1. Spirit Fanfics >
  2. A marca negra >
  3. Eu não podia deixar você morrer

História A marca negra - Capítulo 20


Escrita por:


Notas do Autor


Bem espero que gostem do capítulo ❤

Capítulo 20 - Eu não podia deixar você morrer


Três dias se passaram e Dean e Sam não ouviram nada de Hermione. Eles continuaram a vasculhar os arquivos e livros que os Homens de Letras tinham em sua biblioteca, mas não encontraram nada. A única informação sobre a Escuridão veio da informação que a Morte lhes deu dias antes.

"Nada?" Dean perguntou a Sam.

"Nada. Eu não acho que Hogwarts tenha recepção de celular," Sam disse, desligando. "Dean, já se passaram três dias. Nosso tempo está quase acabando. O que vamos fazer?"

"Quando a semana acabar, e Hermione não estiver de volta, nós nos despediremos e farei com que a Morte me mate."

"Mas sem alguém para amarrar, a Marca-"

"Provavelmente será passado para alguém que a Morte escolher. Portanto, não se ofereça", disse Dean.

Sam suspirou, passando as mãos pelos cabelos. "Tem que haver uma maneira melhor do que essa."

"Ela tem quatro dias", disse Sam. "Acha que ela vai encontrar algo?"

Dean encolheu os ombros. "Não faço ideia. Eu nem sei o que ela está procurando. Mas se alguém vai encontrar algo, é ela."

"Onde está Cas?" Sam perguntou.

"Ele voltou para o céu para fazer mais algumas perguntas. Ele não acredita na Morte. Ele quer ter certeza absoluta de que essas são nossas únicas opções."

Houve uma grande rachadura que veio da sala de guerra. Os irmãos pularam de suas cadeiras e correram para ver Hermione de pé com as mesmas roupas que ela havia ido embora, seu cabelo estava tão crespo que poderia ter seu próprio fuso horário. Parecia que ela não tinha dormido desde que saiu. Ela estava parada no meio da sala e parecia que estava prestes a desmaiar.

"Hermione!" Dean gritou, correndo até ela, envolvendo os braços em volta dela. Ela se encostou nele fechando os olhos, respirando profundamente.

"Eu não recomendo aparições internacionais com tão pouco sono", ela murmurou.

"Estavamos ligando para você", disse Sam. "Não tínhamos certeza se você voltaria a tempo."

"Itens trouxas não funcionam dentro de Hogwarts", disse Hermione.

"Você achou alguma coisa sobre a escuridão?" Dean perguntou.

Ela balançou a cabeça. "Não, nada. Aquela runa está em todo o do lugar na seção Proibida, mas nada sobre a escuridão."

"O que você descobriu sobre a runa?" Sam perguntou.

"Que o que lemos antes não é exatamente preciso. Que as pessoas seriam marcadas com esta runa, e ela convocaria um homem que foi amaldiçoado com a Marca, e a pessoa marcada seria morta. É por isso que não há evidência disso sendo usado em itens. Foi usado exclusivamente para matar pessoas. "

"Os livros descrevem a pessoa que veio?" Sam perguntou.

"Meia-idade, cabelos longos e grisalhos e uma barba grisalha", disse Hermione.

"Cain," Sam e Dean disseram juntos.

"Desisti de descobrir qualquer informação sobre a escuridão depois do primeiro dia. Nos últimos dois dias estive trabalhando nisso", disse ela, colocando a mão no bolso e tirando um pequeno frasco.

"O que é isso?" Dean perguntou.

"Uma das etapas para remover sua Marca", disse Hermione.

"O que?" Dean disse. "Não estamos removendo a Marca. Já disse que não a passarei para mais ninguém. Não vou fazer ninguém sofrer como eu."

"Eu sei", disse Hermione. "Eu sei. Mas quando eu estava na Inglaterra, o irmão de Ron, Bill, estava lá e eu descobri o ritual. Ele e eu preparamos a poção e ele me ensinou como fazer o feitiço. Ele até me ensinou como amarrar para alguém, ou outra coisa. "

"Espere, pensei que você disse que a runa não foi usada em objetos?" Disse Sam.

"Sim, mas nunca disse nada sobre animais."

"Espere, deixe-me ver se entendi", disse Dean. "Você quer amarrar isso a um animal?"

Hermione acenou com a cabeça. "Por que não? Não há nada nos textos que diga que tem que ser carregado por um homem. Nada. A morte disse que alguém precisa carregá-lo para que as Trevas permaneçam trancadas. Então por que não colocá-lo em um animal? um. Não precisamos de um lobo ou algo por aí matando pessoas. "

"Hermione, você é incrível!" Sam disse com um sorriso largo. Ele olhou para Dean, esperando que ele ficasse feliz, mas ele estava olhando para Hermione com ceticismo.

"Tem certeza de que isso vai funcionar?" Dean perguntou. "Que ninguém mais vai receber a Marca, que essa coisa de animal vai funcionar?

"Não estou cem por cento certa, mas tenho um ótimo pressentimento sobre isso", disse Hermione.

"Tudo bem. Faremos isso, mas primeiro, você precisa descansar. Quando foi a última vez que você dormiu? Ou tomou banho?" Dean perguntou.

Hermione encolheu os ombros. "Desde antes de eu sair?"

"Tome banho, durma e Sam e eu pegaremos um mapa e escolheremos um local remoto para cuidar disso. Não queremos que ninguém se machuque enquanto fazemos esse ritual", disse Dean.

Hermione acenou com a cabeça. "Não me deixe dormir muito." Ela e Dean compartilharam um sorriso, antes que ela se virasse e saísse na direção de seu quarto.

"Você tem certeza disso?" Sam perguntou. "Isso tudo é muito desconhecido. Não sabemos quais serão as consequências."

"Sam, você confia em Hermione?"

"Sim", Sam respondeu sem hesitação.

"Eu também. E se ela diz que descobriu, e com a ajuda de outra pessoa que diz que pode ajudar, então precisamos confiar nela. Ela sabe o que está fazendo."

Os irmãos foram até a mesa com o mapa.

"Onde devemos fazer este ritual?" Sam perguntou.

"Em algum lugar perto, mas também no meio do nada." Ele estudou o mapa por um minuto antes de apontar para ele. "Que tal aqui?"

"Superior, Nebraska", disse Sam. "Parece que é bem remoto. Deixe-me ver suas estatísticas." Ele se aproximou e sentou-se no laptop. "Parece que tem uma população de 2.000 habitantes e um grande conjunto de bosques nos arredores."

"Parece perfeito para mim. Vamos para lá", disse Dean. "Devíamos descansar um pouco, quero que todos nós três estejamos em perfeitas condições de funcionamento antes de irmos."

"Eu posso ficar por trás disso", disse Sam. Ele consultou o relógio. "São oito horas agora. Que tal começarmos do zero com o sol da manhã?"

"Eu nunca ouvi palavras melhores saindo da sua boca antes", disse Dean.

"Ótimo, vejo você de manhã", disse Sam, indo para seu quarto.

Dean levou um minuto para desligar as luzes da sala de guerra antes de caminhar em direção a sua sala. Ele encontrou Hermione no caminho. Ela não usava nada além de uma camiseta grande que caia sobre seus joelhos, seus cachos molhados caindo sobre suas costas.

"Oh, sinto muito", disse ela.

"Não, está tudo bem, não se preocupe com isso", disse Dean.

"Vocês encontraram um lugar?" ela perguntou.

"Sim", disse ele. "Superior, Nebraska. Vamos para lá pela manhã, então você tem a noite toda para dormir."

"Isso parece incrível", disse ela. "Bem, acho que vou apenas-"

"Sim, desculpe", disse Dean. "Vá dormir, vejo você de manhã."

"Sim", disse ela. "Você também."

"Obrigado", disse Dean.

Os dois ficaram no corredor, sem se mover por um segundo. Quando Hermione se moveu para sair, Dean estendeu a mão, segurando seu rosto. Ele se inclinou, dando um beijo suave em seus lábios.

"Obrigado," ele disse calmamente. "Por me ajudar. Por descobrir tudo isso."

"Bem, eu não podia deixar você morrer", disse ela. "Eu precisava fazer algo."

Ele se inclinou, capturando seus lábios novamente, desta vez o beijo foi mais faminto. Hermione largou as roupas que estava segurando e colocou os braços em volta do pescoço de Dean, deixando suas mãos brincar com os cabelos da nuca dele. Isso encorajou Dean e ele passou os braços em volta da cintura dela, colocando as mãos em sua bunda e levantando-a do chão. As pernas de Hermione envolveram firmemente a cintura de Dean, enquanto ele as movia até que suas costas estivessem firmemente pressionadas contra a parede. Dean moveu a boca pelo pescoço dela, enquanto Hermione soltou um gemido baixo, tentando permanecer consciente de que eles estavam no meio do corredor e Sam estava em um quarto em algum lugar, dormindo.

Dean moveu a mão para cima, segurando e beliscando um de seus seios e Hermione mordeu o lábio para parar de gritar. Ela se sentiu ficar cada vez mais molhada enquanto Dean massageava seus seios. Ela precisava sentir um pouco de fricção entre as pernas, então se pressionou contra Dean, sentindo-o através da calça jeans.

Dean moveu a mão de seu seio para baixo entre as pernas. Ele empurrou sua calcinha de lado, correndo um dedo por sua fenda, entrando nela facilmente. Hermione gritou quando Dean moveu o dedo para dentro e para fora.

"Dean," ela suspirou. "Eu preciso de mais," ela sussurrou.

Dean moveu a cabeça para cima de seu pescoço, pressionando sua testa contra a dela. "Não tenho camisinha e não quero correr o risco de engravidar você", respondeu ele.

“Eu posso lançar um feitiço contraceptivo”, disse ela. "Eu só preciso da minha varinha."

"Cadê?" ele perguntou.

Ela acenou com a cabeça para a pilha de roupas no chão.

Dean olhou para ela. "Você pode pegar sem que eu pare?"

Hermione olhou para suas roupas e fechou os olhos, tentando se concentrar nos sentimentos de prazer que a percorriam enquanto Dean continuava a bombear seus dedos dentro dela. Ela disse um feitiço de convocação não verbal, e sua varinha veio voando até ela. Ela o pressionou contra a barriga e murmurou o feitiço familiar que ela não usava há muito tempo antes de deixar cair a varinha de volta no chão. "Feito", disse ela, quase gemendo.

Dean sorriu, capturando seus lábios em um beijo ardente, sem tirar a mão dela. Ele torceu os dedos e Hermione quebrou o beijo para gritar quando ele encontrou aquele doce ponto dentro dela. Mais algumas batidas de seu dedo e ela estava apertando em torno dele, seu corpo em convulsão. O sorriso de Dean se transformou em um de vitória quando ele a levou ao orgasmo.

Assim que ela começou a relaxar, Dean tirou a mão, desfez a fivela do cinto e puxou a braguilha. Ele puxou as calças para baixo o suficiente para tirar seu membro e puxou a calcinha para o lado novamente antes de derrubá-la sobre ele. Os dois soltaram gemidos quando ele a encheu ao máximo. Eles pressionaram suas testas juntas, respirando uma na respiração do outro enquanto se ajustavam. Dean moveu suas mãos para os quadris de Hermione, agarrando-a com força, enquanto começava a se mover para dentro e para fora de seu aperto quente. Ele teve que fechar os olhos e se concentrar. Era muito bom e fazia muito tempo desde a última vez que ele esteve com uma mulher. Ele queria fazer isso durar porque se amanhã fosse sua morte, esta poderia ser a última vez que ele faria sexo. Ele empurrou os pensamentos sombrios de sua mente e se concentrou na mulher que pressionou contra a parede. Ele abriu os olhos e olhou para Hermione. Sua cabeça foi jogada para trás contra a parede, seus olhos fechados, sua boca aberta enquanto ele se movia dentro dela. Ela parecia ainda mais bonita do que ele já tinha visto antes. Ele moveu a boca para o ponto de pulsação em seu pescoço e chupou.

"Dean, oh Deus," Hermione gemeu, esmagando-se sobre ele. "Mais forte", disse ela.

Dean ajustou seu controle sobre ela, movendo-se de seus quadris, subindo pelas costas, agarrando seus ombros. Ele pressionou contra ela, sentindo seus seios pressionarem contra seu peito, e começou ir com força. Enquanto ele bombeava para dentro e para fora dela, ele enterrou o nariz em seu cabelo recém-lavado, inalando seu perfume. Ele pressionou a testa contra o ombro dela, pressionando beijos suaves ao longo da coluna de seu pescoço. Ele podia sentir suas paredes começando a tremer, ela estava chegando perto. Ele ergueu a cabeça e esfregou o nariz contra o dela, acelerando um pouco o ritmo. Ele a sentiu apertar ao redor de seu membro, e ele imediatamente capturou sua boca com a dele, certificando-se de pegar seu grito antes que escapasse, acordando seu irmão. Mais alguns golpes e ele a seguiu até a borda.

Enquanto os dois desciam do alto, eles ficaram juntos, ofegantes. Dean se afastou, movendo as mãos para tirar o cabelo do rosto de Hermione.

"Uau," ela sussurrou, tentando recuperar o fôlego.

"Sim, não estava planejando que isso acontecesse", disse Dean

Hermione sorriu. "Estou feliz que sim."

"Eu também", disse Dean. "É melhor eu deixar você dormir um pouco", disse ele.

"Sim, você provavelmente deveria."

Dean se abaixou e colocou seu membro agora flácido de volta em suas calças, antes de se afastar da parede e deixar Hermione deslizar para o chão. Ela ajeitou a camisa até cair de joelhos e se abaixou para pegar sua varinha e suas roupas.

"Eu acho que te vejo de manhã", disse Dean, hesitando no corredor.

"Sim, acho que você vai", disse Hermione.

"Ou," Dean começou.

"Ou?"

"Ou você pode vir e ficar comigo esta noite. Apenas dormindo", disse ele. "Você sabe, apenas no caso de seus pesadelos voltarem."

Hermione sorriu. "Eu gostaria disso."

Dean devolveu o sorriso antes de colocar o braço em volta do ombro e conduzi-la pelo corredor até seu quarto e deixá-la entrar. Nenhum deles percebeu a figura saindo das sombras ou ouviu enquanto ela se movia para outra sala e fechava a porta.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...