1. Spirit Fanfics >
  2. A Máscara do Morcego >
  3. A queda-Sem esperança?

História A Máscara do Morcego - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Desculpem a demora, eu não estou com tanto tempo livre para escrever. Espero que gostem desse cápitulo

Capítulo 5 - A queda-Sem esperança?


-Batman: O que você quer?

-Coringa: Venha para o prédio da prefeitura, se fosse você me apressaria, mas se quiser checar se o detector de radiação é verdadeiro você é que sabe, mas lembre que por que hoje as ruas como posso dizer, não estão no seu melhor dia hahaha;

Batman checa o medidor e infelizmente confere que é verdadeiro, sem mais ficar parado ele olha para Jordan ainda desmaiado e mulher gato que estava amarrada e vai até ela.

-Batman: Eu vou voltar;

-Mulher Gato: Eu sei que vai;

Batman se retira do prédio e começa a pular de prédio em prédio rumo a prefeitura.

Pensamento do Batman:

“Parece que toda vez que ele aparece menos sei o que esperar, ele causou uma zona de guerra na cidade e ainda trouxe essa bomba pra cá, muitas famílias já sofreram por causa desse louco, não posso deixar isso continuar mas será que existe um jeito de...”;

-Alfred: Patrão Bruce, acabei de interceptar uma mensagem do Comissário que a policia cercou o prédio e estão planejando tentar uma in vestida;

-Batman: Não posso deixar, se eles fizerem alguma coisa o coringa detona a bomba; Batman se apresa e chega até o prédio dá prefeitura ele já salta na frente do comissário.

-Batman:Gordon não faça isso!

Batman pousa na frente do esquadrão inteiro.

-Comissario Gordon: Graças a deus você está aqui, o prefeito deu ordens de mandar um esquadrão inteiro para prédio, eu posso segurá-los mas você não tem muito tempo até que eles resolvam com tudo;

Batman só concorda com a cabeça e vai até a entrada do prédio, mas é parado por um capanga que está com uma prancheta.

-Capanga: Nome?

Batman só olha o capanga que já entende o recado, ele deixa o Batman entrar lá ele vê muitos capangas reunidos armados, provavelmente estavam esperando uma ofensiva da polícia, ele segue um tapete vermelho até a recepcionista, lá ele encontra um capanga atrás dela que parece que estar mais como um lembrete para que não tente alguma coisa o que deixa Batman mais preocupado com a situação ele não poderia reagir com uma refém num lugar com muitos capangas armados o único jeito era não causar confusão, ele vai até a recepcionista.

-Recepcionista: Como posso ajudar;

Batman percebe o medo na voz dela e vê que o capanga já está com a arma ao lado do corpo, ele decide entrar no jogo pelo menos por enquanto.

-Batman: Tenho hora marcada com o Coringa; Recepcionista olha pro computador, Batman percebe que ela estava seguindo um roteiro dado.

-Recepcionista: Claro o Sr. Coringa está aguardando, é só seguir até o elevador e ir até o último andar, tenha uma boa noite;

-Batman: Obrigado;

Batman vai até o elevador e se direciona até o último andar ao chegar ele fica espantado com o que vê, vários corpos pelas paredes como fosse enfeites de natal, Batman vai andando até a porta e vê dois capangas armados ao se aproximar eles já abrem a porta para que ele possa entrar, a sala tinha uma árvore de natal no canto, uns três capangas que estavam com equipamento de filmagem e uma porta de vidro que dava acesso a varanda do andar avia também uma lareira e na frente dela estava uma mesa com duas cadeiras e uma delas estava o Coringa que parecia jogar paciência.

-Coringa: Batman, que bom que você chegou, pode se sentar;

Batman se senta na cadeira, era uma mesa de duas cadeira simples não viu nada de estranho ficaram um tempo em silêncio até que.

-Coringa: Dia agitado não é?

 Diz ele com uma voz calma ainda concentrado nas cartas, Batman permanece quieto.

-Coringa: As pessoas estão assustadas com isso tudo se você ver o noticiário estão dizendo que Gotham nunca sofreu algo assim, você tem tv na sua caverna? 

Batman não diz somente continua prestando atenção no que ele diz.

-Coringa: Enfim estão afirmando que a culpa é minha que se eu não existisse nada disso estaria  acontecendo, patéticos;

Coringa respira fundo e pega algo de baixo da mesa, era um detonador que estava marcando 5min, ele respira fundo e aciona.

-Batman: O que está fazendo?

 Coringa apenas olha para o Batman e continua com a voz calma.

-Coringa: Tentando te mostrar uma coisa, algo que você não quer admitir, mas nos dois sabemos, depois de hoje talvez todos percebam isso;

Batman olha o detonador e vê que já está entrando no segundo min, ele pega o Coringa pela camisa e o ergue.

-Batman: O que você quer?!

Coringa apenas começa gargalhada e volta a ficar animado.

-Coringa: Você acabou com clima haha, quero que você entenda;

Batman o joga para um canto e vai para o detonador e o abre começa a analisar os fios para tentar desarmar, enquanto o Coringa se levanta e vai em direção a cadeira onde o Batman estava sentado e se senta ficando de frente e assistindo o Batman tentar desarmar a bomba.

-Coringa: Poderia ao menos me dar o baralho?

O Detonador esta chegando a entrar no último min, Batman soca mesa.

-Batman: Desarme a Coringa!

-Coringa: Hmmm, Que bomba? hahaha;

Coringa se levanta e fica de frente para o Batman.

-Coringa: A não ser que você implore por isso, mas acho que é impossível você implorar algo não é? Você é o Batman o herói de Gotham, o que nunca se rende haha;

 Batman o olha, o tempo e vê que está no último min, ele sem ter o que fazer.

-Batman: Por favor desarme a bomba; Disse com a voz um pouco baixa, ele não tinha certeza se ele iria desarmar, mas agora era a única saída.

-Coringa: Eu não ouvi direito me pareceu um pedido, um pedido muito ruim hahaha;

O contador entra nos 30 seg, Batman sem saber o que fazer, se ajoelha.

-Batman: por favor desarme a bomba!

Coringa o da um chute no estomago e depois pisa na sua cabeça a fazendo a ficar no chão e permanece com o sapato em cima da cabeça.

-Coringa: Não me pareceu um pedido sincero; O Contador chega nos 10 seg.

-Batman: POR FAVOR MESTRE DESARME A BOMBA ;

Nesse momento o Coringa retira o pé da cabeça do Batman e fica numa expressão seria enquanto vai até uma tv perto da árvore de natal. O contador chega a 0 mas nada acontece.

-Coringa: Você me decepcionou, esperava muito mais de você;

Disse lingado a Tv, Batman ainda sem entender se levanta e olha o detonador.

-Batman: O que aconteceu porque a bomba não explodiu?

-Coringa: Que bomba?

-Batman: A maldita bomba plantada no beco no crime!

-Coringa: Não avia bomba seu idiota; Disse o mesmo se afastando da tv;

-Batman: Mas eu vi e confe...;

Antes que pudesse terminar de completar a frase.

-Coringa: Você checou o detector de radiação se era verdadeiro, mas checou a tal “bomba”?

 Batman fica em silêncio analisando o que estava acontecendo, enquanto o Coringa vai até o capanga que estava filmando.

-Coringa: Transmitiu tudo?

-Capanga: Sim senhor;

Batman olha para o Coringa que o dá um sorriso.

-Coringa:Ahh esqueci de avisar que estamos transmitindo para Gotham inteira? Me perdoe que falta de educação;

-Batman: Essa era sua intenção? Me humilhar para toda Gotham;

Coringa volta a ficar numa expressão seria.

-Coringa: Achei que os morcegos eram cegos, mas parece que são surdos também, estou tentando fazer você entender;

Coringa apontou para a Tv, Batman foi verificar o que estava transmitindo e viu que era a sala que está a Mulher Gato que estava machucada e o Jordan, e parecia só avia o capanga que estava filmando, ela estava machucada e solta no chão e começando a se levantar ele desamarra o jordan que acorda assustado e fraco ela o coloca nos ombros e vai andando.

-Coringa: Dê um zoom na tv não perca nada;

-Capanga Sim, senhor;

O Coringa abriu um sorriso, e começou a falar caminhando calmamente até a porta que dava acesso à varanda.

-Coringa: Sabe fazer um plano desse tipo é caro, como pode perceber quando estava lá fora muito poucos dos capangas que chamamos para a zona estavam armados a maioria com armas velhas, o resto era somente algum objeto, ainda precisava de explosivos e voluntários para serem os bombas humanas, sorte que avia vários voluntários dispostos a entregar seus corações, a minha causa, agora eu lhe pergunto a onde eu iria arrumar dinheiro para uma fodendo bomba, e ainda pra economizar entres os capangas de rua tive que colocar uma pulginha na orelha deles, “Com menos pessoas, a fatia do bolo é sempre maior”, eles devem estar se matando nesse momento e ainda tem o capanga que está filmando a nossa maravilhosa Mulher Gato e o queridinho filho do Préfeito;

Batman escuta as palavras mais ainda fica os olhos na tv vendo a Mulher gato e Jordan indo calmamente até a porta de saida, enquanto o Coringa estava chegando perto da porta.

-Coringa: Mas com tudo isso eu ainda consegui comprar explosivos para tipo explodir um prédio, qual prédio você acha que eu escolhi para ir ao chão?haha

Disse segurando as duas maçanetas da porta, Batman olha para tv e vê a Mulher Gato girando a maçaneta para abrir, mas no mesmo momento que coringa chutou a porta para abrir e ir para o lado de fora ouve ouve

se um barulho de explosão.

-Coringa: FELIZ NATAL GOTHAM HAHAHAH;

-Batman: SELINA!

A transmisão é interrompida.


Notas Finais


Deixem um comentário para saber o que estão achando.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...