1. Spirit Fanfics >
  2. A marinheira da Lua >
  3. A princesa da Lua

História A marinheira da Lua - Capítulo 10


Escrita por:


Notas do Autor


oiiiiiiiii
preparados para conhecer a princesa da lua? heheheh pelos comentários de ontem, sim, eu vi que tem sim, heheheheheeh
boa leitura, espero que se divirtam
Para os cardíacos teremos cenas fortes!

Capítulo 10 - A princesa da Lua


Jongin abriu a porta e viu o moreno ali.

— Bom dia — disse com graça, dando espaço para ele entrar — se tivesse dormido aqui, não precisaria sair tão cedo, sabe que é perigoso

— Como conseguiu a pedra da lua?

— Da mesma forma que você virou marinheira, uma força estranha me escolheu para te proteger.

— Essa força tem nome?

— Está com medo que eu faça parte dos malvados?

— Sim, estou! Num dia eu era um garoto normal, que só tinha que me preocupar com matemática. E agora eu tenho medo que aqueles monstros destruam o mundo. Ou que… — apertou os lábios olhando para o maior 

— Eu não sou um deles.

— Você jura? Jura que não é como eles?

— Está com medo de eu ser mau? Ou de eu me transformar em uma daquelas criaturas?

— Seria muito nojento beijar um monstro daquele — deu um sorriso de canto

— Eu não sou, eu juro, sou completamente humano, e posso provar — tirou a camiseta deixando o corpo malhado exposto, o menor engoliu seco

— E você? É um garoto mesmo? Porque a primeira vez que eu te vi, era uma garota, e não é mais, tem mais surpresas aí?

— Tem…. — respirou fundo e avançou para o maior o beijando com vontade, Jongin o segurou firme, correspondendo ao beijo, logo as bocas se afastaram minimamente — eu quero terminar o que começamos ontem.

— Mesmo?

— Mesmo… — as mãos do maior apertaram a sua bunda a empurrando para cima, o fazendo o agarrar com as pernas e foi levado pro quarto. Novamente as bocas se juntaram. Jongin o colocou com cuidado sobre a cama, deslizou os beijou da boca para o pescoço, as mãos realizavam pelas coxas ainda vestidas. O menor riu

— Está pensando na saia não está.

— Sim… — se afastou ficando de joelhos na cama, Do soltou o botão da calça, e abriu o zíper, empurrou um pouco o cós da calça ainda tímido. O Kim sorriu de canto e se curvou sobre ele, beijando a parte da barriga que aparecia enquanto as mãos puxavam as calças para fora das pernas, jogou longe a calça, olhando as pernas lisas e grossas, ficou entre elas, encaixando seu corpo ao do menor, simulando estocadas, Kyung gemeu excitado os olhos fixos no maior. Os lábios se encontraram novamente, as mãos grandes deslizaram sob a camiseta sentindo a pele arrepiada, e chegou nos mamilos os apertando com delicadeza, arrancando mais gemidos gostosos. Do terminou de tirar a camiseta enquanto tinha o outro descendo pelo seu corpo novamente para a sua cintura. Sentiu a respiração do castanho sob o tecido já molhado da cueca, ele roçou o nariz ali, fazendo o menor vibrar. O menor empurrou com a ponta dos dedos a peça o inspirando a tirá-la. A peça foi para qualquer lugar no quarto, e agora a boca quente do Kim lambia sua virilha, as mãos afastaram mais suas coxas dando visão aí meio rosado e piscante, e a língua foi ali forçando e lambendo. Kyung agarrou o lençol, estava louco, com todos aquelas sensações, por um instante, veio a sua mente a pedra da lua, como estaria brilhando, sentiu um misto de graça e vergonha, se alguém podia ver seus sentimentos assim. Era bom que esse alguém estivesse distraído com seu corpo. Logo seus pensamentos foram rasgados, pelos dígitos pressionando seu meio. Gemeu de dor, e sentiu seu sexo sendo estimulado, e mais sensações vieram. Os dedos entrando e saindo, se tornaram confortáveis, até tocarem em algo sentir de si, e um grito de puro prazer saiu da sua boca. Estava de olhos fechados, mas sabia que o outro tinha gostado de ouvi-lo o movimento se tornou mais intenso. E depois parou. Sua respiração estava descontrolada, abriu o olhos procurando o maior e ele estava em pé, olhando seu corpo aberto para ele, as bochechas queimaram, mas não mudou de posição, olhou para o maior que tinha tirado toda sua roupa, ele deslizava a mão pela ereção enorme, um arrepio percorreu o corpo do moreno, ele também levou a mão ao seu sexo, o estimulando, e gemendo baixo. Jongin sobre a cama, apoiou as mão na cama ladeando o corpo do menor.

— Eu te amo… — disse contra os lábios dele, antes de o beijar. Os corpos se encaixaram, a pressão foi intensa em seu meio, Soo se agarrou ao Kim tentando não gritar, os dentes travados, foi relaxando aos poucos, até estar confortável, e sentiu o maior se mover. Aliviou o aperto nas suas costas e pode voltar a olhar seu rosto, as bocas se juntaram por alguns instantes e logo se afastaram, enquanto seus corpos se chocavam com prazer. 

 

 

KyungSoo se viu em um campo florido, olhou para o céu, era dia, mas podia ver várias estrelas, alguém o chamou. Ele se virou e viu Jongin se aproximando, ele tinha um sorriso largo no rosto, usava roupas de príncipe, que caiam muito bem. O moreno se moveu e percebeu que estava de vestido, ouviu novamente ser chamado, mas não era o seu nome, seus lábios se moveram e também pronunciaram outro nome.

 

Do abriu os olhos, estava na cama, nu, coberto com um lençol. Se levantou e seu corpo reclamou, o lembrando do que tinha feito.

— Ok — riu soprado — Jongin? — chamou e não teve resposta, levantou se enrolando no lençol, e seguiu para sala. O castanho estava ali, olhava para o pequeno cristal. Ele tinha uma luz intensa, KyungSoo sentiu um aperto na garganta, sua mente insistia que era só o seu sentimento, mas parte de si dizia que aquilo era um cristal negro.

— JongIn…? — ele soltou o cristã e se voltou para o moreno sorrindo

— Peguei pesado com você?

— É… eu dormi….

— Foi… — fez um carinho em seu rosto — é melhor ficar na cama, — ergueu ele no colo o levando para cama novamente 

— Eu tô bem, o que..  o que estava fazendo?

— Estava com fome, você não está? Gastamos muita energia. — sorriu malicioso

— To, tô sim. — Do ficou sentando na cama vendo o Kim seguir para cozinha — e coisa da sua cabeça, é uma pedra da lua. É só uma pedra da lua. — sussurrou

 

 

Lua caminhava pelo templo, de repente sentiu a presença da princesa.

— Miau! — marte veio rápido até ela

— É ela lua?

— Sim, é a energia da princesa, rápido, temos que achá-la. — a garota se transformou rapidamente e as duas seguiram correndo pelos telhados

— Lua! Veja! — apontou, mesmo sendo de dia, era possível ver uma luz branca que emanava de um prédio no centro da cidade

— É ela com certeza! — as duas voltaram a correr, mas quando estavam mais próximas a luz sumiu. 

— Desfazer — marte se transformou, haviam mais pessoas na rua, e não queria chamar atenção. Ergueu a gata no colo e apressou o passo olhando os prédios — não sei dizer qual era, ainda sente ela?

— Sumiu — a voz de mercúrio soou calma, ela olharam — eu também vi, mas durou apenas alguns instantes.

— Precisamos ficar em alerta, ela pode estar em perigo, por isso estava emanando tanta energia.

— Sim.


 

 


Notas Finais


hihihih
e ae?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...