1. Spirit Fanfics >
  2. A Menina que chorava Sangue >
  3. Capítulo Unico

História A Menina que chorava Sangue - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Capítulo Unico


No verão de 1998 fui passar um final de semana na casa de campo de minha família.

A casa ficava em um lugar muito distante no meio de uma floresta.

meu pai estava muito empolgado já minha mãe não muito. Ela sempre gostou mais da capital onde foi criada.

Já ia me esquecendo de me apresentar oi eu me chamo Pedro e tenho 12 anos.

longas horas de carro se passam.. chegamos a uma casa completamente isolada da civilização.

É bem simples e tem um ar gracioso e em seu jardim lindas flores.

O ar é tão puro geladinho e com um cheirinho tão bom das flores..

- como queria morar aqui

responde meu pai em frente a casa enquanto minha mãe torce o rosto para ele

logo, caminhamos para as portas e entramos na casa.

Ao abrir as portas tudo cheio de poeira e teias de aranhas

- Estava sem receber visitas da família por mais de 2 anos

responde meu pai.

2h depois, já estou deitado na cama.

olho para o teto forrado com madeira admirando uma uma teia de aranha..

fecho os olhos e adormeço

começo a sonhar…

sonho com a casa.

meu pai está na casa com uma menina mais nova que ele mas onde está minha mãe..

quem é essa menina?

os 2 estão rindo muito e tomando vinho.

saem para perto da floresta onde somem na escuridão..


- Oiii! Pedrooo!

Minha mãe chata como sempre me acordando..

levanto irritado…

30m se passam..

já tomei banho e um café feito no fogo de lenha estava muito bom.

meu pai me chama pra dar uma volta na floresta me mostrar o lago e os arredores da casa.

caminhamos por uma trilhas onde consigo ver pássaros e pequenos insetos..

vejo um louva-deus repousando numa folha..

abelhas passam sobre nossas cabeças e mosquitos..

meu braços coçam no contato com o mato..

enfim, chegamos no lago.


meu pai caminha para perto de uma grande pedra de onde é possível ver peixes..

me esforço e consigo subir na pedra também.

a água é tão escura mas consigo ver uns peixinhos passando..

ficamos em pé admirando a imensidão do lago..

os sons da natureza e para onde eu olhasse via uma forma de vida..

tudo estava vivo ao meu redor..

fechei os olhos por um momento e consegui ouvir todos os sons…

foi muito mágico.

ao abrir os olhos vi algo que não estava lá antes..

uma menina com um vestido preto caminhava na beira do lago em direção a floresta..

eu tentei mostrar para meu pai mas não deu tempo..


em casa, falo do que vi para minha mãe e ela diz que não mora ninguém nas redondezas..

meu pai passa a mão na minha cabeça e acha que estou inventando..

vou pro quarto irritado e deito na cama de lado com raiva deles..

o barulho de sapos e insetos é intenso..

estou com raiva de tudo agora.

no dia seguinte vou sozinho no lago para ficar lá até a hora do almoço.

Meus pais não me dou ouvidos e eu odeio eles.

Me sento na pedra e fico olhando o lago..

quero ir embora dá li.
De repente uma voz diz

- Oi tudo bem?

É a garota que vi ontem.

Respondo

- tudo..


como ela chegou aqui sem eu perceber?

Ela é mais velha do que eu deve ter uns 3 aos mais velha

Eu pergunto a ela se mora por perto

ela responde que sim

eu fico sem saber o que pergunta e ela me convida para ir em um local do outro lado do lago.

Aceito.

Corremos para longe da pedra entrando na floresta escura onde vejo uma parte de um penhasco e paro de corres.

Ela me mostra uma escada e juntos caminhamos até chegar numa casinha de madeira onde ela disse que morava..
ao chegar na casa o sol está quase se pondo e eu digo que tenho que ir em bora..

ela começa a chorar..

não entendo aquilo.

Ela me pede para entrar na casa.

Eu fico com medo não e não consigo entender o que ela tem.

- Por que chora?

Pergunto a ela..

vejo sangue cair no chão e seu corpo fica branco como a neve ela me pede para entre mais uma vez..

quando entro na casa vejo coisas do meu pai uma foto minha e uma ferramentas que ele costumava usar em casa.

Em um quarto vejo uma cama com alguma coisa coberta..

roupas de meninas..

roupas parecidas com a da menina que esta chorando lá fora..

um sentimento de medo me consome e eu ouço a voz de meu pai me chamar..


eu sei o que ele fez e preciso contar para alguém..

pulo uma janela e ele me vê do alto do penhasco..

ele corre para me pegar e compreende que eu sei de tudo..

a menina me guia por trilhas que nunca andei vejo ela bem na minha frente correndo com os olhos banhado de sangue..

meu pai está chegando perto posso sentir e ela me manda se esconder em um de uma árvore.

Vejo ele passar correndo e a menina diz para voltarmos a casa rápido..

do lado de fora da em uma portinha ela me pede para abrir..

pede que eu me apresse e quando abro encontro uma arma..

eu sinto a dor dela e quero dar um fim nisso..

começo a chorar alto e grito chamando meu pai..

não demora muito ele aparece na minha frente.

Surpreso com o que tenho nas mãos.

Finalmente ele consegue ver a menina do meu lado chorando sangue e me pedindo para atirar nele.

Ele não diz nada e só olha a menina..

chego perto e dou 2 disparos em sua cabeça..

grito sem parar e sou tomado por desespero..

a garota me abraça de pega a arma de minhã mão..

as lagrimas de sangue param de jorrar de seu rosto e sinto que ela está em paz..

já eu não sei o que eu fiz e oque vai acontecer agora..

a menina me olha com um sorriso e percebo tudo..

não tem como desfazer isso ela começa a rir.

gritar! .grita!

começo a grita sem parar ouvindo suas gargalhadas demoniacas me mato.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...