1. Spirit Fanfics >
  2. A message for you >
  3. One-shot

História A message for you - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Eu estava com vontade de escrever sobre nossos bebês, e acabei gostando do resultado <3

Capítulo 1 - One-shot


Fanfic / Fanfiction A message for you - Capítulo 1 - One-shot

Quando os encontrei, não sabia bem para onde ir, como ir, nem mesmo conseguia dizer com firmeza minhas certezas de vida. Eu estava sozinha, vazia.

Vocês me estenderam as mãos, proporcionaram um calor tão acolhedor que poderiam me fazer refém se quisessem, não seria preciso muito para eu aceitar ficar. Naquele tempo... nunca pensei que chegaria um momento que eu a estenderia de volta.

- MC, não dá pra dar pause! – o loiro resmungou entre meus braços, corado, os dedos frenéticos nas teclas. Fiz biquinho com menção a me afastar. Surpresa, me senti ser puxada e parar no colo do maior. Os olhos violetas me encararam com carinho, um sorriso envergonhado em seus lábios. – Nunca disse que queria que parasse.

Ri, abraçando seu pescoço.

Ah, Yoosung. Você me ensinou lealdade. Comecei a ter certeza que não estava errada em defender meus ideais e amigos até o fim.

- Quantas vezes terei que falar? – ajoelhado a minha frente, o belo príncipe de cabelos prateados estendeu a mão para mim. Seus olhos entristecidos me fizeram tremer. – Eu te amo, e esse sentimento sempre será só seu. Não me abandone. Eu preciso de você.... Por favor. – beijou minha mão delicadamente. – Por favor, minha amada.

Meu coração parecia prestes a explodir, e sinceramente achei estar tendo uma hemorragia nasal.

- M-MC?!

Apertei o peito firmemente, afetada, fazendo positivo pra ele.

- Belo Príncipe – sorri de lado. -, isso foi fantástico! Você é o melhor!

Ele riu fraco, apoiando a cabeça nas minhas pernas. Soltou o script para rodear minha cintura com os braços.

- Não, você é a melhor, princesa.

Zen, você me ensinou confiança. Acreditar em mim mesma quando ninguém mais o faz. Ser minha própria aposta.

- Isso não é opção, Jaehee! – bati o pé impacientemente, puxando-a pelo braço. Fiz bico pra ver se apelando pro sentimental dava certo. – Merecemos um dia de férias! 

Ela me olhou de sobrancelhas franzidas, arrumando o cabelo atrás da orelha. Suspirou e assentiu, parecendo satisfeita com meu sorriso alegre.

- Tudo bem – sorriu suavemente, como quem olha uma criança. -, não deve ser problema descansar de vez em quando.

Assenti, agarrando-me ao seu braço.

- Sim! – peguei a chave da cafeteria. – Vamos nos divertir, só nós duas, hoje! Vai ser um passeio digno de ser chamado de “folga dos sonhos”. Você vai até querer tirar mais folgas.

- MC, você... – riu. – Vou esperar que seja isso tudo, então.

Trocamos sorrisos parceiros, afetuosos.

Perseverança. Isso basicamente define Jaehee. Você me ensinou que, mesmo que pareça tarde demais, sempre há tempo de alcançar nossos sonhos, desde que se tenha determinação. Eu provavelmente nunca vou sair da friendzone, mas você ainda me deixou mais forte.

- Jumin... – resmunguei, sonolenta. – Ainda é... – olhei o relógio no criado-mudo. – Ainda é muito cedo!

- Hoje terei que sair mais cedo para uma reunião. – ouvi sua voz, seguido de dois beijos suaves em minha coxa. – Pensei em te dar um presente para que não sinta minha falta durante o dia.

- Jumin pervertido~ - torci o nariz, sentindo meu corpo se arrepiar com o toque em minha intimidade. – Yah, nós sempre almoçamos juntos!

- Não é o suficiente. – gemi baixinho, sentindo seus dedos deslizarem, me dando prazer. – Ficar longe dos dois seres mais importantes na minha vida é desolador.

- Hum... – me remexi, querendo mais contato. – Eu também sinto sua falta, mas... ah.. estou cansada da noite passada.

Ele riu, deixando uma trilha de beijos pela minha barriga até meus seios, aparecendo por debaixo da coberta.

- Você está vermelha. – sorriu malicioso.

Corei mais ainda.

- Claro que estou!

Nos encaramos demoradamente, até que ele desviou o olhar e deitou a cabeça em meus seios, se aconchegando ali.

- Eu estou feliz. – ele disse.

Sorri, me acalmando, acariciando seu cabelo sedoso e suave.

- Sim. – Elizabeth III se juntou a nós, esfregando o focinho em minha mão, como se exigisse também receber o mesmo carinho que o dono. Sorri para aqueles dois. – Eu também estou.

Ah Jumin, por mais problemático e obsessivo que seja, você foi um dos meus maiores amores. Me ensinou (e aprendeu) que ser lógico é bom, porém nossos sentimentos devem sempre estar conosco. Não podemos esquecê-los, abandona-los. Devemos aceita-los, os abraçar, porque são eles que nos fazem tão imperfeitamente perfeitos. Nos fazem humanos.

 - E o deus 707 ganha novamente!! MUAHAHAHAH!

Torci o nariz, escolhendo meu próximo personagem.

- Você não deveria estar orgulhoso de estressar uma grávida. – revirei os olhos.

- Ah! Não use nosso bebê como chantagem~ - choramingou, acariciando minha barriga e apoiando a cabeça no meu ombro. – Eu te deixei ganhar da última vez.

Apertei o controle. Estava tudo bem até agora, ele não precisava contar que me deixou ganhar. Sorri para o nada, esticando minhas pernas e me ajeitando melhor no meio das suas. Ele reconheceu a verdadeira intenção por trás da minha face, percebi.

- Vou te massacrar nessa. – dei dois tapinhas na minha barriga saliente. – Eu e nosso bebê vamos te fazer pedir misericórdia, Saeyoung.

- Oh, ameaçador! – ajeitou os óculos, sorrindo desafiador, me encarando de cima e pegando o controle de novo. – Aceito o desavio, 606!

- Vocês... – encaramos Saeran, que nos observava desacreditado. – Vocês são perfeitos um para o outro. – suspirou indo para a cozinha.

Rimos, fazendo um high five simultâneo. Voltei a apoiar minha cabeça em seu peitoral.

Seven, 707, deus hacker... Saeyoung. Você me mostrou que seu maior desejo sempre foi alegrar os outros, mesmo que esteja quebrado e despedaçado por dentro. Eu te entendia, porque minha vida toda fui assim. Mesmo que tivesse que forçar sorrisos, mesmo que tivesse que ser uma nova versão de mim mesma, a que todos preferiam. Mas, você acabou me mostrando que o melhor é sempre ser nós mesmos, nosso eu verdadeiro. Devemos sentir, desabafar, chorar, pois é tão essencial quanto rir e se divertir. Me ensinou o valor da família, do amor, do perdão, e me fez querer construir uma com você.

Saeyoung...

- Eu te amo. – sorri, vendo-o ser pego de surpresa.

- Hum... Eu te amo infinitamente mais! – riu, me dando um beijo na testa. – Ah!

Sorri de lado, dando o golpe final para minha vitória.

- Você me distraiu!! – apontou.

- Estratégia, meu caro. – sorri de lado, recebendo uma risada e olhos dourados me encarando com amor e carinho. Acariciei minha barriga. – Nós somos demais mesmo.

Saeran voltou da cozinha com um pacote de Honey Buddha chips, vindo até nós.

- Também quer ser humilhado por nós, titio? – sorri pra ele.

Negou com a cabeça. – Eu vou representar vocês dois contra esse idiota.

- Eh! Você deveria ficar do lado do seu irmão aqui!

- Nunca mesmo. – revirou os olhos. Sorriu pretensioso, os olhos dourados observando o outro em desafio. – Agora, sim, você vai ser humilhado.

Ri entregando o controle pra ele, acariciando minha barriga.

Nossa família é incrível, bebê.

Sim, RFA. Vocês me ensinaram tantas coisas, me deram tantas certezas, tanta felicidade.

Eu amo vocês, minha família.

Pela lealdade, confiança, perseverança até nos momentos mais desesperadores, amor, sorrisos e piadas: obrigada.


Notas Finais


<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...