1. Spirit Fanfics >
  2. A Melhor Mentira - Cameron Dallas >
  3. Penúltimo

História A Melhor Mentira - Cameron Dallas - Capítulo 112


Escrita por:


Notas do Autor


HEEEEEEYYYYY NENÊNZIS ❤

Capítulo 112 - Penúltimo


Fanfic / Fanfiction A Melhor Mentira - Cameron Dallas - Capítulo 112 - Penúltimo

Formatura!!

Gwen Martinez

E o grande dia chegou. Eu estava acabando de me arrumar, Rosie já estava pronta e dormindo na cama da Kathe. O vestido ficou ótimo em mim, o salto bege que já usei várias vezes combinou com o vestido. Coloquei alguns acessórios e passei a prancha no cabelo para não deixar nenhuma onda. Minha tatuagem no ombro deu um destaque por causa da cor do vestido, fiz uma make básica e fiquei satisfeita com o resultado final. Kathe entrou no quarto de toalha e disse que em dez minutos estaria pronta, minha colação de grau são às quatro da tarde e ainda vai dar três horas! Pego minha filha no colo e desço para a cozinha, coloco ela na cadeirinha de bebê e pego um prato de plástico que comprei para ela. Faço sua papinha e coloco na frente dela.

— Não faça muito estrago, destruidora! — pisco para ela.

Pego o leite na geladeira, encho um copo e coloco no micro-ondas para esquentar. Coloco leite em pó e açúcar dentro da mamadeira e espero o leite esquentar. Como eu vou ficar junto com os outros alunos e meu pai vai ficar no palco, Kathe irá cuidar da minha filha. Fico triste por ela está amadurecendo rápido demais sem aproveitar sua infância como deveria e fico feliz por ela me ajudar com a Rosie. Meu celular vibrou na bancada, estico meu braço e o pego. Era uma mensagem do Shawn perguntando se eu já estou pronta!

Gwen: A Kathe está se arrumando e eu estou preparando o kit s.o.s da Rosie!

Shawn: Nós vamos para Nova Orleans depois da colação de grau né?

Gwen: Sim.

Shawn: Suas malas estão prontas?

Gwen: Deixei uma mala lá, Shawnie. *emoji sorrindo usando óculos*

Shawn: Ui.

Dou uma risada e deixo o celular em cima da bancada. Desligo o fogão e começo a fazer a mamadeira da minha destruidora. Deixo um pouco na água gelada e olho pela janela. Cameron vai estar lá? Claro que vai! A passagem dele para Nova Orleans está comigo ainda e ele não disse nada se quer ou não ir com a gente. É engraçado tudo isso que aconteceu em apenas uma semana ou um pouco mais que isso...

— Estou pronta!

Me viro e vejo a Kathe fazendo pose na porta da cozinha com um vestido rosa com babados, as alças caídas no ombro e o cabelo preso em um rabo de cavalo. Estava usando uma sapatilha cinza com alguns detalhes rosa que comprei para ela quando voltei de Nova Orleans. Certo...

— Vamos? — tiro a mamadeira da água e seco com um pano.

— Não vejo a hora de ver você ganhando seu diploma! — ela deu pulinhos de alegria.

Sorrio e pego a Rosie no colo. Ela não se sujou tanto igual das últimas vezes, é um bom começo! Preparo o kit s.o.s da destruidora e assim, podemos sair de casa e ir para a minha formatura. Na metade do caminho, tinha vários alunos com seus smokings e vestidos longos brilhantes. Eu estava tão ansiosa que não me importava de estar usando um vestido simples, foda-se todo mundo! Quando chegamos ao colégio, meus amigos estavam na entrada me esperando e para a felicidade de todos nós, Lauren vai ser a oradora da turma. Faltava quinze minutos para às quatro horas, temos que colocar as becas e nos sentarmos para a cerimônia começar no campo de lacrosse. Emoções ao ar livre! Kathe ficou com a minha filha e as coisas dela perto do palco com o meu pai. Meus amigos e eu vestimos as becas e os capelos sentindo a emoção vindo e fomos para os nossos lugares. Sentamos um ao lado do outro, Shawn ficou do meu lado esquerdo e Lauren do meu lado direito. Meu pai pegou o microfone e olhou para todos os alunos à sua frente.

— Senhores pais e alunos. — ele sorriu. — A partir de agora, começa a nossa grande festa de comemoração. Hoje se encerra mais um ciclo em nosso colégio! Alguns não conseguiram passar no teste e para todos que estão aqui, quero dizer que estou completamente orgulhoso.

Aplausos.

Me inclino um pouco para frente para arrumar meu salto que enroscou no meu vestido e por alguma razão, olhei para o lado e vi o Cameron na ponta usando a beca assistindo o discurso dos professores. Meu coração acelerou e aquele frio na barriga apareceu mais uma vez, me recuso a sentir qualquer coisa por ele depois de tudo!

Os professores começaram com os discursos dizendo que foi um ano intenso para todos nós, que não terá mais bagunças nas salas de aula porque todos vão se formar agora e entre outras coisas. Cantamos o hino dos Estados Unidos e logo meu pai abaixou o telão, começou a passar um vídeo em homenagem aos formandos. Teve imagens do baile de formatura e com o pedido de casamento do Cameron, fotos do baile fantasia com os alunos fazendo caretas, fotos e um pequeno vídeo do teatro musical que a Taylor participou, meu vídeo cantando Everytime chorando. Confesso que nessa parte eu comecei a rir e chorar ao lado do meus amigos que faziam o mesmo! No vídeo apareceu a parte que eu desci do palco e dei o microfone para a Lauren e o colégio todo conheceu a voz maravilhosa dela. Teve fotos dos alunos usando camisetas do fã clube da Lover e nessa parte o pessoal olhou para trás e começaram a gritar "Lover" para mim, o que me fez chorar mais ainda. Depois que mostrou o vídeo incrível, alguns funcionários do colégio também fizeram discursos e depois foi a vez da Lauren com o seu lindo discurso de oradora da turma.

— Meu nome é Lauren Jauregui e como muitos sabem, eu sou bissexual e sofri bullying por causa disso. — dobrou o seu texto que passou uma semana sendo escrito e olhou para os alunos, ela vai fazer um discurso vindo do coração ao vivo e a cores. — Nos meus primeiros dias nesse colégio foram horríveis porque eu não conseguia seguir o "padrão" das meninas que é ser uma líder de torcida com um corpo definido ou a namorada dos jogadores de futebol ou Lacrosse. Minha melhor amiga Gwen, me ensinou a conviver, a sobreviver ao bullying e aceitar quem realmente sou. Nem todos aqui são legais uns com os outros, muitos queriam status para serem bem vistos. Nossa vida está começando agora e o bullying não é engraçado, nunca foi, seus porra! — suspirou. — Todos nós vamos sair do colégio e seguir em alguma carreira, quantos aqui vão para a faculdade para agradar algum familiar? Quantos aqui vão seguir o legado da família? Quantos aqui vão ser infelizes pelo resto da vida por não conseguir fazer o que realmente gosta? Era para eu fazer um discurso fofo e dizer que estou feliz por conviver com vocês, o que seria uma grande mentira. — se apoiou no palanque e fez uma cara debochada. — Eu realmente não dou a mínima importância para isso! Eu quero ser cantora, meus amigos querem seguir a mesma carreira que eu e a Gwen quer continuar com a carreira de lutadora de boxe e nos representar nos ringues. Obrigada G! — virou a cabeça para olhar o meu pai. — Senhor Martinez, sua filha é maravilhosa como pessoa e lutadora! E está sendo uma mãe incrível! Funcionários do colégio e principalmente a tia da merenda, jamais vou esquecer vocês por me ajudarem. Professores, vocês me ajudaram a ser uma pessoa com mais conhecimentos, sabedoria e eu sou muita grata por isso. Sei que as vezes eu vacilei, mas faz parte da minha personalidade! — depois que olhou todos que estavam no palco, voltou a olhar para os alunos. — Nós estamos encerrando um ciclo agora e iniciando outro que se chama "vida"! Muitos falam que é a mais complicada de todos, conseguimos errar aqui e aprender o a vida jamais será capaz de ensinar. A única coisa que vamos aprender lá fora é a levantar quando cairmos! Depois de tantas lágrimas e demonstrações de ódio, finalmente vamos sair daqui. Todos juntos! É uma grande vitória, então quando pegarem o certificado, faça um bom uso dele! Adeus Los Angeles High School e olá mundo real.

E sim, ela foi aplaudida de pé! Não sei se eu chorava ou aplaudia, foda-se vou fazer os dois! Meu pai pegou o diploma dela e entregou, ela se curvou para ele e depois pegou o diploma. Abraçou meu pai e cada um dos professores que estavam ali, por fim mostrou o dedo do meio para os alunos!

É, essa é a Lolo!

— Obrigado senhorita Jauregui pelo seu discurso. — disse meu pai e voltou a olhar para os alunos. — Vamos para a entrega dos diplomas!

Ele começou a chamar um por um no microfone, sorri orgulhosa quando chamou o nome do Cameron no palco. Ele também parecia feliz e emocionado. Abraçou cada um que estava no palco e desceu com o seu diploma nas mãos, nossos olhares se encontraram e automaticamente o meu sorriso se alargou mais. Os nome continuaram, até que chegou a minha vez.

Gwendolyn Lewis Martinez. — disse meu pai ao microfone.

O pessoal começou a gritar em sequência de "Lover" e eu subi no palco orgulhosa. Me aproximei do meu pai com os olhos marejados e abracei ele.

— Você conseguiu filha, você terminou seus estudos. Eu estou tão orgulhoso de você! — sim, ele estava chorando também.

— Eu me formei! — foram as únicas palavras que eu consegui dizer.

Nos afastamos, ele me entregou o diploma e virou aquele rabinho do capelo para o outro lado com um sorriso enorme no rosto, eu abracei cada um dos professores. Eles falaram coisas como "sucesso"," boa sorte daqui para frente","você vai muito longe, eu acredito em você". Desço do palco e abraço a minha irmã que estava ali, ela começou a chorar. Minha filha quase arrancou o capelo da minha cabeça quando fui dar um beijo nela. Os nomes continuaram e meu pai continuava cada vez mais emocionado. Na vez da Hailee, Nate e Shawn, gritamos muito e o meu melhor amigo ainda balançou a bunda no palco do mesmo jeito que eu faço quando danço. Depois de todos os nomes serem chamados, meu pai tomou um pouco de água para se acalmar e voltou a falar no microfone:

— Bom, todos de pé por favor! — meu pai pediu e assim fizemos. — Nunca vou me cansar de dizer que eu estou totalmente orgulhoso de cada um de vocês! Todo ano vemos alunos bons e determinados se formando, mas esse ano é diferente. Não é apenas ver a minha filha Gwen se formando, mas sim todos vocês. Dos rostinhos que tanto passaram pela minha sala ano passado e a bagunça que fizeram no campus. — risos. — Quando vocês saírem desse colégio, lembrem-se do ensino que vocês aprenderam aqui, lembrem-se das pessoas que o motivaram a continuarem, lembrem-se dos erros que se tornaram aprendizados! Desejo à todos vocês, um sucesso, um trabalho digno do seu suor, uma faculdade boa para todos vocês e o mais importante de todos, jamais esqueçam do respeito ao próximo! Eu acredito em cada um de vocês. — enxugou as lágrimas e sorriu. — Então formandos, vocês já sabem o que devem fazer agora!

Seguro a mão do Shawn e sorrio, seguramos os capelos e jogamos para o ar recebendo vários gritos e aplausos dos familiares. Finalmente formada! Anos atrás quando nos conhecemos e nos tornamos irmãos, Shawn e eu prometemos um ao outro de que futuramente iríamos nos formar juntos independente de qualquer coisa! E aqui estamos nós! Abraço meu melhor amigo chorando horrores, depois abraço a minha melhor amiga que dizia no meu ouvido "a gente se formou porra!" Abraço Nate, Hailee, alguns alunos que estavam próximos da gente e olho para o Cameron. Ele abraçou Nash e alguns garotos do time de Lacrosse, ele olhou para mim e sorriu. Meus pés começaram a me levar até ele e eu o abracei, Cameron ficou surpreso mas logo seus braços envolveram as minhas costas em um abraço aconchegante. Aperto ele um pouco e logo me afasto, suas mãos foram para a minha cintura e o nosso olhar se encontrou mais uma vez. Sorrio e coloco a mão no rosto dele.

— Temos uma viagem ainda, esqueceu?

Ele sorriu de lado.

— Achei que vocês não iriam querer a minha presença lá. — respondeu ele, calmamente.

— Bom, sua passagem já foi comprada meses atrás e com um desconto de antecedência. Seria um desperdício não usá-la para viajar com a gente!

— Justo.

Nos afastamos mais e daí eu percebi, depois de tudo que passamos... nenhum dos dois sabe se comportar quando está com o outro. O vai e volta acabou se tornando uma coisa ruim para o nosso relacionamento.

— Hã, vou conversar com o meu pai. Estamos te esperando no estacionamento! — nos olhamos por alguns instantes e saio andando.

Passo entre a multidão de pais que estavam com os seus filhos formados e chegou ao palco, meu pai estava conversando com os professores e quando me viu, sorriu orgulhoso e veio até mim. Me abraçou mais uma vez e beijou a minha testa. Acho que ele pegou a mania das minhas tias de ficar me abraçando, não importa... Eu gosto de abraços!

— Minha menina cresceu tão rápido!

— E agora a sua menina vai viajar por quinze dias! — sorriu.

— Será um momento bom para vocês formandos. Kathe e eu vamos para o México antes do retorno das aulas! Ainda temos que formar mais uma Martinez!

Sorrio. — Eu vou ligar para a tia Andrea para avisar que já estamos indo para o aeroporto!

— Ok. — ele me abraçou mais uma vez. — Aproveita bastante, filha!

Pego o meu celular e disco o número da minha tia de Nova Orleans. Do lugar onde eu estava, conseguia ver perfeitamente os meus amigos com os seus familiares.

Olá, minha loirinha favorita que agora é formada! — disse minha tia do outro lado da ligação.

— Hey tia, está tudo pronto para a nossa visita?

— Sim, claro.

Olho para os meus amigos mais uma vez e observo Lauren olhando para os lados, talvez ela queria que outra pessoa estivesse aqui na sua cerimônia de formatura. Olho para o meu pai conversando com os professores e suspiro.

— Gwen? — minha tia me chamou do outro lado da ligação.

"Não me procure mais, mas se o assunto for a Lauren, sabe onde me encontrar Barbie!" Tive uma ideia!

— Tia, você poderia adiar a nossa hospedagem? Vamos demorar um pouco para chegarmos em Nova Orleans! — dou um sorriso de lado, o olhar da Lauren encontrou com o meu e franziu as sobrancelhas.

— Por que, querida?

Nós vamos para a Europa!

 

Várias horas depois

Nós estávamos em solo francês. Lauren não gostou muito da ideia, mas não conseguiu evitar o sorriso bobo quando estávamos dentro do avião. Vocês devem estar se perguntando: como conseguiu dinheiro para viajar para outro lugar? Simples, peguei o cartão de crédito do meu pai e fiz algumas parcelas! Certo, é jogo rápido agora! Rastreio o celular da Taylor com as minhas habilidades e sua localização é... Café Chérie em Belleville! Ela gosta de festas! Pegamos um táxi e por alguma razão, Lauren fala francês. Ninguém ficou surpreso com essa situação! Chegamos nesse bar e o plano é cada um se separar porque eu vou chamar a atenção dela primeiro. Entramos no bar e assim foi feito, procuro Taylor pelo lugar e a encontro sentada no balcão com o seu possível vestido de formatura. Era tudo animado, francês se divertindo que até ontem eu achava que eles eram frios e sem graça! Certo, hora de colocar o plano em ação! Subo no pequeno palco e pego o microfone com um cara.

Hola frances ¡No puedo hablar tu idioma! — faço uma careta. — Solo soy una chica mexicana que disfruta de mi título en los Estados Unidos de América, entonces. ¡Te voy a cantar una canción muy exitosa! — digo ao microfone e percebo que mexeu com a Taylor no balcão.

(Olá franceses. Eu não sei falar no idioma de vocês! Sou apenas uma Mexicana curtindo a minha colação de grau realizada nos Estados Unidos da América, então. Vou cantar para vocês uma música de grande sucesso!)

Eles gostam de gringos!

Ya no tiene excusa. Hoy salió con su amiga. Dizque pa' matar la tusa. Que porque un hombre le pagó mal. — O DJ colocou o toque da música da Karol G. — Está dura y abusa. Se cansó de ser buena. Ahora es ella quien los usa, que porque un hombre le pagó mal. Ya no se le ve sentimental. Dice que por otro man no llora (llora), no... — começo a balançar o quadril no ritmo. — Pero si le ponen la canción. Le da una depresión tonta. Llorando lo comienza a llamar. Pero él la dejó en buzón ¿Será porque con otra está? Fingiendo que a otra se puede amar...

Taylor olhou para mim com os olhos arregalados enquanto o pessoal batia as mãos no ritmo da música. Ela olhou em volta e encontrou os meus amigos sentados olhando para mim, bem sonsos!

Un shot pa' la pena profunda. Y seguimo' gastando la funda (la funda). Otro shot pa' la mente. Pa' que el recuerdo no la atormente. Ya no le copia nada. Su ex ya no vale nada. Se va pa' la disco y solo quiere perrear (perrear). Pero se confunde cuando empieza a tomar (tomar). — olho para a Taylor e começo a rebolar lentamente. — Ella se cura con rumba. Y el amor pa' la tumba. To' los hombre' le zumban (le zumban)... — seguro uma parte do meu vestido de um jeito sexy e continuo cantando. — Pero si le ponen la canción. Le da una depresión tonta (tonta). Llorando lo comienza a llamar. Pero él la dejó en buzón... — me aproximo de um francês, me abaixo e ele me pega no colo e me leva até a Taylor. — ¿Será porque con otra está? Fingiendo que a otra se puede amar. — sento no balcão cruzando as pernas e levanto o microfone recebendo vários aplausos e gritos.

— O que está fazendo aqui, Barbie? — perguntou Taylor e olhou em volta. — O que vocês todos estão fazendo aqui?

— Comendo croisant francês!

— Não me convenceu!

Pego a bebida dela e viro de uma vez. Faço uma careta quando desce rasgando na garganta e olho ela depois que me recomponho.

— Está na hora de você voltar para casa, Moana!


Notas Finais


Chorei escrevendo esse capítulo 🥺


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...