmente, por mais que o Park não estivesse bem emocionalmente, ainda tinha que trabalhar para ajudar o Kim a por o necessário no pequeno apartamento de ambos.


O expediente passou-se normalmente, sem muito movimento por ser dia de segunda. Com o trabalho Jimin pode se esquecer um pouco dos problemas que o assolava, só não sabia que a causa de seus sentimentos esquisitos tinha nome e sobrenome, e talvez ele estivesse mais perto do que pensava.



[...]



Longe de onde os dois ômegas estavam, dois alfas se beijavam afoitos, temendo serem pegos a qualquer momento.


— Eu tenho que ir, não deveria estar aqui — Seokjin diz respirando fundo.


Se amaldiçoa todas as vezes em que esquecia-se completamente dos desejos de seu pai, indo contra cada ordem que lhe fora dada.


— Infelizmente tenho que concordar — Namjoon acaricia os lindos cabelos sedosos do alfa a sua frente.


O professor podia jurar que toda vez que olhava nos olhos de seu estudante de música — agora de fotografia — via a galáxia inteira em seus olhos.


Não sabem dizer ao certo quando tudo começou, talvez tivesse se iniciado no momento em que o alfa que cursava música pediu por aulas particulares, e desde aquele momento não conseguia se ver longe dele. Tudo em Jin o atraia, os olhos, os cabelos, os ombros largos e principalmente sua boca carnuda. Para Namjoon, o Kim mais novo era a personificação da beleza na sua forma mais pura. Se sentia um idiota por ter metido alguém tão talentoso e com um bom futuro em seu caminho, sentia que se não fosse por ele, Seokjin seguiria no ramo da música poderia até mesmo se tornar um grande cantor e compositor, mas os dois cometeram o terrível erro de se apaixonar: agora não tinham uma escapatória, eles necessitavam um do outro, assim como a lua sempre precisa do sol para  brilhar.


— Me perdoe — Jin diz ao sair pela porta dos fundos da casa do professor. Deveriam ser cautelosos, sabe-se lá o que seu pai lhe faria se soubesse que ambos estavam se encontrando novamente.


— Pelo o quê? Não me diga que está com esses pensamentos de novo. — Namjoon ditou duro, sabia muito bem o que o outro alfa pensava.


O estudante estava novamente pensando em ser um erro, toda vez Seokjin se culpava por ter nascido um alfa e não um ômega ou até mesmo beta, se as coisas fossem diferentes, o Kim poderia muito bem apresentar o alfa como seu companheiro, todavia nada é como desejamos.


Infelizmente.


"Você sabe o que acontece com alfas que ficam juntos, não sabe?!" O alfa de cabelos castanhos se lembra claramente dessas palavras que vieram da boca de seu pai. 


É claro que Seokjin sabia o que aconteceria se ele e Namjoon continuassem com esse relacionamento, todos aqueles alfas ou ômegas que se envolveram entre os da mesma espécie, foram subjugados e morreram, tudo porque isso era contra a vontade da natureza e dos deuses.


Não era natural.


Mas, não era como se os alfas ligassem para isso quando estavam juntos, eram pecadores e sobreviveriam com aquele fardo.


O amor deles não era frágil e não se acabaria de uma maneira fútil.



[...]



— Está tudo bem? — Yoongi se deitava ao lado de seu querido ômega.


Ambos tinham um pequeno apartamento, não era o melhor, mas já era o suficiente porque estavam juntos.


— O dia está chegando — Hoseok disse com um rosto amuado. 


O Min logo soube do que se tratava aquele rosto sem o típico sorriso que sempre via, o aniversário no qual o pai do ômega morreu estava vindo, assim como o inverno.


— Você vai querer visitá-lo? — O de cabelos verde menta passou seu braço por detrás do alaranjado, fazendo este deitar a cabeça em seu peito.


— Você sabe que sim — o ômega se ajeitou no abraço meio desengonçado do alfa, podendo sentir o coração deste batendo.


— Acha que sua mãe irá? — o esverdeado sabia que aquilo era um assunto delicado para o Jung, se ele visse sua mãe depois de tanto tempo, não saberia o que fazer.


— Não sei… — respondeu sem querer entrar muito naquele assunto.


O fato era que Yoongi e Hoseok eram duas almas quebradas e que juntos juntaram cada pedacinho.


 O Jung perdeu seu pai muito cedo e graças a esse acontecimento todo o amor que recebia de sua mãe se foi, juntamente com seu progenitor. A mais velha se atolou de trabalho e tudo o que dava a seu filho eram olhares mortos e cansados, Hoseok já não sabia mais o que era ser amado e como consequência desse acontecimento, vozes sempre insistiam em sussurrar em seus ouvidos.

"Você é inútil"

"Nunca vai ser amado por ninguém"

"Não merece amor"


Era isso que as vozes sempre lhe diziam, o fazendo se sentir pior do que já estava, várias vezes pensou em se juntar ao seu pai onde quer que ele estivesse — seria mentira dizer que não tentou —, mas isso tudo se esvaiu com o vento quando conheceu Yoongi.


O ômega estava no terceiro ano do ensino médio, não conversava com ninguém, gostava sempre de estar sozinho e já havia até se esquecido o que era sorrir e o que era seu verdadeiro eu. Foi quando um grupo de pessoas da escola disseram estar preparando um clube para pessoas com problemas, sejam eles sociais, depressivos e mais. Isso de certa forma intrigou o ômega que tinha cabelos negros na época, então ao menos uma vez na vida resolveu se entregar ao seu instinto, indo para o tal grupo de apoio. Que mal havia em se juntar com pessoas como si? Foi com esse pensamento que se viu no local escolhido pelos estudantes.


E fora lá que conheceu seu alfa.


O Min não era muito diferente de si no sentido problemático, na verdade o alfa poderia até ser considerado bem pior. Os pais do garoto rebelde de cabelos cor de rosa na época, eram a própria personificação de irresponsáveis, ambos bebiam e usavam drogas e não demorou muito para que seu filho se afunda-se nesse mundo que jurou não ter uma luz no fundo daquela escuridão, já tentou fugir disso certa vez, tentando dar um fim a tudo com o fogo. Entretanto, todo esse medo incerto do que o futuro lhe aguardava sumiu quando encontrou o ômega tímido com lábios chamativos, e não foi preciso muito para que ambos inicia-sem uma conversa que fez o Jung dar seu típico sorriso de coração. E foi aí que Yoongi percebeu que precisava daquele sorriso em sua vida, ele queria proteger e ver aquele riso nos lábios do Omega sempre, ele precisava de Hoseok.


Já Hoseok percebeu que precisava de Yoongi, pois ele foi o primeiro que o fez sorrir depois de anos, ele era sua energia.


— Vai ficar tudo bem — Yoongi deu um beijo no topo da cabeça de seu ômega, este que sorriu com o ato e se pôs a dormir.



O Min observando aquele anjo em seus braços, se arrependia amargamente de todas as vezes que fez o jovem chorar, e muitas vezes já se culpou e pensou em sair da vida do alaranjado, mas algo o impedia de tal ação, talvez fosse seu lobo, talvez fosse ele mesmo, não se sabe, a única certeza que tinha era que amava demais o mais novo para o deixar partir.


As vezes em que brigou com seu querido ômega, fora tudo culpa de seus pais, pois como o filho que era, apesar de sentir ressentimento por seus progenitores, Yoongi ainda os amava e acabava fazendo o que eles pediam, seja comprar bebidas ou algo ilícito. E foi por causa disso que o Min e o Jung brigaram da última vez, Hoseok o queria o mais longe possível dos pais e se quisesse até o ajudaria colocar ambos em uma clínica, mas isso sempre acabava em uma discussão onde ficavam sem se falar por horas ou talvez dias. E graças a essas confusões, o próprio Min caia no abismo de usar tais coisas, mesmo sabendo que isso só o traria mais dor.


O Alfa sabia que seu omega estava certo, então decidiu escutar ele, afinal, Hoseok era seu sol e não queria acabar com o brilho dele, pois ele mesmo precisava daquela luz para sobreviver, pois assim como ele mesmo sempre diz: Hoseok é seu sol.



[...]



Jimin acordou até mesmo revigorado na manhã seguinte, ainda tinha um certo sentimento de algo que estava perto de vir, porém era menor do que as outras vezes, talvez a resposta estivesse perto de ser revelada e isso causava uma certa ansiedade em seu coração, porém resolveu não se render a essa angústia, e seguiu sua rotina de sempre.


Taehyung ficou aliviado em ver que seu amigo estava melhor do que outrora, ainda estava preocupado, porém sabia que o ômega rosado era forte o suficiente para o que quer que fosse, e o mais velho sabia também que poderia confiar em si para qualquer coisa, então esperaria o Park lhe contar o que tanto lhe afligia.


Tudo estava comum no dia dos dois ômegas, foram para a faculdade como todos os dias, se separando apenas na metade do caminho.


— Tenha um bom dia, Minie — o ômega ruivo diz ao seu amigo, que sorri confortante para si.


— Digo o mesmo, boa aula — finalmente se separaram, cada um para o seu lado do Campus.



Assim que chegou em sua sala, Taehyung reconheceu o típico sorriso gengival do alfa de cabelos verdes ao entrar na mesma, percebeu que este já conversava com o novo componente do grupo, Seokjin.


— Atrapalho? — o Kim mais novo perguntou ao chegar perto dos dois alfas, que sorriram acolhedores para si.


— Você sabe que não — Yoongi lhe respondeu. Nem parecia aquele alfa carrancudo do dia passado, era como se fossem pessoas completamente diferentes.


— Seu amigo realmente é legal — o alfa de cabelos castanhos comentou, arrancando um sorriso dos dois que estavam ao seu lado.


— Já pedi desculpas! — o Min disse divertido, porém logo sua face se tornou séria — Eu sei que ontem eu fui extremamente grosso, podemos dizer que aquele era um antigo eu, ele vem a tona quando não me sinto bem, me perdoem.


— Não precisa de tudo isso — o Kim mais novo lhe confortou — fiquei realmente preocupado consigo e Jimin me falou que o Hobi estava do mesmo jeito que você, aconteceu algo entre os dois?


— Eu e Hoseok brigamos, mas já nos entendemos. Acontece que fantasmas do passado sempre voltam a nos perseguir, e quando isso acontece nós dois acabamos discutindo, porém dessa vez eu decidi mudar essa situação pro bem dele e talvez pelo meu próprio também — o Min revelou parte da verdade.


— Você sabe que sou seu amigo e que você pode contar comigo pro que precisar, não é? — o ômega colocou sua mão no ombro do alfa, para que ele sentisse que não estava sozinho naquela situação. 


Yoongi sorriu com o gesto inocente do amigo, realmente Taehyung foi seu primeiro amigo depois de tanto tempo. Fora o Jung, o Min não tinha ninguém que poderia considerar um amigo de verdade, mas o Kim chegou mudando isso, trazendo até Jimin para seu ciclo social. Sabia que podia confiar no avermelhado, pois este já havia o confiado alguns de seus segredos, como a ligação com o alfa do curso de dança, então quando precisa-se de um ombro amigo, poderia muito bem chamar Taehyung para isto.


— Eu sei que sim, obrigado. Quando for necessário, prometo que você será o primeiro que irei recorrer — o Min acariciou a mão do ômega, demonstrando seu profundo agradecimento, o jovem sorriu com isso.


Taehyung poderia dizer que o alfa era seu primeiro amigo depois de Jimin, tinha um profundo respeito pelo mais velho e sempre que este precisa-se, estaria lá por ele.


Seokjin observando aquela interação, sentiu o pouco de inveja. Talvez estivesse sendo egoísta em dizer que não tinha amigos, é claro que conhecia pessoas aqui e ali, não era de todo introvertido, entretanto, sabia que nenhuma dessas pessoas eram seus amigos de verdade, pois eles nunca saberiam de seus segredos mais ocultos. Sentiu inveja pelo simples fato de não ter ninguém para contar seus medos, suas inseguranças ou até mesmo seus momentos felizes.


Ele só tinha a si mesmo… e Namjoon.


— Eu tive ideias para nosso trabalho! — o Kim mais velho resolveu comentar, para que não ficasse naquele clima meio chato de ninguém saber o que dizer.


E assim, os dois alfas e o ômega se envolveram em mais uma conversa animada sobre fotografia e tudo o que fariam a respeito do trabalho para a nota.



[...]



O ômega de cabelos rosados entrou em sua sala normalmente, indo até Jungkook e Hoseok, que já estavam envolvidos em uma conversa antes que chegasse.


— Parece que cheguei atrasado para a fofoca — o Park disse com seu típico humor.


— Não pense besteiras — o alfa disse debochado — estava apenas contando para Hoseok o quanto você ficou preocupado com ele ontem.


— Me desculpa por fazer isso com você, Chim — sem um aviso prévio, Hoseok abraça seu melhor amigo de sala, deixando o Park surpreso com sua atitude.


Durante esse pequeno mês que se passou, o Jung nunca demonstrou ser alguém totalmente afetivo com aqueles ao redor. Jimin sabia que era por causa de suas inseguranças, pois o alaranjado já havia lhe contado uma parte de seu passado, e o quanto sofreu até encontrar Yoongi. Porém, com este abraço, Hoseok estava mostrando para Jimin que ele confiava, sim, no ômega, e tinha um profundo sentimento de amizade por ele.


— Não se sinta mal, Hobi. Eu entendo seu comportamento de ontem e fico feliz que já está bem agora — o rosado respondeu ao separar o abraço. Olhava com ternura para seu amigo, que tinha o mesmo brilho no olhar. 


Hoseok passou seu ensino médio praticamente sozinho, a única pessoa que tinha até começar a faculdade era apenas Yoongi, mas agora, o Jung se vê rodeado de pessoas incríveis que adentrou seu coração de pouco em pouco. A verdade era que o alaranjado tinha medo de conhecer pessoas novas, pois sentia que eventualmente todas elas partiriam, o deixando sozinho novamente. Porém, o Park fez com que visse que seu pensamento estava errado, trazendo amizades importantes para si, como Taehyung e Jungkook. E agora, em todos os intervalos, se via rodeado por essas pessoas incríveis — exceto por Taehyung e Jungkook nas vezes em que ambos desapareciam no meio do intervalo — estava se sentindo completo aos poucos. Talvez aquele vazio que seu pai o deixou, estava finalmente sendo remendado.


— Está tudo bem por mim ser deixado de lado — ouviram o Jeon dizer e se viraram para este, revirando os olhos por seu drama.


— Jungkook falou que eu fiquei preocupado, mas ele também estava — Jimin revelou a verdade sobre o alfa, fazendo o moreno arregalar seus olhos.


— Uou, Jeon Jungkook ficou preocupado comigo, que honra — Hoseok disse debochado.


— Aish — o Jeon mordeu sua bochecha interna, decidindo não comentar nada. Fazendo os dois ômegas rirem de sua reação.


A realidade era que Jungkook ficou sim preocupado com o ômega de cabelos laranjas, pois já o considerava parte de sua vida. Durante muito tempo não teve contato com nenhum ômega, beta ou até mesmo alfa, mas graças a Taehyung e a ligação entre ambos agora tinha mais dois ômegas ao seu lado, fora o alfa que era namorado do alaranjado, porém tinha mais afinidade com Hoseok por serem da mesma sala. Para si aquilo era uma grande ironia do destino, onde já se viu, Jeon Jungkook, o alfa que odiava ômegas, ter dois ótimos amigos dessa classe? Às vezes o destino adora brincar com a gente, e o moreno pensava que isso era exatamente o que aconteceu consigo. O universo brincou consigo ao trazer Taehyung para si, alguém que passou pelos mesmos traumas e decepções, e que juntos descobriram ser parte um do outro, e agora ele brincou consigo ao lhe dar amigos insuperáveis, estes sendo ômegas.


Francamente, a vida tem de surpreender às vezes. 



Os três conversavam tranquilamente, é claro que com os dois ômegas sempre deixando o alfa sem graça com algum comentário, estavam compartilhando daquele clima agradável, entretanto, Jimin parou bruscamente de falar quando sentiu um arrepio lhe percorrer a espinha. 


Era a mesma sensação de antes, porém maior e mais intenso.


— Jimin, o que aconteceu? — Hoseok perguntou ao ver o estado do amigo, porém o Park não conseguiu o responder, pois no momento seguinte uma fragrância conhecida por si adentrou suas narinas.


O rosado rapidamente ficou em alerta, não podia ser ele, né? Ele se foi a muito tempo… ou será que realmente é?, Essas dúvidas insistiam em rondar a mente do Park, porém logo teve suas perguntas saciadas ao professor entrar na sala, com um aluno novo em sua cola.


— Olá, turma, deixe-me apresentar o novo colega de sala de vocês: Park Taemin — o Professor apontou para o alfa de estatura mediana, este tinha cabelos pretos e uma aparência física semelhante ao ômega de cabelos rosas. — Pode se acomodar, Sr.Park, estamos ainda no primeiro bimestre então o Senhor não perdeu muita coisa.


Assim que o olhar do alfa passou pela sala, logo repousou sob um ômega que olhava para si totalmente chocado com aquela situação. Taemin sorriu consigo mesmo, apesar de ainda ter certo medo da reação do ômega sobre si, precisavam conversar e urgentemente.


Já Jimin sentiu seu coração bater mais rápido com aquilo, ele estava ali mesmo em sua frente.


Park Taemin, seu irmão que sumiu durante cinco anos estava ali, na sua frente.





Notas Finais


Infelizmente não tivemos momentos Taekook neste capítulo, mas no próximo teremos Vkook boiolinhas bem almas gêmeas.
Me perdoem pela demora, mas como essas serão comuns porque estou atolada de EAD, último ano e isso tudo acontecendo, perdão.
Eu pretendo acabar a fanfic com no máximo 30 caps ou 25 caps, então capítulos maiores serão feitos, para introduzir todos os personagens em um cap.
Já avisando, terá sim insinuação de incesto (afinal, estamos falando do universo abo) entretanto, o Ato em si não será consumado. Agora fiquem com as suas teorias jsskskk
Tivemos Vmin soulmates para alimentar a falta de Vkook no cap, os Yoonseok bem problemáticos porém juntos completos e os Namjin sofrendo por serem "fora dos padrões" (quem é do vale vai entender bem a situação deles) e agora vamos ter a introdução de 2min, esse cap foi mais para mostrar o grupo se formando, e a amizade deles se fortalecendo, pois momentos ruins virão e eles terão um ao outro para suportar. É isso, até mais
(Se vc é Stan Tae Bottom, dêem uma olhada no projeto que participo, eu sou uma das writter de Taegi de lá, link: https://www.spiritfanfiction.com/perfil/mrvottomproject )


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...