História A Máscara - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Mistério, Romance, Suspense, Terror
Visualizações 10
Palavras 1.504
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oi, amore.
Boa leitura.

Capítulo 17 - Tentando Não Lembrar


Quando era 14:00, as pessoas começaram a acordar na casa de Kristen. Bem, talvez não tenham acordado. E sim, foram acordados. Josh ia ao banheiro quando, tropeçou em Robbie, caindo em cima de Bailey, Kyle e Kristen.

Quando chegaram, nenhum teve paciência de procurar um lugar exato para dormir - exceto Josh -, e acabaram dormindo no chão forrado com cobertas. Quando Josh ainda sonolento caiu, eles gritaram em coro. Não era um grito estridente, mas era um grito. Josh saiu de cima deles e passou a mão pelo abdômen de Robbie "sem querer." Ele pediu desculpa e Bailey jogou uma almofada na cara dele, e disse apontando para Kyle e Kristen:

- Já não basta eu ficar de vela aqui para os dois pombinhos. Você ainda me acorda.

- Eu aturo isso há anos, querida. - Disse Josh.

- Ano passado a gente nem era assim um com o outro. - Disse Kyle. Tentando se defender.

- E também, você não estava de vela. Robbie estava bem na sua frente. - Retrucou Kristen. Fazendo uma cara maliciosa.

- O que? O que que tem eu? - Disse Robbie. Parecendo despertar de vez.

- Vocês que não viram os dois ontem. Aí,  gente, não vou negar. 1% de mim shippou vocês. - Disse Josh.

- Já que estamos falando de shipp. Eu shippo muito você e o Filip. - Disse Bailey.

O sorriso que estava no rosto de Josh se esvaiu. Prometeu a si mesmo que não iria pensar no Filip e muito menos no beijo que eles deram. O jeito que ele saiu de sua casa, aquela dor estava de volta. Aquela dor que ele bem conhecia, aquela dor chamada saudade.

Bailey percebeu o rosto dele se fechando, e o silêncio predominando. Até que Kristen disse jogando uma almofada em Bailey.

- Sai, eles são o meu casal. Shippo desde... 2015. Foi o ano que te conheci não foi, Josh?

Meio distante de seus pensamentos, disse ele sem sair de seus devaneios:

- É... 2014.

- Isso, eu shippo eles desde 2014. Logo, eles são meu casal.

- Se for assim, Bailey e Robbie é o meu. - Disse Josh.

- Não, não somos o casal de ninguém. - Disse Bailey.

- É... - Disse Robbie. Com uma voz rouca de quem dormiu pouco. Mesmo assim, sua voz ainda dava arrepios.

- Espera, mas Bailey é mais velha, não é? - Disse Kyle. - Não leve isso a mal, Bailey. Você ainda tem cara de 15.

- Você exagerou tanto no elogio que suspeito que esteja querendo alguma coisa. - Disse Bailey. Levantando uma das sobrancelhas - E ele está certo, eu tenho 21 e ele tem... Uns 17, acho.

- Só 4 anos de diferença. - Disse Kristen. Dando de ombros.

- 4 anos fazem a diferença, ele é menor de idade.

- Aproveitando que você disse sobre eu querer alguma coisa, Bailey. Poderia fazer o imenso favor de levar meu carro para a minha casa? Eu... Kyle foi interrompido por Bailey.

- A March!!! - Gritou Bailey. - Robbie, você esqueceu da March.

- Relaxa, eu liguei para o guincho e a March já está sendo restaurada.

- Mas eu nem te dei o dinheiro... - Disse Bailey.

- Não esquenta, tenho uma regra. Se bater a March para salvar um animal e uma pessoa, não precisa pagar. - Robbie sorriu.

Bailey ignorou o sorriso dele e disse:

-  Não, eu insisto. Quanto foi?

- Não precisa, de verdade.

Bailey pega a carteira e começa a contar o dinheiro.

- Toma, aqui tem... 350. Deve dar né?

- Não, não preci... - Robbie foi interrompido.

- Olha, se você não pegar esse dinheiro, eu vou colocar ele na sua carteira. Mas você vai pegar esse dinheiro.

Robbie pegou o dinheiro e colocou na carteira, Bailey sabia ser persuasiva. Aprendeu com seu pai. Ela ficou apreensiva com os comentários dos amigos sobre ela e Robbie, ele não parecia afim dela. Mas nunca se sabe, ela não queria que ele entendesse errado. E esperava que ele não gostasse dela, mas o que teria para gostar nela? Ela saiu de seus pensamentos quando ouviu Kyle chamado ela:

- Bailey? É... Tá tudo bem? Bailey?

- Oi, o que foi?

- Então, vai levar meu carro para mim?

- Ah, claro. - Disse Bailey. Pegando as chaves da mão de Kyle.

- Aproveitando. Kyle, como sua família tem um carro daqueles? - Disse Josh.

Kristen fez sinal para ele parar e jogou uma almofada na cara dele. Ele jogou de volta e disse:

- Tá bom, já é a segunda vez que jogam uma almofada na minha cara, parem, vadias. - Josh revirou os olhos.

- Bom, a minha família é meio que rica.

- Isso quer dizer que você é meio burguês? - Disse Robbie.

- Haha, não sou esse tipo de pessoa. Não gosto muito de falar da minha família. Minha mãe tinha uma tia rica, a tia rica morreu, tia rica tinha colocado a minha mãe no testamento, minha mãe ficou rica. Fim.

- Sua vida é mais interessante que eu imaginava. - Disse Josh. Dando um sorriso malicioso.

- Como não sabíamos disso antes? A gente já te conhece há 2 anos.

- Eu sempre deixei esse assunto de lado, não queria que vocês achassem que sou o tipo de pessoa que coloca a comida em cima do Iphone e diz que estava sem prato.

- Mas por que você não foi para a Diamond Academy? O ensino de lá deve ser melhor, não? - Disse Josh.

- As pessoas de lá são horríveis acredite em mim. Não vale o esforço.

- Olha, sem querer enxotar ninguém daqui. Amo todos vocês e estou extremamente grata por tudo que vocês fizeram. Mas meus pais vão chegar aqui em... Três horas, e eu preciso tirar pedaços de hambúrgueres da pia. - Disse Kristen.

- Eu já estava indo mesmo, preciso encontrar a Katie. Enfim, vejo vocês na escola amanhã. - Disse Robbie. Acenando.

- Bom, eu vou ir também, beijo amor. - Disse Kyle. Dando um beijo em Kristen.

- Acho que vou com os meninos mesmo. Tchau, amore. - Disse Josh.

Todos saíram, e Kristen ficou sozinha. Tentando não lembrar da pior noite de sábado da sua vida.

--------- 1 semana depois ----------

Josh tinha acabado de voltar do hospital, o caso dela se agravou e ela teve três convulsões, os médicos disseram que ela precisa ficar em observação uns 5 dias para ter certeza que ela estará em condições de ir para casa. Hoje foi a aula da professora favorita dele e de Filip, mas ele faltou. Não tinham se falado depois do beijo. Ele tinha faltado quase todos os dias, e nos dias que ele ia, nem olhava para Josh. Ele sentou na mesa redonda - aonde ele encontrou sua mãe desmaiada - e foi fazer o trabalho de física. Ele leu a matéria inteira, mas nada entrava em seu cérebro. A campainha tocou, e ele imaginou que fosse o carteiro ou algo do tipo. Quando abriu, se surpreendeu quando viu que era Filip.

- Oi, eu sei que não temos conversado mas eu preciso falar com você. - Disse Filip. - Mas eu preciso que você fique calado, você faz muitas piadinhas e eu não conseguirei com você falando, ok?

- Tá- Tá bem. - Disse Josh.

- Olha. - Filip suspirou, tomando coragem. - Eu amo você. Essa semana tem sido horrivel por que não consigo tirar você dá minha cabeça, e eu tentei. Nossa, como eu tentei. Sei que você não gosta de mim. Quer dizer, olha para mim. - Ele apontou para seu corpo magro - Josh, você já saiu com caras incríveis, caras lindos. E eu sei que não sou o seu tipo. Eu tentei enfiar isso no meu estúpido cérebro umas 30 vezes, mas eu consigo parar de pensar em você. E eu cheguei a fazer uma aposta comigo mesmo, apostei que se eu pensasse em você de novo, teria que correr de cueca na rua.

Josh não conseguiu evitar uma risada. E Filip disse olhando sua expressão:

- Sim, eu sei, a Senhora Bumer quase me viu, fiquei morrendo de vergonha. E você sabe que sou tímido, então me esforcei bastante para ganhar. - Ele suspirou novamente. - Mas não te tirei da cabeça. Você não sabe quantos travesseiros eu soquei por sua causa.

A expressão de Josh havia mudado, ele estava atento as palavras de Filip. Ele não resistiu e perguntou:

- Por eu não gostar de você?

- Não, por eu gostar. Durante anos, eu te vi apenas como um amigo. E vem aquele beijo e Buuum. Destrói o meu mundo, eu nem sabia que era gay. Sempre fui bom em me concentrar nas coisas, eu decorei a tabela periódica essa semana tentando me concentrar em alguma coisa que não fosse você. - Ele faz uma pausa. - Olha, eu não faço a menor idéia do que estou fazendo. Mas por favor, vamos voltar a ser amigos, vadia?

Josh sorriu para ele, e assentiu com a cabeça. Quando Filip estava quase indo embora. Josh puxou ele para mais perto, e beijou ele, trazendo - o para mais perto, matando toda a saudade da boca de Filip na dele. Expressando todo o seu amor nos beijos.


Notas Finais


Meu casal é real aeeeee. Muito obrigada por tudo. Vocês não sabem o quanto amo vocês.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...