História A melhor viagem - One Shot OngNiel - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Wanna One
Personagens Kang Daniel, Seongwoo
Visualizações 196
Palavras 1.981
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Atendendo à pedidos ein... Aproveitem e perdoem qlqr erro, foi um dia corrido...

Capítulo 1 - Melhor Hotel


Fanfic / Fanfiction A melhor viagem - One Shot OngNiel - Capítulo 1 - Melhor Hotel

Viajar era um prazer, mas se você estivesse acompanhado. Eu estava em Busan simplesmente porque meus pais acham que eu não tenho muitos amigos e seria bom viajar... Mereço.

Ir até o aeroporto sozinho, pegar o voo sozinho, chegar e ir ao hotel cercado de desconhecidos... E eu nem gosto de praias, que são o principal ponto turístico daqui.

Chegando ao hotel um atendente me recebe animado.

- Bom dia! Seu nome completo... Se tiver reserva claro.

- Tenho sim, Ong Sung Woo.

- Aahh sim... Muito obrigado por nos escolher. Assine aqui por favor. – Assino o papel que o homem me entrega. – Pronto, vamos levá-lo ao deu quarto. Tenha uma boa estadia!

- Obrigado. – Quando me viro um rapaz uniformizado vem para pegar minhas malas e me levar ao quarto. Acontece que ele era absolutamente lindo. – Bom dia. Qual seu nome?

Eu estou estranhamente interessado em saber coisas sobre ele, tipo, pra ontem.

- Daniel... E o seu? – Ele respondeu com um sorriso no rosto, como se à muito tempo não o tratassem como ele merecia.

- Me chame apenas de Ong... Ou de Hyung, já que deve ser mais novo do que eu.

- Ok Hyung. – Entramos no grande elevador, indo até o quinto andar, entrando em um dos quartos ao fim do grande corredor.

- À quanto tempo trabalha aqui?

- Desde os 16 anos. É um bom trabalho.

- Terminou os estudos?

- Até o ensino médio sim. Não tenho dinheiro pra uma faculdade, mas é a vida não é mesmo...

Já no quarto Daniel deixou minhas malas em um canto, indo embora sem pedir gorjeta. Por esse fato o chamei e lhe dei uma gorjeta bem alta, que ele tentou recusar, o que não permiti.

Quando ele se foi, feliz e agradecido, eu me pus à pensar em como a beleza dele e sua gentileza mexeram comigo... Eu queria ajudá-lo.

Me troquei, colocando uma roupa mais informal e indo almoçar no restaurante do hotel algum tempo depois.

Lá percebi Daniel atarefado, o pobrezinho fazia de tudo naquele lugar. Pedi arroz frito, Kimchi e carne grelhada. Veio mais comida do que eu esperava.

- Daniel... Venha aqui sim... – Ele veio até mim com um sorriso, eu o livrei de um hóspede reclamão. – Sente-se e coma comigo.

- Mas Hyung... Eu não posso...

- Pode sim. Meu pai compraria esse hotel se quisesse. Logo, sim você pode. – Não foi pra me exibir, apenas pra dar à ele um descanso.

- Vou confessar que estava morrendo de fome kkkk. – O rapaz se senta e começa à comer, dividindo o prato comigo enquanto todos no salão nos observam.

A conversa com ele fluiu facilmente, como se nos conhecêssemos à anos. Às vezes, quando eu abaixava a cabeça, o pegava me olhando com interesse.

Eu tinha medo de pessoas interesseiras por saber que mamãe e papai só se casaram por interesse, mas esse rapaz não era esse tipo de gentinha. Ele era bom e honesto...


Uma semana depois, sempre me encontrando aqui e ali com o “faz tudo” do hotel, durante à tarde fui até a piscina do lugar. Ao chegar lá vi Daniel passar por mim de bermuda e sem camisa, completamente suado. Aquela visão me causou um arrepio.

Apesar de não ter muitos amigos eu usava minha mesada pra ir à boates o tempo todo e ficava com muitas pessoas. Nunca fiquei com ninguém por mais de uma semana.

O corpo do mais novo era bem definido e muito atraente. Qualquer um iria à loucura por causa desse rapaz...

Enquanto eu o observava um homem mais velho também o olhava, mas de um jeito diferente...

- Mas é gostoso pra caralho ein... – Disse o velho asqueroso, que não estava sentado muito longe de mim. – Quando quiser uma gorjeta maior é só passar no meu quarto. – Vi Daniel abaixar a cabeça e uma lágrima escorria de seu olho quando ele passou por mim.

- Espera. – Disse ao mais novo, que parou e me observou quando eu fui até o idiota, o levantando pela gola de sua camiseta, falando rude diante dele. – Aprenda à respeitar as pessoas, não é porque a vida foi legal com você que as pessoas mais simples devem passar por isso.

- Eu sou rico, ele pobre, se eu ficar excitado eu faço à ele a proposta que eu quiser.

- Se não para por bem... – A frase dita por ele fez meu sangue subir... Dei um soco no rosto do babaca e o joguei na piscina, o vendo quase se afogar até ser salvo pelo salva-vidas. – Vem comigo... – Pego o rapaz, que agora tinha um sorriso leve no rosto, e volto pro meu quarto.

Lá dou um copo d’água à ele, que me olha curioso.

- Por quê me defendeu daquele jeito? Não é a primeira vez que acontece, e ninguém nunca me defendeu...

- Eu não poderia ver alguém ser tão imbecil só porque acha que pode comprar toda a sua beleza e jovialidade.

- Nunca tinha sido elogiado de forma tão bonita Hyung... Obrigado... Por tudo. – Ele se levanta e me abraça, tornando minha vida difícil uma vez que eu estava só de sunga e ele só de shorts.

- Não tem de quê. Não há nada que agradecer hm... – Eu sentia meu membro querer dar sinais pelo contato com o outro... Aish, acabo de defendê-lo de um pervertido e agora eu faço o papel de um...

- Mas eu ficaria tão feliz em retribuir o que fez por mim... – Ele disse deixando um selar em meu pescoço. – Será a desculpa perfeita para fazer algo que eu quero desde que te vi no começo da semana. – Sinto uma de suas mãos pousar em minha bunda. – Essa sunga está me matando Hyung...

Nesse momento meu corpo todo se arrepia e eu deixo escapar um arfar, conversamos muito na semana que passou, eu nunca gostei de enrolar, mas ele teve um efeito imediato sobre mim.

- Você quer mesmo isso não quer? Porque depois que eu começar... Quero te ouvir gemendo bem gostoso por um bom tempo...

- Ainda duvida que eu queira? – Ele pegou uma de minhas mãos e a colocou sobre seu pau teso, no qual comecei à fazer movimentos de vai e vem, o ouvindo gemer manhoso.

Junto nossos lábios num beijo profundo e cheio de desejo. Ele coloca então as duas mãos em minha bunda, apertando o local com força. Nossas línguas se movem famintas em nossas bocas, nos deixando ofegantes ao fim do beijo.

- Eu não faço isso com hóspedes, mas o senhor não é qualquer babaca... Vai me dar o que eu preciso sem querer me pagar como se eu fosse um prostituto depois....

- E o que você precisa hm? – Eu disse em seu ouvido, apertando de leve seu membro, que ainda estava em meus dedos pelo tecido fino da bermuda.

- Preciso que você me foda bem gostoso até nós dois ficarmos exaustos... E que me deixe te fuder também...

- É perfeito demais pra ser real.... – Sento o mais novo no sofá da sala novamente, indo até a barra de sua bermuda e a tirando junto à boxer vermelha que o outro usava.

Seu pênis quase pulou na minha cara, era grande e grosso, pouco menor que o meu, e pulsava em desejo com as veias saltadas. Depositei um beijo na cabecinha rosada, chupando-a lentamente depois.

- Aaahh Hyung.... Que boquinha gostosa... Hhhhmm... – Ele leva uma mão até meus cabelos, os puxando um pouco. Passo minha língua por toda a sua extensão, o ouvindo gemer mais alto.

Coloco todo o membro teso dentro da boca, sentindo um leve sabor de pré-gozo, e fazendo movimentos de vai e vem, fazendo-o bater contra o fundo de minha garganta diversas vezes.

O puxo um pouco mais para a beira do sofá, deixando sua entradinha livre pra mim. Chupo dois dedos e os levo até a mesma, inserindo um de cada vez, ouvindo a voz deliciosa do garoto gemendo manhoso quando voltei à chupá-lo.

Num ritmo frenético em que eu estocava meus dedos nele e o chupava até a base com rapidez, logo pude sentir o sabor delicioso de sua porra preenchendo minha boca em jatos, me fazendo quase engasgar.

- Aish... De pé hm... – Ainda ofegante Daniel diz me olhando nos olhos. Faço o que ele pede e fico de pé. – De costas pra mim, e empinadinho Hyung... – Sua voz agora era profunda, e eu o obedeci de imediato.

Sem cerimônias ele tirou minha sunga e deixou uma mordida em minha nádega esquerda, logo depois abrindo caminho e deixando um selar em minha entrada.

- Hhmm... Eu já estou tão quente... Seja bonzinho hm.... – Soltando uma risadinha safada ele passa a língua onde antes havia beijado, passando à enfiá-la em mim, me masturbando ao mesmo tempo.

Eu já não conseguia conter meus gemidos quando ele trocou a língua por três dedos, os colocando de uma vez, o que causou certa dor, que só me fez gemer mais alto.

- Como a sua bundinha é gostosa... Ainda mais do que eu esperava... – Sinto um tapa forte ser deixado em minha pele, e quando ele volta a me masturbar rapidamente eu me desfaço, me sentindo estremecer por inteiro com o orgasmo intenso.

Mal me recupero sou levado até o quarto, onde o mais novo me joga de bruços na cama, se colocando em cima de mim e entre minhas pernas. Ele passava o membro duro por minha bunda, me excitando ainda mais...

- Não enrole muito.... Eu te quero tanto...

- Tão necessitado... Do jeitinho que eu mais gosto. – Ele então começa a me penetrar devagar, me fazendo sentir todo o seu comprimento. Eu me agarro aos lençóis e ele põe as mãos por cima das minhas, começando à estocar depois de um tempo.

As investidas ficaram fortes e rápidas, fazendo a cama bater contra a parede e minha próstata ser atingida sem dó várias vezes. Meu pau raspava no colchão abaixo de mim uma vez que o peso de Daniel me pressionava contra a cama, me fazendo experimentar todo o prazer que eu poderia querer.

Ele deixava chupões em minhas costas e as arranhava. Em meio à tantas sensações e com a trilha sonora dos nossos gemidos e das nossas carnes se chocando com força ele goza dentro mim, saindo antes do que eu esperava.

Aproveitando que meu pau estava mais do que duro me virei e troquei de posição com Daniel, me colocando entre as pernas alheias e passando à marcar todo seu peito.

- Agora é a sua vez hm... – Digo me encaixando na entrada alheia. Vou penetrando com calma e sem pausas, sentindo meu pênis ser apertado no interior do outro, que gemia sem parar.

Estávamos suados e ofegantes, mas nem pensávamos em parar antes de gozar novamente. Estoco fundo segurando suas coxas pra cima, me deliciando em seus gemidos gostosos.

Eu gozo primeiro, deixando todo meu líquido em seu interior. Em seguida ele também chega ao ápice, sujando o próprio abdômen com seu gozo. Sem mais forças nos deitamos lado à lado, deixando o sono nos guiar.

Acordamos algumas horas depois, eu estava deitado sobre o peito dele e ele já me observava.

- Então foi real... Parecia um sonho Daniel...

- Foi bem real Hyung... E por mim vai ser real mais vezes.

- Bom saber. Por mim também....

2 ANOS DEPOIS

Aquela foi a melhor viagem da minha vida. Só precisei de seis meses para ver como Daniel sabia administrar bem o hotel, então pedi que meu pai o comprasse no nome dele.

Depois de um ano eu o pedi em namoro. Nos apaixonamos afinal. Ele adorou meu presentinho apesar de tentar recusar pra variar. Agora nós moramos em Busan, no hotel que administramos, com muitos planos e coisas boas pela frente.

Agora sim eu estou feliz, ao lado do homem da minha vida.


Notas Finais


MOANS: https://youtu.be/JR_oDckrHYw

É YoonMin pq ñ achei desse shipp, mas as vozes gemendo parecem... 😊

Vejam meus outros One Shots e minha Long Fic no meu perfil. Amo vcs 💙

COMENTEM O Q ACHARAM.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...