1. Spirit Fanfics >
  2. A melhor ficção que você lerá aqui. >
  3. Parte 1

História A melhor ficção que você lerá aqui. - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Deixem um up nos comentários, só pra marcar presença, to sendo apelona não krlh kkkkkkkkk

Capítulo 2 - Parte 1


Fanfic / Fanfiction A melhor ficção que você lerá aqui. - Capítulo 2 - Parte 1

Dhyego Dantas saiu de casa pela manhã, pegou um taxi e foi para Edmonds com a única mesada que tinha. Arthur agora morava lá com o pai. E foi só nisso que pensou durante a viagem inteira, não que o homem fosse um desalmado, pelo contrário, distribuía todo amor e atenção que tinha - mas para o trabalho. Talvez fosse por essa razão que a mãe de Arthur se separara dele.

 A mãe de Arthur

Outra coisa que Dhyego não parou de pensar, A mulher simplesmente desaparecera.

Arthur e Dhyego eram melhores amigos desde a primeira série e nunca haviam s separado. Não seria agora que a pequena distância mudaria isso.

Logo depois que Dhyego bateu na porta, o irmão de Arthur o atendeu. Gyb era um garoto robusto, em sobrepeso e mais velho, Dantas já tinha ouvido falar sobre el, só não imaginou que sua presença pudesse ser tão desagradável.

- Não estamos querendo trabalho, pode ir embora - Antes que Gyb pudesse fechar, Dhyego pôs um dos pés, o coturno parecendo uma pedra entre a porta.

- Poderia ser qualquer outra coisa, não tem o direito de fechar na minha cara - Dantas tinha um ar de superioridade, embora seu tamanho não lhe compensasse nem um pouco perto do adversário, mas como já dizia seu pai "ou você se impõe, ou pisam em você"

- A casa é minha!

- Pagou pra construir isso tudo? É um grande avanço do empreendedorismo infantil.

- Já viu meu tamanho pro seu? - Gyb deu um passo a frente, dando liberdade aos seus ombros largos, ameaçar com essa vantagem sempre fora sua arma defensora. Ambos se encararam, até ouvirem a voz de Arthur atrás de Gyb:

- Você veio

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

A casa era bem maior do que seu amigo morava em Forks, havia uma empregada doméstica chamada Sofia e um cachorro do tipo poodle que não gostou nada de Dhyego. Entretanto, embora bonita e grande, era também silenciosa

- Deve ser um saco morar aqui - Dantas se sentou no sofá e cruzou as pernas em cima da pequena mesa central, uma boa ação para irritar Gyb se ele não estivesse trancado no quarto

- Eu me acostumo rápido, o único problema é meu irmão, me sinto morando com o Duda Dursley.

- Você tá mais pra Petúnia Dursley.

Eles se encararam, rindo.

- Amanhã começa as aulas, ensino médio meu irmão, já tá com dor de barriga?

- É um grande sacrifício você ter que voltar às aulas aqui, isso vai te custar uma grana.

- Relaxa, meu vizinho sugeriu trabalhar pra ele numa oficina aos finais de semana, eu vou ficar legal.

- Primeiro emprego - Arthur riu, de certa forma orgulhoso

- É, não é bem como eu esperava começar.

Arthur se sentou ao seu lado, comentando:

- Gyb caiu na nossa sala.

- Como é? O cara tem o que? 18? Já era pra ter se formado.

- Repetiu por desinteresse e mal comportamento

- Hum, entendi - Dantas ficou pensativo. Levantou e ajeitou a jaqueta - Okay, levanta.

- Pra quê?

- Levanta ai - Pegou o amigo pelo braço - Teu irmão tem cara de maníaco, não vou estar aqui pra te defender.

- Que besteira, e quem disse que eu preciso de proteção?

Num solavanco Dhyego o engravatou, segurando uma de suas mãos atrás das costas.

- Vai, eu te ensinei a sair disso - Dantas insentivou.

- Tá me sufocando de verdade... - Arthur engasgava.

- Para e pensar na dor e se concentra.

Quando Dhyego percebeu que o amigo não faria nada e que de branco passara a possuir uma outra cor, o soltou. Arthur se sentou no sofá, tossindo e passando a mão no pescoço, feliz por não ter tido uma crise de asma,

- Qual é, Art, o pânico que vai acabar te matando.

- Sou contra violência, não deveria ser defeito não saber agredir. Quem sai correndo  mais chances tem de sair vivendo.

- Mas a violência pode ser contra você.

- Legal, então eu sou o careta? - Arthur deu um murro na coxa do amigo.

- Fazer o que, a vida é feita de escolhas, isso se refere se vai ser na sua cara ou na dele - Dhyego lhe deu a mão novamente - Preciso ir.

- Valeu por ter vindo.

- A gente se vê amanhã na escola, Petúnia.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...