1. Spirit Fanfics >
  2. A marinheira da Lua >
  3. Artemis e as guerreiras Millenium

História A marinheira da Lua - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Oiiiiiii
Grande revelação hoje.
Boa leitura

Capítulo 6 - Artemis e as guerreiras Millenium


Fanfic / Fanfiction A marinheira da Lua - Capítulo 6 - Artemis e as guerreiras Millenium

Do se preparou para correr, não tinha muitas opções, principalmente que sua tiara não se transformava numa espada ou algo assim. Um arrepio subiu pela espinha quando pode ouvir mais gemidos na névoa, tinham mais criaturas ali

— Ok… — deu um passo para trás, novamente olhou para o céu não havia nada, a lua não estava lá — Ta bem! — disse alto — se querem me atacar que venham! — o ruído ficou mais alto, e ele teve certeza de que direção vinha, se esquivou do primeiro ataque, e sentiu o bafo frio de outro se aproximando, mas um som fino cortou o ar, e seu corpo foi girado rápido. Do se viu atrás da capa preta, tuxedo mask lutava com as criaturas com uma espada.

— O que? — olhou confuso

— Marinheira, a neblina diminui o seu poder, tem que sair daqui.

— Ta… mas para onde? — realmente não tinha ideia de qual direção tomar. O mascarado fez um movimento rápido, cortando duas criaturas ao meio e guardou a espada, pegando o menor nos braços e saltou. Soo se encolheu nos seus braços, realmente não sabia que não tinha poder se não vê-se a lua, mas agora fazia sentido. Tuxedo tentava sair com ele da neblina, mas algo o atingiu nas costas, e os dois caíram. 

O maior suavizou a queda com seu corpo, e Do ficou sobre ele. A neblina ainda era densa demais para ver de onde tinha vindo o ataque, e de onde viria o próximo.

— Tuxedo! — Do disse assustando, vendo que o outro parecia inconsciente e um medo insano percorreu suas veias — Tuxedo…

— Marinheira… não devia se sentar assim sobre alguém… — ele disse ainda de olhos fechados, para só então o menor perceber que estava montado no colo. Saiu para o lado sentando no chão

— Eu não… — o mascarado sentou e se virou para ele 

— Sua ajuda chegou 

— O que? — não teve muito tempo de pensar, tuxedo selou seus lábios com os dele, e se levantou rápido para derrubar mais uma criatura. No mesmo instante, que luzes coloridas começaram a diminuir a névoa, e logo a lua era visível, e junto com ela, várias guerreiras mascaradas, e apenas o que sobrou das criaturas.

— Marinheira da Lua, você está bem? — uma das garotas disse se aproximando, ela tinha uma voz meiga e preocupada

— Quem… quem são vocês?

— São as guerreiras millenium. — Lua disse saltando na sua frente juntamente com um gato branco.

— Eu sou Mercúrio. — ela disse com um sorriso, as outras se aproximaram, e Soo pode ver que cada uma tinha as roupas de uma cor

— Marte.

— Júpiter.

— Vênus

— Netuno.

— Plutão

— Saturno.

— Urano.

— E eu sou Ártemis, — o gato disse por fim.

— Ah… prazer…

— Que bom que encontrou as outras guerreiras Artemis. Constantemente sinto a presença da princesa, mas ela some.

— Dark kingdom não está com ela?

— Não, ele não perderia tempo conosco se estivesse

— Chamamos muita atenção aqui — Marte disse olhando ao redor — Vamos para minha casa, podemos conversar melhor lá. — rapidamente as garotas saltaram sobre os telhados e começaram a correr, Do ainda estava meio lesado por tudo o que tinha passado, e foi mais atrás.



Marte, morava em um templo, ali realmente tinha muito espaço, e ninguém as perturbava. 

— Por favor Lua, sinta-se em casa — mercúrio disse com um sorriso. E todos se transformaram ao mesmo tempo. Do olhou para frente, e se arrependeu no instante seguinte. Tinha oito garotas olhando para ele e um gato.

— É… você é um homem? — marte disse visivelmente irritada

— Olha… Lua? — a gata olhou dele para as meninas, que ainda estavam chocadas

— Miau… a irmã dele só tem 8 anos não podia se transformar.

— O que não justifica Lua, — o gato branco resmungou — ele não pode ser uma guerreira!

— Eu concordo — Do disse, mas logo ficou quieto com a encarada do gato

— Ele tem aptidão, e sua energia foi compatível, não tem nada demais.

— Eu também não vejo problema — Mercúrio disse gentil novamente — qual é o seu nome?

— KyungSoo, Do KyungSoo — fez uma reverência

— Ele é uma gracinha, eu sou Nayeon.

— Oi, 

— Ele pode ser um dark kingdom disfarçado — Marte reclamou puxando a garota para trás

— Eu não sou não! 

— Lua, precisamos conversar — artemis reclamou

— Tudo bem, KyungSoo volte para casa.

— Ta bem. — resmungou e saiu a passos lentos do templo. 

— Ele não pode ser uma de nós, isso é um absurdo! — marte reclamou

— Ele tem o poder, não sei porque estão tão nervosos. 

— Porque as guerreiras Millenium, são guerreiras — Artemis reclamou também

— Estão se importando com coisas sem sentido. Nosso foco é encontrar a princesa antes que dark kingdom o faça.

— Mesmo assim, temos mais coisas a resolver.



Do voltava chateado para casa, não entendia a reação das garotas. Não que ele quisesse ser a droga de uma marinheira, mas tinha dado duro, e agora era rejeitado. Quase morreu várias vezes, e agora não o queriam. A cabeça estava cheia de coisas, quando viu uma pessoa caída na rua, correu até ela, para ver que era o primo do Park, o rapaz estava inconsciente, e tinha alguns machucados no corpo.

— Ei, Jongin! — ele acordou confuso

— Hm.. o que..?

— Você foi atacado? Está bêbado? — Do não sabia o que dizer, e o castanho se sentou…

— Tinha… um cara… com braços enormes … ele me atacou…

— Vem — Do o ajudou a levantar — eu te ajudo.

— Obrigado. Eu moro aqui perto.

— Achei que estava na casa do Chanyeol?

— Não, eu vou lá…. Para vê-los.  — os dois seguiram para o apartamento do Kim, que ficava naquela rua — E o que você está fazendo de noite na rua? -- perguntou para o Do

— Ah… eu…. Ah… sou sonâmbulo, sempre acordo na rua — disse nervoso

— Então… — se sentou no sofá dolorido — acho que devia trancar as portas

— Também acho. — Do ficou parada por alguns instantes o olhando, estava tão diferente do habitual

— Obrigado, mas acho melhor você ir para casa. 

— Tá, tá certo. Melhoras. — correu para porta, parou antes de abri lá — Jongin… 

— Hm? 

— Deixa para lá. — saiu



— Oi Soo. — Chan disse se sentando com o amigo — chegou cedo.

— Sim. — disse pensativo

— O que foi? Tá tão concentrado.

— Achei …  nada, vamos zerar aquele jogo hoje?

— Dai eu gostei. Vamos sim. — riu animado, mas logo parou — mas… e a princesa? — disse baixo

— Acho que eu fui deposto — riu — te explico melhor depois.



— Então, tem outras guerreiras, e elas são garotas?

— Sim. Lua não voltou para casa ontem. E … acho … ah esquece. Aconteceu outra coisa ontem.

— O que?

— Aquele mascarado, ele me salvou .. ele disse que a lua nublada diminuía meu poder, e realmente. Mas…. Eu acho que foi a presença das garotas.

— Por que?

— Sei lá, não era para eu ser, e de repente eu estava lá.

— Que esquisito, mas e o mascarado? Ele é bom lutando?

— Ele tem uma espada, aí que inveja — riu — sim, ele lutou contra vários monstros de uma só vez, mas ele se machucou. — algo estalou na mente do moreno, se lembrou do Kim — Chan e o Jongin?

— Hoje ele não veio, bem, ele não mora aqui, mas está aqui todo o dia.

— Ah… 

— Por que?

— Nada, vamos jogar logo, quero terminar com isso.



A campainha tocou, Jongin abriu a porta e viu o Do na sua frente.

— Oi…?

— Oi — passou rápido pela porta, tinha algumas sacolas nas mãos — a tia me disse que você faz todas as refeições lá, e como não foi, eu trouxe — colocou na mesa de centro, e se virou para o maior, ele estava cheio de curativos, que provavelmente ele mesmo tinha feito

— Obrigado.  — os dois ficaram parados

— É…. Não fui eu que fiz tá, foi a mãe do Chanyeol, eu só trouxe.

— Hm…

— É…. Posso fazer uma pergunta?

— Claro.

— Você é o mascarado que protege as pessoas a noite? — Jongin deu alguns passos se aproximando

— Não.

— Ah… entendo...

— Eu sou o mascarado que protege a marinheira, todas as noites. — parou em frente ao menor, que não tinha para onde fugir, as mãos do Kim ladeavam seu corpo apoiado na bancada atrás dele— mas se você sabe disso….

— É… não… eu… — Jongin se aproximou mais fitando os lábios dele e deu um selar ali, Do não se moveu, os lábios se moveram para um beijo calmo, o moreno fechou os olhos se entregando ao beijo, segurou a camisa do maior, que o puxou para si pela cintura, aprofundando o beijo. Uma das mãos desceu para sua bunda apertando ali. Kyung estremeceu, e o Kim o parou o beijo

— Acho melhor você ir para casa. — ele apenas concordou, e se afastou rapidamente saindo do apartamento sem olhar para trás.



Do nem viu o caminho de volta parou apenas quando estava dentro do seu quarto com a porta fechada. Seu coração parecia que ia saltar pela boca. Estava perdido nos pensamentos e sensações quando a voz da gata o despertou.

— Como você demorou hoje. — ela reclamou se alongando na cama.

— Oi…. É.. estava no Chanyeol…. — deu alguns passos para ela — você não voltou ontem… aconteceu alguma coisa?

— Bem — a gata disse tensa — me desculpe KyungSoo, por ter … bem… você vai poder voltar a sua vida normal…. — Do riu soprado

— Entendi — pegou a caneta no bolso — não se preocupe, acho que eu não era a melhor pessoa para ser a marinheira da Lua. — disse com graça e colocou a caneta em frente a gatinha — mas pode vir me ver, se puder claro.

— Bem, vou estar procurando a princesa… mas vou tentar.

— Entendo. Obrigado Lua, espero que vocês a encontrem logo.

— Obrigada. — pegou a caneta com a boca e correu para janela sumindo na noite. Do suspirou se sentando na cama.

— Que dia.




Notas Finais


Muita informação? Hehehhehe
Até 😘😘😘😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...