1. Spirit Fanfics >
  2. A Megera Indomável >
  3. A Megera Enojada

História A Megera Indomável - Capítulo 10


Escrita por:


Notas do Autor


Boa Leitura...

Capítulo 10 - A Megera Enojada


Fanfic / Fanfiction A Megera Indomável - Capítulo 10 - A Megera Enojada

 A Megera Enojada

Quando Sakura viu o seu marido passando pela porta, sendo acompanhado por sua irmã mais nova, ela ficou feliz em vê-lo, algo dentro de seu coração bobo dizia que ele foi buscá-la mas, na verdade, seria mais provável que Sasuke queria conversar com o Sai, o que é algo bom, ela não teria de obrigar o seu cunhado a levá-la para casa, sua irmã precisava de todo o descanso do mundo. Ino a encarou, alegremente, comemorando a sua felicidade junto com sua irmã amada, no instante em que olhos tão azuis a encararam, Sakura deixou claro que Sai a contara a grande surpresa. Quem ficaria muito feliz seria o pai, afinal das contas, ganharia o primeiro netinho, mas para isso, Sai e Ino teriam de casar o mais rápido possível. O que fez a situação ficar estranha foi ver Sasuke chorando, na verdade, tendo lágrimas escorrendo de seus olhos.

__Caralho! – Sai quebrou o silêncio. __Não acredito que você está chorando por causa da Sakura.

__Seu lixo. – berrou, furioso. __Sua esposa está grávida. E como você teve coragem de comer a minha mulher? Seu filho da puta, você sabia que nem eu tinha transado com a minha mulher ainda.

__Sasuke, por favor. – Ino tocou o seu braço. __Não é o que você está pensando. – aquilo foi como um soco em seu estômago. O que significava que os três viviam com essa putaria.

__Ah, meu Deus! – exclamou, desesperado. __Que nojo! 

Sakura ficou horrorizada.

__Sua criatura insolente, por um acaso você está supondo que Sai e eu... – ela mal conseguiu terminar de falar. __Que nojo. – ela começou a ter ânsias de vômitos.

__Sakura, esse tapete persa é mais caro que a merda de um carro. E não há outro modelo igual.  – mas não adiantou de nada, Sai informara tarde demais. – sua cunhada vomitou toda a sua torta de maça naquele tapete maldito. __MALDIÇÃO, SAKURA! SUA PORCA!

Ela tremia de repulsa.

__Sasuke, como pôde pensar isso de mim? – ela chorou de nervoso. __Não me rebaixaria tanto. Não tenho a mesma coragem que minha irmã. – e mais uma vez, ela atacava o cunhado. __Que horror! Nunca imaginei que você pudesse me humilhar dessa forma. Chega ser pior que um tapa em minha cara.

__Vestirei uma roupa. – por fim, Sai ignorou aquela discussão. __E pedir para alguém tirar esse tapete daqui. – sua cara de novo foi impagável.

__Ino, por favor, me explica o que houve? – perguntou, Sasuke. Já que sua esposa continuava tendo ânsias de repulsa.

__Olha, a Sakura deve ter vindo me procurar. E, provavelmente, Sai acabou de sair do banho. Entre a entrada dela e os risos dele por ela estar careca, eles devem ter entrado numa discussão profunda. – aquilo não a assustava, era normal. __E minha irmã deve ter chantageado o Sai, nesse momento, nós chegamos.

Sakura o encarava, extremamente, mal.

__Sasuke, por favor, jamais pense um absurdo assim. – implorou. __Não virei São Jorge para querer caçar dragão. – tratou logo de explicar. __Nojento. – sua esposa suava frio. __Prefiro a morte na forca. Um punhal cravado no meio de meu peito. 

__Lembrou que tem irmã? – Ino a interrompeu. __O que aconteceu com o seu cabelo.

__Sasuke o raspou. – contou, na cara de pau.

__Por que fez isso com a minha irmã? – Ino queria esganá-lo. E Sasuke precisava de um bom motivo para fugir.

__Na noite do nosso casamento, Sakura saiu, passou a noite fora e voltou na garupa de um motoqueiro. – constrangido, desviou o olhar. __Imaginei que ela tivesse me traído. Não pensei que ela fosse virgem. Sinto muito. Sakura me perdoou. E eu estou muito arrependido.

__SASUKE, SEU FOFOQUEIRO, FILHO DA PUTA. – a Sra. Uchiha berrou, furiosa. Ninguém sabia dessa questão, nem sua própria irmã. A única pessoa que se sentiu confortável para falar sobre a sua situação virginal havia sido o seu marido.

__Sua irmã não sabe?

__Claro que não. – debateu, furiosa. __Há certas coisas nessa vida que é melhor não comentar.

__Agora já foi. – deu de ombros.

__Sakura, você está praticando para o convento? – debochou, Ino. __Não entendo. Não faz sentido.

__Bem, faria sentido, caso você fosse mais inteligente. – nem a própria irmã escapava do veneno da megera.

__Sakura, não acha que acabamos por hoje? – Sasuke apoiou sua mão nas costas da esposa, furiosa. – ele não poderia permitir mais confusões, num único dia. __Obrigado pela recepção, Ino. Estamos de saída. Diga ao Sai para telefonar. E parabéns pelo bebê.

__Contarei ao papai. – ameaçou, Sakura, seguindo Sasuke. – ela não contaria, mas estava furiosa, no momento, e precisava descontar sua raiva em alguém. __Direi para o papai que Sai comia a minha irmã, quando ela era menor de idade. 

No carro de Sasuke, ela desabou em lágrimas. Ela não queria que sua irmã soubesse o seu maior segredo, claro que Ino não entenderia o motivo dela ser virgem, porque era muito lerda, mas o Uchiha não era nem um pouco burro, ele descobriu, desde o início, que sua esposa continuava virgem para aquela pessoa especial, como num romance de época, Sakura queria casar, ter filhos e cuidar da sua família. Quando Sakura recebeu o restante de seus pertences, caixas e mais caixas foram para o quarto deles, Sasuke não conteve a curiosidade, dentro de uma dessas caixas, ele encontrou um jogo de cama para um casal, bordados feitos a mão, toalhas e cobertas brancas bordadas com o maior amor e carinho do mundo. Sua esposa tinha dedicado o seu tempo, paciência e amor para fazer um enxoval para recém-casados, Sasuke soube que a sua mulher queria, realmente, ser uma esposa e mãe amorosa, Ele a conquistaria de todas as formas, porque desejava, fortemente, sentir esse amor de esposa para com o marido.

__Sinto muito por ter contado o seu segredo para a sua irmã, querida. – Sasuke tocou a mão de sua esposa, acariciando os nós de seus dedos. __Imaginei que não houvesse segredo entre as duas.

__Tudo bem. – o confortou.  __Mas será que você pode parar de me tratar dessa forma? – o questionou, sem esperanças, retirando sua mão das mãos de seu marido. __Esse casamento durará mais dois meses, somente.

__Não quer continuar casada comigo? – propôs, apreensivo.

__Eu estava brincando quando disse que ficaria com metade de tudo o que é seu. – sussurrou, forçando um sorriso alegre, logo em seguida.

__Não ligo para o dinheiro. – tratou logo de afirmar. __Fique comigo. Aurora gosta de ficar com você. – sua irmã não era a única pessoa que gostava de ter Sakura em casa. __E eu também gosto da sua presença.

__Não há felicidade para mim. – sua tristeza o fazia querer matar o Kakashi. Mas graças a Deus que não deu certo, assim ele pôde apaixonar-se. __Nenhum homem nunca gostou de mim. Todos mandavam mensagens, me cercavam somente para saber da minha irmã.

Ele ficou em silêncio, ouvindo-a com bastante atenção.

__Me deixa te fazer feliz. – finalmente, depois de todas aquelas palavras sufocadas, Sasuke tomou coragem de dizê-las em voz alta.__Fique comigo, Sakura.  

“O amor machuca, o amor deixa cicatrizes, o amor fere e prejudica qualquer coração, que não seja resistente ou forte o suficiente para aguentar muita dor. O amor é como uma nuvem, contém muita chuva.  O amor machuca.  Sou jovem, sei, mas mesmo assim, eu sei uma coisa ou duas, que eu aprendi com você, eu realmente aprendi muito.  O amor é como uma chama, ele te queima quando é ardente. Alguns tolos pensam em felicidade, alegria e união, alguns tolos enganam a si mesmos, eu acho, mas eles não estão enganando a mim.  Eu sei que não é verdade, eu sei que não é verdade, o amor é apenas uma mentira criada para te deixar triste.”


Notas Finais


Música: Nazareth - Love Hurts
Continua Em Breve
Beijos Doces Com Açúcar *-*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...