História A Melhor Amiga do Meu Primo - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Bickslow, Bisca Connell, Cana Alberona, Elfman Strauss, Erza Scarlet, Evergreen, Freed Justine, Gajeel Redfox, Gray Fullbuster, Happy, Igneel, Jellal Fernandes, Jude Heartfilia, Juvia Lockser, Levy McGarden, Lisanna Strauss, Lucy Heartfilia, Minerva Orland, Mirajane Strauss, Natsu Dragneel, Rogue Cheney, Sting Eucliffe, Wendy Marvell, Yukino Aguria
Tags Gale, Gruvia, Jerza, Nalu
Visualizações 122
Palavras 1.324
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Gomen minna-san.
Bastante atrasada.
Mas está aí, o capítulo de hoje.
Me desculpem qualquer erro.
Este foi o meu primeiro, pré-hentai, se tiver precisando de algo é só me avisar.

Capítulo 7 - Transa!


                

Gostaria de poder te conhecer mais... Luce.

_ Então... Err... Arigatō Natsu. - Diz Luce.

_ Ah por nada Luce, foi uma grande honra trazê-la até a sua casa. - Digo com um sorriso.

_ E me perdoe m-mais uma vez, p-por pensar que você era um m-mauricinho. - Diz Luce toda vermelha. Mas o mais engraçado foi o jeito que ela disse que eu parecia um mauricinho. Não aguentei e dei um gargalhada.

_ G-Gomen... É que e-eu não consegui, me s-segurar. - Digo já parando de sorrir. Volto a ter compostura, e olho para ela. - Então Luce, foi muito bom conhecer você, muito mesmo. Err... - O que eu queria dizer mesmo? Droga!  - Nee... Você poderia me p-passar o seu número? - Pergunto inseguro.

_ Posso sim. - Fala Luce com um sorriso no rosto. Uau! Ela falou com uma seriedade...

_ Arigatō. - Nós passamos os nossos números. E nós despedimos.

_ Qualquer coisas eu te ligo. Se quiser conhecer Crocus, eu estou a seu dispôs. - Digo.

_ Ok Natsu, Jya nee - Diz Luce.

_ Mata nee - Falo.

Espero ela entrar, e dou partida. 


       


             ~Quebra de tempo~



Chego em casa, e vou para o quarto. Como estava de "folga" hoje, vou ter tempo livre o resto do dia.  Tiro minhas roupas e vou para o banheiro, fico debaixo do chuveiro e espero a água quente cair sobre mim. É uma sensação boa. Amo tomar banho com água quente. 

De repente Luce vem em meus pensamentos. Ela naquele bar, toda linda, na casa da Levi. Ela estava tão sexy com aquele vestido, e de biquíni?! Ah não consigo tirar ela da minha cabeça. O que está acontecendo comigo? 

_ Não posso está apaixonado. De jeito nenhum, deve ser só atração né?! Só pode. E-Eu não sei o que faço. 

Penso no que fazer e tive uma brilhante ideia. 

Deve funcionar. Vou tirar a prova de que eu não estou apaixonado. 

_ Vou ter que transar com alguma mulher, só pra mim tirar uma prova. - Penso comigo mesmo. - Mas com quem? Não posso ficar com nenhuma funcionária. Então vou procurar em algum bar. Além do mais, faz tempo que não  me deito com nenhuma mulher. - Yosha. Vai dá certo.

Após terminar de tomar banho, escovo os dentes. Depois vou vestir minhas roupas. Vou pelado mesmo, já que estou no meu quarto. Pego uma toalha e me enxugo. Abro o closet e visto uma camisa manga comprida preta, pego uma cueca da Calvin Klein, uma calça, que faz jus a meu corpo, calço um tênis  da Adidas, e pra finalizar um perfume.

Desço as escadas. Vou na cozinha e tomo um copo d'água. Já na garagem, pego o meu carro, e saio em direção a algum bar, ou boate. Acho que vou em uma boate. Gosto mais de boates.

Penso em qual boate vou. E não surgiu nenhuma em minha mente, até que lembrei de uma.

Sigo em direção a aquele determinado lugar. Não demoro muito, e chego até a boate. 

Saio do meu carro. E olho para cima.

_ Estou aqui de novo. - Falo com um sorriso no rosto, olhando o nome da boate.

Entro nela, e só escuto o barulho de música. E pessoas gritando, e bebendo. Essa boate é bem famosa. Nunca imaginei que houvesse uma boate dessas aqui em Crocus.

Vou em direção ao balcão. 

_ Yo... 

_ Seja bem... Ah Natsu. E aí, como cê tá?  - Pergunta Jellal.

_ Hai. Estou bem! E você como está? - Pergunto.

_ Bem também. Mas e aí? Quer o quê pra hoje? - Pergunta Jellal com um sorriso no rosto.

_ Me passa um copo de Uísque. - Faço o meu pedido.

_ Ok chefia, você que manda. - Diz Jellal todo brincalhão.

_Nee Jellal... Posso te fazer uma pergunta? 

_ Hum? Ah claro. Vá em frente. - Diz Jellal.

_ Err... É normal, você não parar de pensar em uma mulher, que acabou de conhecer? - Pergunto.

_ Olha, depende. - Fala Jellal pensativo.

_ Como assim? - Pergunto curioso.

_ Assim. Você quer o quê com ela? Só quer transar? Ou quer ela só pra si, você quer protegê-la? 

_ Não e-exatamente sabe. Eu quero transar com ela... Só que err... Eu não sei.  Ela parece tão inocente, e eu não paro de tirar ela da cabeça... Ainda por cima. Meu coração acelera demais  quando estou perto dela. Eu sei que não estou apaixonado, porque não é possível né. Eu conheci ela ontem. Então não pode ser. Então eu pensei, deve ser atração. - Digo um pouco agitado.

_ Natsu, escuta! Nãos sei exatamente o que se passa na sua cabeça. Mais você deveria investir nela. Tentar conhecer ela. Só assim, talvez encontre a resposta. - Diz Jellal.

_ Sabe eu tive uma ideia. - Falo pra Jellal.

_ Hum... Que ideia é essa? - Pergunta Jellal curioso.

_ Eu vou dormir com uma mulher. Para tirar a prova que eu não estou apaixonado por ela. Que se trata somente de desejo sexual. - Falo convicto.

_ Sério cara? Ah... Cê que sabe né. Mas saiba que eu não acho uma boa ideia. E se não for apenas desejo? O que vai fazer? - Pergunta.

_ Eu não sei. Vou decidir ainda. Mas mudando de assunto... - Sou interrompido, novamente.

_ Oi... 

_ Yo. - Digo olhando-a, ate que é bonitinha.

_ Quer transar? - Pergunta na maior cara de pau. Essa não vale nada, mas é a minha chance.

_ Quero! - Digo sem emoção. - Vamos a um hotel.

_ Ok. - Diz com um sorriso no rosto.

_ Jellal... Vou ali. Toma o dinheiro do Uísque. Tenha uma boa noite. - Digo com um sorriso no rosto.

_ Que tenha uma bela noite Chefia. - Diz com um sorriso malicioso.

Saio da boate. Junto com a minha "acompanhante". Entramos no carro, e vou em direção a um hotel.





       ~Quebra de Tempo~



Deito ela na cama. E começo a beija-la. Começo pelo pescoço, e vou deixando um rastro de saliva. Tiro o vestido dela. E abocanho um dos seios. Com a outra mão, faço movimentos circulares. Depois faço o mesmo tratamento no outro. 

Começo a lamber, a barriga dela até chegar na calcinha. Tiro de vez. Começo a chupar o seu interior. 

_ Aww... Ahh... Que d-delícia. - Diz a mulher já delirando.

Então sem mais delongas, tiro as minhas roupas e fico completamente pelado. 

Ela vai em minha direção, e me deitar na cama. Ela começa a beijar o meu tórax, começa a beijar minha barriga, até chegar no meu pênis. E sem aviso nenhum, abocanha-o! Me fazendo sentir prazer... Ela começa movimentos de vai e vem. Estava muito bom, porém já estava querendo metê-lo logo nela. Não demorou muito e gozo. Eu tiro-o antes dela engolir... 

Vou em sua direção e viro-a, deixando a de quatro. Já com pressa, pego uma camisinha e coloco no meu membro, depois enfio ele todo nela. Chega ela dá um pequeno grito de dor e prazer.

Então eu inicio o movimento de vai e vem. A cada estocada, ela se contorcia de prazer. Eu também não estava pra trás, aquela transa estava muito boa. 

_ Aww... Ahww... Vai m-mais d-devagar. - Disse a mulher, que eu nem sabia o nome. Tô ficando com alguém, que não sei nem o nome. 

Já estava sentindo que eu ia gozar a qualquer momento.

_ M-Me  desculpa, não consigo ir mais devagar. Luce - E quando termino de falar, vou mais rápido. E não demora muito e nos gozamos.

Sai de dentro dela. E vou em direção ao banheiro. Tiro a camisinha e jogo no lixo.

Tomo um banho. Com água quente. Sim. Com água quente. Me sinto mais confortável. Depois me enxugo, e me visto.

Deixo a moça dormindo e Deço pra pagar a conta.

Ligo o meu carro. E vou em direção a minha casa. Já era exatamente 2 horas da manhã... 

Paro e penso. O que eu fiz? Era pra eu me sentir melhor. E p-porquê eu gemi o n-nome dela? Ah não. Tô sentindo que eu fiz uma coisa errada, muito errada. 

O que você fez comigo Luce? 


Notas Finais


E é isso aí.
Não sei se vocês gostaram. Espero que sim.
Espero que o capítulo esteja grande. Qualquer erro, me avistam.
E Jya nee,😳🍃.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...