História A melhor versão de mim - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, Jinyoung, Mark, Youngjae, Yugyeom
Visualizações 15
Palavras 1.615
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Quatro


Aquele era mais um dia com o clima estranho.

Jaebum encarava Jackson que tentava disfarçar – miseravelmente – a vergonha que tomava conta de seu rosto; e o único mais envergonhado que Jackson era Jinyoung, que não levantou a cabeça sequer uma vez desde que sentaram para o café da manhã, não havia nem dado bom dia; Yugyeom se sentia culpado – mesmo não entendendo nada do que estava acontecendo – também estava triste, Bambam pegaria seu voo rumo a seu país natal na noite seguinte, e Mark não se perdoava, ideia de que era sua culpa não parava de rondar sua cabeça.  

– Vocês só pioram a cada dia. – Youngjae dizia e a decepção era visível em seu tom. – Bambam vai embora amanhã, e vocês só sabem ficar em suas próprias bolhas? – Estava irritado. – Chega! Ninguém vai trabalhar hoje. – Era imponente, e nenhum dos garotos ousaria contraria-lo naquele momento. – Vamos sair, todos juntos.

– Não posso me dar ao luxo de sair feito quem não tem mais o que fazer. – Jinyoung se pronunciou pela primeira vez naquela manhã. – Estou atolado até o pescoço de trabalhos da faculdade, e caso não tenham percebido ainda, não tenho quem me sustente, então, não obrigado, eu passo. – Se levantou da mesa, mas nem sequer tocou na comida. – Vou sentir sua falta Bambam, tomara que fique bem e seja feliz com sua família, volte assim que possível. – Sua sinceridade era mascarada pela pressa. – Mande mensagens e não se esqueça de nós. – Saiu do cômodo e em seguida da casa.

– O que está acontecendo com ele? – Jackson parecia confuso.

– A pergunta certa é: o que está acontecendo com vocês? – Youngjae dizia se levantando. – Estamos cada vez mais distantes, eu não quero isso.

– Não estamos distantes é só... – Jaebum foi cortado.

– Estamos sim! – Mark tentava não parecer tão chateado.

– Me desculpa. – O celular de Jackson tocou. – Tenho que atender. – Disse saindo do cômodo.

– É minha culpa. – Yugyeom parecia aéreo. – Eu devo ter dito ou feito algo.

– Que? – Bambam encarou o mais novo. – Deve ser do trabalho. – Se referia a ligação de Jackson.

– Estou falando de Jinyoung. – Passou os olhos por todos. – Eu tento, mas, não dá! Ele não me aceita, e agora... – Encarou a xícara a sua frente. – Acho que eu devo ter feito algo.

– Não, calma. – Youngjae falava alto. – Hoje, às 17h, eu quero todos nessa cozinha, uma reunião, sem desculpas. – Ditava enquanto escrevia o bilhete que colou na porta da geladeira. – Vamos esclarecer tudo.

– Não me sentiria bem indo embora estando tudo tão bagunçado. – Bambam terminava de comer. – Agora eu tenho que fazer minhas compras de despedida... Volto para a reunião. – Brincou; não queria parecer triste, não queria ter duvida sobre a decisão, era uma decisão muito importante para ele.

– Ele está muito mal. – Jaebum disse assim que o tailandês saiu do alcance das vozes.

– Está sim. – Youngjae fazia um bico triste.

– Olha Jae, eu adoraria ficar e participar do dia para adorar o Bambam, mas, infelizmente, é muito importante que eu esteja presente nessa reunião de trabalho. – Jackson falou sem os olhar, indo direto para seu quarto. – Prometo que venho para a reunião de vocês.

O dia passou em um piscar de olhos, já eram 17:15 e estavam todos atrasados. Youngjae estava chateado, aquilo havia se tornado normal, e o machucada muito assistir a distância entre eles crescer cada vez mais. Estava preocupado, com a mudança de Bambam as coisas poderiam mudar por completo e isso o assustava.

Não gostava da ideia de perderem a intimidade que tinham, pior, e se perdessem o contato por completo? Uh, é melhor nem pensar!

Milhares de teorias começaram a se formar em sua cabeça – era desde “quebraram algo de Jinyoung” a “estão escondendo um corpo” – Mas, no final, nenhuma parecia fazer sentido.

Era muito estranho que tudo tivesse tão repentinamente diferente. Estavam bem em um dia e, bum, no outro já não estavam mais.

Levantando os pontos:

Um: Bambam estava chateado porque Mark o “trocou” por Yugyeom; Youngjae sabia disso.

Dois: Jaebum beijou Jackson e agora estavam procrastinando a relação; Youngjae, definitivamente, não sabia disso.

Três: Jinyoung gostava de Yugyeom e não gostava de gostar dele; Youngjae sabia disso.

Quatro: Yugyeom não achava impossível tentar algo com Jinyoung; Youngjae não sabia disso.

Cinco: Jinyoung quase beijou Yugyeom; Youngjae morreria se soubesse.

Tudo que o Sunshine queria era ajudar, mas, não conseguiria se os outros garotos não colaborassem.

– Eu vou descobrir o que está acontecendo, nem que eu vire um stalker para isso. – Deu um leve soco na mesa antes de se levantar.

Youngjae era um fudashi de carteirinha – mesmo não sendo homossexual, segundo ele mesmo – então, sempre que pensava que algum dos meninos tinha algo com outro, já descartava de vez a hipótese – já tinha passado por situações constrangedoras o suficiente até que aprendesse – sua mente via coisas aonde “não” tinha.

Era muito complicado falar sobre sexualidade para ele, não se sentia atraído por homens, e nem por mulheres também. Era algo estranho de se falar, mas ele gostava de ver outras pessoas juntas; sem malícia – sei – era assim desde sempre.

Já havia tido namoradas e namorados, já havia tido relacionamentos com pessoas que transitam entre os dois gêneros, nada parecia “fazer o seu tipo”.

Então, um dia ele simplesmente desistiu, e isso não o fez mal, muito pelo contrário! Se conhecer sem se preocupar com terceiros fez muito bem para si, descobriu novos gostos e um “eu” que ele nunca imaginou ser. Daquele momento em diante, Youngjae se tornou a pessoa mais feliz do mundo! – segundo ele mesmo, e ninguém pode negar – e pouco tempo depois do reconhecimento do seu próprio “eu”, veio a paixão por yaoi, yuri, bl, etc.

Perdia horas, se não dias! Assistindo e admirando o relacionamento de personagens de animes e dramas; era maravilhoso para ele, mas, ainda assim, era algo para somente admirar, na prática era muito complicado para o Sunshine.

E já que estava bem sozinho, em time que está ganhando não se mexe!

Bom, Youngjae decidiu ir a investigação, se não contassem nada a ele, ele mesmo iria descobrir sozinho.

– Jinyoung primeiro? – Sussurrava. – O mais arriscado primeiro. Assim tem menos chance dele me pegar! – Disse indo em direção ao quarto de Park.

Era incrivelmente organizado – nem parecia que Bambam estava dormindo ali também – e uma coisa era certa: teria sérios problemas se Jinyoung encontrasse algo fora do lugar.

Olhou nas gavetas, armário, embaixo do colchão, dentro de algumas caixas, e nada! Não encontrou nada que fosse útil para sua investigação.

– Achei que ia ser mais empolgante! – Estava decepcionado. – Bambam! – Passou a fuçar nas coisas do tailandês.

Aquela parte do quarto era um pouco menos arrumada, mas, certamente, devido as broncas de Jinyoung, Bambam era obrigado a deixar tudo no seu devido lugar.

– Ora, ora, o que temos aqui. – Sussurrou ao ver o notebook do mais novo. – Eu não devia estar fazendo isso! – Se sentia verdadeiramente culpado. – Ok! Se tiver senha eu nem tento. – Disse abrindo o computador e o ligando com os olhos fechados. – Não tem! – Estava receoso. – Não gostaria que fizessem isso comigo. – Dizia pensativo. – Mas eu sou um livro aberto com todos eles, então não teria problema se fosse algum dos meninos da casa... Eu sou um dos meninos da casa. – Sua lógica fazia sentido em sua cabeça. – “Não faça com os outros o que não quer que façam com você” não funciona nesse caso!

Por onde começar? Por onde um detetive começaria? – ao menos os detetives de séries e filmes – as fotos, é claro.

– Que tipo de pessoa não tem foto nenhuma na galeria? – Encarou uma pelúcia que estava virada para si. – Isso mesmo! Uma pessoa cheia de nudes na memória do celular! Bambam é um sem vergonha mesmo. Nem me surpreenderia se eu estivesse certo. – Parecia falar com a pelúcia. – Mas nudes de quem?

De quem seriam os nudes que – supostamente – Bambam tinha na memória do celular?

– Tem que ter algo aqui. – Fuçava mais um pouco. – Aplicativo de mensagens? – Encarava o urso de pelúcia. – Interessante! – Passou a ler rapidamente as mensagens. – ...ele me odeia... – Sussurrava enquanto subia para as mensagens mais antigas, em busca de palavras chave. – ... eu gosto muito dele... ele nem me olha direito... ele... ele... Quem diabos é ele? ...YUGYEOM!? não, não... Yugyeom foi fazer compras comigo... disse que viu dois dos meninos da casa SE BEIJAND- O QUE? – Encarou o ursinho com uma mão tapando a boca em espanto. – Filhos de uma puta! Como eu não sei de umas coisas dessas? – Continuou a ler. – Quem são? Ah qual é? Não diz quem são. – Olhava indignado para a pelúcia. – Ah... uma merda mesmo... – Continuou a busca por coisas relevantes. – ... ele é muito lindo... blábláblá... blá... JACKSON?... não, que susto... vou chamar ele para sair? – Voltou a atenção para o ursinho. – Todd, ele saiu com alguém? Acho que não! – Voltou a ler. – ... não tenho coragem... ah... ele me deixa muito nervoso... MALDITO MARK TUAN!? – Encarou a pelúcia; agora, chamada Todd. – Não acredito. – Voltou a sussurrar. – Bambam gosta do Mark? Tipo de verdade? Por isso ele ficou tão chateado. – Fez uma expressão triste. – Ah, agora eu estou muito mal com isso...

Fechou rapidamente o notebook ao ouvir o barulho da porta se abrindo.

– Olá! – Jackson dizia conferindo se alguém estava na casa.

– Oi! – Youngjae correu até a sala.

– Jae... – Se preparava para explicar toda a situação que causou o atraso. – Me desculpa é que o...

– Tudo bem! – Sorria simpático.

– Que!? – Jackson sabia que Choi odiava atrasos. – O que aconteceu? – Olhava em volta procurando algum motivo.

– Nada. – Soltou uma gargalhada suspeita.

Jackson conhecia aquele tom, conhecia Youngjae.

Será que ele sabe? – Pensava. – Não tem como ele saber! – Não seria nada fácil lidar com Youngjae shippando Jackbum. – A não ser que Yugyeom tenha contado.

Pobre Yugyeom.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...