1. Spirit Fanfics >
  2. A marca da alma. >
  3. Único

História A marca da alma. - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Olá... Antes que me matem, estou trabalhando na fic O altruísta.

Capítulo 1 - Único


Havia uma marca em todas as pessoas, mas cada uma era diferente e fazia daquele individuo um ser especial para alguém, ou seja, este alguém seria sua alma gêmea.

 

“Hunf.. Quanta bobagem”

 

Um garoto de treze anos fez uma careta para espelho antes de subir sua máscara e partir para sua missão.

 

Por mais que fosse irritante ele pensava sobre este assunto frequentemente, principalmente depois da morte de Obito, era como se as lembranças de seu amigo falecido ainda o cutucassem falando de marcas e como ele tinha certeza que a alma gêmea dele era Rin. “ Eu já sonhei com a morte de minha alma gêmea, ela teria uma marca que atravessaria seu ombro, você percebeu como Rin-chan esconde seus braços?” Dizia o Uchiha sonhador e Kakashi apenas o ignorava.

 

Os sonhos eram sobre a morte de sua alma gêmea e apareciam a partir dos dez anos, era normal muitas crianças serem levadas ao hospital depois de sonhar com alguém morrendo, muitos pais tentavam minimizar os efeitos conversando com os filhos antes do ocorrido, mas algumas mortes eram demais para algumas pobres crianças, mas então,  tirando toda o problema de sonhar com a morte de alguém e ter estes pesadelos de tempos em tempos, estes sonhos mostravam onde seria a marca de sua alma gêmea, o que tornaria mais fácil os encontrar.

 

Como ninja é uma arma, uma lei decretou que todos os shinobes teriam que cobrir sua marca, pois seria embaraçoso você encontrar a marca de sua alma em seu inimigo, isto iria interferir em sua missão, o que era inaceitável.

 

O que para os ninjas não eram problemas, como se fosse um combinado silencioso, ninguém comentava sobre suas marcas ou sonhos, era uma barreira natural nas emoções, assim qualquer shinobe fingia que a marca não existia, é claro, tinha as exceções como Obito.

 

Dizer que Kakashi se sentia culpado pelo amigo não conhecer sua alma gêmea, era pouco, ele cria que Rin seria seu par, por mais que a mesma insistisse num amor por ele, era certo que seus dois amigos eram feitos um por outro. Ou talvez fosse seu desejo motivado pela culpa.

 

No caminho de sua missão, Kakashi soube que Rin havia sido sequestrada e mais tarde naquele mesmo dia, sua companheira pulou na frente de seu Chidori quando ele tentava resgata-la, morrendo do jeito que ele nem sonhara em imaginar, pela sua mão.

 

.............................................................................................................

 

- Então Hogake-sama, você ainda está disponível para a leitura chata de mais alguns papeis?

 

Kakashi desviou sua atenção do papel que lia para olhar uma pessoa de cabelo rosa e olhos brilhantes em esmeraldas. Não fazendo questão de esconder sua chateação, deixou transparecer da melhor maneira, que alguém somente com a parte superior da face podia, seu olhar de indignação e a garota apenas sorriu mais enquanto apertava a pasta contra o corpo.

 

- Desculpa, eu não posso evitar.

 

-Ah percebe-se.

 

Sakura riu alegremente, provavelmente desfrutando da feição de tédio do homem a sua frente. Sem pedir permissão, evidentemente contrariando seu respeito demostrado por ele um pouco antes, ela se jogou na cadeira em frente à mesa, seu lábio inferior foi mastigado pensativamente.

 

- Não sei porque você reluta tanto em ser chamado de acordo com seu cargo, pois sei que não foi nada fácil chegar até aqui. Você deveria era exigir o respeito de todos.

 

- Você sabe que eu nunca almejei este cargo, muito menos este tratamento.

 

Com uma virada de mão elegante, Kakashi ficou com a palma direita para cima, pedindo com os dedos a pasta de sua aluna atrevida. Ela bufou divertida antes de entregar o pacote, para depois observar como os olhos escuros de Kakashi corriam rapidamente pelas linhas do papel, não foi cinco minutos e ele já tinha carimbado os dez papeis da pasta.

 

- Ou você é incrivelmente rápido em ler, ou lê por cima, confiando em mim.

 

- Eu tenho total confiança em você. – Ele enrugou os olhos num sorriso enquanto devolvia a pasta.

 

- Você sabe que eu poderia colocar que você daria sua casa para mim nestes papeis né?

 

- Ora, Ora, Sakura-chan.... Você não iria querer morar na torre Hokage.

 

Franzindo as sobrancelhas rosas, ela mordeu os lábios.  Era verdade que morar na torre com todos aqueles ninjas ANBUS não era muito atrativo.

 

- Poderia então pedir uma recompensa grande em dinheiro.

 

- Ok, vou tomar mais cuidado... – Ele forçou um suspiro cansado arrumando seus papeis da mesa. – Mas alguma coisa?

 

 

Estalando os olhos como se lembrasse de algo, Sakura se endireitou na cadeira.

 

- Eu fui convidada por Ino para ir ao pub...

 

- Oh... isso é bom...

 

- Deixa eu terminar... – Ela bateu na mesa com os dedos impaciente, ele apenas deu de ombros. – Como eu não quero ir, resolvi te convidar a me salvar e marcar para nós assistirmos um filme.

 

Kakashi riu baixinho com a mão na boca, mas rapidamente tossiu após receber uma ameaça pelo olhar mortal de Sakura.

 

- Desculpe recusar seu convite para te salvar, eu realmente tenho que terminar estes documentos aqui, ou os anciões vão ter minha bunda.

 

Ela pareceu desanimada desenhando círculos com dedo na mesa, mas em um segundo seu olhar animado voltou.

 

- Então amanhã, posso te levar sopa de misso com berinjela depois da sete da noite.

 

- Você está tentando me comprar com uma sopa? – Kakashi se fez indignado.

 

- E juro que irei comprar.

 

Sakura levantou as mãos em rendição, a tempo tinha aceitado que era péssima na cozinha. Ele analisou a proposta cantarolando.

 

- Então te vejo amanhã. – Respondeu rapidamente.

 

Sorrindo ela estava para se virar e caminhar saltitante para porta.

 

- Ei, espere um minuto...

 

Curiosa a rosada sentiu o desejo de saltitar desaparecer pelo tom de seu ex-sensei, engolindo em seco ela parou entre levantar ou não da cadeira.

 

- Sasuke entrou em contato, ele vai voltar daqui uma semana...

 

Kakashi sorriu amplamente atrás de sua máscara, quando seu maxilar começou a doer pela espera de uma resposta, ele ficou sério.

 

- Você não vai comemorar?

 

- Ah... Acho que não espero ele voltar, não neste sentido, já tem algum tempo.

 

- Bem... – Kakashi tossiu sem jeito no pulso. – Ele perguntou sobre você.

 

- Se você for dar resposta, apenas diga a ele que precisamos ter uma conversa muito séria.

 

E sem esperar autorização, o que ocorria com frequência, ela se retirou sorrindo.

 

............................................................................................................................................

 

Quando ela fechou a porta com delicadeza, Sakura se pôs a caminhar pisando firme pelo corredor, sua carranca entregava o quando seus nervos estavam mexidos, quando chegou fora avistou uma pedra, sem pensar a agrediu com chute, como se coitada fosse a causa de todos seus problemas, que em sua força acabou voando e batendo numa arvora próxima a partindo em dois.

Depois de fungar algumas vezes, ela se sentiu relaxar o suficiente para reparar ao seu redor, um guarda ANBU a olhava sem expressão, sorrindo angelicalmente para a figura imóvel, ela arrumou sua roupa se despedindo.

 

Depois de dez minutos a Kunoiche de cabelo rosa chiclete ficou parada em frente a uma porta de madeira chique, depois de bater três vezes alguém respondeu para esperar um momento, o que ela fez, imaginando quantos dos seus salários seriam suficientes para pagar uma porta como aquela.

 

Quando ela estava perto de desistir e ir embora, uma garota de cabelo preto e olhos azuis muito claros abriu a porta.

 

- Hinata-chan... – A rosada suspirou aliviada. – Que bom que abriu, pensei que estava muito ocupada para me atender e....

 

- N-Não precisa se preocupar, Sakura-chan... – A face de Hinata passou de vermelha para escarlate. – Entre e vamos conversar.

 

Achando estranho o comportamento da amiga, Sakura observou atentamente notando que sua amiga estava com os cabelos molhados e cheirava a banho, o que explicou sua demora em atender a porta.

 

- Me desculpe a indelicadeza, eu não tive um dia bom e na ânsia de vir conversar nem pensei que você poderia estar ocupada.

 

- Oh... Que isso Sakura-chan... – A morena fez sinal para ela entrar. – Entre por favor.

 

Sakura sorriu e entrou na casa, como era seu costume, ela caminhou até a cozinha para se sentar no balcão enquanto Hinata fazia alguma comida, mas uma figura laranja a fez parar na porta.

 

- Oi Sakura-chan, tudo bem?

 

Naruto a olhava sorridente, sem querer, mas quase automaticamente, o olhar dela foi para o cabelo molhado do loiro, seu cérebro rápido trabalhou numa hipótese muito constrangedora, como se sentisse a resolução na mente Sakura, Hinata chegou na cozinha e a rosada lançou um olhar sugestivo para os dois, a morena apenas tampou o rosto com as mãos, escondendo suas bochechas vermelhas.

 

- Me desculpem, não deveria ter vindo sem avisar.

 

Naruto sorriu coçando a nuca, as bochechas um pouco rosadas agora.

 

- Não se desculpe Sakura-chan, eu já estava de saída.

 

Como um tufão, Naruto passou pelas mulheres e saiu para seu compromisso, deixando as duas ninjas se entreolhando com constrangimento.

 

- Você quer um chá? – Hinata soltou depois de um tempo.

 

O clima estranho foi saindo quando as amigas tomavam chá e comiam bolo, Sakura não conseguia se lembrar de última vez que esteve com Hinata, ela definidamente teria que começar a achar tempo para encontros sociais em sua agenda lotada.

 

- O que te trouxe aqui, Sakura-chan?

 

Sakura arregalou os olhos, pega em surpresa pela pergunta, mas logo tratou de voltar ao normal.

 

- O Sasuke está voltando.

 

Do outro lado do balcão HInata a olhava seria, mas com suavidade.

 

- O que você pretende fazer?

 

-Eu... Bem eu... Não sei.

 

Chegando mais perto a morena segurou a mão da amiga.

 

- Você tem que contar a ele.... – Sorrindo complacente ela continuou. – Kakashi-sama precisa saber.

 

Olhando atônita para suas mãos unidas, algumas gotas de desespero acumularam nos olhos de Sakura.

 

- E chegar lá e dizer que me apaixonei por ele e que se ele quiser eu largo tudo o que existe sobre alma gêmeas?

 

- E quem garante que Sasuke-chan é sua alma gêmea?

 

- Como não ser? Desde que me conheço por gente ele tem sido minha obsessão e antes dele sair eu falei onde tinha a marca e ele se mostrou surpreso, mesmo não querendo todos os detalhes para ter certeza, ele disse que há uma grande chance que seja eu.

 

- E por que ele não quis ter certeza? – Os olhos quase brancos a encarou intrigada.

 

- Ele me disse que não deveria saber antes de pagar seus pecados.... Mas tenho certeza que sou eu, a marca dele é para estar na cabeça, você notou como o cabelo dele é mantido comprido nas laterais? É onde a marca estaria, ele a esconde assim.

 

Hinata apenas assentiu com tristeza, sentindo o peito apertar, Sakura soltou um suspiro profundo.

 

- Se você está disposta a viver com os pesadelos, então não há nada que te impeça de falar com Kakashi-sama.

 

As lagrimas contidas de Sakura correram livremente agora.

 

- Eu nunca poderei fazer isso... é loucura.

 

................................................................................................

 

- Eu tenho uma coisa muito séria para te contar.

 

Sakura atropelou as palavras ao mesmo tempo que Kakashi descansava a tigela de sopa na mesa, ele apenas a olhou interrogativamente.

 

- Eu disse que tenho uma coisa muito séria para te contar.

 

Jogando a cabeça de lado, Kakashi sorriu levemente.

 

- Isso eu já ouvi Sakura-chan.

 

Sakura apertou suas mãos que estavam no colo, ela não planejava contar a ele, mas seu espirito ansioso e aventureiro saiu de controle e tomou conta de sua língua sem que percebesse, como castigo ela mordeu a língua para parar de ser tola.

 

- Você já teve uma namorada?

 

As bochechas de Sakura coraram quando ouviu o que disse, seu cérebro tinha entrado em pane e ela parecia não conseguir sair decentemente daquela situação embaraçosa. Kakashi a encarava divertido com braços cruzados sobre o peito.

 

- Não precisa ser namorada... digo... nunca te vi com ninguém a sério, então pode ser uma amante...

 

Slap! Sakura deu um tapa em sua própria boca em horror, sua face ficou ainda mais vermelha ao notar a bochecha acima da máscara de Kakashi um pouco rosada, ela tinha que procurar um psicólogo urgentemente para tratar essa compulsão de falar o que não quer quando está nervosa.

 

- Ora Sakura-chan, você percebe? Isso é uma pergunta e acho que você estava querendo é me contar algo sério, se lembra?

 

Assentindo ainda com a mão na boca, Sakura forçou seu coração se acalmar sentindo gosto de um pouco de sangue, o que era mais um castigo, ela pensou. Depois de um tempo encarando Kakashi e vendo que ele ainda estava interessado, ela deixou a mão cair dos lábios e descansar novamente no colo.

 

- É sobre Sasuke-chan, eu... não tenho certeza que ele é minha alma gêmea.

 

- Por que você acha isso? – As sobrancelhas de Kakashi se juntaram em confusão.

 

- É que eu não sinto mais como antes em relação a ele.

 

Kakashi concordou um pouco cauteloso com a cabeça.

 

- Entendo... talvez seja o tempo longe, logo vocês estarão juntos e ...

 

-Não... eu acho que não é este o problema. – Sakura o parou e ele pareceu genuinamente curioso.

 

- O que seria então?

 

- Eu não sei... O que você pensa sobre sua alma gêmea?

 

Ao terminar a pergunta o coração de Sakura acelerou parecendo um tambor no peito. Kakashi pensou por um tempo até suspirar e deixar cair o ombro.

 

- Quando eu era garoto sonhava com minha alma gêmea... até que...

 

- Até que... – Sakura complementou depois de um tempo de silêncio de Kakashi, ele a analisou e sorriu docemente, talvez confirmando que ela poderia saber agora.

 

- Minha colega de time morrer em minha frente, depois disso eu só sonho com a morte dela, acho que devo ter ficado muito abalado.

 

Engolindo o nó que se formava na garganta, Sakura se endireitou na cadeira.

 

- Eu sinto muito...

 

- Tudo bem...- Ele sorriu. – É passado agora, e o que lembro dos sonhos de minha alma gêmea são borrados e eu não consigo nem ver onde seria a marca.

 

Sakura sentiu um sorriso fraco e dolorido nos lábios, o quão seria triste não ter a oportunidade de saber sobre sua metade?

 

Mas talvez isso fosse uma esperança, se ele não se lembrava, ela poderia ficar com ele ainda mais fácil, sem ter o empecilho da alma gêmea de Kakashi os atrapalhar, era egoísta, mas o amor as vezes era assim.

 

..................................................................................

 

Kakashi teve dificuldade em dormir naquela noite, não parava de pensar em Sakura, Sasuke, cabelo rosa e olhos verdes alegres, por mais que quisesse negar, a verdade era que ele estava ansioso, depois que Sasuke voltasse, Sakura pararia de o encontrar e ele não sabia como se sentir sobre isso.

 

Os encontros com Sakura eram divertidos, o distraia das preocupações do trabalho e ele não contaria para ninguém, mas ele amava o calor que sentia quando ela atravessa o braço relando no peito dele afim de pegar a pipoca durante um filme, mas ele deveria saber melhor, tudo que era bom em sua vida acabava uma hora ou outra.

 

Era de madrugada quando ele conseguiu dormir, mesmo o cansaço não impediu que em seu sonho viesse Rin o assombrar.

 

Ele podia sentir o ar entrar queimando em seus pulmões enquanto corria com Rin atrás de si, os músculos de sua coxa queimavam pela exaustão, mas ele não desistiria, tiraria Rin de perigo a qualquer custo, toda vez que respirava podia sentir o cheiro de sua companheira e o medo que ela exalava.

 

Os dois correram por mais um tempo até sentirem a presença dos inimigos aproximando, seria desesperador se Kakashi não tivesse acostumado a situações assim, então num surto de raiva e na tentativa de ganhar algum tempo, ele fez seu chidori, depois disso foi dão rápido que ele não viu muita coisa, apenas seu braço atravessado no peito esquerdo de Rin que fez a adrenalina abaixar e dar lugar ao pânico e o caos.

 

Ele chorou, ele desejou morrer, mas não fechou os olhos, os lábios de Rin sangrando e o cheiro forte do sangue dela, tudo formava um cenário assustador, e quando ela falou a caixa torácica mexeu fazendo Kakashi sentir seus ossos e músculos rasparem em seu braço.

 

Ele tentou voltar a realidade, falou que era apenas um sonho, mas não conseguia sair e tinha tantos detalhes que ele pensou que aquilo realmente estava acontecendo, sem conseguir mais lutar, Kakashi se permitiu chorar de verdade.

 

....................................................................................................................

 

 Quanto Sakura entrou pela janela do quarto a primeira coisa que reparou foi o chackra desregulado de Kakashi, ele estava imóvel, com exceção da cabeça que mexia de um lado para outro, sentindo o coração apertar chegou mais perto e sentou delicadamente na cama.

 

- Kakashi-san... – Ela parou quando ele grunhiu, a testa dele estava muito suada e ela se assustou ao notar que ele estava chorando.

 

- Kakashi-sensei... acorda... sou eu a Sakura...

 

Receosamente a mão dela foi ao peito dele, quando sua palma sentiu a quentura da pele dele através do tecido da camisa, seu pulso foi agarrado e Kakashi a olhava ofegante e confuso.

 

- Ainda bem...

 

Ela se endireitou enquanto Kakashi sentava e ajeitava a máscara torna, Sakura imaginou que a marca dele estaria ali, guardada e protegida.

 

- Eu tive um sonho ruim... – Ainda ofegante ele foi até a beirada da cama ao lado dela, coçando os olhos afim de disfarçadamente limpar todas as lagrimas.

 

- Era sobre Rin, não era?

 

-...

 

- Rin pulou na frente seu chidori?

 

Os olhos avermelhados de Kakashi se arregalaram um pouco em surpresa.

 

- Eu vi.... Não sei como, mas eu vi você vindo me salvar de um esconderijo, você os enganou através de um genjutsu e me soltou, no caminho eles estavam atrás de nós, muito perto para ser sincera...

 

- Como? – A voz de Kakashi saiu tão fraca que Sakura pensou nunca ter visto ele tão abalado.

 

- Eu não sei, e você não me viu morrer... – Algumas lagrimas brilharam em seus olhos verdes, antes de escorrer pelas bochechas. - Eu fiz você me matar.

 

Kakashi a analisou com realização e medo.

 

- Você é Rin?

 

Sakura não estava certa, mas sem hesitar começou a abrir a camisa, depois tirou suas amarras, mostrando a Kakashi mais do que qualquer outro homem havia visto, e o principal, a marca de sua nascença, que era do tamanho de um punho na cor rosa no peito esquerdo e em paralelo na sua costa a mesma marca, comprovando que em sua outra vida ela tinha sido atravessada no coração.

 

Kakashi a observava segurando o ar, ele notou as curvas de sua cintura e o formato dos seios, mas a marca contornando seu seio esquerdo era hipnotizante, seu peito ardeu num sentimento agridoce.

 

- Isso é...

 

- Assustador? – Sakura sorriu e corada vestiu sua camisa.

 

- Sim... – Uma risada nervosa escapou dos lábios de Kakashi. – A marca de Obito era na costela, você sonha com algo assim?

 

Com uma ruga na sobrancelha, Sakura pensou.

 

- Não, minha alma gêmea teria uma marca de atravessado na cabeça, no lado direito.

 

Se Sakura achasse Kakashi branco, não se comparava ao branco que ela viu ele tornar-se.

 

- Tudo bem?

 

Ele riu baixinho.

 

- Meu cabelo só cai para o lado o esquerdo, porque minha marca está na direita.

 

Cobrindo a boca com a mão, Sakura começou a chorar.

 

- É você?

 

- Talvez sim.... Eu acho que é por isso que eu não tenho o sonho de quando era menino, pois quando você morreu, meus sonhos acompanharam sua morte mais recente.

 

-......  – Ela não podia responder, apenas chorar descontroladamente. Kakashi a abraçou e suspirou em seu ombro.

 

- Você não precisa ficar comigo só por causa de uma marca, se você ama Sasuke, é com ele que deve ficar. - Ela negou com a cabeça.

 

- Não seja bobo, eu estava desesperada porque achava que Sasuke era minha alma gêmea, mas eu amava você.

 

O corpo de Kakashi se enrijeceu, Sakura se livrou de seu aperto, para olhar em seus olhos, eles continham medo, mas havia ternura lá e ela se sentiu quente. Sua mão traçou o contorno por cima do pano do rosto, sentindo ele relaxar com seu toque.

 

- Isso é novo para mim.

 

Como seus corpos estavam juntos, Sakura podia sentir o coração de kakashi bater ferozmente, e ela ficou feliz em perceber que não era somente ela.

 

- Eu acho que o novo pode ser bom.

 

Ela respondeu puxando sua máscara até o pescoço, a face dele não tinha nenhuma marca, apenas uma pinta no queixo, o por que dele se esconder, ela não sabia e não queria saber agora.

 

Kakashi sorriu antes de se aproximar colocando um braço em sua costa, com um suspiro o corpo dela foi puxado e seus lábios unidos em um, e assim eles souberam que tinham sido feitos um para o outro, que ela tinha voltado para ele e ele a esperava e ansiava sem saber.

 

Sakura deixou Kakashi a levar para um beijo profundo, não protestou quando ele tirou sua roupa e sorriu, só um pouco nervosa, quando ele a deitou em sua cama, o olhar dele era fogo e a admirava e decorava cada parte seu corpo, ele sorriu levemente ao tocar sua marca no peito para depois beijar e se lamentar por ele ter sido a causa, ela o puxou para cima e o beijou com toda paixão que tinha, queria mostrar para ele que estava aqui e que estava tudo bem agora.

 

As mãos de ambos viajaram por seus corpos, sentindo cada músculos e textura de pele de seu amante, até que seus corpos clamaram para se fundirem, se tornarem um completamente, era claro que o relacionamento deles estava dando um passo muito grande, mas nenhum dos dois se importavam, quando acordassem nos braços um do outro, eles poderiam conversar.

 

Quando ele entrou dentro dela, Sakura jogou a cabeça para trás, ainda que a dor da primeira vez estivesse presente, o sentimento de plenitude não poderia ser quebrado, era tudo o que ela mais queria, e agora seus sonhos seriam felizes.

 

Numa entrega que ela nunca pensou ser capaz de fazer, ela permitiu que Kakashi a guiasse para o pico do prazer e foi recompensado por ele tremendo e se desfazendo dentro dela pouco tempo depois.

 

Ofegantes e sorrindo, o casal sem falar se aconchegaram um no outro, o amanhã guardaria as decisões, o agora seria aproveitado em companhia sem palavras, e assim ambos adormeceram.

 

.......................................................................................................

 

Era o primeiro filho deles, Kakashi estava nervoso, Sakura teve que ir às pressas para centro cirúrgico pois o menino não queria nascer, demorou uma vida para a medica permitir a entrada dele.

 

Quando ele entrou no quarto, seu coração acelerou, Sakura amamentava um bebê bem gordinho, Kakashi mesmo sem entender percebeu que a criança era grande, ele seria alto que nem ele.

 

- Oh... olha só que veio te ver... – Ela ajeitou o pequeno no braço, que parecia entender e direcionava o olhar para ele, o pequeno se agitou e sorriu. – Mas que história é essa? O primeiro sorriso vai ser mesmo para o papai?

 

Kakashi sorriu feliz, e se aproximou da cama, o bebê não tirava os olhos azuis dele.

 

- Nem meus olhos ele herdou, são os olhos da minha avó.

 

- E o meu cabelo.

 

Kakashi passou os dedos pela penugem branca da cabeça do bebê, mas ele não estava surpreso, a marca do clã Hatake era forte, difícil de pular.

 

Ele parou de sorrir quando Sakura ficou séria.

 

- O que aconteceu?

 

- A marca de nascença dele...

 

- O que tem ela?

 

Sakura desembrulhou o bebê, tirou sua roupinha e mostrou uma marca de comprido em horizontal na barriga da criança, Kakashi se sentiu tonto quando juntou as peças.

 

- Não se preocupe, ele será amado e o ajudaremos no que for preciso em seu caminho.

 

Ele abraçou Sakura que ainda estava preocupada, aquele menino provavelmente era a reencarnação de seu pai, a marca da morte era bem parecida, e eles sabiam que os suicidas tinham uma vida difícil e cheia de lutas por causa do pecado de tirar a vida.

 

Como se sentisse o pensamento dos pais, o bebê começou a chorar, Kakashi o pegou meio sem jeito e com a ajuda de Sakura embrulhou o pequeno de volta.

 

- Podemos o chamar de Katsuo, pois ele será vitorioso em todas suas batalhas.

 

Sakura sorriu, ela amava Katsuo e ele teria Kakashi que daria a vida por ele, tudo ficaria bem.

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...