História A Melhor Amiga Do Meu Irmão - Capítulo 51


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Got7
Personagens Jackson, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Visualizações 58
Palavras 1.156
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OIOIII espero que estejam gostando!
Divulguem a Fanfic e comentem o que estão achando.

Capítulo 51 - Nossa casa.


Fanfic / Fanfiction A Melhor Amiga Do Meu Irmão - Capítulo 51 - Nossa casa.

O carro do Hoseok estava lá fora, então provavelmente eles estavam aí. Entrelaçou nossos dedos e entramos na casa, fiquei boquiaberta olhando para os lados, parecia tudo o que eu sempre sonhei! Passei a mão pelo sofá.

- Sua avó e sua mãe disseram que era seu sonho. Ter uma casa nesse estilo, elas ajudaram com a decoração, e a Wendy fez ser verdade.

- Isso tá... Incrível. - Quando virei me deparei com uma porta de vidro, que dava para o jardim, os garotos estavam jogando bola, tinha uma piscina enorme também. - Eu não tô acreditando, que você comprou uma casa.

- É também... - Colou nossos corpos, segurando na minha cintura. - Nossa casa, sua casa. 

- Nosso lar... - Sorri, selando nossos lábios. - Isso está longe de acabar. (Narradora: FICA DICA.) 

- Nossa história está longe de acabar, pois só está começando. - Me soltou. - Acho que eu vou beber algo.

- Você tá dirigindo, e trabalha amanhã. 

- Ok, Ok. Logo, logo podemos nos mudar. 

- Nossa, alguém superou minhas expectativas.

- Eu disse que eu ia mudar por você, não disse?

- Disse.

- E é o que eu estou fazendo. - Colocou a mão na minha barriga. - E juntos vamos cuidar disso.

- Você é muito fofo! - Saltei, entrelaçando minhas pernas em seu quadril, suas mãos foram para minha bunda me suspendendo. 

- Yoongi, eu já vou indo. Amanhã eu trabalho cedo.

- Poxa, Namjoon. Já?

- Sim, já está tarde.

- Yoongui você tem que trabalhar também. - Assentiu.

- Vamos para a casa, também.

                         (...)

Yoongui já havia me deixado em casa, não estava com muita fome então tomei um banho, e já me deitei. Estava observando o escuro e pensando em tudo, sobre a proposta de emprego, que é ótima, porque eu vou morar com o Yoongui. Mas qual deles eu vou escolher...?

Karina e Kwan, são nomes lindos não acham? Eu não prefiro nem um nem outro, eu só quero que a criança seja feliz... Tenha uma infância ótima, sem problemas. E vou ensina-la que a vida não é fácil, temos que batalhar para conseguir muitas coisas.

Dormi com a minhas mãos na barriga, sabe. Eu sempre falei que seria mãe depois dos 38, tudo porque eu queria ser uma Dançarina, mas depois eu parei e pensei. Não valeria a pena, não vale a pena fazer dietas malucas para ficar com o corpo perfeito. Não existe o corpo perfeito, e o meu corpo vai mudar, vou perder minha cinturinha mas vou recupera-la.

                     (...)

Passaram-se algumas semanas desde aquilo, Yoongi se acostumou com o trabalho ele disse que vai ficar lá por um tempo, mas depois vai passar para a parte de produção, ele tem talento para ser produtor. Se eu escolhi o emprego? Ainda não, a diretora me deu mais um tempo para pensar... É difícil...

Hoje eu vou no médico, exame de rotina. E dessa vez o Yoongui vai junto, nossa casa está quase pronta, falta mínimos detalhes, minhas coisas estão todas em caixas já.

A Sara está melhor, vi ela nesses dias, ela disse que já da pra ver a minha barriga. Fiquei feliz por ela estar melhor, ela não nos contou o que tem, ou tinha. Jimim ainda não assinou ela, mas eles se pegam todo o tempo por aí.

Passei a ser bastante amiga do Jin, ele me ajuda com algumas coisas, já que o Namjoon tá trabalhando ele não tem nada pra fazer. Minha avó já fez tantas roupinhas, sapatos e etc. Meu pai ainda não sabe, ele vai vir para cá nas férias dele, dai eu conto...

Bem, estava com um shorts jeans, e uma blusona preta que escondia meu shorts, e o tênis da adidas de lei.

Desci as escadas, estava sozinha em casa então fui direto para o carro do Yoongui.

- Oi, amor. - Beijei seus lábios, e coloquei o cinto.

- Oi, tudo bem?

- Tudo e com você? - Comecei a mexer no celular.

- Bem, cansado por causa do trabalho.

- Imagino... Mas pode contar comigo.

- Quero me mudar logo, está insuportável morar com o chefe. - Apertou o cenho. - Tenho que trabalhar até em casa.

- Falta pouco, é só terminar de levar as coisas. - Ficou olhando para a pista na hora de atravessar a avenida.

- Falta pouco também para sabermos o sexo.

- Nem me fala! - Guardei o celular. - Eu tava vendo uns enxovais incríveis, mas depende, tinhas uns rosas e outros azuis com branco. 

- Tá animada com isso mesmo, né?

- Me empolguei.

- Você sabe que eu vou ser o pai babão né? Eu vou ser muito protetor.

- Pai coruja. - Chegamos no médico, então Yoongui parou no estacionamento, entramos lá e como tínhamos agendado fomos atendidos de imediato.

- Olá! - A médica abriu a porta para nós. - Mesmo sendo magrinha, já estou enxergando uma barriga aí.

- Pois é, eu estava vendo uns vídeos, e as mulheres estavam com uns barrigões gigantes, e eu aqui.

- É porque você era muito magra, você era realmente muito saudável. Então não fica tão amostra. Mas ele ou ela tá crescendo ai. - Trocou o papel da maca.

Me sentei na maca, e Yoongui se sentou na cadeira perto da mesa da médica. - Está tendo disputa na família, minha família acha que é menina menos minha avó, e a família dele acha que é menino junto com a minha avó.

- Ihh, essas disputas são o de menos. Quero ver quando nascer, as avós vão brigar tanto. Para ver quem cuida. - Riu, erguendo minha blusa e passando o gel. - E você papai, o que acha que é?

- Eu não tenho opinião, só quero poder abraçar, e sentir o cheiro dele ou dela logo. - Colocou a ponta na minha barriga, então começamos a observar na tela. A moça olhou para Yoongui, ele pareceu entender, já eu não. Então apenas olhei para o visor.

- Está tudo normal. - Anotou algumas coisas, e a máquina começou a tirar xérox do meu ultrassom. - Aqui um remédio para dor de cabeça e enjôos. 

- Obrigada. - Olhei na receita. - Eles já foram enviados para a casa nova?

- Não sei, eu pesso para Wendy dar uma olhada. - Assenti.

Agradecemos, então saímos de lá e fomos para o carro.

- Sono. - Abaixei o banco, deitando lá. 

- Eu trabalhar muito essa semana, então provavelmente não vamos nos ver direito. 

- ... Tudo bem, só não se cobre demais. Eu tenho que escolher o trabalho logo.

- Se acalma, uma hora vai.

- Vou te deixar em casa. - Pegou um atalho.

Não demorou e chegamos em casa foi só eu sair do carro que ele vazou. Entrei em casa e ainda estava um silêncio, não tinha ninguém. Então ia cozinhar algo para comer.

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


ISSO ESTÁ LONGE DE TERMINAR.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...