História A masterpiece - Taekook - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, V
Tags Jungkook Sadboy, Kooktae, Kookv, Masterpiece, Taekook, Vhope, Vkook
Visualizações 12
Palavras 715
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Capítulo único


 Uma obra de arte

Cada traço de seu corpo me inspira, cada azul que compõe sua voz me encontra. Eu poderia ficar por horas e horas encarando cada detalhe da obra de arte que voce é.

Eu gostaria de ter o talento para poder reproduzir tal perfeição, cada traço que te compõe, cada detalhe que me fez te amar mais e mais. Sua voz me da arrepios, como um cafuné bom. Seus gemidos sao como uma massagem na alma, seu canto que exala arte e me faz querer fazer parte da melodia que você é.

Você é arte, Kim Taehyung. Das mais belas e raras. Você é uma obra de arte quando ta suado, com o cabelo bagunçado, com a boca entreaberta deixando as palavras mais impuras saírem de forma melodiosa, com o corpo colado no meu. O seu vermelho e o meu azul fazem o roxo mais belo que existe, cheio de luxúria.

Você me ferrou quando me encantou com o seu sorriso quadrado naquele dia de março, você fez minha arte se transformar em puro caos. E foi desse caos que veio o amor que surgiu a explosão de cores que me fez te dizer :“eu te amo”.

Eu estava cansado de perder almas gêmeas, até que você chegou e me mostrou que eu não preciso achar a minha metade, pois eu ja era completo, que eu errava ao procurar algo que me completasse.

Eu precisava achar alguém que somasse, e você, com todo esse caos, fez com que minha vida se transformasse na mais perfeita equação.

Então eu pintei. Pintei as nossas noites sob as estrelas, em nossas risadas em meio as flores, nossos sentimentos misturados com suas cores. Você é a mais perfeita aquarela, a mais completa constelação.

Eu ja tentei reproduzir com minhas tintas todas as sensações que você me dá, mas não consegui sair da primeira pincelada, pois algo tão complexo quanto o poder que você tem sobre mim, não pode ser reproduzido por um simples talento de um ser humano comum com um coração cheio de amor pela arte pura.

Seus olhos são como o som delicado de um violino bem afinado tocado pelo melhor artista incompreendido. Sua escrita é como um show de explosões de sabores que é um sorvete de flocos em uma semana quente. Seu sorriso é como um traço azul em meio a uma tela vermelha, é marcante. Seu corpo é como a lua cheia em um céu escuro e sem estrelas, é brilhante, delicado, único.

Você é único. Em meio de 7 bilhões de pessoas, você consegue ser diferente, você é cativante, você me prende em suas palavras enquanto me encanta com seus gestos e me confunde com suas cores.

Suas cores.

 Suas tintas.

 Suas notas. 

Suas estrelas. 

Suas melodias. 

Sua aquarela. 

Sua lua. 

Seu corpo. 

Sua voz. 

Seu sorriso. 

Nossa casa. 

Nossa vida. 

Nosso sonho. 

Você. 

Eu.

 Nós.

Você é como um poema, e eu sou seu poeta. Você já existe e mesmo assim eu te crio. Você me renasce cada vez que me trás uma sensação nova.

Você era minha obra de arte, minha Monalisa. Até que me deixou por outro artista, pois se cansou das minhas cores frias. Você trocou meu azul por um laranja que era tão vibrante quanto sua alma. Você trocou de acordes. Você foi atrás de pinceladas mais precisas, pois se cansou do caos que havia se tornado minha arte. Você abandonou um astronauta no meio do espaço sem nenhum oxigênio e o deixou lá, morrendo asfixiado na escuridão.

Você me levou até o mar e me deixou morrer afogado nesses sentimentos tão violentos quanto as ondas.

Você se foi. Minha inspiração se foi. E a minha arte, que era o que me mantinha vivo, se foi.

Você agora nao passa de uma arte anônima apenas passeando por aí esperando que alguém te nomeie e te guarde como eu fiz.

Agora eu não passo de mais uma estrela ignorada, sendo ofuscada por um brilho de uma que está mais próxima. Agora eu não passo de um giz ou lápis branco que todo mundo ignora, pois não imagina a beleza que um traço daquilo pode ter. Agora eu não passo de um ser vazio andando por aí atrás de arte para preencher.

Você é uma arte sem um artista.

 E eu sou um artista sem arte.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...