História A Mentira ( Imagine T.O.P) - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Big Bang, T.O.P
Personagens Personagens Originais, T.O.P
Tags Choi Seung Hyun, Top
Visualizações 13
Palavras 1.037
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Ficção, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - Como se livra de um demônio?


Cheguei em casa. Yumi está na sala assistindo Supernatural. Ótimo! Eu estava mesmo precisando ver algo que me ensinasse a acabar com um demônio. 

— Unni, já que você é fã de Sobrenatural, me diz como se acaba com um demônio. — sentei ao lado dela no sofá. 

— Bom, para começar você precisa saber a... 'pra quê você quer saber? 

— Estamos com um problema. Um problemão. 

— Eles não gostaram das minhas pinturas? — perguntou preocupada. 

— Não, não é isso. Eles gostaram sim. 

— Qual é o problema? 

— O seu irmão. Ele está desconfiado da gente, hoje ele me perguntou se eu realmente pintei os quadros. 

— Eu sabia que isso podia acontecer, droga! Agora ele vai contar tudo para os meus pais e eu vou 'pra cadeia. O quê vamos fazer? 

— Eu não sei. Achei que você soubesse o quê fazer. 

— Eu avisei que isso iria dar errado, mas você não me escutou. Aish! Maldita hora que eu inventei aquela mentira e te coloquei nela. 

— Acho que consigo sustentar essa mentira até o dia do leilão. O quê acontecer depois só Deus sabe! 

— Marcaram a data do leilão? 

— Sim, vai ser daqui quatro semanas. 

— No mês que vem? Mas vai demorar muito. 

— Relaxa, não vai demorar tanto assim. Enquanto isso os quadros ficarão expostos ao público. 

— Tomara que você fique com o TOP! 

— Nossa! Decidiu torcer por mim? — fiquei surpresa. — Não foi você quem disse que ele nunca ficaria com uma pirralha como eu? 

— Estou torcendo por que se eu for presa, espero que seja por um bom motivo. 

— Ah, entendi. Agradeço muito o seu apoio. 


[...]

Manhã de terça-feira. Mais um dia chato para passar na escola. 

Tomei um rápido café da manhã 'pra sair logo, eu já estou atrasada, como sempre. Se meus pais não pagassem a escola, acho que já teriam me expulsado.

Enquanto eu estava no elevador peguei meu celular e conectei meu fone nele, dessa vez não coloquei música clássica para tocar; coloquei as músicas do Big Bang que o Seung Hyun me enviou. 

Seung tem tanto poder sobre mim que me fez ouvir música pop, um estilo que eu nunca gostei muito. Devo admitir que ele tinha razão ao dizer que as músicas do Big Bang são boas, não acreditei muito nisso antes pois ele era suspeito para falar. 

Eu saí do meu prédio distraída, mexendo no celular. Não vi que tinha um obstáculo na minha frente. Esbarrei em alguém. 

— Me desculpe, senhor...— olhei para o homem em quem eu esbarrei. adivinha quem é! — TOP? — ele está usando uma máscara, mas mesmo assim o reconheci. 

— Omo! — exclamou. — Não é todo dia que uma fã esbarra em mim. 

Eu não estou de peruca, nem maquiada e muito menos com um óculos na cara, então ele não me reconheceu. 

Estou ouvindo música no volume máximo, qualquer um que ficasse bem perto de mim também escutaria, ainda mais quando a música é Fantastic Baby.  Por isso ele achou que eu fosse uma fã. 

— Me desculpe. — disse. Voltei a andar, não posso falar com ele, talvez ele reconheça a minha voz.

— Espere! — pediu.

— Estou atrasada 'pra escola, desculpa. — me desculpei demais por hoje e eu ainda nem estou na escola escutando os sermões do diretor e dos professores por chegar atrasada.

— Só me responde uma pergunta, por favor! — acho que responder só uma pergunta não vai fazer mal, e também estou curiosa para saber o quê ele está fazendo aqui. — Você conhece a Kim Yumi? — neguei com a cabeça. Mentira número 4. — 'Tá, obrigado mesmo assim. 

Não é possível que esse homem veio me procurar às 7:30 da manhã. Parece que ele nunca trabalha.

Assim que eu virei a esquina da minha rua alguém me liga. É o Seung Hyun. Ainda bem que eu já estou longe dele agora. 

— Alô? — atendi a chamada. 

— Oi, Yumi. Desculpa te ligar a essa hora, é que está acontecendo um evento muito interessante e vai ter vários artistas por lá, eu quero te apresentar a eles. Você está ocupada?

— Infelizmente sim.— pensei em faltar da escola para ir com ele nesse evento. Mas já estou com preguiça de ir a escola, imagina ter que ir em um lugar estranho com gente esquisita. — Desculpe, mas não vou poder ir. 

— Tudo bem. — ele me pareceu meio chateado.— Outro dia a gente se ver.

— 'Tá bom. — ele encerrou a chamada. 

Ainda quero saber o quê ele estava fazendo em frente ao meu prédio. Quem foi que deu meu endereço a ele? 

Ninguém no museu sabe onde eu moro, exceto... o irmão da Yumi! É claro.  Será que ele sabe quem realmente eu sou? 

Não posso deixar ele estragar os meus planos!

Mandei uma mensagem para a Yumi pedindo para ela me dar o endereço do irmão dela. Em 1 minuto eu recebi a mensagem com o endereço e mais uma escrita : " o quê você está aprontando? ". Ela logo saberá. 

Andei por mais 20 quarteirões até chegar ao meu Banco. Meus pais — que são ricos e adoram esbanjar dinheiro. — sempre depositam todo mês uma quantia a mais do que eu realmente preciso 'pra viver aqui. Acumulei esse dinheiro por 3 anos, com ele eu posso muito bem pagar uma viagem para um amigo ou dois, e também pagar tudo o quê eles consumirem. Porque você nunca usou esse dinheiro para ir embora da Coréia? Talvez vocês perguntem. Nunca fiz isso pois tenho medo dos meus pais, sou uma filha muito obediente. Esse é mais um dos meus defeitos.

Tenho certeza que o primogênito da família Park vai adorar ganhar uma viagem com direito a acompanhante e com tudo pago para a França. Quem não quer ir para Paris? 

Comprei as passagens, reservei o hotel, fiz tudo o quê eu tinha 'pra fazer. Fui até o endereço dele, deixei na caixa do correio as passagens e uma pequena carta explicando o motivo dele ganhar a viagem.

E essa, senhoras e senhores, é a maneira correta de se livrar de um demônio

Podem me chamar de Winchester! 






Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...