História A melhor amiga da minha irmã - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Wynonna Earp
Personagens Doc Holliday, Marshal Xavier Dolls, Nicole Haught, Waverly Earp, Wynonna Earp
Tags Wayhaught Wynhaught
Visualizações 24
Palavras 1.320
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, LGBT, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa Leitura ;

Capítulo 2 - Reencontro


-Waverly! – Exclamou Wynonna entrando no quarto, Waverly estava passando batom nos lábios quando se assustou o batom deslizou pelo seu lábio inferior e sujou sua bochecha.

-Wynonna – Reclamou, limpando a bochecha com as costas da mão.

-Desculpe – Disse com um largo sorriso –É só que... Estou feliz que finalmente recebi a resposta de Nicole, você acredita que ela tá casada...

Waverly encarou seu reflexo no espelho, Wynonna continuou falando o quanto estava feliz e ao mesmo tempo nervosa com tudo que acontecia a sua volta, porém ela continuava aérea, sua mente viajou para anos atrás, quando era apenas uma adolescente cheia de sonhos e sentimentos contidos.

Ela se lembrava da garota que a salvou, de quando a trouxe de volta para superfície e a carregou até a margem do rio. A pequena Earp estava congelando e a garota fez de tudo para mantê-la aquecida até Wynonna chegar e jogar sobre seus ombros seu casaco. As aulas estavam chegando ao final do ano letivo, deveria ser agora ou ela nunca teria coragem de dizer a verdade a ela. Nicole iria embora e talvez ela nunca mais fosse vê-la novamente, seu coração estava acelerado, e suas mãos suavam lá estava ela retirando seus livros e os jogando dentro de uma caixa, era o dia dela partir. Waverly tinha a sensação de que seu coração se tornava mais pequeno na medida em que caminhava em direção a ruiva, precisava ser corajosa. Apertou a alça de sua bolsa e quando estava próxima o suficiente da ruiva, o garoto que recentemente era seu ex namorado entrou em seu caminho. Por cima do ombro dele, ela a viu, seus olhos castanhos a encarando, até que finalmente Nicole atravessou o corredor, foi embora e ela nunca pode dizer uma se quer palavra sobre o que sentia por ela.

-Waverly!

-Ai – Waverly sentiu o beliscão em seu braço.

-Estou falando com você, qual o seu problema?

-Nenhum – Waverly se levantou e caminhou por seu quarto –Eu só... Não pensei que fosse chamar tantas pessoas desconhecidas para o casamento...

-Waves... Nicole não é uma desconhecida ela é minha melhor amiga, acredite nossa amizade ainda continua a mesma, mantivemos contato durante todo esse tempo...

-Mantiveram? – Perguntou Waverly, então como um gatilho lembrou-se das vezes em que Wynonna comentara algo relacionado à melhor amiga, a garota que Waverly escondeu sua paixão por anos e até chegou a esconder com o decorrer dos anos.

-... E vai ficar aqui na fazenda – Waverly ouviu o final da frase da irmã e seu corpo instintivamente se tornou mais tenso.

-Quem vai ficar aqui?

-Nicole, Waverly você não está presentando atenção...

-Estou eu só não acho que seja uma boa ideia trazer uma estranha para dentro da nossa casa...

-Nicole não é uma estranha é minha melhor amiga...

-Ela foi sua melhor amiga, no passado...

-Me desculpe se você pensa assim – Disse Wynonna caminhando até a porta –Pensei que gostasse dela – O comentário da Earp mais velha ativou outro gatilho na mente da mais nova.

 

Waverly estava sentada na calçada do Shorty’s, não queria que seus amigos a visse tão miserável, muito menos ser o motivo de acabar com a festa, afinal seu humor não estava dos melhores e já havia brigado duas vezes com seu namorado. Ela abraçou seu próprio corpo para se proteger do frio, era incrível como na adolescência nossos problemas amorosos parecem duas vezes pior do que realmente são, mas naquele momento parecia. A garota que gostava estava deixando a cidade, e não havia nada que pudesse fazer ou dizer para fazê-la ficar, não era sua decisão. E por que ela ficaria? Waverly era dois anos mais nova do que Nicole, a ruiva jamais a veria como ela a via. Waverly sentiu o grosso casaco sob seus ombros, e quando ergueu seu olhar para cima, lá estava ela. Nicole sorriu, fazendo suas covinhas ficaram amostras e isso foi o suficiente para Waverly sentir seu estomago mergulhar em seu nervosismo.

-O que está fazendo aqui sozinha? – Perguntou Nicole sentando ao lado de Waverly –E no frio.

-Só... Eu só... –Waverly respirou fundo e abraçou ainda mais seu corpo, inalando o perfume tão característico que Nicole tinha –Queria ficar sozinha...

-Oh – Nicole encarou o vazio da rua e fez menção de se levantar –Então nesse caso...

-Não! – Exclamou Waverly e sua mão segurou o pulso de Nicole a fazendo olha-la nos olhos –Quer dizer... – Ela sabia que suas bochechas estariam coradas, e por este motivo preferiu baixar sua cabeça e encarar seus próprios pés –Você não estava deixando a cidade? – Perguntou no momento em que Nicole se sentou novamente.

-Fiz meus pais perderem o ônibus de proposito – Confessou Nicole e desta vez seus olhos pareciam tão distante que fez a pequena Earp imaginar onde sua mente estaria aquele momento.

-E por que você faria algo como isso? – Perguntou Waverly sentindo seu estomago ser esmagado por seu nervosismo, seu ombro estava próximo ao de Nicole, não havia se quer um dedo de distancia entre elas, Nicole puxou a mão de Waverly, e suspirou como se estivesse lutando por coragem.

-Porque eu não poderia ir sem dizer a você...

-Waverly! – Nicole soltou a mão de Waverly no momento em que ouviu a voz do namorado da pequena Earp.

-Eu preciso ir – Disse Nicole e saiu caminhando pelas ruas escuras de Purgatório, indo embora.

 

Ela deveria ter ido atrás da ruiva, deveria ter dito o que sentia, mas sua covardia a venceu.

-Elas chegaram! – Exclamou Wynonna aquele final e tarde, e mesmo grávida correu até a porta.

Ela não estava preparada para isso, não estava preparada para aquele reencontro tão súbito, no mínimo esperava mais tempo, mais preparo emocional. Da cozinha, Waverly observou sua irmã abraçar o que definitivamente não era de seu feitio uma mulher alguns centímetros mais baixa, de cabelo ruivo e curto. Era ela. E por alguma razão mais do que conhecida, Waverly paralisou no lugar, apreensiva, nervosa. Lá estava à sensação gélida em seu estomago se espalhado por todo seu corpo, puro e simples medo. Provavelmente suas mãos estavam frias. Mas para sua sorte misturada a infelicidade, era Mercedes Gardner.

-Wynonna Earp – Disse Mercedes –Sua vadiazinha, eu sabia que acabaria grávida...

-Waverly tudo bem? – Perguntou Wynonna, e era mais do que claro que ela havia percebido o suor aparente em sua testa, Waverly estava branca como papel, até Mercedes que não a via há anos percebera que havia algo de errado.

-Foi só um mal estar – Waverly desconversou, colocando a xicara de seu chá sob a mesa, não era possível que um sentimento infantil houvesse sobrevivido durante todo aquele tempo.

-Você está branca Waverly parece que viu um fantasma – Comentou Wynonna forçando a irmã a sentar.

-Wynonna, eu estou bem – Reclamou Waverly e ouviram outro carro estacionando.

Ela com certeza enfartaria se todo carro que parasse em frente a casa tivesse aquelas mesma reações.

Diferente de sua irmã, Mercedes percebia as coisas, uma boa olhada em Waverly ao ouvir a voz que há anos não ouvia e soube naquele momento que havia feito a melhor escolha de sua vida ao voltar para aquela maldita cidade.

Nicole com certeza não era mais a garota que deixara Purgatório. Seu cabelo estava curto, e mais ruivo do que Waverly tinha gravado em sua memoria. Quando olhou para suas mãos estavam tremulas. Atrás de Nicole, estava outra mulher. Quando Wynonna soltou Nicole de seu abraço, a Earp mais velha estava mais sentimental graças à gravidez, então quando Nicole chorou devido à saudade que sentia da amiga, Wynonna a acompanhou.

-Odeio tanto você Haughtstaff  - Wynonna bateu no ombro da amiga e apressou-se em enxugar as lágrimas –Waverly venha aqui! – Wynonna gritou para irmã, mesmo ela estando na varanda da casa, enraizada no lugar, Nicole estava ali a sua frente a encarando com aqueles olhos castanhos, aquele maldito sorriso que deixava suas covinhas visíveis –Quem diria que aquela pirralha magricela cresceria e ficaria tão gostosa – Comentou Wynonna


Notas Finais


Comentários?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...